01.

objectivos
> perceber o que é uma marca > perceber o que é e para que serve o planeamento estratégico > perceber as limitações inerentes ao acto de planear

01.

conteúdos
01. objectivos 02. marca 03. estratégia 04. plano 05. case-study

02.

marca

02.

exemplos

marca

marcas de serviços exemplos marcas de produtos marcas pessoais marcas corporativas marca marcas de países marcas sem fins lucrativos .02.

marcas de serviços Vodafone exemplos marcas de produtos marcas pessoais marcas corporativas Nike Jesus Cristo Refrigor marca marcas de países marcas sem fins lucrativos Espanha Cruz Vermelha .02.

o que é que eles têm em comum? Nike Vodafone Jesus Cristo Espanha Refrigor Cruz Vermelha marca .02.

marca definir uma marca Marca .02.

marca definir uma marca Políticas Preço Processos Marca Comunicação Distribuição Produtos Pessoas .02.

.02.

02. .

.02.

02. .

02. .

02. .

02. .

.02.

.02.

o que é que eles têm em comum? Nike Vodafone Jesus Cristo Espanha Refrigor Cruz Vermelha Volvo Marcas Alemãs Disney marca .02.

marca as marcas são como uma pessoa .02.

02. marca têm personalidade valores uma história atitude .

marca têm identidade imagem reputação .02.

.02. marca o que as marcas têm de mais valioso é intangível: não se pode tocar.

marca uma marca é percepção na mente dos consumidores .02.

marca qual a complexidade? exercício 1 tentem não comunicar .02.

. marca gerir percepções é complexo porque absolutamente tudo comunica.02.

02. . marca gerir percepções é complexo porque é uma conquista a longo prazo que precisa de consistência.

02.

marca

word of mouth basta um segundo para passar de bestial a besta.

03.

estratégia de marca

03.

estratégia

arte da conquista

03.

estratégia

sedução

estratégia plano da conquista e da derrota dos competidores .03.

03. estratégia “Não há bom vento que sopre para quem não sabe para onde vai” .

. i’m a great lover! i’m a great lover! i’m a great lover! estratégia He’s such a great lover. comunicação branding .03..

04. plano .

o plano 01.04.Conhecer 02. Definir .

know thyself” Pausanias Poeta Grego. 330 AC .Conhecer “First.04. o plano 01.

o plano 01.Conhecer-me Quais as minhas forças e fraquezas? O que é que eu tenho para dar de único? .04.

o plano 01.04.Conhecer o objecto de sedução Quais as suas características? Necessidades Medos Inseguranças Desejos Preferências Crenças .

04.Conhecer O ser-humano > complexo > imprevisivel > em mudança . o plano 01.

Depressive 03 .Drug Dependence R .Paranoid o plano 01. Moderate Personality Disorder Scales 01 .Masochistic (Self-Defeating) Severe Personality Pathology Scales S .Narcissistic 6A .Conhecer 10 Clinical Syndrome Scales (Coordinate with DSM-IV Axis I disorders) Moderate Syndrome Scales A .Somatoform N .Negativistic (Passive-Aggressive) 8B .04.Schizoid 2A .Avoidant 2B .Thought Disorder CC .Dependent 04 .Sadistic (Aggressive) 07 .Major Depression PP .Compulsive 8A .Antisocial 6B .Post-Traumatic Stress Disorder Severe Syndrome Scales SS .Dysthymia B .Schizotypal C .Borderline P .Anxiety H .Delusional Disorder 14 Personality Disorder Scales (Coordinate with DSM-IV Axis II disorders) .Histrionic 05 .Bipolar: Manic D .Alcohol Dependence T .

> Secundárias: Auto-estima.04. pertença. reproduzir-se. identificação.Conhecer Todos têm necessidades: > Básicas: comer. o plano 01. validação. .

o plano 01. e os territórios que ocupam.Conhecer O triângulo amoroso Conhecer cada um dos pretendentes como a nós mesmos.04. perceber as suas fraquezas. Somos muitos! Exercício02. .

Conhecer O triângulo amoroso Fazer um mapa e perceber que território podemos ocupar.04. o plano 01. que posicão. para nos diferenciarmos e sobressair. inteligente gordo A identificação dos CSF dita a relevância dos modelos introvertido extrovertido pobre rico burro magro .

que não estavamos à espera... PEST . o plano 01.04.Conhecer A sogra O problema. externo à conquista.

o plano 02.Definir SWOT .04.

o plano 02.04.Definir SWOT Gerir recursos internos Prever ameaças Aproveitar oportunidades .

o plano 02.04.Definir Opportunity spot oportunidade de diferenciação: Proposta deconsumidor valor Benefício / Promessa ao .

o plano 02.Definir Inovação produto walkman .04.

04. o plano 02.Definir Inovação preço easy .

Definir Inovação distribuiçãostarwash . o plano 02.04.

04.Definir Inovação comunicaçãofrize . o plano 02.

Definir Inovação ideologia Neau . o plano 02.04.

o plano 02.Definir Intangíveis essência personalidade valores história atitudes e comportamentos .04.

o plano 02.04.Definir Tangíveis > produto > processos > preço > políticas > distribuição > pessoas > comunicação Intangíveis .

The rise and fall of strategic planning. 1994 .” Mintzberg. constrangimentos o plano? “Strategic planning is dead.04.

cuja imprevisibilidade e mudança é constante. . Esta regra está desadequada às contingências da economia actual. constrangimentos Falível Lento Lei de Murphy: se alguma coisa pode correr mal. o plano? Rígido Miopia: estrategas refugiam-se em modelos falíveis para conseguir a sensação de controlo e de diminuição de risco. O plano estratégico é tradicionalmente pensado a 5 anos.04. vai correr mal.

strategic planning vs strategic intent Direcção Monitorização permanente Ajustes de resposta rápida o plano .04.

Competing for the future. 1994 “The only way to predict the future is to invent it. Hamel & Prahalad. o plano Como garantir o futuro? G.” .04.

urbis museum case-study .05.

ela nasceu com o intuito de ser relevante e motivo de orgulhodoscidadãosdeManchester.Aadministração acreditavaquelhefaltavarelevânciaenãosabiaoque fazer.05. . > Apesar de ser uma marca sem fins lucrativos. um museu sobre as cidades em Manchester. case-study urbis 01.Problema >Pediram-mequefizesseumaauditoriaàmarcaurbis.

case-study urbis 02.05. > O edifício foi construido para ser uma landmark e para ajudar a cumprir a estratégia para a cidade de devolver orgulho aos seus cidadãos. .Conhecer Contexto histórico > Atentado que destruiu o centro da cidade.

> Promover o orgulho e a confiança dos cidadãos na cidade. > Proporcionar actividades culturais que desenvolvam a criatividade.05.Conhecer De acordo com a estratégia cultural para Manchester o Urbis deveria: > Trazer reconhecimento à cidade como capital cultural. case-study urbis 02. . >Promoverobem-estardoscidadãoseoseuenvolvimento. tendo em conta o papel da cultura na aprendizagem. > Devolver a alma à cidade de Manchester.

a expressarem-se. atractivo e cosmopolita. a divertir-se.05. Promete serumdosmaisdesafianteseinovadoresmuseus do Reino unido. diferente. case-study urbis 02.Conhecer O propósito > Um novo tipo de museu que desafia os consumidores a ver o mundo de forma diferente.Tambémcabeaomuseucelebrar a cidade e explorar a sua identidade na adaptação à mudança. a participar. . a seremcriativaseactivas. O papel do museu é ajudar as pessoas a alcançar o seu potencial.

as cidades .05.tentando tirar partido da tecnologia para criar uma experiência memorável e diferenciadora aos seus visitantes. case-study urbis 02. Aexposiçãopermanentedomuseuéinteractiva. e pela relevânciadoprópriotema. .foi escolhido por Manchester ter sido a primeira cidade industrial.umavezque85%dapopulação vive em cidades sem saber como as cidades funcionam.Conhecer O tema > O tema do museu .

case-study urbis .05.

Lemont Restaurant Urbis corporate case-study urbis 02.05.Conhecer MAIN OFFER URBIS MUSEUM Secondary offers Permanent exhibition Temporary exhibitions Educational Facilities Cultural programme Supporting facilities Supporting facilities Information meetings Catering Shop Coffee shop conference technical support WC facilities .

Construction: Awareness Stage case-study urbis 02.05.Conhecer Cultural background awareness Building Process construction Transparency reality Detailed News Local public opinion Building construction pictures General News Logo .

Telephone case-study urbis 02. Functioning stage: 1st approach.Conhecer Tourism guides: books and net Tourism Info Website Advertising Word of mouth Transportation access Exterior Surrounding atmosphere Place Building .05.

Conhecer Lobby Interiors Shop Ticket Point City Info Cloak room Waiting Café Toilet .05. Interior case-study urbis 02.

Conhecer Lift Exhibition Stage1 Stage 2 Stage 3 Stage 4 Out Temporary Exhibition . Exhibitions case-study urbis 02.05.

05. case-study urbis Tourism Trends 02.Conhecer : análise externa Manchester as a Tourist destination Market Trends Urbis Centre Customers Competitors Museology Trends PEST Factors .

> Os consumidores querem ser envolvidos. Tendências do mercado > Em 2015. case-study urbis 02. como Barcelona ou Sidney. .05. > Esforço de tornar-se uma das principais segundas cidades. > Bastante degradada despertando pouco orgulho dos cidadãos. 50% do nosso tempo será de lazer. chamados a participar.Conhecer : análise externa Manchester > Reconhecida pela sua importância histórica.

Museum allows experience of intangibles. observing and reading. Museums are engaged in society Museums’ approach of “artistic” evolves (e.05. Museum is remembering through envolvement and participation. Museum was knowing and understanding Museum shows tangibles Museums are historically isolated from society Museums have a classical approach of what to consider “artistic objects” . coke museum) Learning was passive and serious Museum was a place for seeing.Conhecer : análise externa Tendências da museologia Future Learning is motivated by active process and fun Museum is a place for sensorial experiences.g. Past case-study urbis 02.

05. > problemas de espaço tornam a exposição limitada do ponto de vista tecnológico e impedem a introdução de novidades. Possui um edifício de grande qualidade mas o conteúdo não satisfaz as expectativas geradas pelo mesmo: > o tema não é suficientemente relevante. agir. a cidade. viver. de estimular os cidadãos a criar.Conhecer os problemas A marca Urbis não está a cumprir o objectivo de trazer fama e orgulho à cidade. nem os objectivos estratégicos traçados aquando da sua criação. case-study urbis 02. A exposição gera uma interacção pouco entusiasmante. . que tiveram o seu auge há 10 anos atrás.

Conhecer os problemas O elevadíssimo preço das entradas tem um grande impacto na percepção da marca. como pertença dos cidadãos. o museu não é percebido como inclusivo. Problemas de comunicação em guias turísticos. Mais importante. gabinetes de apoio aos turistas. . case-study urbis 02. etc.05. A exigência eleva-se e a insatisfação é um risco.

05. case-study urbis 03.Desenvolver a estratégia Estratégia de ataque Invadir o mercado com um novo posicionamento e novos e melhores serviços de modo a: > ajudar Manchester a tornar-se uma referência cultural > estimular a proactividade dos cidadãos > fomentar o orgulho nos cidadãos .

.. Como? Se Maomé não vai à montanha.05. PRESENT FUTURE Museum Citizens URBIS Citizens Museums and citizens without interaction Museums interact with citizens if citizens come to museums O URBIS TORNOU-SE O PRIMEIRO MUSEU A ULTRAPASSAR AS FRONTEIRAS DAS PAREDES E A ENTRAR NA CIDADE.Desenvolver a estratégia Cumprir a promessa de tornar-se um novo tipo de museu. . porque um edificio pós-moderno deve ter um conceito pós moderno de museu. PAST Museum Citizens case-study urbis 03.

.Desenvolver a estratégia Centro cultural Apoio à street art e às iniciativas culturais dos cidadãos Pintura Reabilitação Exposições rua Contribuir para explorar a identidade da cidade e a melhorá-la.05. Museu Música case-study urbis 03.

05. case-study urbis 03.Desenvolver a estratégia Urbis will attract the interest of new donators that are usually fond of supporting socially led causes. Show me the money .

case-study urbis PRESENT 03. Elitist type and “hard to approach” Serious and formal Follower cold and technologically driven Conservative mind and unwilling to change or to make the difference. Charismatic and empathic human.Desenvolver a estratégia FUTURE Proactive personality: Urbis goes to meet people even when people do not come to meet it.05. Accessible tyoe and social inclusive Informal and fun Pioneer. Creative. Innovative and open-minded Intuitive Reactive personality: Urbis meets people when they come to the museum space. warm and technologically user as a tool for amusement. Rational .

Desenvolver a estratégia Technology as a means to reach people To spread culture in order to achieve urban improvement and citizens wellbeing. essence Social inclusive. Social inclusion that enhances donations Good variety of cultural services and offers.05. not exclusive Accessibility Social responsability values creative strength A good balance between learning and amusement. Human Values Culture as a driver friendly curious interested accessible open-minded innovative pioneer Personality To explain and study cities functioning. in order to enhance its improvement and citizens engagement through culture. Complete accessibility Thematic originality that allows different exploration Good educational offer altruist active leader charismatic funny informal intuitive . case-study urbis desire 03.

05. . The museum of the modern city. the modern museum of the city. the citizens and culture Giving voice to the citizens by stimulating creativity and projecting their talents Living the city theme through cultural activities Delivering a museum inside the city by breaking boundaries. case-study urbis 03.Desenvolver a estratégia Explaining Cities by feeling them (VR exhibitions) Enhancing social responsability Enhancing city change and evolution towards a better future URBIS Centre Joining together the city.