PRIMEIROS SOCORROS

CONTROLE DE HEMORRAGIAS E CHOQUES

Professora: Vanessa Cabral

DEFINIÇÃO
a perda excessiva de sangue devido ao rompimento de vasos sanguineos, fazendo com que o fluxo sanguineo normal seja alterado. Pode ser provocada por cortes, amputações, fraturas, ferimento por arma de fogo (FAF), por arma branca (FAB) e outras causas. A hemorragia abundante e sem controle pode causar morte em 3 a 5 minutos.

• Hemorragia interna: quando o sangramento decorre do rompimento de um ou vários vasos sanguíneos dentro do corpo .• Hemorragia externa: quando o sangue exterioriza-se pela ferida.

É grave. Cor é vermelho vivo. Fluxo constante sem jatos. • Hemorragia capilar: lesão em vaso capilar. Cor vermelho escuro e pode ter grande perda sanguínea. pois há uma perda muito grande em pouquíssimo tempo. • Hemorragia venosa: lesão em veia. Fluxo lento. como os que se apresentam em arranhões e cortes . O sangue sai em jato por ser sincronizado com os batimentos cardíacos.• Hemorragia arterial: lesão na artéria. dependendo do calibre da veia.

.

. ou similar sobre o local. para que haja coagulação. compressa.Métodos de Controles de Hemorragias • PRESSÃO DIRETA: é o mais eficaz no controle. exercida com as mãos utilizando gaze. Mantendo-se a compressão por cerca de 6 a 8 minutos.

com cuidado para não comprometer a circulação periférica. utilizando ataduras de crepe para manter a compressão na lesão.• CURATIVO COMPRESSIVO: Após a pressão direta. . deve-se colocar mais gazes quando as primeiras camadas estiverem umedecidas com sangue.

Lembrar que objetos transfixados não podem ser removidos e precisam ser imobilizados para evitar hemorragia na sua retirada. Quando uma pessoa é suspeita de fratura de coluna cervical. . não se pode fazer elevação do membro.• ELEVAÇÃO DO MEMBRO: auxilia o controle do sangramento nos membros superiores e/ou inferiores em função da ação gravitacional.

em locais onde a artéria é superficial e está posicionada sobre um osso que serve de apoio para a pressão (na perna.• PRESSÃO INDIRETA: é a compressão realizada acima do ferimento. e no braço. pressionar a artéria femoral. a artéria braquial) .

apertando firmemente. pois além do material anterior. . fita de borracha ou qualquer material semelhante para envolver o segmento. usamos um objeto como caneta ou graveto para aumentar a compressão. até cessar a hemorragia.• GARROTEAMENTO: Utiliza-se um pedaço de tecido. • TORNIQUETE: Consiste em um garrote mais firme.

• Nas amputações. • Reposição volêmica pra evitar o choque hipovolêmico. antibioticoterapia para evitar infecções e aplicação de vacina antitetânica para clientes com esquema vacinal incompleto. • Técnica asséptica para a limpeza da ferida.Cuidados importantes • Ver se necessita de sutura. esmagamentos ou dilacerações de membros deve haver o encaminhamento para uma unidade cirúrgica para reconstrução de tecido .

. baixa umidade. pressionar com os dedos as narinas e colocar uma bolsa de gelo ou compressas frias sobre o nariz. Principais causas: pico hipertensivo. tumores. traumatismo.EPISTAXE • É o sangramento do nariz. levando a náuseas e vômitos. e entre outros. • AMBIENTE HOSPITALAR: Administrar anticoagulantes e fazer tamponamento nasal. Cuidado ao inclinar a cabeça pra trás. pois pode provoca deglutição do sangue. • MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS: Sentar o cliente e orientá-lo para respirar pausadamente com a boca e cuspir o sangue.

entre outros. • Colocá-lo em posição de Fowler ou sentado. • CONDUTA: • Agir com rapidez. • OBS: a adoção dessas medidas ajuda na .HEMOPTISE • É uma hemorragia pulmonar e pode indicar trauma torácico ou edema agudo pulmonar. • Manter o cliente calmo e orientá-lo a respirar pausadamente.

• HEMATÊMESE: perda de sangue no vômito. • MELENA: é a perda de sangue nas fezes • CONDUTA: Deitá-lo em decúbito dorsal e mantê-lo em jejum e levá-lo ao atendimento de urgência. .

freqüência respiratória maior que 20/min.). taquicardia (com freqüência cardíaca entre 100-120/min. suor frio.QUANTIDADE DE SANGUE PERDIDO Perdas de até 15% (aproximadamente 750 ml em adulto) Perdas maiores que 15% e menores que 30%(aproximadamente 750 a 1. palidez.. sede intensa. pulso radial fraco. parada cárdiorespiratória e morte. Ex. Geralmente causam estado de choque. doação de sangue. confusão ou inconsciência. palidez. Levam ao choque descompensado com hipotensão. Choque irreversível. suor frio. pele fria. pele fria.). Perdas acima de 30%(maiores que 1. taquicardia superior a 120/min. agitação. taquipnéia importante e enchimento capilar lento. alterações das funções mentais. ansiedade. pulso radial ausente (queda da pressão arterial).500 ml) Perdas de mais de 50% do volume sanguíneo .500 ml) ALTERAÇÕES Geralmente não causam alterações. e enchimento capilar lentificado (maior que 2 seg. sede. São totalmente compensadas pelo corpo.

• Queda de altura. Suspeitar quando houver: • Acidentes violentos sem lesão aparente. .HEMORRAGIAS INTERNAS • É grave devido a dificuldade de identificação. • Contusão contra volante • Queda de objetos pesados sobre o corpo Principais sinais e sintomas: • Pulso fraco e rápido.

• Manter o acidentado deitado com a cabeça mais baixa que o corpo. Intensa palidez cutâneo-mucosa. Calafrios. e as pernas elevadas para melhor retorno venoso . Respiração rápida e superficial CONDUTAS: • Procurar imediatamente atendimento especializado.• • • • Sudorese.

• Em casos de suspeita de fraturas de crânio. a cabeça deve estar elevada. . lesão cerebral ou em casos de dispnéia.

. em casos de desidratação ou queimaduras.CHOQUES • Caracterizam-se pelo suprimento inadequado de sangue para os tecidos e pelas mudanças estruturais e funcionais nos órgão essenciais. • TIPOS: • Choque hipovolêmico: causado por sangramentos em hemorragias. ou perda de líquido extracelular e plasma.

arritmias. imposibilitando o controle do diâmetro dos vasos sanguíneos e seu . • Choque séptico: decorrente de infecções bacterianas agudas e graves. • Choque anafilático: resultante da hipersensibilidade do organismo a determinadas substâncias.• Choque Cardiogênico: causado pelo baixo rendimento cardíaco provocado por infarto do miocárdio. • Choque neurogênico: causado por trauma ou doença no sistema nervoso. insuficiência cardíaca.

sede. hipotermia (hipertermia em choque séptico) e alteração no nível de consciência. mucosas pálidas e secas.• Sinais e Sintomas de Choque: Fraqueza. • PRIMEIROS SOCORROS: • Retirar qualquer objeto que possa obstruir a via aérea. hipotensão arterial. extremidades frias. náuseas. cianose. • Mantê-lo deitado de pernas elevadas (exceto em suspeita de traumatismo na . oligúria ou anúria. aumento dos movimentos respiratórios. pulso rápido e de difícil percepção.

Fim.. ..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful