You are on page 1of 11

AGOSTO Assessoria de

EDIÇÃO

20 0 8
ATEMÁTICA
SPE

Sumário “A escada da Sabedoria tem os degraus feitos de números.”

Helena Blavatsky
E di t or ia l 1
P or t a l P os it i v o 1
T em po r e a l 2 Editorial
Ar t i g o 3 Caros colegas:

No v i da d e 4 É com grande satisfação que estamos enviando, por e-
mail, aos professores das escolas conveniadas ao Sistema
S ug es t ã o d e L ei t ur a 5 Positivo de Ensino, o Jornal da Matemática no. 19, da
Assessoria Pedagógica de Matemática.
Res p os t as d o Des af i o 6 Nesta edição vão algumas orientações: sugestão de
Des af i o n º 1 9 8 leitura, desafios, informações sobre congressos, Calendário do
Programa de Cursos 2008 e muito mais.
PI S A 8
Pr ogr am a de C ur s os 10
Portal Positivo
www.portalpositivo.com.br
Expediente
Elaborado por:
Anvimar Gasparello
agasparello@positivo.com.br
SÉRIE
ª
1 a4

Carlos Henrique Wiens O Álbum de Figurinhas Olimpíadas de Pequim
cwiens@positivo.com.br
ª

Isabel Lombardi Categorias: alunos e educadores.
ilombardi@positivo.com.br Participação: Automática. Basta acessar o Portal
Paulo César Sanfelice Positivo com login e senha, decifrar as charadas
SÉRIE
ª
5 a8

psanfelice@positivo.com.br apresentadas diariamente na página do concurso e
Vera Petronzelli
ª

explorar o portal navegando pelos conteúdos e
vpetronzelli@positivo.com.br ferramentas.
Início: 12 de agosto.
Assessoria de Matemática
ENSINO

Término: 27 de agosto.
MÉDIO

Resultados: 12 de setembro.
0800-725-3536
Home Page:
www.portalpositivo.com.br/spe/matematica
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

As resoluções das questões da aula 18 (volume 06. TEMPO REAL lll Encontro Paranaense de Modelagem em Educação Matemática 6 a 8 de novembro de 2008 UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste Guarapuava. fique atento as resoluções das questões 13 em diante que se encontram fora de ordem (estão mais à frente . comunicamos que as resoluções disponibilizadas no Portal Positivo para as referidas aulas. . solicitamos desconsiderar este aviso. 16. pedimos a gentileza do(a) professor(a). ficar atento as sugestões de encaminhamentos resolutivas para essas aulas.br/ixepem/ VIII Seminário Nacional de História da Matemática 05 a 08 de abril de 2009 UNAMA – Universidade da Amazônia Belém do Pará. Sugerimos que. que por ventura utilizar-se deste material.br/epmem2008/ lX EPEM – lX Encontro Paulista de Educação Matemática 25 a 27de setembro de 2008 UNESP – Campus de Bauru Bauru. frente E). não sofreram alterações. proceda da seguinte forma: Para encontrar as resoluções da aula .unama.fc.br/snhm2009 . frente E).2 PORTAL POSITIVO RESOLUÇÕES DO TERCEIRÃO-EXTENSIVO NO PORTAL Devido a algumas alterações ocorridas na ordenação das aulas 15. não estão de acordo com as questões dos livros (fora de ordem).unesp. Como ainda não temos certeza do dia que tais alterações irão ocorrer no Portal. frente E). . no momento em que se reportar ao ambiente do Portal. com a sugestão de resolução sugerida no Portal. frente E).unicentro. Desde já.17 (volume 06. PR Maiores informações: http://web01. pois neste caso. agradecemos à compreensão.16 (volume 06. tais alterações já foram realizadas pelo setor responsável. procure na aula 15 (volume 05. Caso ao comparar a primeira questão do livro. 17 e 18 dos volumes 05 e 06 da frente E de Matemática. frente E). procure na aula 17 (volume 06.na mesma aula). procure na aula 16 (volume 06. o encaminhamento esteja coerente. porém. compare a resolução sugerida com a referida questão do livro. SP Maiores informações: http://www2. PA Maiores informações: http://www. Informamos que já repassamos as alterações necessárias ao setor responsável. frente E). caso não esteja de acordo. volumes e frente.15 (volume 05. frente E).

faz-se imprescindível a adoção de metodologias que priorizem a cooperação mútua (educando/educador e educando/educando). Torna-se oportuno abordagens estratégicas que valorizem discussões e/ou apresentações em grupo. estará sujeito ao aprendizado de alguns membros. desenvolvimento e conclusão de atividades em grupos. surte bons resultados. propõe. prioriza a cooperação ou a competição? Em termos de educação. abordagens coletivas para o estudo e debate das atividades em âmbito escolar. de que ações de cooperação. Paulo César Sanfelice – Assessor de Matemática _________ . o enfoque dado na elaboração dos processos seletivos priorizam o quê? Competição ou cooperação? Como fruto do meio em que vive. além de subsidiar o educador com múltiplas atividades passíveis de contextualização. 192) Devido a complexidade envolvida no processo de ensino e aprendizagem da linguagem matemática. a formação de grupos de estudos – sem a necessidade de delegar a um só membro. Visando gerar este ambiente. sugerindo em determinados momentos. onde aparece uma abundância de símbolos. formação de grupos de estudos e monitorias. Os Livros Integrados Positivo. porém. como facilitadoras da apropriação dessa linguagem. onde um ou mais educandos. alguns questionamentos servirão de pressupostos para a discussão em si: O discurso atual da sociedade. a sugestão é gerar parâmetros que valorizem a troca e a cooperação. que apresentem dificuldades na assimilação desse(s) conteúdo(s). Ao repensar as estratégias de abordagem de um conteúdo. como forma de incentivo a organização e cooperação geradas nesse ambiente coletivo. quando delegada com coerência e organização. fica ainda em aberto uma questão: Será que ao inserir momentos de coletividade no processo de ensino e aprendizagem. está intimamente relacionado a clareza. por exemplo. porém. 2001. Somos sabedores que o sucesso (ou não) de uma abordagem a ser adotada. em busca da cooperação. é a geração de monitorias. deve ser cauteloso nos pressupostos que irá adotar durante o processo de formação. de fazerem matemática. serão valorizadas em sala entre todos. 3 ARTIGO A Matemática e o espírito de cooperação A dificuldade de ler e escrever em linguagem matemática. Antes de aprofundar qualquer análise descritiva sobre este assunto. Não esqueça que. o educador. mediante sorteio (escolha aleatória para apresentação). não é garantida por esta. pior ainda. o trabalho coletivo com ícones como: “Discutindo e Registrando Idéias” (Ensino Fundamental) e “Em duplas” (Ensino Médio). Por monitoria entende-se todo e qualquer processo. o educador deverá adotar critérios. Outra estratégia muito eficaz. tanto no decorrer das aulas. oportunizam o começo de todo e qualquer processo de cooperação. nosso educando vivencia situações que direta e/ou indiretamente o influenciam a competir com seu semelhante. quanto extra-sala. Similar a esta estratégia. p. perpassa pela coletividade. percebe esta tendência e. uma das fontes mais ricas de explorações coletivas. como por exemplo. vincular o aprendizado do grupo a explicações que serão proferidas em sala por alguns dos membros desse. (CARRASCO. são as atividades que em sua essência. que valorizem e validem a existência (ou não) da real cooperação entre os membros do grupo. no que tange o mercado de trabalho. objetividade e organização de nossas ações como um todo. Assim. impede muitas pessoas de compreenderem o conteúdo do que está escrito. a serem utilizados no processo avaliativo. são incentivados a auxiliar o educador. É importante que os educandos tenham a segurança. a responsabilidade de todo o grupo – em prol de um ideal comum de auxílio mútuo. na construção do conhecimento. envolvam contextos. que possuam maior entendimento sobre determinado(s) conteúdo(s). Os próprios critérios a serem adotados na formação dos grupos irão contribuir na superação da simples coletividade. mediando a aprendizagem de outros. no ensino da matemática. Há anos que a educação matemática. o educador estará garantindo a cooperação entre seus educandos? É mister concluir que a cooperação. coerência. assim o rendimento do grupo como um todo. até como forma de salvaguardar a essência humana. partilha de benefícios. em determinado momento. no que tange a cooperação. de dizerem o que sabem de matemática e.

você precisará instalar primeiramente o software Skype em seu computador.com/go/downloading Baixe o arquivo e siga todo o processo de instalação. Carlos Henrique Wiens. Para utilizar esse atendimento. Coloco-me à disposição para auxiliá-los sempre que considerarem necessário. Sempre que você entrar em contato conosco.br ou pelo telefone 0800-725-3536.com. estamos à disposição. Até breve Carlos Henrique Wiens Departamento Pedagógico . Mais informações poderão ser obtidas por meio do e-mail cwiens@positivo. Isso pode ser feito por meio do seguinte link: http://www.Coordenador da Área de Matemática Editora Positivo .skype. queremos torná-lo um atendimento oficial. por meio desse atendimento. informe seu nome completo. O atendimento on-line ocorrerá em horário comercial e eventuais momentos quando conectado ao software. Qualquer dúvida. Quando você adicionar novos contatos procure por matematicaspe ou Assessoria Matemática – SPE. Caso você tenha em mãos o código da sua escola. Caso seja um sucesso. Quem fará o atendimento será o Coordenador de Matemática da Editora Positivo – Sistemas de Ensino. Você deverá criar um nome Skype e uma senha.Sistemas de Ensino . apenas seu nome completo será suficiente. nome completo da escola.4 A Assessoria Pedagógica de Matemática da Editora Positivo – Sistema Positivo de Ensino. está disponibilizando um atendimento on-line por meio do software Skype. Esse atendimento on-line ocorrerá na forma de projeto piloto. cidade e estado.

Parabéns! Andréa Thees Colégio Monsenhor Raeder ll NiteróiI / RJ SUGESTÃO DE LEITURA Avaliação em Matemática: História e Perspectivas Atuais PREFÁCIO Ubiratan D´Ambrosio Capítulo 1 APONTAMENTOS PARA UMA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO ESCOLAR EM MATEMÁTICA Wagner Rodrigues Valente Capítulo 2 CULTURA ESCOLAR E PRÁTICAS AVALIATIVAS: UMA ANÁLISE DAS PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO GINÁSIO Neuza Bertoni Pinto Capítulo 3 OS FORMADORES DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA E SUAS PRÁTICAS AVALIATIVAS Maria Cecilia Bueno Fischer Capítulo 4 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS ESCOLARES: DA CLASSIFICAÇÃO DOS ALUNOS À PERSPECTIVA DE ANÁLISE DE SUA PRODUÇÃO MATEMÁTICA Regina Luzia Corio de Buriasco Maria Tereza Carneiro Soares VALENTE. Wagner Rodrigues Editora Papirus . Parabenizo a equipe do POSITIVO. por esta iniciativa que muito tem contribuído com o nosso desempenho e sucesso como profissionais da educação. Ana Lopes Gonçalves Vidal Escola Cezário Jorge Ferraz / SP O conteúdo desta edição está excelente. Um abraço e até mais. 5 E-MAIL´S Agradeço o envio do jornal que com certeza será muito útil em nosso cotidiano em sala de aula.

6 RESPOSTA DO DESAFIO nº. . ..19h 23min – 18h 45min = 38 min de duração. 18 SOLUÇÃO 2: Nova York.... Rubens Monteiro Centro Educacional Guarapari – Guarapari – ES DESAFIO nº. Profº.quando iniciou o telefonema marcava 18h 45min em Portugal.. .São 5 horas a mais em Portugal..14h 23min + 5h = 19h 23min..... Profª. quando terminou marcava 14h 23min em Nova Iorque... Tatiana Ricordi Marques Colégio Educacional de Carlópolis – Carlópolis – PR ...Portugal 7hs da manhã 12h. Dennes Pereira Colégio e Faculdade Fasam – Goiânia – GO SOLUÇÃO 3: ...... meio dia (5 horas de diferença) início: 13h 45min 18h 45min término: 14h 23min Duração: 38 minutos.... 18 SOLUÇÃO 1: - Profº. ....

br . O telefonema durou: 14h 23min . • Divida outro quadrado em 3 quadrados menores. Existem 3 destas situações impossíveis de serem resolvidas. O relógio de Susana marcava 18h 45min. visando facilitar os cálculos: 13h 83min . Socorro de Fátima da Rocha Azevedo Colégio Diocesano Santa Luzia – Mossoró – RN DESAFIO Nº 19 DIVIDINDO QUADRADOS • Desenhe onze quadrados. logo. no horário de NY. em Nova Iorque eram 13h45min. a ligação durou 38 minutos.13h 45min = 38 min. esse telefonema durou 38 minutos! Profª. até 12 quadrados menores. O telefonema terminou às 14h 23min.então o relógio de Billy marcava: 18h 45min . • Divida outro quadrado em 4 quadrados menores e assim por diante. Se a ligação terminou às 14h 23min. • Divida um deles em 2 quadrados menores. Ou. quais são elas? Enviar respostas para: cwiens@positivo. Cristina de Brito Bravin Escola Mater Dei – Maringá – PR SOLUÇÃO 6: Levando em consideração que a ligação começou às 18h 45min em Portugal. ainda podemos escrever de outra forma. o telefonema durou 38 minutos.13h 45min. Portanto. uma tabelinha ajuda muito! Nova York Portugal Diferença 7h 12h 5h Início 13:45 18:45 Término 14:23 Duração: 38 min Profª.com. Logo.5h = 13h 45min. que é de 5 horas. ou seja. 7 RESPOSTA DO DESAFIO nº. Neste caso. Quando Suzana telefonou para Billy eram 18h 45min em Portugal. precisamos descobrir a diferença entre os horários das 2 cidades. Andréa Thees Escola Nova – Rio de Janeiro – RJ SOLUÇÃO 5: A diferença entre os horários de Nova Iorque e Portugal é dado por: 12h . 18 SOLUÇÃO 4: Primeiro. 13h45min em NY. Profª.7h = 5h.

.8 PISA Programa Internacional de Avaliação dos Alunos – PISA Conceitos Fundamentais na Avaliação de Literacia em Matemática1 1 Este texto é parte integrante do material publicado pelo Gabinete de Avaliação Educacional do Ministério da Educação – GAVE – Lisboa – Portugal em 2002.

9 PISA Vera Lúcia Lucio Petronzelli – Assessora de Matemática .

manhã e 3 e 4 séries .10 PROGRAMA DE CURSOS 2008 MATEMÁTICA – 1ª a 4ª SÉRIE – ENSINO FUNDAMENTAL a a a a (1 e 2 séries . jogos. a história da Matemática e os recursos tecnológicos como estratégias para mobilizar os alunos a pensar e comunicar idéias matemáticas. cálculo escrito e mental. AGOSTO domingo segunda terça quarta quinta sexta sábado 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 Barreiras Vitória da Conquista 24/31 25 26 27 28 29 30 Ilhéus Aracaju Palmas Juiz de Fora Pouso Alegre São José dos Campos . desafios matemáticos.tarde) MATEMÁTICA – 5ª a 8ª SÉRIE e ENSINO MÉDIO (Integral) MATEMÁTICA – 1ª a 4ª SÉRIE (tarde) e 5ª a 8ª SÉRIE e ENSINO MÉDIO (manhã) ATIVIDADES MATEMÁTICAS: INVESTINDO EM ALUNOS LEITORES E ESCRITORES! Nossas aulas de Matemática potencializam a participação ativa dos alunos? O curso irá contemplar atividades que envolvam a resolução de problemas.

G oitacazes 19 12 26 Ipatinga 13 20 27 14 21 28 Montes Claros 29 30 Belo Horizonte Uberlândia Vi tória domingo segunda terça quarta quinta sexta sábado 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Cuiabá Macapá Ji-Paraná Boa Vista Presidente Prudente 21 22 23 24 25 26 27 Jabotão dos Guararapes Maceió Cruzeiro do Sul Rio Branco Salvador 28 29 30 Esperamos ter colaborado com o seu trabalho em sala de aula! Abraços e até a próxima edição do Jornal da Matemática! . 11 PROGRAMA DE CURSOS 2008 AGOSTO do mingo segu nda terça quarta quinta sexta sábado SETEMBRO 4 5 6 7 Ribeirão Preto Carazinho 8 1 15 22 Resende 16 23 9 2 3 17 10 24 18 11 25 C.