TRANSTORNOS CIRCULATÓRIOS

 EDEMA
 HIPEREMIA  HEMORRAGIA  ISQUEMIA  TROMBOSE  EMBOLIA

 INFARTO
 CHOQUE

HEMORRAGIA
É

o extravasamento de sangue para o interstício ou para o exterior por ruptura de um vaso sanguíneo.  Causas mais comuns: traumatismo; ateroesclerose; erosão inflamatória ou neoplásica da parede do vaso; ruptura de aneurismas congênitos cerebrais

As hemorragias podem ser classificadas, segundo Guidugli-Neto (1997), quanto à sua origem (capilar, venosa, arterial ou cardíaca), visibilidade (externa - quando o sangue é visível clinicamente; interna - não é visível) e quanto ao volume (petéquias - pequenas manchas; equimoses áreas mais extensas; hematoma - coleção de sangue, em geral coagulado, localizada em cavidade neoformada; púrpura - empregado para hemorragias espontâneas; apoplexia efusão intensa em um órgão, em geral, o sistema nervoso central).

.sangramento do nariz. as hemorragias recebem terminologia específica (por exemplo.sangue em uma articulação). hemartrose .HEMORRAGIAS  Conforme o local. epistaxe .

HEMOPERITÔNIO: nas cavidades corporais  HEMARTROSE: Sangue nas articulações  PETÉQUIAS: hemorragias minúsculas da pele.HEMORRAGIAS: tipos  HEMOTÓRAX. HEMOPERICÁRDIO. mucosas ou superfícies serosas  PÚRPURAS: Múltiplos pequenos focos de sangramento ( maiores que petéquias) .

 SUFUSÃO: impregnação hemorrágica difusa dos tecidos  EQUIMOSE:grandes hemorragias na superfície em pequenos focos  APOPLEXIA: hemorragia cerebral  EPISTAXE: saída de sangue pelas fossas nasais  HEMATOMA: massa de sangue de grande tamanho com aspecto tumoral (coleção volumosa) .

 HEMOPTISE: saída de sangue proveniente dos pulmões através da tosse  MELENA: hemorragia intestinal  HEMATÊMESE: vômito de sangue  HEMATÚRIA: saída de sangue pela urina  METRORRAGIA: hemorragia uterina inter-menstrual  OTORRAGIA: Sangramento do ouvido .

 MENORRAGIA: menstruações muito intensas  HEMATOSALPINX: acúmulo de sangue na trompa uterina  HEMATOCOLPOS: acúmulo de sangue na vagina  HEMATOCELE: acúmulo de sangue na túnica vaginal do testículo .

ou seja. As causas da hemorragia incluem traumas (mecânicos ou físicos). adelgaçamento da parede vascular. doenças na parede vascular (por exemplo. . aneurismas. aumento da pressão intravascular. e invasão neoplásica) e diáteses hemorrágicas (tendência à hemorragia em múltiplos tecidos) devido a alterações no mecanismo de coagulação ou por defeito da parede vascular.

HEMORRAGIAS: conseqüências PERDAS AGUDAS E INTENSAS DE SANGUE: choque  PERDAS CRÔNICAS DE SANGUE: anemia ferropênica  HEMORRAGIA CEREBRAL:risco de vida  HEMORRAGIA PERICÁRDICA: tamponamento cardíaco  .

a hemorragia for sistêmica. Se a perda de sangue for local e não envolver órgão vitais. . as hemorragias não possuem maiores significados clínicos. podem causar pigmentação endógena ou até mesmo fibrose cicatricial. Se. pode originar o choque hemorrágico.  Dependendo da extensão. por outro lado. a massa sangüínea é reabsorvida sem grandes complicações.

Perdas que envolvam mais que um terço do volume sangüíneo corpóreo (cerca de 1. . pequenas hemorragias podem gerar efeitos clínicos mais graves. dependendo da localização.5 a 2 litros) podem levar à morte.O CHOQUE HEMORRÁGICO é causado por uma diminuição do aporte sanguíneo periférico devido a perda excessiva de sangue.  É importante acrescentar que. como é o caso das hemorragias cerebrais.

 Observe que se trata de um hematoma. confusão) devido a compressão do tecido adjacente. . Provocam alterações neurológicas (cefaléia. devido à organização e o aspecto de coágulo que aparenta. Esses hematomas surgem a partir do rompimento de pequenas artérias ou de um aneurisma. Hemorragia (H) intraparenquimotosa no cérebro.

constitui a etiopatogenia do processo hemorrágico. que significa "dia = através. devido a descontinuidade desta (denominada rexis.  .  A passagem dos elementos sangüíneos através dessa parede (mecanismo denominado de diapedese). brosis = perfuração").  O aumento da permeabilidade vascular sem lesão prévia também pode provocar a saída de hemáceas para fora do sistema vascular. que significa "rotura") ou sua erosão (diabrose.A patogenia da hemorragia se relaciona principalmente com a parede vascular.

com saída do sangue em jato.HEMORRAGIA POR REXE É o sangramento que ocorre por ruptura da parede vascular ou do coração. As principais causas são: TRAUMATISMO ENFRAQUECIMENTO DA PAREDE VASCULAR AUMENTO DA PRESSÃO SANGUINEA .

HEMORRAGIA POR REXE  O ENFRAQUECIMENTO DA PAREDE VASCULAR pode decorrer de lesões do próprio vaso (vasculite. hipertensão arterial crônica com lesão de pequenas artérias cerebrais) ou nas adjacências. na destruição de vasos no fundo de úlcera péptica ou na invasão da parede vascular por neoplasia maligna. como ocorre na tuberculose que atinge a parede de vasos. .

Hemorragia externa decorrente do rompimento de vasos sangüíneos devido a trauma (batida) Observe a diferença entre o sangue coagulado (mais escuro) e o sangue vivo decorrente do fluxo hemorrágico. Essa distinção às vezes é útil para o reconhecimento de sangue proveniente de coágulo e o do sangue proveniente de hemorragia. .

essa hemorragia não ocasionou maiores problemas sistêmicos. Esse extravasamento de hemáceas foi decorrente de invasão neoplásica no tecido ósseo (HE. Hemorragia extensa em região intra-óssea (TO) (mandíbula) . Apesar de extensa. 200X).

Veja que. com a saída de hemáceas. Hemorragia (H) em tecido pulmonar. Observe como os vasos sangüíneos (V) estão congestos. 400X). ocupando os espaços aéreos (HE. o que pode provocar o aumento da pressão sangüínea local. Essa hemorragia foi decorrente de tromboembolia. . também há a saída de líquido (L) para fora do vaso.

.

.

.

.

.

.

.

CAUSAS: locais e gerais.  .ISQUEMIA  Isquemia é a diminuição do suprimento sanguíneo de um órgão ou parte de um órgão como conseqüência da diminuição do aporte sanguíneo.

pressão de uma parte corpo em imobilizações prolongadas no leito)que podem diminuir a luz arterial. torsões.ISQUEMIA: Causas locais por estenose ou oclusão da luz arterial causada por uma pressão externa que atua sobre a artéria (tumores.  por redução da luz arterial por obstáculos (trombos) ou espessamentos de parede  .

ISQUEMIA: causas locais Angioespasmo: devido à crises contráteis da musculatura vascular que podem produzir a oclusão total da luz. Pode ser causado por: tóxicos(nicotina). fatores térmicos ou estímulos do sistema neurovegetativo ( também psíquicos)  Espasmos cerebrais podem produzir lipotimias  .

ISQUEMIA: causas gerais Anemia: por diminuição do número de hemácias ou existe muito pouco sangue na corrente sanguínea ( hipovolemia  CONSEQÜÊNCIAS DA ISQUEMIA:  dependem da duração  da sensibilidade do tecido  do tipo de vascularização do tecido  .

ISQUEMIA: Conseqüências CURTA DURAÇÃO: sem lesões  DA SENSIBILIDADE DOS TECIDOS: SNC: 4 a 6 minutos Órgãos parenquimatosos: 30 a 60 minutos Pele: várias horas Esfriamento: diminui a sensibilidade (transplantes) Tecido conjuntivo: pouco sensível.  .

.ISQUEMIA: conseqüências  TIPO DE VASCULARIZAÇÃO existência de dupla vascularização (pulmão e intestino) possibilidade de desenvolvimento de circulação colateral em órgãos de circulação terminal (coração. rins. baço).