24/03/2011

1

2

Recursos de desenho para a análise urbana
A. Mapa de Zoneamento Macroestudo do entorno, características do lote em relação a uma determinada região, características do ponto de vista do zoneamento urbano, legislação etc.

AULA TEÓRICA

Desenhos para análise urbana e Diagramas
Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida

3

4

B.

Uso e ocupação do solo Este mapa deve servir para identificar a atividade predominante do entorno, evidenciar a ausência de determinada atividade etc.

C.

Mapa de cheios e vazios Identificar os tipos de ocupação, a disponibilidade de área livre, as relações entre público e privado, a morfologia urbana, a tipologia do sistema viário etc.

Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida

Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida

5

6

D.

Mapa de visadas, pontos relevantes, visuais Deve ser empregado para destacar as visuais a serem preservadas, as visuais menos interessantes, os pontos de vista que poderão ser criados, reforçados, alterados etc.

E.

Topografia Evidenciar as características físicas do terreno, tal como inclinação e desenho. Deve ser conjugados os desenhos de planta e corte, podendo, ainda, ser combinado com maquetes físicas e/ou digitais. Evidenciar possibilidades de ocupação ou não, de movimentação de terra etc.

Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida

Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida

1

de fluxos e apresentar dados de uma forma lúdica. como. Orientação solar e ventos dominantes Não serve somente para indicar os pontos cardeais. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 11 12 B. x ruas de acesso. é imprescindível a produção de mapas. evidenciar as principais vias etc. também podem ser indicados os programas de áreas livres. Embora possa utilizar imagens do GoogleEarth. mencionando possibilidades de alteração ou explicitando condicionantes de acessos. Mapa de Vegetação Serve para indicar as áreas de concentração de vegetação. Indicar áreas de pedestres e de veículos. Deve-se correlacionar com o microclima. um parque. G. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 9 10 H. C. Recursos para diretrizes projetuais A. uma área para expansão etc. Implantação / Setorização Mostrar um intenção de setorização. Programa de necessidade e prédimensionamento Tal como se faz o programa de uma edificação. Deve estar relacionado com a setorização e direcionar o projeto da vegetação. porte da vegetação e espécies. os usos e o gabarito. evidenciando as áreas livres e os modos de ocupação. tais como piscina. áreas de vegetação rarefeita etc. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 2 . áreas de plantio. Sistema viário e Fluxos Deve indicar a estrutura viária.24/03/2011 7 8 F. Rotas de transporte público. Deve combinar desenhos de planta e elevações. um calçadão. por exemplo: uma praça. Diagramas Mostrar relações de organização. apresentando locais onde pode instalar determinados equipamentos.

br/canal_medico/img/fluxograma_01. Os organogramas mostram como estão dispostas unidades funcionais. OS DIAGRAMAS Os diagramas são representações visuais B.gov. Não sinalizam diretamente o trânsito. Eles recebem nomes diferenciados. Disponível em: <http://www.gif>. não devem apresentar setas. Nele são destacadas as circulações. Acesso em: 17 fev. Disponível em: <http://www. Ele pode ser feito diretamente sobre a planta ou ser concebido a partir de uma abstração. a hierarquia e as relações de comunicação existentes entre estes. 2010. No entanto. devem ser comunicativos.2. ORGANOGRAMA é um gráfico que representa a estrutura formal de uma organização. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 15 16 B. mas sim a hierarquia. FLUXOGRAMA B. simplificadas de um determinado conceito. muitas vezes feito através de gráficos que ilustram de forma descomplicada o acesso e o trânsito possíveis entre os diversos compartimentos de uma edificação. Figura: Fluxograma da triagem de um paciente em um hospital. Veja um exemplo: Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 3 . Neles.gif>.com. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 17 18 B. contribuir na organização do pensamento do arquiteto a respeito das relações funcionais de um projeto. OS DIAGRAMAS Os diagramas podem.fapespa. utilize legendas! Figura: Organograma de uma empresa.br/files/organograma_600_439. FLUXOGRAMA pode ser entendido como uma representação esquemática de um processo. o fluxograma também poderá evidenciar a setorização. de uma ideia etc. 2010.1.materdei.pa. portanto.24/03/2011 13 14 B. ORGANOGRAMA B.1. Sempre que necessário. há total liberdade estética. Cada tipo de diagrama atende às especificidades das áreas do conhecimento humano nas quais é utilizado. por exemplo. Acesso em: 17 fev. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Quando produzido a cores. São vários os tipos de diagramas.2.

PODE MUDAR AO LONGO DO PROJETO! Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 23 24 C.24/03/2011 19 20 AMBIENTES demarcados com quadrados. um Fluxograma. PLANTA BAIXA!!! 2. C.jpg>. PLANTA DE SETORIZAÇÃO Figura: Planta de setorização (zoneamento) do loteamento Cidade Viva. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 4 . LEMBRETES!!! SETORES demarcados com tracejadas ou qualquer outra indicação criativa 1.com/_4syvkRxrivk/Rpef5YNGUI/AAAAAAAAARs/qE84fP50TZk/s400/Cidade+Viva++Pr%C3%A9+Plano+Urban%C3%ADstico+-+Zoneamento. por exemplo. por exemplo. Acesso em: 17 fev. círculos. É IMPORTANTE lembrar que os diagramas NÃO representam. poderiam ser destacados. ou seja. nem são. PLANTA DE SETORIZAÇÃO É uma planta em que serão destacados os grupos formados por elementos que possuem alguma afinidade.blogger. apenas contribui para a organização do pensamento do arquiteto. É desejável que se utilizem cores para facilitar a leitura da planta. os setores íntimos dos setores de convívio social. Disponível em: <http://bp0. É importante não esquecer da legenda. 2010. pirâmides ou qualquer outra ideia criativa (!?) exemplo: ETE CIRCULAÇÕES demarcados com linhas Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 21 22 B. Em uma planta de residência.

bp. Curso de Arquitetura e Urbanismo ● Projeto de Arquitetura e do Urbanismo III ● professores: Frederico Braida e e do Urbanismo I ● professor: Frederico2011/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo ● História da Arquitetura Klaus Chaves Alberto Braida 5 . Disponível em: <http://4.blogspot.com/_sKdkwVVV6kg/ Rm29FJWI6BI/AAAAAAAAAz0/ane7Oi7p8a A/s400/TFG+II++Espa%2B%C2%BAo+Multifuncional++Planta+Baixa. As cores distintas indicam tipos de funções distintas.jpg>. PLANTA DE SETORIZAÇÃO Figura: Planta de setorização. 2010.24/03/2011 25 C. Acesso em: 17 fev.