You are on page 1of 14

Imagem: Parasita, vetor e ferida típica da leishmaniose tegumentar. Fonte: http://www.brasilescola.com/doencas/leishmaniosetegumentar.

htm

Imagem: Protozoário Leishmania (causador da doença) Fonte:http://www.vet.uga.edu/vpp/archives/NSEP/Brazil2002/leishm ania/Port/Leish03.htm

Aspectos epidemiológicos da Leishmaniose
Curso: Enfermagem – 3º Semestre – Noturno Disciplina: Parasitologia Componentes: Ana Maria Dias Bartírio Araújo Danielma Souza Edson Gomes
Professora: Marta Santos Serafim Machado

Leishmania spp.
 Domínio: Eukaria  Reino: Protista  Sub reino: Protozoa  Filo: Sarcomastigophora  Subfilo: Mastigophora  Ordem: Kinetoplastida  Família: Trypanosomatidae  Gênero: Leishmania spp.
Imagem: Menino de 04 anos com hepatomegalia na Leishmaniose Visceral ou calazar Fonte:http://www.cpnoticia.com.br/modules/smartsectio n/item.php?itemid=15

Morfologia
Forma Amastigota:

Forma Promastigota:

Leishmania spp.
Leishmaníases abordadas:

- Leishmaniose Tegumentar do Velho Mundo
-Leishmaniose Tegumentar América - Leishmaniose Visceral América

Imagem: Leishmaniose Tegumentar Americana Fonte: http://leishmaniose.weebly.com/aspectoscliacutenicos.html

VETOR
Flebotomíneos Ordem: Diptera Família: Psychodidae Subfamília: Phlebotominae Gêneros: Lutzomyia - Novo Mundo Phlebotomus - Velho Mundo

ZOONOSE
Imagem: Mosquito transmissor da Leishmaniose Fonte:http://www.cpnoticia.com.br/modules/smartsection/item. php?itemid=15

Ciclo Biológico

Epidemiologia Geral
-12 milhões de casos mundiais - 1,5 e 2 milhões anuais -350 milhões ameaçadas em 88 países -90% LV - Brasil, Bangladesh, Índia e Sudão -90% LC - Brasil, Afeganistão, Irã, Peru, Arábia Saudita e Síria

Epidemiologia
LEISHMANIOSE TEGUMENTAR DO VELHO MUNDO

- 1,5 milhões anuais
- Oriente

Imagem:Forma cutânea "de Jericó", Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jeric hoButtons.jpg

Epidemiologia
Segundo o Ministério da Saúde
 LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA

- 1988 a 2009 = 26.021 anuais -14,1 por 100.000 Total -1985 e 2003 = 523.975 autóctones

Epidemiologia
Segundo o Ministério da Saúde  LEISHMANIOSE VISCERAL AMERICANA
- Entre 2003 e 2009 = 34.583 - Crianças < 10 anos 48,9% - Sexo masculino 63,9%

- Classificação de áreas de vigilância e controle

Controle
-Eliminação de insetos vetores
-Construção de casas distantes da orla florestal -Desmatamento em torno dos povoados

-Telagem das casas, uso de mosquiteiros
-Tratamento dos doentes -Diagnóstico e tratamento dos animais domésticos
Notificação de casos suspeitos: Portaria SVS/MS Nº. 2.472 de 31 de agosto de 2010

Tratamento
-Antimoniais pentavalentes (antimoniato de meglumine) -Pentamidinas -Anfotericina B

-Diaminas aromáticas
-Alopurinol Prognóstico para leishmaníase visceral: é mau em pacientes não tratados (mortalidade de 75 a 85% entre crianças e de 90 a 95% entre adultos).

Referências
http://www.cpnoticia.com.br/modules/smartsection/item.php?itemid=15 http://leishmaniose.weebly.com/aspectos-cliacutenicos.html http://www.cpnoticia.com.br/modules/smartsection/item.php?itemid=15 http://www.cpnoticia.com.br/modules/smartsection/item.php?itemid=15 http://www.brasilescola.com/doencas/leishmaniose-tegumentar.htm http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/leishmaniose/leishmaniose-3.php http://www.vet.uga.edu/vpp/archives/NSEP/Brazil2002/leishmania/Port/Leish03.htm http://www.dbbm.fiocruz.br/tropical/leishman/leishext/html/morfologia.htm http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm?idtxt=31927 http://www.dbbm.fiocruz.br/tropical/leishman/leishext/html/morfologia.htm http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-790X2004000300010&script=sci_arttext http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Leishmaniasis_life_cycle_diagram-es.svg