97% da água existente no nosso planeta está nos oceanos e apenas 3% é água doce.

O Meio Marinho, formado por água salgada, cobre 71% do planeta Terra e é o habitat de muitas espécies que vivem sobretudo nos lugares onde a água é menos profunda, mais temperada e com maior luminosidade. O Meio marinho é um ecossistema rico e diverso mas também finito e limitado, portanto, com recursos esgotáveis. A poluição e a sobre-pesca, são algumas das ameaças ao Meio Marinho e à sua biodiversidade. As alterações climáticas também estão a afectar a vida marinha (aquecimento, acidificação e subida do nível médio das águas do mar), pondo em perigo toda a biodiversidade dos oceanos. O plástico é também um grave problema para a biodiversidade marinha. Actualmente, situada entre o Havai e a Costa Californiana, existe uma “nova ilha” formada por plástico e conhecida por “O Grande Depósito de Lixo do Pacífico” (http://
www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/umcontinente-de-plastico-10631).

“Para além da caça indiscriminada e da poluição, existem perigos causados por situações involuntárias que ameaçam populações inteiras de tartarugas, golfinhos e baleias. Todos os anos, a indústria pesqueira captura por engano mais de 300.000 cetáceos, dos quais a grande maioria são golfinhos. Também morrem acidentalmente muitas baleias, por ficarem presas nas redes dos barcos. Por outro lado, as redes e os anzóis utilizados na pesca do atum também representam uma ameaça às tartarugas”.
in visão Nº 821 de 27/11/08—Espécies em Perigo

Vive em todos os oceanos. O seu tamanho varia segundo a espécie: de 15 cm até 15 m (tubarão-baleia). Uma das características são as “ampolas de Lorenzini”. Com estes órgãos conseguem detectar a presença de outras criaturas mesmo que não as consigam ver, ouvir ou cheirar. É por isso que se diz que http://www.cirandacultural.com.br os tubarões têm 6 sentidos! Uma curiosidade engraçada, sempre que um dos seus dentes cai, cresce outro para o substituir. O tubarão é caçado pelo Homem só para aproveitar as barbatanas. Vive numa grande variedade de habitats, desde a costa à plataforma continental. Pode atingir a maturidade entre os 2 e os 4 ou entre os 5 www.nautic-seafood.com e os 7 anos. Actualmente devido à pesca comercial o tamanho e a idade do bacalhau capturado tem diminuído. Mesmo assim continua a pescar-se indiscriminadamente com rede de arrasto de profundidade. Apesar de ser uma espécie que põe bastantes ovos durante a face reprodutiva, tem-se revelado de difícil recuperação. Na Terra Nova a pesca do bacalhau é proibida desde 1993 mas os seus stoks ainda não mostram sinais de recuperação. É um peixe de crescimento lento, vive em águas muito profundas (70 e 8 000 metros) Algumas espécies chewww.redfish.de gam a viver 75 anos (Setastes marinus e o mentella) e atingem a maturidade reprodutiva entre os 10 e 13 anos (tardia). Características que fazem com que seja muito sensível à sobre-pesca.

É um mamífero e o maior animal que já alguma vez existiu na Terra (30 metros). A caça indiscriminada para obtenção de óleo (transformação da gordura) para utilização na industria alimentar, cosmética e indústria em geral, colocou a baleia na lista vermelha das espécies em perigo de extinção. A sua captura está proibida desde 1965. Calcula-se que dos 200.000 exemplares existentes no inicio da década de 1950, restem actualmente apenas 8000.

A humanidade depende dos ecossistemas marinhos, pois estes fornecem bens e serviços essenciais à nossa sobrevivência: alimentos, regulação do clima, absorção de poluentes, fornecimento de forma de energia, entre outros. Em Portugal 75% da população vive no litoral; desta forma uma percentagem considerável da economia portuguesa baseia-se nos recursos marinhos, motivo para não ficar indiferente a estas mudanças!

Os corais são pólipos, formas de vida animal muito primitivas que parecem plantas e crescem formando colónias (recifes). O aquecimento global do Planeta e a contaminação da água dos oceanos estão a provocar a sua morte, reconhecida pelo seu embranquecimento. Os recifes de corais possuem uma biodiversidade riquíssima. Um quarto das espécies marinhas vivem nas suas colónias

Há quase duas mil espécies de estrelas-do-mar. Podem ter entre alguns centímetros e um metro de diâmetro. Uma característica destes equinodermes é que são capazes de se regenerar, ou seja, se um dos seus braços é separado do corpo um novo organismo completo crescerá do braço isolado. A poluição é uma das maiores ameaças à estrela-do-mar.

É uma espécie www.oldtrout.ca carnívora, alimenta-se de outros peixes. Devido à sobre-pesca o salmão selvagem já desapareceu da maioria das águas do báltico e norte americanas. Por este motivo é criado em aquacultura.

Nota: Imagens retiradas de www.gifmania.com

Porquê uma Lista Vermelha?

TEMPO DE DEGRADAÇÃO DE RESÍDUOS NO MAR
• ¾ dos stocks de peixe do mundo estão totalmente explorados,
sobreexplorados ou esgotados;

• 88% dos stocks de peixe em águas comunitárias estão Jornal 6 semanas Cigarros 3/12 meses Madeira pintada 13 meses Caroço de maçã 2 meses Copo de plástico 50 anos Luvas de lã 1 ano
sobreexplorados;

• 90% das populações dos grandes peixes predadores (como o
atum, o bacalhau e o peixe espada) estão esgotadas.

DESENHA AQUI O TEU FUNDO DO MAR ou uma mensagem de alerta e envia, digitalizado para o GEOTA

• Actualmente só 1% dos oceanos e mares do mundo estão
totalmente protegidos, uma percentagem ridícula quando comparada com os espaços naturais protegidos em terra (11%).
Fonte: www.greenpeace.org

Latas de alumínio 200 anos Pacote de leite 3 semanas

Pastilha elástica Garrafa de plástico 450 anos

Fraldas descartáveis 200 anos

O GEOTA (Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente) é uma Organização não Governamental de Ambiente (ONGA). Constituiu-se legalmente em 1986, mas a sua existência enquanto grupo de reflexão e educação na área do ambiente remonta a 1981. O funcionamento do GEOTA organiza-se por várias áreas temáticas e projectos sobre ambiente. Mais informações em www.geota.pt. As realizações do GEOTA compreendem uma boa parcela de colaborações voluntárias. É uma associação aberta a todos os interessados. Podes aderir ao GEOTA se tiveres mais de 10 anos e a autorização do teu encarregado de educação." Envia-nos comentários, sugestões, opiniões, trabalhos, etc. sobre este tema do Meio Marinho. Divulgaremos os teus contributos no blogue do Coastwatch ou no boletim Geotàlupa.

Rede de pesca 600 anos

Garrafa de vidro tempo indeterminaTravessa do Moinho de Vento, 17 C/v Dtª 1200-727 Lisboa Tel.: + 351 21 395 6120 | Fax: +351 21 395 53 16 | Telm: +351 96 206 26 80 | geota.sec@netcabo.pt | http://www.geota.pt coastwatch@netcabo.pt | http://www.coastwatchcoastwatch.blospot.com Elaboração: Lurdes Soares & Sónia Borges

Resíduos radioactivos > 250 000 anos

Linha de pesca

Datas a não esquecer:
Dia Mundial da Água: 22 de Março Dia Mundial da Biodiversidade: 22 de Maio Dia Mundial do Ambiente: 5 de Junho Dia Mundial dos Oceanos: 8 de Junho Dia Nacional da Água: 1 de Outubro Dia do Mar: 16 de Novembro

http://www.oceanario.pt http://www.greenpeace.org http://www.cimvazores.info/ http://www.cimar.org http://www.estgm.ipb.pt http://www.horta.uac.pt

Apoios

Sob a égide

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful