You are on page 1of 72

Ecologia

Aula Biologia
Tema:
Ecologia

Prof. Renato

Ecologia
Ökologie (alemão): 1866 – Ernst Haeckel (Charles Darwin)
Deriva do Grego: Oikos = casa Logos = estudo O que é a ecologia? “Ciência capaz de compreender a relação do organismo com o seu ambiente”

Objetivo: Entender os princípios de operação dos sistemas naturais e prever suas reações às mudanças. Por que estudar ecologia? Curiosidade: Como funciona o mundo a nossa volta? Responsabilidade: Como nossas ações modificam o meio ambiente? Como minimizar os efeitos nocivos de nossas ações?
Exemplos: Destruição de florestas, perda da biodiversidade, mudanças climáticas, etc.

Ecologia
1) Conceitos Básicos
Indivíduo: Exemplar de uma espécie qualquer que constitui uma unidade distinta. Espécie: Conjunto de indivíduos muito semelhantes entre si e aos seus ancestrais que se entrecruzam, naturalmente, produzindo descendentes férteis. População: Conjunto de indivíduos da mesma espécie que ocupam uma determinada área, num determinado período de tempo. Comunidade ou biocenose: conjunto de populações diferentes que coexistem em determinada região, interagindo direta ou indiretamente umas com as outras. Ecossistema: Conjunto formado pela comunidade (meio biótico) e o ambiente físico (meio abiótico). Ex: Lagoa, Deserto, Floresta, etc.

Biosfera: Conjunto de todos os ecossistemas do planeta; corresponde à porção da Terra onde existe vida.

Caatinga e Pampas. Define o modo de vida único e particular que cada espécie explora no hábitat. solo. Bioma: Conjunto de ecossistemas com características relativamente uniformes de clima. É antônimo de biótico.Ecologia 1) Conceitos Básicos Habitat: Local onde o indivíduo ou a espécie pode ser encontrado. Mata Atlântica. Exemplos de biomas brasileiros: Cerrado. Abiótico: Refere-se ao meio no qual não há vida. Também é aquilo pertencente ou relativo à biota (o conjunto da flora e da fauna numa determinada região). Ecótone: Região de transição entre dois ecossistemas. fauna e flora. já que nomeia aquilo que não faz parte ou que não resulta dos seres vivos . Corresponde a seu “endereço” no ecossistema onde vive. Biótico: Refere-se àquilo que é característico dos seres vivos ou que está vinculado a estes. Nicho Ecológico: Papel desempenhado pelo organismo no ecossistema. Apresenta grande biodiversidade.

Ecologia 2) Níveis de organização da Ecologia Átomos  Moléculas  Organelas  Célula  Tecidos  Órgãos  Sistemas  Organismos (indivíduos)  Populações  Comunidades  Ecossistemas  Biosfera .

.Ecologia Questões de escalas A ecologia atua em uma amplitude de escalas Escalas biológicas: Indivíduos Populações: grupo de indivíduos da mesma espécie Comunidades: maior ou menor número de populações Ecossistemas: comunidade junto com seu ambiente físico Biosfera: compreende todos os meios ambientes e organismos na superfície da Terra.

Ecossistema Terrestre x Aquático .

Ecossistemas .

Ecologia .

com fluxo de energia e ciclagem de matéria entre as partes vivas e não vivas. OU Qualquer unidade que abranja todos os organismos que funcionam em conjunto em uma determinada área.Ecologia Definições (Odum. pois inclui tanto os organismos quanto o ambiente abiótico. 1988) Biosfera Unidade funcional básica na ecologia. Componentes bióticos são influenciados pelos abióticos e vice versa. interagindo com o ambiente físico. .

protozoários.Relação das correntes oceânicas e atividades pesqueiras .Ecologia ESCALAS – ECOSSISTEMAS Ecossistema: área pequena até grande Escalas pequenas Exemplos: . exemplos: . Escalas amplas Ecossistema global.Distribuição de desertos e florestas . etc. . etc. -Diversidade de pulgas sobre diferentes espécies de aves.Intestino de cupim: habitat para bactérias.Elevação de CO2 na atmosfera (queima de combustíveis fósseis) -Mudança climática global -Escalas espaciais Escalas temporais (sucessão) .Organismos de pequenos corpos de água temporários.

O conjunto desses seres vivos constitui a) b) c) d) e) Uma cadeia alimentar Uma comunidade biológica Um ecossistema Uma população Uma sucessão ecológica Resposta: Letra b . fungos e bactérias.Ecologia 4) Exercícios sobre populações 1) (PUC-SP) A cada conjunto de indivíduos que vive numa mesma área geográfica (região) denominamos de: a) Biomassa b) Ecossistema Resposta: Letra c c) População d) Nicho Ecológico e) Comunidade Biótica 2) (Fuvest) Em um lago. plantas. protozoários. estão presentes diversas espécies de animais. algas.

do mais simples para o mais complexo. estamos informando. respectivamente: a) Nicho ecológico e habitat b) Habitat e nicho ecológico Resposta: Letra b c) Habitat e biótopo d) Nicho ecológico e ecossistema e) Habitat e Ecossistema 4) (UFLA) Indique a alternativa que mostra a hierarquia correta.Ecologia 4) Exercícios sobre populações 3) (UFPE) Ao dizer onde uma espécie pode ser encontrada e o que faz no lugar onde vive. à nível ecológico: a) b) c) d) e) População  indivíduo  comunidade  Ecossistema Ecossistema  População  Indivíduo  Comunidade Indivíduo  População  Ecossistema  Comunidade Ecossistema  Comunidade  Populações  Indivíduo Indivíduo  População  Comunidade  Ecossistema Resposta: Letra e .

por sua vez.Exercícios 8) (PUC-MG) Entre as abelhas melíferas que não possuem ferrão. a fim de roubar o mel elaborado por elas. existe uma espécie que invade a colméia de outra. tamanduá e formiga Orquídea e árvore. boi e anu Boi e anu. Seus frutos atraem aves que. Os tipos de interações entre seres vivos exemplificadas acima também são desenvolvidas. respectivamente pelas seguintes duplas: a) b) c) d) Carrapato e cachorro.Ecologia 5) Relações Ecológicas . irão dispersar as suas sementes. tamanduá e cachorro Resposta: Letra a . tamanduá e formiga Orquídea e árvore. O tipo de relação ecológica descrito é: a) b) c) d) e) Parasitismo Predatismo Amensalismo Esclavagismo Mutualismo Resposta: Letra d 9) (UERJ) Ervas de passarinho são plantas que retiram de outras plantas água e sais minerais.

Renato .Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia Aula Biologia Tema: Cadeia Alimentar e Fluxo de energia Prof.

6CO2 + 12H2O  C6H12O6 + 6H2O + 6O2 Os organismos podem ser autótrofos de duas maneiras: I) Realizando fotossíntese • A fonte de energia necessária para converter o CO2 em matéria orgânica provém da luz.Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia 1) Conceitos Prévios a) Organismos Autótrofos São organismos que possuem a capacidade de utilizar o CO2 como fonte de carbono para produzir matéria orgânica. II) Realizando quimiossíntese • A energia necessária para converter o CO2 em matéria orgânica provém reações químicas. de .

Ecologia .

Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia 1) Conceitos Prévios a) Organismos Autótrofos Algas Verdes Árvores Cianobactérias Algas Pardas Bromélias Algas unicelulares .

. Dessa maneira. precisam obter a matéria orgânica pronta.Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia 1) Conceitos Prévios a) Organismos Heterótrofos São organismos que não são capazes de produzir matéria orgânica.

. em KG/m2*Ano. são os grandes produtores de nutrientes dos ecossistemas. por serem capazes de produzir matéria orgânica. • Produtividade Primária Falamos em produtividade primária bruta quando nos referimos ao total da biomassa (matéria orgânica) produzida pelos organismos fotossintéticos. Que é o que se torna a biomassa disponível para transferência para os outros níveis tróficos. refere-se ao valor da produtividade bruta subtraindo a biomassa consumida pela respiração dos produtores. Esses nutrientes são chamados de Biomassa ou Massa seca. Essa produtividade pode ser expressa. Já a expressão produtividade primária líquida. por exemplo.Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia 1) Conceitos Prévios • Importância dos autótrofos Os autótrofos. por unidade de area e por unidade de tempo.

porém são os únicos representados pelos I) organismosconverter ou organismos carnívoros a capazes de autótrofos Produtores sapo e Gafanhoto. Luz Capim  Gafanhoto  Sapo  Serpente Na cadeia acima o capim Os Os cadeia alimentar Toda consumidoressão decompositores Os Produtores São sempre heterótrofos possui 3 componentes: também heterótrofos. Representa a série de organismos pela qual flui a energia inicialmente assimilada pelos produtores. decompositores simples. (autótrofo) é o São sempre São representados pelos organismo produtor. Decompositores (bactérias e fungos) . consumidores matéria orgânica em Consumidores um herbívoros de III) eDecompositores compostos inorgânicos Quimiossintetizantes) bactérias e fungos ecossitema.Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia 2) Cadeias Alimentares a) Conceito Relação alimentar entre organismos de um ecossistema. II)(Fotossintetizantes ou serpente.

na passagem de um nível trófico para outro. .Ecologia Estrutura Básica Fluxo de Energia •Representação esquemática do fluxo de energia através dos componentes do ecossistema. •Somente 10% é recebido de energia. •A causa da diminuição da energia recebida é devido o consumo na sua própria respiração.

Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia

X Energia

1/10 Energia 1/100 Energia

Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia
FLUXO DE ENERGIA

1

2 3 4

5

6 7

8 9

10

11

Fluxo de energia

Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia
TEIA ALIMENTAR

Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS a) Pirâmide de Energia É sempre direta!!! .

. (lagartas) a base da pirâmide será estreita e o sempre direta.Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS b) Pirâmide de números Pode ser direta ou inversa Se os produtores forem de Se os produtores forem organismos pequenos e os grande tamanho (uma consumidores relativamente árvore) e os herbívoros pequenos a pirâmide será maiores. gráfico não apresentará forma de pirâmide.

Peixes Carnívoros Herbívoros Produtores Fitoplâncton Zooplâncton .Cadeia Alimentar e Fluxo de Energia PIRÂMIDES ECOLÓGICAS b) Pirâmide de biomassa Pode ser direta ou inversa Expressa a quantidade de substância viva (“peso seco” em cada nível trófico.

Resposta: Letra D . de uma espécie de peixe e de uma espécie de aves que vivem no lago.(Vunesp-SP) Uma determinada espécie de camarão foi introduzida em um lago. como conseqüência da introdução do camarão. A figura representa a variação nos tamanhos populacionais do camarão. observada nos anos seguintes.

Resposta: Letra A .

Os organismos que desempenham no ecossistema terrestre o mesmo papel do fitoplâncton no ambiente aquático são: a) b) c) d) e) Gramíneas Bactérias do solo Fungos Gafanhotos Protozoários ciliados Resposta: Letra A .

Resposta: Letra E .

Resposta: Letra A .

Resposta: Letra D .

Resposta: Letra B .

Resposta: Letra B .

Densidade Número de indivíduos = populacional Área ou volume Fatores que determinam a densidade populacional: o o o o Taxa de Natalidade Taxa de Imigração Taxa de Mortalidade Taxa de Imigração .Ecologia 3) Estudo das populações a) Densidade Populacional Número de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa determinada área ou volume (habitats aquáticos).

produziria ao final de 15 anos cerca de 10 milhões de descendentes. chocando 6 ovos por ano. e com mortalidade zero. . Essa capacidade teórica de crescer apresentada pelas populações é chamada de potencial biótico. Um único casal de pássaros.Ecologia 3) Estudo das populações b) Fatores que alteram o tamanho populacional Todas as populações possuem potencial para crescer.

O tamanho da população será determinado pelos efeitos combinados dos fatores ambientais: Abióticos: água. Quando uma população atinge a A curva de crescimento real de uma capacidade suportada pelo meio. Bióticos: Predação. competição. alimentação. seu população descreve uma curva em forma tamanho passa a oscilar em torno de um de “S” (curva sigmóide) valor médio.Ecologia 3) Estudo das populações b) Fatores que alteram o tamanho populacional Em condições naturais. doenças. o crescimento de uma população é limitado pela disponibilidade de recursos do meio. . clima. disponibilidade de nutrientes. espaço. etc. etc.

espera-se que a população de hospedeiros: a) b) c) d) e) Cresça continuamente Entre em declínio e depois permaneça em equilíbrio Cresça até certo limite e depois permaneça em equilíbrio Entre em equilíbrio imediatamente Entre em declínio imediatamente Resposta: Letra c . Eliminando-se os parasitas.Ecologia 4) Exercícios sobre populações 5) (UFRN) Entre os fatores que determinam a diminuição da densidade de uma população. podemos citar: a) Mortalidade e longevidade b) Imigração e Emigração Resposta: Letra e c) Mortalidade e Imigração d) Imigração e Natalidade e) Emigração e Mortalidade 6) (PUC-MG) Uma população de parasitas e seus hospedeiros estão em interação.

Ecologia 4) Exercícios sobre populações 7) (FCC) Para calcular a densidade de uma população é necessário conhecer o número de indivíduos que a compõe e: Resposta: Letra a a) O espaço que ocupa b) c) d) e) A taxa de mortalidade A taxa de natalidade O número de indivíduos que migram O número de indivíduos de outras populações da mesma região 8) 80 70 60 50 40 30 20 10 0 Nº de indivíduos em centenas Qual alternativa errada? 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Tempo em meses Resposta: Letra b a) O crescimento observado nos cinco primeiros meses sugere que se trata de uma população recente em ambiente favorável b) As flutuações observadas sugerem que a população não atingiu o equilíbrio nos doze meses. . c) A variação da população observada entre 6 e 7 pode ser devida a um aumento da taxa de imigração d) A competição por espaço pode explicar a variação da população entre 5 e 6.

. e costumam ser classificadas pelos biólogos em intra-específicas. c) Relações harmônicas: Pelo menos uma das espécies se beneficia e não há prejuízo para nenhuma das partes associadas. interespecíficas. a) Relações intra-específicas: São as que se estabelecem entre indivíduos de uma mesma espécie.Ecologia 5) Relações Ecológicas A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade biológica são genericamente denominadas relações ecológicas. b) Relações interespecíficas: São as que se estabelecem entre indivíduos de espécies diferentes. d) Relações desarmônicas: Uma ou ambas as espécies são prejudicadas. harmônicas e desarmônicas.

Ecologia 5) Relações Ecológicas Intra-Específica Relações Harmônicas Interespecífica Intra-Específica Colônias Sociedades Mutualismo Protocooperação Comensalismo Competição intra-específica Canibalismo Competição interespecífica Predatismo Parasitismo Amensalismo Esclavagismo Relações Desarmônicas Interespecífica .

formigas. havendo três castas sociais: rainha. unidos fisicamente entre si. Ex: Corais. Video sociedade das abelhas ou formigas??? . Obs. vespas.Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Intra-específicas Harmônicas I) Colônia: São associações entre indivíduos da mesma espécie. podendo ou não ocorrer divisão de trabalho. Ex: sociedade dos insetos: abelhas.: Na sociedade das abelhas as funções dos indivíduos são bem definidas. caravela II) Sociedade: São associações entre indivíduos da mesma espécie. organizados de modo cooperativo e não ligados anatomicamente. zangão e operárias. bactérias (estreptococos).

Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Intra-específicas Harmônicas I) Colônia: .

Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Intra-específicas Harmônicas II) Sociedade: Abelhas .

Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Interespecíficas Harmônicas I) Mutualismo: É a associação entre indivíduos de espécies diferentes. . necessária à sobrevivência dos participantes e que beneficia ambos. o Herbívoros e Protozoários. Ex: o Líquens (associação entre algas ou cianobactérias e fungos) o Bacteriorriza: Associação formada por bactérias do gênero Rhizobium com raízes de leguminosas. como o feijão.

Ex: o Paguro e anêmonas do mar o Cervo e pássaro anu o Pássaro palito e jacaré o Insetos polinizadores e angiospermas . mas a existência não é obrigatória.Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Interespecíficas Harmônicas II) Protocooperação: É a associação entre indivíduos de espécies diferentes em que ambos se beneficiam.

Comensalismo típico: Relação em que uma espécie se alimenta de restos alimentares de outra. Forésia: Relação na qual uma espécie usa a outra como meio de transporte. Nos vegetais essa associação recebe o nome de epifitismo. Inquilinismo: Relação ecológica em que uma espécie inquilina vive sobre ou no interior de uma espécie hospedeira. na qual uma espécie é beneficiada sem causar prejuízo ou benefício a outra. Ex: Bromélias. . sem prejudicá-la. Ex: Tubarão e rêmoras.Ecologia 5) Relações Ecológicas a) Relações Interespecíficas Harmônicas III) Comensalismo: É a associação entre espécies diferentes. que aproveitam restos das presas dos leões. Ex: Abutres. sem prejudicá-la.

Aranha viúva negra. . e é motivada por disputas por território.Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Intra-específicas desarmônicas I) Competição Intra-específica: Ocorre entre indivíduos da mesma espécie. alimento e companheiro sexual. Ex: Louva-Deus. Obs.: A competição é um fator que regula o tamanho da população II) Canibalismo: Relação na qual um organismo se alimenta de outro da mesma espécie.

Geralmente ocorre quando duas espécies apresentam sobreposição de nichos ecológicos. Obs.Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas I) Competição Interespecífica: Ocorre entre indivíduos de espécies diferentes.: Quando uma competição é muito severa uma das espécies pode ser eliminada (extinta) ou obrigada a emigrar. Obs3.: A disputa pelo mesmo recurso ambiental é um importante fator no controle do tamanho das populações. Obs2. .: A introdução de espécies exóticas têm causado graves impactos ambientais devido ao fato dessas espécies competirem pelos mesmos recurso que espécies nativas.

Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas I) Competição Interespecífica .

Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas II) Predatismo: Ocorre quando organismo predadores matam indivíduos da população de presas para deles se alimentarem. Obs. Nº de indivíduos Presa Predador Tempo .: A relação presa-predador pode ser um fator regulador da densidade populacional de ambos. Ex: Leões e girafas.

Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas II) Predatismo: .

Ex: Piolho e homem. Ex: Erva de passarinho. o parasita. Holoparasita: Planta parasita que obtém seiva bruta e elaborada as custas da planta hospedeira. Obs2.Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas III) Parasitismo: Relação na qual uma das espécies. obtêm nutrientes e moradia no corpo de indivíduos vivos da espécie hospedeira. Ex: Cipó-chumbo. Ectoparasitismo: Quando o parasita vive na superfície do hospedeiro. pois dependem destes para sobreviverem. Ex: Protozoários flagelados e cupim. Hemiparasita: Planta parasita que obtém somente seiva bruta as custas da planta hospedeira. .: Geralmente os parasitas não matam os hospedeiros. Endoparasitismo: O parasita vive no interior do corpo do hospedeiro.: O parasitismo pode ser um fator regulador do tamanho de uma população. Obs.

Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas III) Parasitismo Pernilongo Erva-de-passarinho Cipó chumbo .

Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas IV) Amensalismo: Também chamado de antibiose. uma espécie denominada inibidora libera substâncias que impedem o crescimento e a reprodução de outra denominada amensal. Ex: Algas pirrófitas e animais marinhos (Maré vermelha). Algas Pirrófitas .

. Essa espécie de pássaro bota seus ovos no ninho de outras espécies.Ecologia 5) Relações Ecológicas b) Relações Interespecíficas desarmônicas V) Esclavagismo: Uma espécie se beneficia do trabalho de outra. que passa a chocálos até a eclosão. Ex: Chupim.

Ecologia 5) Relações Ecológicas Formas especiais de adaptação a) Camuflagem: Forma de adaptação na qual um organismo se parece com o ambiente. confundindo-se com ele na cor e/ou na forma. b) Mimetismo: Forma de adaptação na qual uma espécie se beneficia por assemelhar-se a outras .

Ecologia 5) Relações Ecológicas Formas especiais de adaptação b) Mimetismo .

.Ecologia 5) Relações Ecológicas Formas especiais de adaptação c) Aposematismo: Forma de adaptação na qual uma espécie exibe cores chamativas para advertir seus possíveis predadores quanto a seu paladar desagradável ou pelo veneno que possui.

Ecologia 5) Relações Ecológicas . denomina-se: a) b) c) d) e) Competição Mutualismo Parasitismo Predação Protocooperação Resposta: Letra d . com esses animais. A relação ecológica que se estabelece entre o homem e o gambá. o homem mata o gambá.Exercícios 1) A associação de bactérias que vivem na pança de mamíferos ruminantes. é classificada como: a) b) c) d) e) Comensalismo Amensalismo Inquilinismo Parasitismo Mutualismo Resposta: Letra e 2) (UFMG) Para proteger os ovos das galinhas.

dificultam o crescimento de outros vegetais.Ecologia 5) Relações Ecológicas . dissolvidas pelas águas da chuva e transportadas dessa maneira ao solo.Exercícios 3) (FUVEST) Várias espécies de eucaliptos produzem certas substâncias que. muitas florestas de eucaliptos no Brasil não possuem plantas herbáceas ou gramíneas à sua sombra. O fato descrito ilustra um exemplo de: a) b) c) d) e) Competição intra-específica Mutualismo Comensalismo Predatismo Amensalismo Resposta: Letra e 4) (PUC-MG) Não é relação harmônica interespecífica a) b) c) d) e) Protocooperação Inquilinismo Mutualismo Sociedade Comensalismo Resposta: Letra d . Por essa razão.

Ecologia 5) Relações Ecológicas .Exercícios 5) (UFMG) Podem organizar-se em sociedades a) b) c) d) e) As aranhas Os besouros Os gafanhotos As traças As vespas Resposta: Letra e 6) (PUC-MG) Não é relação harmônica intra-específica a) b) c) d) Sociedade Colônia Canibalismo Mutualismo Resposta: Letra d .

UFMG 2004 Resposta: Letra b .

não havendo mais substituição de espécies. até o estabelecimento de uma comunidade relativamente estável. denominada comunidade clímax. Etapas da sucessão: Ecese  Séries  Comunidade clímax Estágio Inicial: Constituído pela comunidade pioneira ou (ecese) que modifica o ambiente e é gradualmente substituída por comunidades temporárias (séries) até atingir a comunidade clímax.Ecologia 6) Sucessão Ecológica Processo que consiste na substituição ordenada e gradual de uma comunidade por outra. É o estágio no qual se encontra grande biodiversidade. o Espécies pioneiras: Líquens e briófitas o Séries: são comunidades temporárias que se sucedem após a colonização o Comunidade clímax: É a que encerra a sucessão. .

Ecologia Espécies Pioneiras se estabelecem Comunidades temporárias Comunidades permanentes .

. Ex: Ilhas vulcânicas. ou seja. Sucessão Secundária: Ocorre quando o desenvolvimento de uma comunidade inicia-se em uma área anteriormente ocupada por outras comunidades bem estabelecidas. onde não existia vida.Ecologia 6) Sucessão Ecológica Tipos de sucessão ecológica Sucessão Primária: Ocorre quando o desenvolvimento de uma comunidade inicia-se em uma área estéril.

.

tornando-se mais rápida . depois mais lentamente.Ecologia 6) Sucessão Ecológica Característica Composição em espécies Tamanho dos indivíduos Diversidade de espécies Biomassa total Eventos ao longo da sucessão Muda rapidamente no início. depois F = R Inicialmente grande. no início. atingindo o máximo na comunidade clímax Aumenta Produtividade primária bruta Respiração da comunidade Razão Fotossíntese/Respiração Produtividade Líquida Cadeias alimentares Reciclagem de nutrientes Aumenta no início depois estabiliza Aumenta F > R. depois diminui. Tende a aumentar Aumenta. igualando no clímax Ficam mais elaboradas Aumenta.

Ecologia .

"O Enem deve abordar problemas relacionados com o cotidiano. “Sentimento do mundo” – Carlos Drummond de Andrade. “A cidade e as serras” – Eça de Queirós. pode ser um bom exercício. em genética. como a interferência desses temas na agricultura. “Til” – José de Alencar.É importante estudar as cadeias e teias alimentares e os ciclos do carbono e do nitrogênio. Por exemplo. “O cortiço” – Aluísio Azevedo.essas são as plantas cultivadas pelo homem e devem ser o ramo da botânica mais explorado no Enem.conhecer as causas e conseqüências de doenças como pressão alta e diabetes deve render pontos a mais nas questões. . Parte matéria de Biologia Vírus .a síntese de proteínas e o conhecimento sobre o DNA são assuntos tradicionais. Ecologia . A gripe suína deve inspirar a banca examinadora. Angiospermas . Poluição . Genética molecular . “Memórias de um sargento de milícias” – Manuel Antônio de Almeida. Estudar com foco em problemas concretos.O que estudar para USP 2013 Livros obrigatórios para leitura “Viagens na minha terra” – Almeida Garrett. “Vidas secas” – Graciliano Ramos. Saúde humana . um tema possível é o uso dos agrotóxicos e suas implicações no ambiente. principalmente porque o assunto está na crista da onda.dois assuntos que nunca saem de moda nos processos seletivos. No campo. “Capitães da areia” – Jorge Amado.deve ser cobrado na prova. pode cair problemas sobre a transfusão sanguínea. Fotossíntese e respiração . “Memórias póstumas de Brás Cubas” – Machado de Assis.a qualidade do ar nas grandes cidades e a contaminação das águas e dos solos são assuntos candidatos a caírem em perguntas do Enem.