You are on page 1of 1

XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP) 15 a 18 de Outubro de 2012 Bento Gonçalves - RS

TR01650961_0713 - A CONVERGÊNCIA ENTRE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E A PRODUÇAO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA TÊXTIL DA PARAÍBA
Vanessa Pereira da Silva1, Camille Simeoni Gomes de Sousa2, Ricardo Moreira da Silva3 Bruno Lopes Vilar4
do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (UFPB). 2 Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (UFPB). 3 Professor do Departamento de Engenharia de Produção / Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (UFPB) 4 Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (UFPB) Campus I, Cidade Universitária, SN, Castelo Branco, João Pessoa, PB - Brasil – 58051-900. vanessaperssy@hotmail.com ; camillesousa@hotmail.com ; ricardomoreira0203@hotmail.com ; cefeblv@hotmail.com
1 Mestranda

Introdução
Intensas e rápidas transformações conjunturais têm afetado todo o mundo. A produção econômica dos bens tem gerado alterações sobre o meio ambiente, o que ficou evidente a partir de mudanças climáticas em diferentes regiões do globo, tornando cada vez maior a preocupação com a emissão dos gases do efeito estufa (GEE), que afetam a camada de ozônio, aumentando a temperatura da superfície terrestre. É justificável, portanto, que o Brasil se preocupe cada vez mais com a qualidade ambiental da sua estrutura produtiva. A gestão ambiental empresarial pode ser definida como um conjunto de políticas, programas e práticas, tanto administrativas como operacionais, que visam à preservação da saúde e segurança das pessoas, bem como a preservação do meio ambiente através da redução ou eliminação de impactos ambientais causados pelas atividades empresariais em todos os níveis. Um dos grandes problemas ambientais enfrentados pela sociedade atual é o grande consumo de energia, e por ser um recurso finito a energia não deve ser utilizada de forma indiscriminada. Ou seja, o consumo de energia deve ser realizado de forma sustentável garantindo que as futuras gerações possam utilizar desse recurso. Uma alternativa de utilizar este recurso finito de forma mais sustentável é a utilização de medidas de eficiência energética, que podem ser consideradas uma ferramenta para promover os consumos das fontes de energia utilizadas. De acordo com os pressupostos anteriores, verificou-se a necessidade de se investigar a correlação entre as praticas de gestão ambiental e a eficiência energética na indústria têxtil com a finalidade de reduzir os impactos ao meio ambiente que são causados pelo processo de produção da fábrica, bem como analisar os ganhos que a empresa pode ter com projetos de eficiência energética.

Dados do estudo de caso
A indústria estudada é uma companhia aberta que tem por objetivo social a produção e a comercialização de fios, tecidos, produtos de cama, mesa e banho; importação e exportação. Devido ao grande consumo energético causado ao longo do processo produtivo a indústria em busca da sustentabilidade, redução dos desperdícios e custos está implantando projetos de eficiência energética nas áreas em que as oportunidades de melhoria podem oferecer melhores resultados. O processo produtivo desta indústria consiste em duas partes principais: Fiação e tecelagem, conforme m mostra o organograma.

Conclusão
Dentro do setor industrial existem algumas oportunidades de se alcançar a melhoria da eficiência energética, a partir da observação pode-se apontar quais as maiores oportunidades de se obter a melhoria dos sistemas através da implantação do sistema de gestão ambiental, como mostra o quadro abaixo.

Objetivo
O objetivo geral foi identificar quais os pontos em que a eficiência energética pode contribuir nas práticas de gestão ambiental da empresa. Especificamente, buscouse identificar o uso de práticas de eficiência energética em todas as etapas do processo produtivo da empresa, destacando os benefícios financeiros e socioambientais que a empresa pode obter com estas práticas.

Estratégia de investigação
A fim de alcançar os objetivos desta pesquisa foi realizado um estudo de caso numa indústria têxtil localizada no estado da Paraíba e teve como principal objetivo correlacionar à gestão ambiental e a eficiência energética. buscando-se identificar os maiores benefícios ambientais oriundos da aplicação de medidas de eficiência energética na empresa. A pesquisa foi desenvolvida através de uma abordagem qualitativa, visto que os dados obtidos não foram numéricos e estatísticos. A preocupação foi com o aprofundamento da compreensão da organização.

Dados de Referencial Teórico
Segundo Kraemer (2005) “gestão ambiental é um aspecto funcional da gestão de uma empresa, que desenvolve e implanta as políticas e estratégias ambientais”. Tem se tornado habitual para as empresas a identificação dos riscos e resíduos produzidos em cada atividade e seus possíveis danos ambientais, principalmente naquelas empresas que almejam a implantação de sistemas de gestão ambiental. A energia é um importante insumo indispensável a sociedade atual e a utilização da mesma de forma racional torna-se uma ferramenta útil a produção mais limpa sendo uma medida que pode ser usada dentro do sistema de gestão ambiental de qualquer organização. Uma alternativa existente para a utilização racional da energia usada dentro das organizações é a eficiência energética, no quadro abaixo seguem algumas definições do que vem a ser a eficiência energética segundo a norma brasileira de eficiência energética (2011), o ministério de minas e energia (2007) e os autores Geller e Garcia (2003).

Cada vez mais as empresas estão adotando medidas para reduzir ou até extinguir os impactos ambientais por elas causados, visto que é uma responsabilidade delas conter os danos que seus processos produtivos causam ao meio ambiente. Muitas empresas estão conseguindo agregar valor aos resíduos por elas produzidos e dessa maneira conseguem preservar a natureza e ainda obter ganhos financeiros. É o caso da empresa estudada nesse artigo, que com a implantação de medidas de eficiência energética pode evitar danos ao meio ambiente e também reduzir os custos no processo produtivo decorrentes do grande uso de energia.

Referências
BARBIERI, José Carlos. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2007. Geller, Howard Steven. Revolução Energética: Políticas para um Futuro Sustentável. Tese (Doutorado) apresentada ao Programa Interunidades de PósGraduação em Energia da Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2002. Disponível em: < http://www.iee.usp.br/biblioteca/producao/2002/Teses/Geller.pdf> Acesso em: 16. Out. 2011. GOLDEMBERG, José. Pesquisa e Desenvolvimento na Área de Energia. Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo. São Paulo – SP. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/spp/v14n3/9776.pdf> Acesso em: 11. Out. 2011. HOSKEN, Márcio José de Campos. Conceitos de Gestão Ambiental. Coleção de Textos e Artigos Diversos. Disponível em <http://www.qualidade.adm.br/uploads/meioambiente/conceitos_gestaoambiental.p df> Acesso em: 20. Jan. 2012 KRAEMER, Maria Elisabeth Pereira. Responsabilidade social: uma alavanca para sustentabilidade. Acessado em 20 maio 2005. On-line. Disponível na Internet <http://www.ambientebrasil.com.br/gestao/sustentabilidade.doc>. Acesso em : 18. Mar. 2012.

Gráfico 3 - Distribuição setorial dos projetos