Análise de Viabilidade Financeira

Aula 2 Orçamento de Capital Anselmo Negrão

Orçamento de Capital

É um processo de identificação, avaliação e implantação das oportunidades de investimento de longo prazo de uma empresa.

Procura identificar investimentos que aumentarão a vantagem competitiva da empresa e a riqueza de seu acionista.
A decisão típica de orçamento de capital envolve um investimento inicial substancial, seguido de uma série de entradas de caixa menores. Decisões incorretas em relação a orçamento de capital podem levar, em última instância, à falência da empresa.

Motivos principais da realização de gastos de capital
  

   

Substituição de ativos obsoletos. Aumento da eficiência das operações. Aquisição de ativos para expansão com novos produtos ou em novos mercados. Aquisição de outra empresa. Cumprimento de exigências legais. Atendimento de demandas de funcionários. Cumprimento de normas ambientais.

Acompanhamento . Implantação 5. Geração de propostas 2. Revisão e análise 3.Etapas do processo de orçamento de capital 1. Tomada de decisão 4.

Orçamento de Capital Valor Residual = FCO (Fixo + Giro) .

. se uma creche resolver abrir outra unidade. Por exemplo.Fluxos de caixa relevantes Fluxos de caixa incrementais:  São fluxos de caixa especificamente associados ao investimento. deverá ser considerado o impacto da decisão de clientes de mudarem para a outra unidade.  Seu efeito (positivo ou negativo) sobre os outros investimentos da empresa deve ser considerado.

A empresa deseja introduzir um novo automóvel de porte médio para completar sua linha de produtos. O analista financeiro determinou que se a GM introduzir o novo modelo. e 18 mil automóveis de tamanho grande a R$ 29 mil cada. Qual é o valor anual do fluxo de caixa a ser usado como receita de vendas ao se avaliar esse projeto.Exemplo  A GM vende hoje 30 mil automóveis pequenos a R$ 11 mil cada. provavelmente aumentará as vendas do modelo pequeno em 7 mil unidades por ano. a R$ 19 mil cada. . Espera vender 15 mil unidades deste novo modelo por ano. e ao mesmo tempo reduzirá em 4 mil unidades vendidas do modelo grande.

000 Preço R$ 19.000.000 (R$ 116.000 R$ 29.000 18.000 Preço R$ 11.000 7.000 Quantidade 15.000 R$ 29.000 -4.000 Receita R$ 77.000 15.000 Preço R$ 11.000.000 Quantidade 30.000) R$ 285.000 .000.Exemplo Hoje Pequenos Automóveis Grandes Novo projeto Novo Modelo Impacto sobre as vendas Pequenos Automóveis Grandes Produto Pequenos Grandes Novo Modelo Total Quantidade 7.000 R$ 246.000 -4.000.000 R$ 19.

Custos de Oportunidade – O custo de algo é o que você desiste para obtê-lo e. . portanto. esse custo deve ser sempre considerado no projeto.Sunk Cost e custo de Oportunidade   Custos Irrecuperáveis (Sunk Cost) – Gastos incorridos no passado e que não podem ser atribuídos a qualquer alternativa sendo considerada. É irrelevante para o curso de ação futuro das alternativas.

000 no carro de quinta b) Pagar R$ 15.000 de entrada. Deu R$ 5.000.  Fim de semana – outro carro tão bom quanto por R$ 15.Exemplo – Custos Irrecuperáveis Comprador de carro:  Quinta – carro usado = R$ 25.000 Opções a) Pagar R$ 20.000 no carro de fim de semana .

A empresa já possui o imóvel.Exemplo – Custo de Oportunidade     Considere que as Ponto Quente estuda a possibilidade de abrir uma loja no município de Nova Iguaçu. sendo necessários R$ 180 mil de investimento em construção civil e infra-estrutura. . O fluxo de caixa mensal estimado é de R$ 4 mil e a taxa de desconto é de 2% ao mês. Qual a decisão a ser tomada uma vez que o imóvel deixará de ser alugado por R$ 500 por mês e os fluxos de caixa são perpétuos.

000   180 .000  200 .02  Perda do Aluguel 500 VPL   25 .Exemplo – Custo de Oportunidade  Implantação da Loja 4.02 .000 VPL  180 .000  20 .000 0.000 0.

permitindo a comparação entre si. . coincidente com o período em que as decisões são tomadas. A data-base costuma ser o momento zero. os valores deverão estar “limpos” do impacto inflacionário.Orçamento Real x Nominal    Construir um fluxo de caixa em moeda constante significa definir todos os valores de entrada e de saída de dinheiro a preços de uma mesma data base. Ou seja.

00) 600.00 15.65 13.00 726.00 26.68% Taxa de desconto real – 5% .00% 115.65 35.50% 115.37% (1.00) 660.000.000.65 24.000.00 864.00 600.07% FC Nominal 10% FC Nominal 20% (1.Exemplo – Fluxo Nominal x Fluxo Real FC Real 0 1 2 i VPL TIR (1.00 5% 115.00) 720.

montagem da máquina e treinamento dos funcionários envolvidos na operação Capital de Giro .Investimento Inicial  1. São todos os gastos incorridos no iniciar o projeto: Máquinas Equipamentos / Instalações Transporte. 2. 4. 3.

(+) (+) (-) Contas a Receber Estoques Fornecedores .Capital de Giro  Volume de investimentos necessários para suprir as eventuais faltas de recursos financeiros durante o seu gap de caixa – diferença temporal entre pagamentos de insumos produtivos e recebimentos das receitas de vendas.

Capital de Giro – Ciclo de Caixa COBRANÇAS CAIXA COMPRA CONTAS A RECEBER VENDAS A VISTA INSUMOS BENS PRODUZIDOS CRÉDITOS DE VENDAS PRODUÇÃO .

pode ser manipulado. Caixa não tem jeito. A.Fluxo de Caixa Operacional   “O lucro. Como dizem em Wall Street. prof. EAESP-FGV . caixa é fato” Manfredini. lucro é opinião. dentro de critérios perfeitamente adequados.

contudo. todavia sem impacto no caixa da empresa. A depreciação é o custo do investimento alocado durante a vida útil estimada para o empreendimento. . As despesas de depreciação.Depreciação    A depreciação é uma despesa “de verdade”. As despesas de depreciação são dedutíveis para fins de imposto de renda. são limitadas pela legislação específica.

Para efeito de análise de projetos. normalmente utiliza-se o método da depreciação linear simples.Depreciação    Há vários métodos contábeis para se apurar a depreciação. . e o número destas parcelas dependerá da taxa de depreciação que será utilizada. Este método consiste simplesmente em se dividir o valor do investimento a ser depreciado em parcelas anuais iguais.

gov.br 4% 10% 20% 20% 10% 20% 10% 10% .receita.fazenda.Depreciação Taxas Máximas Permitidas Edificações Instalações Animais vivos Veíulos em geral Equipamentos em geral Ferramentas Aparelhos elétrcios som e imagem Móveis e utensílios Ver Instrução Normativa SRF 162 31/12/98 www.

Fluxo de Caixa Operacional (+) (-) (-) (-) (=) Receita Bruta Impostos sobre Vendas (PIS / COFINS / IPI / ICMS / ISS) Custo / Despesas (Variáveis e Fixos) Depreciação LAIR (-) (=) (+) IR / CSSL Lucro Líquido Depreciação (=) Fluxo de Caixa Operacional (FCO) .

excluídas as entradas operacionais Cálculo do fluxo residual (+) Receita pela venda do ativo velho (±) IR sobre venda do ativo velho (±) Variação do CG (=) Fluxo de Caixa Residual  .Fluxo de Caixa Residual É o fluxo de caixa decorrente da liquidação final do projeto.

acrescido de despesas de treinamento de R$ 20 mil. Espera-se um acréscimo de R$ 17 mil no capital de giro em razão do aumento da atividade operacional gerada pelo novo caminhão.Exemplo  A Transportadora Saturno adquiriu há três anos atrás um caminhão por R$ 240 mil. O novo caminhão também será depreciado por um período de cinco anos. depreciado linearmente por um período de cinco anos. a empresa planeja substituir por um de maior capacidade ao preço de R$ 380 mil. A Saturno estimou que suas receitas líquidas e despesas (sem a depreciação) relativas as situações com e sem o dispêndio de capital seriam as seguintes: . Visando a modernização. A empresa trabalha com alíquota do IR de 15% sobre o LAIR. O caminhão antigo será vendido por R$ 250 mil.

230.000 2.000 2.250.000 2.000 2.000 2.520.400.200.300.000 Caminhão Antigo Receitas 2.000 2.000 2.520.000 2.120.300.520.000 2.300.300.400.000 Despesas 2.000 2.000 2.000 2.000 .520.Exemplo Ano 2012 2013 2014 2015 2016 Caminhão Novo Receitas 2.300.000 Despesas 1.990.000 2.110.300.000 2.250.000 2.520.000 2.

000 .100 = 226.000 – 23.000 240.Exemplo Caminhão Usado em 2011 – R$ 96.000 48.000 192.000 96.900 Ano 2008 2009 2010 2011 Imobilizado Imobilizado Depreciação Bruto Líquido 240.000 48.100 Venda Líquida = 250.000 144.000 – 96.000 IR = 0.15 x 154.000 Venda = 250.000 Ganho de Capital = 250.000 192.000 48.000 = 154.000 = 23.000 240.000 144.

100 .000 Caminhão Antigo (-) Imposto de Renda (+) Capital de Giro (+) R$ 250.100 R$ 17.000 Investimento Inicial (=) R$ 190.000 R$ 20.000 R$ 23.Exemplo Caminhão Novo (+) Treinamento (+) R$ 380.

250.990.000 76.700 168.000 0 0 0 FCO 198.400 185.000 76.400 198.400 122.200.400 198.000 19.120.520.000 21.000 21.000 2.520.400 122.300 48.000 2.000 2.000 142.520.500 127.500 .000 144.000 162.000 48.600 76.000 2.700 144.500 110.000 144.400 198.400 122.600 76.000 2.700 120.520.000 24.230.400 122.000 76.000 2.000 2.400.000 2.000 76.000 LAIR IR LL 122.000 2.600 Caminhão Antigo 48.300.000 21.700 144.000 21.500 Caminhão Novo 76.400.000 2.300.600 76.000 2.000 25.520.500 110.400 137.000 2.000 21.500 0 130.000 144.600 76.400 198.300 0 170.300.000 144.000 2.000 144.000 2.000 2.500 0 150.Exemplo Ano 2012 2013 2014 2015 2016 2012 2013 2014 2015 2016 Receita Líquida 2.000 48.500 127.500 Depreciação 76.000 21.000 2.000 22.000 Despesas Depreciação 2.110.000 2.300.300.250.000 1.300.

500 70.400 168.400 144.Exemplo Ano 2012 2013 2014 2015 2016 Fluxo de Caixa Operacional Caminhão Caminhão Incremento Novo Antigo 198.700 12.900 .500 87.400 110.700 198.700 29.400 185.900 198.500 53.900 198.700 198.400 127.

6 milhões em novos equipamentos e instalações para lançar uma nova linha de produtos com o objetivo de aumentar sua participação no mercado de refrigerantes. Além disso.Exemplo    A Coca Cola detectou uma boa oportunidade de investir R$ 3. será necessário investir R$ 400 mil em capital de giro. O administrador responsável pela elaboração de projetos preparou a projeção das vendas e custos anuais apresentados na tabela seguinte: .

150 400 3.100 385 2.550 950 350 2.800 1.300 450 3.000 365 2.300 460 Energia 110 120 130 135 145 150 Outros 50 65 75 80 95 100 .000 1.850 1.Exemplo Ano 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Vendas Materiais Mão de Líquidas Obra 2.650 1.000 1.

. no final do sexto ano. a depreciação é linear durante seis anos do projeto e a alíquota do imposto de renda igual a 30%. Considere que a Coca. Além disso a empresa irá recuperar o capital de giro. irá vender toda a instalação recebendo o valor líquido de R$ 550 mil (tendo descontado todas as despesas necessárias para entregar as instalações ao comprador).Exemplo   O projeto tem duração de seis anos.

0 -1.0 957.0 (Venda dos Ativos Líquida) + 400 (Recuperação do CG) = 785.850.0 -4.0 410.0 950.0 339.0 273.0 500.0 -600.0 950.0 357.0 785.0 600.0 490.0 -147.460.Exemplo 2011 Receitas Custos Depreciação LAIR Imposto de Renda Lucro Líquido Depreciação Fluxo de Caixa Operacional Fluxo de Caixa do Investimento Fluxo de Caixa do Valor Residual Fluxo de Caixa do Projeto 2012 2013 2014 2015 2016 2.000.0 485.5 287.0 -2.0 1.000 -4.0 -600.0 -1.0 600.0 -1.0 -153.0 -600.0 390.0 550 (Venda dos Ativos Bruta) – 0.5 887.658.0 343.0 2017 3.0 -117.0 -150.0 2.0 -600.0 3.5 -123.0 600.0 350.0 (Valor Residual) .0 -145.990.000.550.0 943.0 939.5 887.0 510.3 x 550 (IR) = 380.0 -600.0 2.0 600.0 2.0 600.765.0 873.0 -600.550.000 943.650.0 600.0 -1.800.690.0 939.010.0 957.0 -1.

Lucro Bruto e Lucro Líquido Lucro Bruto (LB) = Receitas (R) – Custos (C) Lucro Líquido (LL) = LB – IR – Depreciação (D) IR = Lucro Tributável x alíquota de IR (t) Lucro Tributável (LT) = R – C – D IR = (R – C – D) x t LL = R – C – [(R – C – D) x t] – D .

Fórmulas de FCO Lucro Operacional (LO) = LB .IR 1. FCO = R – C – IR FCO = R – C – [(R – C – D)] x t .

FCO = Lucro Tributável + D .Fórmulas de FCO FCO = R – C – [(R – C – D)] x t Somando e subtraindo Depreciação FCO= R .IR .C – [(R – C – D)] x t + D – D  FCO = (R – C – D) + D – {(R – C – D) x t} 2.

Fórmulas de FCO FCO = {R – C – D} + D – {(R – C – D) x t} FCO = {R – C – D} – {(R – C – D) x t} + D 3. FCO = LL + Depreciação .

Fórmulas de FCO FCO= R .C – [(R – C – D)] x t FCO = R – C – R x t – C x t – D x t 4. FCO = (R – C) x (1 – t) + D x t .

850 Depreciação = 520 IR = 35% .000 Custos = 1.Exemplo     Receita = 3.

150 – 220.150 – 630 x 0.IR FCO = 3.35 FCO = 1.850 – (3.850 –520) x 0.000 – 1.FCO = R – C .000 – 1.35 FCO = 1.5 FCO = 929.5 .

35 FCO = 929.IR FCO = (3.FCO = LT + D .850 – 520) x 0.35 FCO = 630 + 520 – 630 x 0.850 – 520) + 520 – (3.000 – 1.000 – 1.5 .

5) + 520 FCO = 409.5 + 520 FCO = 929.000 – 1.850 – 520 –220.5 .FCO = LL + D FCO = (3.

5 .5 + 182 FCO = 929.000 – 1.35 FCO = 747.FCO = (R – C) x (1 – t) + D x t FCO = (3.850) x (1 – 0.35) + 520 x 0.