Carolina Rodrigues, Evandro Ferrari, Eduarda Onzi e outras 2 pessoas curtiram isso.

Joao Zanella Não sei se efetivamente são marginais, mas o fato é que existem formas mais pacíficas de resolver os problemas sem a necessidade de sair quebrando tudo. Abc. segunda às 20:59 · CurtirCurtir (desfazer)

Marcelo Caon Cuidado a sua fonte de informação. Afinal, ao contrário de nós que conseguimos trabalho Ato Contínuo, estes jovens da sociedade inglesa estão: 35% de desemprego entre os jovens de 16 a 25 anos. Antes destes atos a polícia fazia a verificação sem motivo de transeuntes que estavam nestas localidades de Londres. Após o assassinato do jovem Mark pela polícia, diversas pessoas foram à delegacia para verificar a causa e ficaram esperando por mais de 4 horas. Falta de canais de diálogos do governo inglês, quase nenhuma política para esta população que serviu de base de sustentação econômica daquele país. Diga-se de passagem, reflexo da crise financeira que alimenta especuladores e distribui mais miséria entre a população. E mais, 75% do dinheiro destinado a programas sociais foram cortados pelo governo; dos 13 centros de cultura daquele bairro (Tottenham), 8 foram fechados pelo governo. Discriminados pelas origens, cortes na educação não veem futuro...não tem acesso fácil a escolarização...a lógica: Manifestação. Antilógico: os Estados criados para solucionar problemas não dialogam e, através da mídia, os rotulam para poderem usar mais aparato de repressão. Assim podemos analisar mais claramente a situação. Ontem às 14:33 · CurtirCurtir (desfazer)

Joao Zanella Caon, com certeza, saber a origem fidedigna da informação é importantíssimo, e nesse quesito a Rede Globo não é referência de qualidade. Em

relação ao que ocorre no Reino Unido, nada justifica o uso da violência, até porque o pobre coitado do comerciante que teve a sua loja destruída está gerando emprego e renda, logo está contribuindo para que o desemprego não seja ainda maior... Se o problema é com o governo, penso que existem outras formas de chamar atenção da sociedade para essa problemática. Abraço. Joao Zanella

Marcelo Caon em tempo p não esquecer:o quebra-quebra acontece pq a polícia baixa o pau seguindo medidas da Scotland Yard e o governo se nega a criar canais de comunicação. há 3 horas · CurtirCurtir (desfazer) Pensemos mais um pouco: Nada justifica o uso da violência pela polícia, pois este tipo de manifestação é cíclica, isto é, iniciaram há muito tempo, de forma pacífica buscando encontrar solução junto ao governo(que é feito para isto também) para amenizar o problema social causado pela ineficiência dele próprio. Quanto aos comerciantes, não vamos cair em cantilenas. Se o governo trabalhista inglês tivesse feito o dever de casa, ao contrário de cortar gastos em áreas fundamentais, não teria culminado nesta revolta e os comerciantes não seriam prejudicados. Mas sabemos pelas imagens que não são vendedores de frutas que tem suas lojas ali. Aliás, muitos bancos salvos pelo governo inglês têm agencias em muitas destas partes da cidade e nenhum funcionário estava no local, o que significado que ninguém ficou ferido. O confronto era entre manifestantes e polícia. Ainda assim, o que o primeiro ministro fez: cortou os impostos do 1% dos mais ricos, e aumentou o valor agregado, cortou benefícios sociais por conta do programa de austeridade. Assim, o poder aquisitivo das classes médias e baixas só tende a declinar. Trocando em miúdos, caro João, se vivêssemos lá, estaríamos diretamente sendo prejudicados. E daí fica uma pergunta, levando em conta o contexto e as informações explicitadas acima, além do vídeo da entrevista do sociólogo Silvio Caccia Bava: Quais seriam exatamente estas ditas “outras formas de chamar a atenção da sociedade para a solução dessa problemática”?

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful