You are on page 1of 104

OCUPAÇÃO TERRITORIAL DE RIO BRANCO: UMA ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL

Mosaico de Usos dos Recursos Naturais

   

Área total - 883.100 ha População – 288.614 – 44,2% do total do Estado
 Segunda maior população rural do Estado

Área desmatada em 2004 – 223.467 ha – 25,3% Desmatamento per capita – 0,8 ha


Área urbana – 6.694 ha
Área ocupada com espelhos de água – 3.267 ha


 

Área de pastagens – 162.424 ha – 73% do total desmatado
Rebanho bovino – 412.486 cabeças Taxa\ de lotação das pastagens – 2,5 cabeças = 1,8 UA/ha

Estabelecimentos rurais em 2005 - 12.469 - INCRA  Estabelecimentos com área total até 100 ha – 93,9%

Área colhida com agricultura em 2004 – 5.771 ha


 

Lavouras temporárias – 4.275 ha
Lavouras permanentes – 1.496 ha

Área de capoeiras – 45.311 ha

ZONEAMENTO ECONÔMICO, AMBIENTAL, SOCIAL E
CULTURAL DE RIO BRANCO - ZEAS

Decreto No 1.076 de 10 de março de 2006.

OBJETIVO GERAL DO ZEAS
Contribuir para o planejamento e reorientação das políticas públicas, dando suporte à gestão territorial e subsidiando a tomada de decisões do setor privado e da sociedade em geral, visando e promover equitativo o no desenvolvimento sustentável

município de Rio Branco.

Eixos do ZEAS
Unidade de paisagem integrada

Conselho Municipal do ZEAS
CMZEAS

Presidente: Prefeito

SEC. EXEC.

- SEGOV - SEPLAN - SAFRA - SEMEIA - Fundação Garibaldi Brasil

GT

Câmara Pública Municipal

Câmara Pública Estadual

Câmara Pública Federal

Câmara Empresarial

Câmara dos Trabalhadores

Câmara da Sociedade Civil

Parcerias Efetivadas
 Banco da Amazônia  Embrapa Acre  Universidade Federal do Acre – UFAC - Departamento de Economia – ASPF - Parque Zoobotânico  Universidade Federal de Viçosa - UFV  Sistema de Vigilância da Amazônia - SIVAM  Sistema de Proteção da Amazônia – SIPAM  Vectra Engenharia e Tecnologia da Informação

Recursos Assegurados
 Governo do Estado do Acre:
 R$ 692.012,00 – 2006/2007

 Banco da Amazônia – R$ 359.420,00 – 2007/2008  Contrapartida de Prefeitura Municipal de Rio Branco:
 Pessoal – R$ 600.000,00 – 2006/2008  Custeio – R$ 242.000,00

 Participação quantificado
 Embrapa Acre  UFAC  UFV/Neput

de

pesquisadores

ainda

não

 SIVAM/SIPAM – imagens de sensoriamento remoto

Parcerias em Negociação
 Governo Federal - Ministério do Meio Ambiente
- R$ 1.032.240,00
- Custeio – R$ 832.240,00 - Investimento – R$ 200.000,00

• Programa de Gestão Ambiental Integrada PGAI/Governo da Alemanha - GTZ • Ibama • Consórcio ZEE Brasil - INCRA - IBGE

PARCERIA ENTRE A PREFEITURA DE RIO BRANCO, O BANCO DA AMAZÔNIA E A FUNDAÇÃO BIOMA  Convênio assinado em 27 de outubro de 2007.


  

Valor: R$ 359.420,00
Objetivo: Apoio financeiro pesquisa do Programa ZEAS: Prazo de execução: 17 meses 4 projetos componentes às atividades de

Relatórios aos 7, 12 e 17 meses após a assinatura do convênio.

Áreas-Piloto – 1:50.000

Rio Acre

Riozinho do Rôla
Igarapé São Francisco Seringal São Francisco do Espalha

Pólos Agroflorestais – 1:10.000
Geraldo Fleming;
Geraldo Mesquita; Benfica; Custódio Freire; Hélio Pimenta

Áreas-Piloto

Dom Joaquim;
Wilson Ribeiro.

PROJETO 1
Caracterização e diagnóstico físico, ambiental e socioeconômico das bacias hidrográficas do Rio Acre, Riozinho do Rola, e dos igarapés São Francisco, Redenção e Judia, e a elaboração do Plano de Desenvolvimento Sustentável.

1ª parcela – 50% - R$78.988,00.

Objetivos do Projeto
 Realizar estudos de fauna, flora, qualidade de água,

solos e biodiversidade;  Realizar levantamentos socioeconômicos;  Identificar atividades produtivas para geração de emprego e renda por meio do uso sustentável dos recursos naturais;  Elaborar o Plano de Desenvolvimento Sustentável;  Disseminar os estudos realizados para a sociedade em geral.

Metas – 7 meses

 Levantamento de dados secundários referentes as bacias hidrográficas;

 Levantamento das metodologias para a caracterização físico-ambiental;
 Levantamento da metodologia para os estudos socioeconômicos.

PROJETO 2 Estudos ambientais e socioeconômicos nos pólos agroflorestais: Geraldo Fleming; Benfica; Hélio Pimenta; Geraldo Mesquita; Custódio Freire; Dom Joaquim e Wilson Pinheiro em Rio Branco.

1ª parcela – 50% - R$81.125,00.

Objetivos do Projeto
Realizar estudos ambientais detalhados com base em informações de campo e aerofotogramétricas nos pólos agroflorestais em Rio Branco; Realizar a caracterização socioeconômica (censo) da população dos pólos agroflorestais em Rio Branco; Elaborar os Planos de Desenvolvimento Sustentável para os pólos agroflorestais em Rio Branco; Divulgação dos estudos realizados para sociedade.

Metas – 7 meses

Levantamento dos dados secundários coletados referentes aos 7 pólos agroflorestais de Rio Branco;
Levantamento aerofotográfico agroflorestais de Rio Branco; dos pólos

Definir metodologias para os levantamentos de campo dos estudos ambientais e socioeconômicos, incluíndo modelo de questionário a se aplicado nos 7 pólos agroflorestais de Rio Branco;

PROJETO 3 Estudos de uso atual e de aptidão agrícola em Rio Branco-AC 1ª parcela – 50% - R$6.325,00

Objetivos do Projeto

A primeira fase do projeto teve o objetivo de
realizar estudos de uso atual e de aptidão agrícola para o município de Rio Branco na escala de

1:100.000.

Metas – 7 meses Levantamento da série histórica do IBGE para o município de Rio Branco de 6 cultura anuais e 10 perenes; Definição da metodologia de levantamento de uso e cobertura do solo no município de Rio Branco;

Levantamento de dados secundários sobre as exigências edáficas de 06 culturas anuais e 10 perenes em Rio Branco:
Setores produtivos; Instituições de pesquisa.

PROJETO 4
Estudos de aptidão florestal com espécies madeireiras e não madeireiras, e do potencial faunístico para a promoção de atividades econômicas sustentáveis, geração de emprego, renda e segurança alimentar no município de Rio Branco. 1ª parcela – 50% - R$13.272,00.

Objetivos do Projeto
Realizar levantamento de dados secundários em instituições governamentais e não governamentais a respeito dos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e faunísticos do município de Rio Branco;
Identificar as regiões do município que necessitam de um levantamento mais detalhado, referente a dados primários, para subsidiar a complementação de informações para este estudo; Definir a metodologia a ser aplicada nos levantamentos primários dos dados relativas aos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e faunísticos das áreas identificadas para estudos complementares.

Metas – 7 meses
Levantamento de dados secundários para subsidiar o levantamento da aptidão dos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e faunísticos do município de Rio Branco; Definir a metodologia a ser aplicada nos levantamentos primários das áreas identificadas como prioritárias para o município, para os dados relativos aos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e faunísticos; Definir as áreas prioritárias para aprimoramento das informações relativas aos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e faunísticos.

Resultados Preliminares

Pólo Agroflorestal Geraldo Mesquita

Aerofoto do Pólo Agroflorestal Custódio Freire

Pólo Agroflorestal Wilson Pinheiro

0.2 0.1

0

0.2

0.4

0.6

0.8 Quilômetros

VEGETAÇÃO

- Rio Branco

Fotos: campo seringal São Francisco do Espalha – 08/2006

USO E COBERTURA DO SOLO

VEGETAÇÃO

FLORESTAS E ÁREAS DESMATADAS - 2005

Floresta 74%

Desmatamento 26%

COBERTURA DAS ÁREAS DESMATADAS - 2005

Pastagem 62.6%

Praia 0.0% Solo exposto 2.0%

Área queimada 15.9% Espelho d'água 1.5%

Capoeira 10.8%

Área Urbana 2.5%

Agricultura 4.7%

Distribuição das classes de uso do solo para a bacia hidrográfica do igarapé São Francisco. (Rio Branco, 2003).

Floresta
Capoeira Pastagem Solo exposto, áreas urbanas.

36%
30% 27% 6%

Açudes e rios

1%

MODELO DIGITAL DE ELEVAÇÃO – 1:100.000

MODELO DIGITAL DE ELEVAÇÃO DO PARQUUE CHICO MENDES

GEOMORFOLOGIA – RECORTE DO ZEE

DIREÇÃO DE ESCOAMENTO SUPERFICIAL – 1:100.000

Mapa Bacias Hidrográficas de Rio Branco

Mapa Bacias Hidrográficas de Rio Branco

ÁGUA – (Principais bacias de Rio Branco e Pólos)

Fotos: campo bacia Riozinho do Rola 08/2006

Foto: campo Pólo G. Mesquita - 03/2007

ÍNDICE DE QUALIDADE DE ÁGUA - IQA

Mapa Bacias Hidrográficas e Situação Fundiária em Rio Branco - 2004

Mapa de Rodovias Federais, Estaduais e Ramais em Rio Branco

LEVANTAMENTO DE SOLOS

Fotos: campo seringal São Francisco do Espalha – 08/2006

ÁREA - CLASSE DE SOLO

0,53% 2,22% 0,74% 11,79%

5,76% 11,54%

0,02% 0,74%

16,55%

26,13%

24,00%

F

G

LV

PAd

PVAa3

PVAa9

PVAal5

PVd4

RYve

TX

TXo2

Mapa de Áreas Potenciais para Mecanização em Rio Branco

Mapa Bacias Hidrográficas e Uso Atual da Terra em Rio Branco - 2004

Mapa de Áreas Desmatadas com Potencial para Mecanização em Rio Branco

USO E COBERTURA – GERALDO MESQUITA

USO E COBERTURA EM APP

USO E COBERTURA EM APP

Vegetação rasteira 2.88 Solo exposto 0.50 Pastagem velha 9.77

Agricultura 0.43

Árvore 0.48

Área desmatada 0.01 Açude 7.39

Conjunto de árvores 26.55

Pastagem 21.70

Igarapé 0.09 Floresta 28.28

Edificação 0.04 Estrada 1.90

Unidade de Impacto Ambiental no Pólo Geraldo Mesquita
Legenda
UIA
3
a Igarap é B

ti s ta

4 5 6 7 8 9 10

nom

e

11 - 12 13 - 14 15 - 16 17 - 18 19 - 20 21 22 - 24 25 26 - 27 28 - 30
no m sem

se

m

e

31 - 32 33 - 35 36 37 - 42 43 - 48 49 50 51 - 54 55 - 56 57 - 60 61 - 64 65 - 70

o
sem nome

0

150

300

600

900

1,200 Metros

71 - 80 81 - 100

UIA = intensidade de uso x sensibilidade

Unidade de Impacto Ambiental no Pólo Geraldo Mesquita
Legenda
UIA (média)
10.986200 - 11.109600
Igara
ti s ta p é Ba

11.109601 - 13.231300 13.231301 - 14.915700 14.915701 - 16.400900 16.400901 - 17.694099 17.694100 - 18.261200 18.261201 - 18.984501 18.984502 - 20.968700 20.968701 - 21.034000

nom

e

21.034001 - 21.918800 21.918801 - 22.050301 22.050302 - 22.599100 22.599101 - 23.184700 23.184701 - 24.351801 24.351802 - 25.811800 25.811801 - 27.127600 27.127601 - 27.374100 27.374101 - 27.561399
no m sem
e

se

m

27.561400 - 28.303301 28.303302 - 28.652700 28.652701 - 29.039101 29.039102 - 29.676100 29.676101 - 30.356400 30.356401 - 31.223101 31.223102 - 32.117699 32.117700 - 32.365002 32.365003 - 32.892601 32.892602 - 35.647099 35.647100 - 37.096500 37.096501 - 41.067902 41.067903 - 43.396400 43.396401 - 46.120201

o
sem nome

0

150

300

600

900

1,200 Metros

UIA = intensidade de uso x sensibilidade

USO E COBERTURA – P.A. HÉLIO PIMENTA

SOLOS – P.A. HÉLIO PIMENTA

SOLOS – P.A. CHICO MENDES

SOLOS – P.A. Geraldo Mesquita 1:10.000

Aptidão Natural dos Solos do Pólo Geraldo Mesquita para o Cultivo de Mandioca

APTIDÃO AGRÍCOLA X OCORRÊNCIA DE CULTIVOS DE MANDIOCA NO PÓLO AGRLOFORESTAL GERALDO MESQUITA

NECESSIDADE DE CALAGEM PARA OS SOLOS DO P.A. GERALDO MESQUITA

NECESSIDADE DE CALAGEM POR LOTE
DO P.A. GERALDO MESQUITA

Aptidão Natural dos Solos do Pólo Geraldo Mesquita para o Cultivo de Pupunha

Aptidão Natural dos Solos do Pólo Geraldo Mesquita para o Cultivo de Cana-de-Açúcar

Eixo de Socioeconomia

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - METODOLOGIA

• Índice de Desenvolvimento Familiar Rural (IDF-R) • Contraponto ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) • O IDH baseia-se em apenas quatro indicadores: educação (alfabetização e taxa de matrícula), longevidade (esperança de vida ao nascer) e renda (PIB per capita). • A proposição inicial do IDF seria trabalhar com 06 dimensões das condições de vida (vulnerabilidade, acesso ao conhecimento, acesso ao trabalho, disponibilidade de recursos, desenvolvimento infantil e condições habitacionais), perfazendo um total de 48 indicadores. • Fonte de informações: PNAD, Cadastro Único, diagnóstico socioeconômico de campo

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - POPULAÇÃO SEXO
54% 52% 50% 48% 46% 44% 42% 54% 52% 48% 52% 48% 46%

FAIXA ETÁRIA
80% 60% 40% 20% 0% 30% 3% Geraldo Mesquita CRIANÇAS 32% 2% Custódio Freire ADULTOS 31% 6% Hélio Pimenta IDOSOS 67% 66% 63%

Geraldo Mesquita

Custódio Freire

Hélio Pimenta

HOMENS

MULHERES

POPULAÇÃO TOTAL:
Geraldo Mesquita – 320 pessoas; Custódio Freire – 89 pessoas; Hélio Pimenta – 189 pessoas.

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - POPULAÇÃO

SEXO

FAIXA ETÁRIA

55% 50% 45% 40%

53% HOMENS MULHERES

60% 43%
47%

54% CRIANÇAS ADULTOS IDOSOS 3%

40% 20% 0%

POPULAÇÃO TOTAL: Seringal Espalha – 163 pessoas.

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - EDUCAÇÃO CRIANÇAS
70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo M esquita Custódio Freire Hélio Pimenta Ensino Fundamental Incompleto (1ª a 4ª séries) Ensino Fundamental Incompleto (5ª a 8ª Séries) Ensino Fundamental Completo Não está em idade escolar Ainda não começou estudar Pré-escolar Alfabetização

ADULTOS
50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo M esquita Custó dio Freire Hélio P imenta A nalfabeto A nalfabeto funcio nal Ensino Fundamental Inco mpleto (1 ª a 4ª séries) Ensino Fundamental Inco mpleto (5ª a 8ª Séries) Ensino Fundamental Co mpleto Ensino M édio Inco mpleto Ensino M édio Co mpleto Ensino Superior inco mpleto Ensino Superior Co mpleto

100% 80% 60% 40% 20% 0%
Geraldo M esquita Custó dio Freire Hélio P imenta A nalfabeto A nalfabeto funcio nal Ensino Fundamental Inco mpleto (1 a 4ª séries) ª

IDOSOS

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - EDUCAÇÃO CRIANÇAS
59% 60%

ADULTOS
50% 45% 49%

50% Analfabeto 40% 27% Não está em idade escolar Analfabeto funcional Ensino Fundamental Incompleto (1ª a 4ª séries)

40% 35% 30% 25% 20% 15% 10% 6% 1% 16% 28%

Analfabeto Analfabeto funcional Ensino Fundamental Incompleto (1ª a 4ª séries) Ensino Médio Incompleto Ensino Fundamental Incompleto (5ª a 8ª séries)

30%

20%

13%

10% 1%

5%
0%

0%

60% 60% 50% 40% 30% 20% 20% 10% 0% 20% Ensino Fundamental Incompleto (1ª a 4ª séries) Analfabeto Analfabeto funcional

IDOSOS

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - SAÚDE
PRINCIPAIS DOENÇAS
80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Gripe Catapora Rotavírus Hepatite Malária Pneumonia Outras

LOCAL DE ATENDIMENTO NO TRATAMENTO
70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo Mesquita Custódio Freire Hélio Pimenta Domicílio Hospital Posto de saúde Consultório Farmácia

Geraldo Mesquita

Custódio Freire

Hélio Pimenta

70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo Mesquita Custódio Freire Hélio Pimenta Médico Enfermeiro Balconista Agente de saúde Assistência familiar

TIPO DE ATENDIMENTO NO TRATAMENTO DE DOENÇAS,

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - SAÚDE
PRINCIPAIS DOENÇAS
70% 60% 64%

LOCAL DE ATENDIMENTO NO TRATAMENTO
100% 90% 80% 92%

50% Gripe 40% 30% 20% 10% 0% 16% 9% 11% Malária Dengue Outras

70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 7% 1% Domicílio Hospital Posto de saúde

70% 60% 50%

62%

Familiar 40% 30% 20% 7% 10% 0% 31% Agente de Saúde Médico

TIPO DE ATENDIMENTO NO TRATAMENTO DE DOENÇAS,

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - RESULTADOS OCORRÊNCIA DE ALGUMA PROFISSÃO OU HABILIDADE ESPECIAL

70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo Mesquita

65% 56% 44% 35%

65%
90% 100% 90%

35%
SIM NÃO

80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 10% SIM NÃO

Custódio Freire

Hélio Pimenta

0%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO - RESULTADOS OCORRÊNCIA DE TREINAMENTO E/OU CAPACITAÇÃO
79%
96%

80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
Geraldo Mesquita

62%

63%

100% 90% 80%

38% 21%

37%

70%

SIM NÃO

60% 50% 40% 30% 20% 10% 4%

SIM NÃO

Custódio Freire

Hélio Pimenta

0%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS

Renda Bruta por tipo de exploração - 2005/2006

Descrição Hortaliças Frutíferas Criações Lavoura branca

Hélio Pimenta 66,3% 21,5% 4,5% 7,7%

Custódio Freire 90,8% 5,8% 0,5% 2,9%

Geraldo Mesquita 17,4% 48,3% 26,9% 7,4%

Descrição

Seringal Espalha 52,04% 23,70% 24,26%

Criações Extrativismo Lavoura Branca

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS

Indicadores econômicos por unidade de produção familiar (UPF), Pólos Pesquisados, Rio Branco-AC, 2005/2006

Resultados por UPF* (2005/2006**) Indicadores Renda Bruta Renda Líquida Renda Bruta Total Margem Bruta Familiar Autoconsumo Nível de Vida Total UPFs que dependem de Assalariamento UPFs que dependem de Transferências de Renda Unidade R$/mês R$/mês R$/mês R$/mês R$/mês R$/mês % Geraldo Mesquita 194,53 94,82 570,00 162,00 77,26 523,96 76% Custódio Freire 732,57 505,57 759,60 539,61 79,17 691,85 29% Hélio Pimenta 499,90 398,85 510,00 411,85 76,13 500,94 49%

%

46%

29%

32%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS

Indicadores econômicos por unidade de produção familiar (UPF), Pólos Pesquisados, Rio Branco-AC, 2005/2006

Resultados por UPF* (2005/2006**)
Indicadores Unidade Geraldo Mesquita Custódio Freire Hélio Pimenta

Margem Bruta Familiar
A - Custo Fixo B - Bens de Consumo e Serviços Comprados no Mercado A+B

R$/mês
R$/mês

162,00
200,66

539,61
233,89

411,85
180,79

R$/mês R$/mês Und.

236,72 437,38 0,54

155,94 389,83 1,30

159,76 340,55 1,56

Índice de Eficiência Econômica

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS

Indicadores econômicos por unidade de produção familiar (UPF), Seringal Espalha, Rio Branco-AC, 2005/2006

Indicadores Renda Bruta Renda Líquida Renda Bruta Total Margem Bruta Familiar

Unidade R$/mês R$/mês R$/mês R$/mês

Seringal Espalha 221,42 128,88 267,71 191,66

Autoconsumo
Nível de Vida Total UPFs que dependem de Assalariamento UPFs que dependem de Transferências de Renda

R$/mês
R$/mês %

398,16
543,26 37%

%

22%

*Unidade de Produção Familiar - valores medianos; **Ano agrícola

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS

Indicadores econômicos por unidade de produção familiar (UPF), Seringal Espalha, Rio Branco-AC, 2005/2006

Indicadores
Margem Bruta Familiar A - Custo Fixo B - Bens de Consumo e Serviços Comprados no Mercado A+B Índice de Eficiência Econômica

Unidade
R$/mês R$/mês

Resultados por UPF* (2005/2006**)
Geraldo Mesquita 191,66 124,30

R$/mês R$/mês Und.

190,36 314,66 0,90

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS Índices de Desenvolvimento Familiar Rural (IDF-R) no Pólo Geraldo Mesquita, Rio Branco-AC, 2005/2006

Descrição MÁXIMO MÍNIMO MÉDIA

IV

IE

IC

IT

IR

ID

IH

IA

IDF_R 0,92 0,48 0,67

1,00 1,00 1,00 1,00 1,00 1,00 0,94 0,81 0,25 0,17 0,00 0,00 0,00 0,75 0,44 0,13 0,75 0,59 0,69 0,27 0,85 0,98 0,74 0,51

IV – Índice de ausência de vulnerabilidade IE – Índice de acesso ao ensino IC – Índice de acesso ao conhecimento profissional e tradicional IT – Índice de acesso ao trabalho IR – Índice de disponibilidade de recurso ID – Índice de desenvolvimento infantil IH – Índice de condições habitacionais IA – Índice de condições ambientais

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS Índices de Desenvolvimento Familiar Rural (IDF-R) no Seringal Espalha, Rio Branco-AC, 2005/2006

Descrição MÁXIMO MÍNIMO MÉDIA

IV

IE

IC

IT

IR

ID

IH

IA

IDF_R 0,68 0,37 0,57

0,90 0,50 1,00 1,00 1,00 1,00 0,75 0,88 0,35 0,00 0,00 0,00 0,33 0,50 0,31 0,38 0,58 0,25 0,27 0,60 0,96 0,90 0,45 0,53

IV – Índice de ausência de vulnerabilidade IE – Índice de acesso ao ensino IC – Índice de acesso ao conhecimento profissional e tradicional IT – Índice de acesso ao trabalho IR – Índice de disponibilidade de recurso ID – Índice de desenvolvimento infantil IH – Índice de condições habitacionais IA – Índice de condições ambientais

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO FAMILIAR RURAL NO PÓLO AGROFLORESTAL GERALDO MESQUITA

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – RESULTADOS ECONÔMICOS Comparação entre os Índices de Desenvolvimento Familiar Rural (IDF-R) nos Pólos Geraldo Mesquita, Custódio Freire e Hélio Pimenta, Rio Branco-AC, 2005/2006

Pólo Geraldo Mesquita Custódio Freire

IV 0,75 0,69

IE 0,59 0,48

IC 0,69 0,43

IT 0,27 0,67

IR 0,85 0,96

ID 0,98 0,98

IH 0,74 0,67

IA 0,51 0,44

IDF_R 0,67 0,66

Hélio Pimenta

0,64

0,51

0,56

0,50

0,87

0,98

0,68

0,51

0,66

IV – Índice de ausência de vulnerabilidade IE – Índice de acesso ao ensino IC – Índice de acesso ao conhecimento profissional e tradicional IT – Índice de acesso ao trabalho IR – Índice de disponibilidade de recurso ID – Índice de desenvolvimento infantil IH – Índice de condições habitacionais IA – Índice de condições ambientais

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA

Desvantagens na disponibilidade de ativos e capacitações, Pólos pesquisados, Rio Branco-AC, 2005/2006
Discriminação Infraestrutura (ramais, rio etc.) Disponibilidade de capital (Próprio) Assistência técnica Disponibilidade de capital (Crédito) Geraldo Mesquita 67% 65% 59% 55% Custódio Freire 47% 59% 88% 53% Hélio Pimenta 49% 38% 65% 49%

Flexibilidade para adaptar a novas tendências do mercado
Pessoas treinadas/capacitadas p/ a comerc. dos produtos Acesso a canais de distribuição de baixo custo Diversificação de produtos Liderança em Espaço físico/equip./facil. de produção Pessoas treinadas/capacitadas p/ a produção dos produtos

47%
41% 39% 39% 37% 37%

29%
59% 18% 35% 41% 59%

46%
35% 22% 32% 57% 41%

Acesso a trabalho de baixo custo
Característica do produto/diferenciação Conhecimento do negócio Pionerismo Acesso aos insumos Reputação pela qualidade Localização Participação em associações ou cooperativas

27%
27% 25% 24% 20% 16% 14% 10%

41%
29% 18% 24% 24% 6% 0% 6%

22%
30% 8% 11% 16% 0% 5% 5%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA Desvantagens na disponibilidade de ativos e capacitações, Seringal Espalha, Rio Branco-AC, 2005/2006
Discriminação Assistência Técnica Disponibilidade de capital (Próprio) Infraestrutura (ramais, rios, etc.) Pessoas treinadas/capacitadas p/ a produção dos produtos Pessoas treinadas/capacitadas p/ a comerc. dos produtos Disponibilidade de capital (Crédito) Diversificação de produtos Acesso aos insumos Acesso a canais de distribuição de baixo custo Liderança em Espaço físico/equipamentos/facil. de produção Participação em associações ou cooperativas Acesso a trabalho de baixo custo Seringal Espalha 86% 74% 56% 56% 56% 52% 52% 52% 41% 26% 22% 19%

Flexibilidade para adaptar a novas tendências do mercado
Localização Conhecimento do negócio Reputação pela qualidade Característica do produto/diferenciação Pionerismo

11%
11% 7% 4% 4% 0%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA Vantagens na disponibilidade de ativos e capacitações, Pólos pesquisados, Rio Branco-AC, 2005/2006
Discriminação3 Localização Geraldo Mesquita 82% Custódio Freire 94% Hélio Pimenta 81%

Participação em associações ou cooperativas
Acesso aos insumos Reputação pela qualidade Conhecimento do negócio Acesso a trabalho de baixo custo Acesso a canais de distribuição de baixo custo Pessoas treinadas/capacitadas p/ a produção dos produtos Diversificação de produtos Flexibilidade para adaptar a novas tendências do mercado Disponibilidade de capital (Crédito) Pessoas treinadas/capacitadas p/ a comerc. dos produtos Liderança em Espaço físico/equipamentos/facil. de produção Característica do produto/diferenciação Pionerismo Disponibilidade de capital (Próprio) Assistência técnica

76%
75% 75% 65% 49% 47% 47% 39% 37% 35% 33% 33% 33% 31% 27% 27%

76%
71% 71% 71% 24% 71% 29% 59% 47% 29% 29% 35% 35% 41% 29% 6%

43%
68% 84% 78% 43% 59% 32% 46% 38% 32% 30% 32% 30% 41% 38% 24%

Infraestrutura (ramais, rio etc.)

24%

41%

19%

DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO – AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA Vantagens na disponibilidade de ativos e capacitações, Pólos pesquisados, Rio Branco-AC, 2005/2006
Discriminação Reputação pela qualidade Conhecimento do negócio Localização Flexibilidade para adaptar a novas tendências do mercado Liderança em Espaço físico/equipamentos/facil. de produção Pionerismo Acesso aos insumos Participação em associações ou cooperativas Característica do produto/diferenciação Acesso a trabalho de baixo custo Disponibilidade de capital (Crédito) Infraestrutura (ramais, rios, etc.) Seringal Espalha 93% 89% 85% 78% 56% 44% 44% 44% 41% 37% 33% 33%

Acesso a canais de distribuição de baixo custo
Diversificação de produtos Disponibilidade de capital (Próprio) Assistência Técnica Pessoas treinadas/capacitadas p/ a produção dos produtos Pessoas treinadas/capacitadas p/ a comerc. dos produtos

33%
19% 11% 4% 4% 4%

Oficinas do Eixo Cultural-Político nos Pólos Agroflorestais

Mapa de Intervenção Institucional (SAFRA) - G. Fleming Ações: Mecanização Agrícola
67°43'30"W 67°43'0"W 67°42'30"W

2 3 8 4 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 32 33 34 35 36 25 37 26 27 28 29 38 39 40 41 42 43 44 45 13 14 31 12 11 5 10 6 9 7

Legenda
Associação Galpão Igreja Estradas Lotes Mecanização

51

50 49 48

47

46

67°43'30"W

67°43'0"W

67°42'30"W

9°49'30"S

0

290

580

1.160 metros

9°49'0"S

9°48'30"S

1

Judson Ferreira Valentim – Embrapa Acre - Coordenador Geral Nádia W. V. Pereira – Coordenadora Técnica e Administrativa Telefone: (68) 3211-2231 zeas@riobranco.ac.gov.br

Rua Cel. Alexandrino, 301 – Bosque
Rio Branco – Acre CEP 69.909-730