You are on page 1of 8

Herbo

:
ajuda para
iniciantes
Características Gerais dos Vegetais
Os vegetais caracterizam-se
principalmente por dependerem de terra,
água e sol para viver. Alguns possuem a
cor verde devido à presença de clorofila.
Seu ciclo evolutivo compreende as fases:
nascimento, crescimento, reprodução
(nem todos) e morte. Há plantas fixas e
móveis, com ou sem sentido.

 Fixas aparentemente sem sentidos
São aquelas que não saem do lugar sem
a interferência de algo ou alguém e
aparentemente não possuem sentidos, ou
seja, não pensam, nem falam ou emitem
sons quaisquer.

 Móveis sem sentidos
São aquelas que se movem mesmo sem
interferência de algo ou alguém (andam,
saltam, voam, etc.) e que aparentemente
sem sentido.
 Fixas com sentidos
São aquelas que não saem do lugar sem
interferência de algo ou alguém e falam,
pensam ou emitem sons quaisquer.
Algumas podem tornar-se muito
agressivas quando submetidas à dor ou
constrangimentos.

 Móveis com sentidos
São aquelas que podem andar, saltar,
correr (algumas muito velozes), voar e
que falam, pensam e ou emitem sons
quaisquer. Como as Fixas com sentido
também podem tornar-se agressivas
quando submetidas à dor ou
constrangimentos, porém são deveras
perigosas, pois podem alcançar o alvo se
assim desejarem, e as conseqüências
podem ser maiores se for uma planta que
corre muito ou voa.

Classificação das Ervas de Acordo com
Suas Propriedades
As ervas são:
 Adstringentes - quando contraem os
tecidos, combatendo diversas moléstias
inflamatórias.
 Anticépticas - quando são
desinfetantes.
 Aperientes - quando abrem o apetite.
 Béquicas - quando combatem a tosse.
 Calmantes ou sedativas - quando
exercem função calmante sobre o
sistema nervoso.
 Carminativas - quando combatem as
flatulências.
 Depurativas - quando purificam o
sangue e limpam os humores.
 Desobstruentes - quando combatem
as obstruções.
 Diuréticas - quando aumentam a
urinação.
 Emenagoga - quando provocam ou
restabelecem a menstruação.
 Eméticas - quando provocam vômitos.
 Emolientes - quando, em qualquer
parte do corpo, abrandam o tecido
endurecido por abscessos, úlceras,
inflamações,contusões, etc.
 Estiulantes - quando aumentam as
energias das funções vitais, exercendo
ação vivificante sobre os órgãos e
normalizando seu funcionamento.
 Estomacais - quando agem
diretamente no estomago.
 Esurinas - quando excitam a fome.
 Expectorantes - quando exercem ação
especial sobre as vias respiratórias.
 Febrífugas - quando combatem as
febres.
 Hemostáticas - quando combatem as
hemorragias.
 Purgativas, laxativas, catárticas,
drásticas - quando provocam ou
aceleram evacuações.
 Resolutivas - quando fazem cessar
inflamações.
 Sudoríficas ou diaforéticas - quando
provocam a transpiração.
 Tônicas - quando fortificam o
organismo, combatendo debilidades em
geral.
 Vermífugas ou antelmínticas -
quando combatem lombrigas.
 Vulnerárias - quando são próprias para
curas feridas.

Nomenclatura das Plantas
Ter jeito pra lidar com plantas pode ser
uma mão na roda para um bruxo. Muitos
ingredientes para poções mágicas podem
ser obtidos em hortas bem providas,
assim como remédios para todos os tipos
de doenças, desde espinhas a picadas de
cobra, passando por petrificação. Certas
ervas podem proteger a pessoa contra
artimanhas mágicas de seus inimigos. O
segredo reside quais as plantas que
produzem determinados efeitos e qual o
melhor modo de cultivar e colher. É disso
que se trata a Herbologia – estudo das
plantas.
Ainda hoje, não se tem uma divisão certa
das plantas, mas uma diferença foi
reconhecida pelo Ministério da Magia, a
separação de plantas trouxas das plantas
bruxas, (mas isso é somente
especulação, pois as plantas sempre
pertenceram aos bruxos, só que como os
trouxas já haviam conhecido e utilizado
muitas delas antes dos mundos se
separarem, o Ministério da época decidiu
que daquele momento em diante,
qualquer nova planta encontrada ou
desenvolvida por bruxos, seria somente
de conhecimento dos bruxos e assim
ficou declarada a diferença). E dentro
dessa divisão, ainda existe outra, as
plantas exóticas, medicinais e as
venenosas.

Cada planta possui um nome científico,
que é como diferenciamos cada uma. E é
com esses nomes científicos que
trabalharemos. Falemos um pouco da
nomenclatura das plantas, antes de nos
aprofundarmos no assunto. A
nomenclatura de uma espécie é sempre
binominal (composta de dois nomes). O
primeiro relativo ao gênero a que
pertence a espécie; e o segundo,
representa a própria espécie. Ambos os
nomes, devem aparecer em latim ou
latinizados, sendo o gênero um
substantivo escrito com a inicial
maiúscula, e a espécie, com inicial
minúscula.
 Um exemplo: Artemísia Absinthium,
conhecida popularmente como Absinto.

Também devemos destacá-los num texto
de alguma forma. Quando manuscrito
(escrito à mão), devemos sublinhar esse
nome com UM traço. E quando digitado,
deve ser posto em negrito ou itálico, ou
se não puder é também aceitável, colocá-
lo entre asterísticos (*), para destacá-lo.
 Exemplo: *Artemísia Absinthium*