CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE

RESENHA CRITICA

Problemática do Pastiche na Arquitetura Contemporânea
Bruno Elandio Pantoja de Sousa Fevereiro de 2012

A história registra o progresso humano de maneira fiel aos seus testemunhos físicos como as construções que são como fotografias de uma determinada época, e por isso devem estar de acordo com seu tempo sendo assim registros vivo de uma era.

isso de sobremaneira se manifesta de forma mais aguda em sociedades tradicionais e fechadas como a inglesa que praticamente despossuem a capacidade de ousar transpor o padrão. e o seu caráter muitas das vezes de projetos conservadores e de reedição de conceitos antiquados e redundantes são mostras de um sintoma social de busca por complementação existencialista. sempre caminhou lado a lado com o desenvolvimento técnico de seu tempo. proporciona a acentuação do fenômeno da agorafobia. pois muitos de suas alterações só se tornaram possíveis graças às inovações. como um registro linear do desenvolvimento humano sem medo de transpor barreiras. estas mudanças bruscas muitas das veze acabam por acarretar um sentimento de incompletude. Em contraste a essa situação encontramos sociedades que por clara convicção abraçam a modernidade de maneira a não temer o seu uso e registro na história. buscando uma planificação austera da comunidade.Resenha O processo de desenvolvimento humano se manifesta em todas às suas áreas do conhecimento. mais de 70% das pessoas vivem nas cidades. sua casa onde tem de manifestar valores que consideram essenciais. como por exemplo. A definição de que a massificação de casas tende a perda de uma identidade particular. ocorre o “pastishe”. o impedimento as novas possibilidades gera uma situação de ostracismo e estagnação que se completará com a falência do modelo social urbano vigente. Registros que são fieis a sua realidade momentânea. . Tendo em vista a massificação de projetos imobiliários. Incapacidade de identificação com o lugar que vive e o eterno embate entre tradição e modernidade. de maneira a reequilibrar suas existências. Há uma clara tendência de urbanização do planeta hoje. muitas pessoas buscam o que lhes falta através de bens materiais. sempre agregando composições anteriores e criando novos modelos. É possível sim buscar valorizar traços de uma sociedade histórica sem abrir mão do uso de novas técnicas e novos conceitos. uma dissimulação da realidade. A arquitetura por si só dever sim manifestar as conquistas de técnicas disponíveis. Quando por algum motivo se produz esse registro de realidade não esta em sintonia com o período vigente. com isso todo um estilo de vida também é deixado para traz. como retrato de seu tempo os registros tem o papel de oferecer um registro exato de seu tempo. A arquitetura como instrumento humano para modificação do espaço. onde percebemos claramente as diferenças marcantes de cada era do desenvolvimento humano. Percebemos isto na composição de inúmeros sítios urbanos. os frutos destes feitos humanos só podem ser observados através dos registros físicos. são episódios recorrentes hoje. O que lhes faltam. um bom exemplo é a sociedade holandesa que historicamente esta adaptada as mudanças.

O UNIVERSITÁRIO DO NORTE DISCIPLINA: PROJETO DE INTERVENÇÃO URBANA PROFESSOR: MANUELA BRASIL ALUNO: BRUNO ELANDIO PANTOJA DE SOUSA TURMA: AUNO7S2 .