Desenvolvimento de um Sistema Automatizado de Processos de Calibração

Foz do Iguaçu, 23 de novembro de 2009

Desenvolvimento de um Sistema Automatizado de Processos de Calibração

Curso de Engenharia Elétrica
Apresentação de TCC José Eduardo Malvestio Cereja

Orientação: Carlos Henrique Z. Pantaleão, Dr. Supervisão Técnica: Eduardo Leseire Poletto, MSc.

Trabalho inciado no mês de março de 2009

Estrutura da Apresentação
1. Introdução

2. Referencial Teórico
3. Ferramentas Utilizadas 4. Desenvolvimento

5. Validação e Testes
6. Conclusões

Introdução Local do Estágio: Período do Estágio 16/03/2009 – 15/12/2009 .

Introdução • Lord Kelvin 1883 “ O satisfatório sobre fenômeno somente possível medí-lo e números .” conhecimento amplo e um processo ou um existirá quando for expressá-lo por meio • Não existem processos de medição perfeitos. .

• Permite a determinação das correções a serem aplicadas na medição.Introdução Calibração: Conjunto de operações que estabelece as relações entre valores indicados por um instrumento de medição e o corresponde estabelecido por padrões. .

Setor de padrões de Itaipu Binacional. .Introdução Proposta de trabalho: Automatizar processos de calibração das principais grandezas elétricas dos padrões internos de trabalho do laboratório de Manutenção . • Importância e Justificativa.

Estrutura da Apresentação 1. Introdução 2. Desenvolvimento 5. Validação e Testes 6. Conclusões . Referencial Teórico 3. Ferramentas Utilizadas 4.

Tendência • Estimativa do erro Sistemático. • Parte previsível do erro para mesma condições de medição.Referencial Teórico Erro Sistemático • Valor médio do erro de medição. .

Referencial Teórico Erro aleatório Parcela indeterminada Repetitividade Faixa no qual o erro é esperado Nível de Probabilidade da estimação .

Referencial Teórico Repetitividade • Desvio padrão dos erros aleatórios. .

Referencial Teórico .

Desenvolvimento 5. Validação e Testes 6. Referencial Teórico 3.Estrutura da Apresentação 1. Introdução 2. Ferramentas Utilizadas 4. Conclusões .

Escolha das Ferramentas LabVIEW – Laboratory Virtual Instrument Engineering Workbench • Automação e Medição GPIB/IEEE-488.General Purpose Interface Bus • SCPI Commands .

Desenvolvimento 5. Introdução 2.Estrutura da Apresentação 1. Ferramentas Utilizadas 4. Conclusões . Validação e Testes 6. Referencial Teórico 3.

Desenvolvimento Ambiente de desenvolvimento Software Calibrador Fluke 5500A-VVC Cabo GPIB Controlador USB-GPIB Mensurando Keithley 2002-VI Cabo GPIB .

Desenvolvimento Correspondência de Grandezas Grandeza Real Tensão Contínua Tensão Alternada Corrente Contínua Corrente Alternada Resistência 2 fios Resistência 4 fios Sigla VDC VAC IAC IDC RES FRES .

ensaio.Desenvolvimento • 4 Arquivos de entrada i.Grandezas e pontos a calibrar. iv. ii. Especificações Técnicas do sob . iii. Especificações Técnicas do padrão. Certificado de calibração do padrão.

Desenvolvimento Arquivos de Entrada .

Desenvolvimento Caractere “ ? ” .

Arquivos de Entrada .

Desenvolvimento Arquivos de Entrada .

Desenvolvimento ARQUIVOS DE SAÍDA .

Desenvolvimento FLUXOGRAMA DE FUNCIONAMENTO .

Desenvolvimento Interface .

Desenvolvimento Interface .

Desenvolvimento Interface .

Desenvolvimento Interface .

Interface .

• GPIB. . • Incerteza herdada da calibração. • Arquivos. • Certificado de calibração. • Não comtempla dependência entre fontes de incertezas.Desenvolvimento Limitações e Considerações • Tipos de Grandezas. • Padrão como fonte de sinal.

Desenvolvimento 5. Referencial Teórico 3.Estrutura da Apresentação 1. Conclusões . Ferramentas Utilizadas 4. Validação e Testes 6. Introdução 2.

. • Fluke 5520A e Fluke 8508A.Validação • Três Operadores. • Calibrações Manuais versus automatizadas.

Validação 3:50 Tempo de calibração 3:21 2:52 2:24 1:55 1:26 0:57 0:28 0:00 Manual Tempo .horas Manual Automatizada Operador 1 3:43 0:39 Operador 2 1:40 0:34 Operador 3 1:45 0:41 Automatizada .

ohms 0.Validação Tendência.0000639000 0.00018000 0.0001568667 0.Grandeza FRES .19 ohms 0.0000601667 0.00012000 0.00010000 0.00016000 0.00014000 FRES .0001337333 0.00000000 Programa 1 Operador 1 Programa 2 Operador 2 Programa 3 Operador 3 19 0.00004000 0.00006000 0.0000841000 0.00002000 0.00008000 0.0000496667 Ponto .

ohms 0.19 ohms 0.Grandeza FRES .01729180 0.01729020 Programa 1 Operador 1 Programa 2 Operador 2 Programa 3 Operador 3 19 0.017290811 Ponto .Validação Incerteza.017291 0.01729200 0.01729060 0.01729120 0.017291 0.01729040 0.01729080 0.01729160 0.017291 0.01729140 FRES .017290819 0.017290802 0.01729100 0.

Validação Outros testes: Padrão Fluke 5500A ou Fluke 5520A Mensurando Fluke 85808A • Versatilidade. • Tempo de espera. Keithley 2002 HP 34401A HP 34410A . •Diversos pontos.

Introdução 2. Ferramentas Utilizadas 4. Desenvolvimento 5. Validação e Testes 6. Referencial Teórico 3.Estrutura da Apresentação 1. Conclusões .

Interface. Considerar mais fontes de incertezas. Criar versão executável.Conclusões Sugestões para trabalhos futuros Banco de dados. Emitir parecer do instrumento sob calibração. . Identificação de erros.

• Poderá ser utilizado como ferramenta diária de trabalho do laboratório. • Resultados satisfatórios. . • Realizar mais testes.Conclusões • Objetivo cumprido.