You are on page 1of 27

REPERCUSSÕES DA GRAVIDEZ SOBRE O ORGANISMO MATERNO

Dr Fernando Henrique Mota UGO - HuCB

1. Postura e Marcha

Aumento de volume das mamas e do abdômen levando ao desvio anterior do centro de massa corporal, afastamento dos pés e inclinação compensatória do corpo para trás (lordose). Queixas comuns de dores lombares e cervicais. Marcha anserina (de ganso).

.

.

lipídeos ↑ alimentar. Pressão Coloidosmótica ↓ Agregação plaquetária ↓ Balanço hemostático-fibrinolítico • Ptn S.000/mm3) déficit da reposição Ptn plasmática ↓..) A suplementação visa corrigir os Plaquetopenia (75-320. C e plasminogênio ↓ .7milhões/mm3) Leucocitose discreta (neutrofilia. eosinopenia.Sistema Sanguíneo          Aumento das necessidades diárias de ferro e ác fólico.5 para 3.. HM ↑ 350ml média (na suplementação 400-450) Hematimetria ↓ (de 4.

Anemia ferropriva na gestação: Hgb <11g/dl Ferro sérico <30mcg% CTST >400mcg% Micro + hipocromia esfregaço de sg periférico Ausência de ferro na medula óssea . 2.Sistema Sanguíneo  1. 4. 5. 3.

mas a hemodiluição diminui sua concentração final. Diminuição da resposta imunológica (propensão a infecções).Alterações Hematológicas       Aumentam as necessidades de ferro e ácido fólico. Sistema fibrinolítico está inibido. O volume plaquetário fica ligeiramente diminuído. . IX e X exceto o XI e o XIII. VII. Volume de hemácias aumenta. Eleva-se fibrinogênio. VIII.

A pressão venosa é maior nos membros inferiores por compressão da cava pelo útero (edemas e varizes).. B3 e desdobramento de B1 são normais Síndrome Hipotensão supina.. T invertida em D3.Sistema Cardiovascular        Síndrome hipercinética Sopros sistólicos Extrassístoles são comuns (maior predisposição a taquicardia paroxicística supraventricular) ECG – desvio de eixo. •Res Vasc Per ↓ •Voluma Snaguíneo ↑ •DC ↑ •Rendimento cardíaco ↑ •FC ↑ •PA ↓ •Rs Vasc Pulm ↓ ↑*PG+ = cAMP + ↓ sens a angiotensina + ↓ Ca intracel + ↑ prostacilcinas .

   Agregação plaquetária ↓ Balanço hemostático-fibrinolítico Plaquetopenia (75-320.Alterações Hematológicas    O volume plaquetário fica ligeiramente diminuído. Sistema fibrinolítico está inibido. VII. Eleva-se fibrinogênio.000/mm3) – consumo no leito placentário. VIII. IX e X exceto o XI e o XIII. • Ptn S. C e plasminogênio ↓ .

B3 e desdobramento de B1 são normais Síndrome Hipotensão supina.Sistema Cardiovascular        Síndrome hipercinética Sopros sistólicos Extrassístoles são comuns (maior predisposição a taquicardia paroxicística supraventricular) ECG – desvio de eixo. •Res Vasc Per ↓ •Voluma Snaguíneo ↑ •DC ↑ •Rendimento cardíaco ↑ •FC ↑ •PA ↓ •Rs Vasc Pulm ↓ ↑*PG+ = cAMP + ↓ sens a angiotensina + ↓ Ca intracel + ↑ prostacilcinas ... A pressão venosa é maior nos membros inferiores por compressão da cava pelo útero (edemas e varizes). T invertida em D3.

.

Estiramento trígono (IUE) Fluxo Plasmático Renal ↑ TFG ↑ = ↓Ur e creat Fç tubular renal ↑ reabsorção tubular de Na ↑ excreção de glicose ↑ excreção de Ác úrico ↑ Clearence Creatinina Alcalose respiratória compensada Proteinúria (<200mg/24h) .Sistema Urinário      1. 3. refluxo ureteral. 2. 4.   Alterações anatômicas e funcionais – dilatação ureteral e pielocalicial (pp à direita).

.

consumo O2 aumenta 20-30%. 2. 4. pCO2 reduz. aumento da anidrase carbônica) Vol corrente ↑ Cap Expirat ↓ . 3.Sistema Respiratório   1. Anatômicas Dispnéia queixa de Funcionais: 60-70% Capacidade vital não altera Vol/min ↑ (hiperventilação.

Intestinos – redução da motilina e horm estimulador gastrintestinal. Esôfago – pirose e disfagia (30-50%). Fígado e vias biliares – pouca alteração hepática.. . alteração anatômica e diminuição do tônus do esfíncter esofagiano inferior. Boca – fragilidade gengival. Estômago – topografia.Sistema Digestivo         Pouco efetio na absorção e secreção. ptialismo. levando a contipação e meteorismo. Aumento do apetite e sede – em mais de 50%.. Pâncreas – hipertrofia das ilhotas de Langerhans. no entanto este é importante na motilidade. diminuição da produção de pepsina assim como a motilidade e resposta a histamina (diminuição do tono vagal). hipotonia da vesícula biliar (predisposição a cálculos).

mesmo com aumento de insulina): hPL Estrog DMG – ausência do hiperinsulinismo pósProgest prandial Cortisol PRL Glucagon. Hiperinsulinismo + transporte facilitado placentário hipoglicemia de jejum.resp insul 3-4x> com 50% menos efeito .Metabolismo Glicídico   o o o o o o  Demanda elevada de glicose → Parasitismo Verdadeiro (20-25% no último trimestre). 36sem . Produção de hormônios contra-insulínicos (diminui o consumo periférico de glicose materno.

. GH. glucagon e hPL). Maior tendência à cetose.Lipídico Metabolismo     Eleva-se o catabolismo de gorduras Concentrações maiores de ácidos graxos plasmáticos Presença de níveis elevados de hormônios de ação lipolítica (adrenalina.

Eleva-se a síntese protéica.Proteico Metabolismo    Elevam-se a utilização de aminoácidos e seus valores absolutos Concentração plasmática < por diluição. .

6.5l no termo. mas diluídos. Aumentam •TFG •Progesterona •Prostaglandina •Albumina •RVP Reduzem •Aldosterona •Cortisol •hPL. Esta retenção é mediada pelo sistema renina-angiotensinaaldosterona. Os principais eletrólitos do organismo elevados em valores absolutos.Metabolismo Hidreletrolíticoico     Aumento do volume de água (8. A progesterona e o peptídeo atrial natriurético antagonizam os efeitos da aldosterona.5l extracelular) leva à retenção proporcional de sódio para a manutenção da osmolaridade. contribuindo na homeostase do sódio e da água. PRL •Fístula arteriovenosa •Pressão uterina .

alimentação normal albumina (hemodiluição). . ferro. magnésio.. enxofre. fósforo. Vitaminas A redução do cálcio total é decorrente da queda da Necessita 800mg/dia.Metabolismo Sais Minerais/Vitaminas      Sais minerais – retenção de cálcio.. iodo. Ocorre uma ¨depleção de magnésio¨. proporciona 500mg Os níveis de cálcio livre (não ligado á albumina) aumentam nas fases iniciais da gravidez. cobre.

.

málica e látiva Fossatase alcalina Plasmina e plasminogênio Colinesterase. . acetilcolinesterase Histaminase Fosfatase ácida Transaminases Ocitocinase.Enzimas          Glicose-6-fosfatase Desidrogenase isocítrica.

SNC. Órgãos dos sentidos. estrias e víbices. linha nigra.cloasma. . sinal de Hunter). hipertrofia e hiperfunção glandular (sudoríparas e sebáceas). sinal de Kluge). sinal de Halban.Outros Sistemas     Pele e fâneros – pigmentação (75% . Ossos e articulações – relaxina. eritema palmar e vasocongestão periférica (sinal de Jacquemier. estiramento de nervo ulnar e mediano.

Vulva e vagina – aumento do fluxo sg regional (edema. Aumento da transudação.Aparelho Genital    Alterações morfológicas.) Fluxo uterino – 50ml/min com 10sem para 75ml/min com 16sem e 185ml/min 28sem e 500ml/min termo . volumétricas e de consistência. arreoxeamento e amolecimento.

2. 4-10mm no termo.Aparelho Genital  1. Espessura – 7-12mm. 25mm no 4-5º mês. 4. Peso – 60-70g não grávida para 1000g no termo. . Útero Fluxo uterino – 50ml/min com 10sem para 75ml/min com 16sem e 185ml/min 28sem e 500ml/min termo. Conteúdo – 10ml para mais de 5l no termo. 3.

Útero Aumento de volume (sinal de Piskacek.Aparelho Genital  1. 3. Nobile-Budin) Amolecimento (sinal de Hegar) Hipertrofia – espermidina. espermina e putrescina A actomiosina do miométrio é diferente das demais (Csapo). 2. .