FUNÇÕES NA REDAÇÃO DE UMA RÁDIO

• O trabalho em uma redação de rádio passa por diversas fases, todas igualmente importantes;

• Além dos jornalistas, fazem parte: motoristas, secretárias, auxíliares de produção, etc;

Área específica do jornalista
• • • • • Pauteiros; Redatores; Repórteres; Produtores; Apresentadores;

• • • • •

Locutores; Comentaristas; Chefes de reportagem; Editores; Diretor.

• Atualmente as empresas fazem com que o profissional ocupe vários cargos. Ex. o produtor pode ser repórter e editor; o chefe de redação pode ser editor;

• Essa característica depende do veículo e da direção da rádio;

• Há 10 anos atrás as funções eram bem definidas, mas com a internet exige-se mais rapidez e menos gente na redação; • O radiojornalismo é praticamente todo ao vivo;

Funções do pauteiro
• Elaborar pautas para serem produzidas; • Deve ser muito bem informado;
• Deve ter uma boa agenda e fontes

• Esse profissional está desaparecendo das redações;

Funções do repórter
• Apurar as informações; • Deve ter fontes e estar atento a tudo; • Leitura intensa;

• Inteligência, bom senso e rapidez para mudar uma pauta;

• Criatividade para abordar o assunto. Lembre-se que a matéria pode ser: burocrática, chata, pouco atrativa ou espirituosa, inteligente, etc;

• Deve certificar a pronuncia do nome do entrevistado ou nomes e palavras citação na matéria;

• Deve ouvir todos os lados da notícia;

• Caso uma parte envolvida não queira se manifestar, isso deve ser informado;
• Coerência e consistência em poucos minutos de áudio;

Funções do redator
• É responsável pelo texto do programa – roteiro; • Acerta os limites e detalhes do texto;
• Acrescenta notas de última hora;

• „Traduz‟ pronúncias de nomes ou palavras;
• Corrige os erros de grafia; • Deve possuir texto exemplar; • Esse profissional está „sumindo‟ das redações;

Funções do produtor
• É o cérebro do programa; • Deve pensar em assuntos que gere interesse aos ouvintes; • Não pode se basear em releases; • Deve pensar em entrevistados qualificados;

• Prepara pauta para os entrevistadores; • Zela pelo cumprimento do horário e pela fluência do programa; • Deve ter agilidade para mudar o programa todo caso preciso ( fato inesperado);

• O produtor deve planejar o programa para sempre surpreender, e nunca ser igual a outro;

Funções do apresentador
• Responsável pela apresentação do programa; • Deve conduzir o programa com simpatia; • Deve ter bom poder de improviso; • Não deve ser limitado pela produção;

• Na condição de “âncora” deve acompanhar os acontecimentos do dia-a-dia para poder tratar de assuntos diversos;
• Deve se colocar no lugar do ouvinte para compreender a informação;

Funções do locutor
• Deve apresentar o programa conforme determinação do editor ou da produção; • Lê o roteiro; • Deve ter clareza, precisão, concisão, boa voz e boa fluência de leitura;

Chefe de reportagem
• É o profissional que delega as tarefas da equipe; • Define as pautas que devem ser feitas; • Repreende funcionários quando as coisas não dão certo ;

• Tem autoridade para dar as ordens aos outros funcionários; • Cumpre ordens do diretor;

Funções do editor
• É o responsável pela forma final do produto; • Determina o que deve ir ao ar; • Responsável pelo pedido de „direito de resposta‟; • É o cargo de maior responsabilidade;

Funções do diretor
• Pessoas de confiança do grupo ou dono da empresa; • Define as linhas gerais do programa; • Define como quer o produto e quem deve ser contratado ou demitido;

Funções do comentarista
• Expressa opinião nos noticiários;
• As opiniões dos comentaristas não são necessariamente as mesmas da empresa;

• A opinião da rádio deve ser manifestada em texto escrito para ser lido pelos locutores ou apresentadores;
• É um profissional setorizado por assunto: política, economia, esporte, etc;

• Vamos funcionar na nossa disciplina como uma redação de rádio. Cada um com sua função. E todos unidos por um mesmo objetivo: aprender e produzir material de qualidade!
BOA SORTE!

Gêneros e formatos
• Existem três grandes gêneros:
• Dramático • Jornalístico • Musical

Dramático
• Radioteatros, radionovelas, séries, sociodramas, esquetes cômicos, personificações, diálogos e monólogos de personagens, contos, lendas, mitos, fábulas, parábolas, relatos históricos, piadas, notícias dramatizadas,poemas vivos, histórias de canções, etc.

Jornalístico
• Notas simples e ampliadas, as crônicas, boletins, entrevistas individuais e coletivas, rodas de imprensa, repórteres e correspondentes, comentários e editoriais, debates e mesas redondas, enquetes, entrevistas de profundidade, palestras, reportagens,etc

Musicais
• Programas de variedades, estréias, música nostálgica, programas de um só ritmo, de um só intérprete, recitais, festivais, rankings, pedidos, etc

Radiorevista
• Não é um quarto gênero, mas um “superformato” onde cabe todo tipo de recursos e formatos, sejam eles dramáticos, jornalísticos ou musicais. Por isso, costumamos chamá-los de “programas ônibus”, pois cabe de tudo

Público
• É impossível determinar exatamente qual o público que se está atingindo;
• Deve-se escrever de forma compreensível para toda e qualquer pessoa, ou seja, da forma mais simples e coloquial possível

• Por não saber quem está ouvindo seu programa, também deve-se sempre evitar o uso de gírias • No caso de uma palavra de difícil pronúncia, para facilitar o trabalho do locutor é possível escrever ao lado da palavra, entre parênteses, a forma exata como ela deve ser pronunciada: Hollywood (Róliudi).

• NÃO USE RIMA!!
• A única maneira de perceber a rima é através da leitura do texto redigido em voz alta. Caso perceba a incorreção, a solução consiste em substituir alguma das palavras por um sinônimo.

Formatos
• Podem ser puros ou híbridos;

Puros
• Informativo, musical, comunitário, educativo, cultural, religioso;

Híbrido
• Música, esporte, notícia( boletins ao vivo, radiojornais e reportagens especiais, entrevistas, documentários, etc)

Estética visual do texto
• As folhas em que se escrevem textos radiofônicos são chamadas de laudas
• Não se usa tabulação no início desses parágrafos. As frases devem começar diretamente na margem da lauda

• As frases devem ser curtas
• Frases sempre em ordem direta (sujeito, verbo e complemento) • Sempre que indicar o que uma pessoa disse, mencione não apenas seu nome mas também sua função

• O texto deve ser escrito com espaço duplo entre as linhas (facilita as correções de última hora, sem deixar todo o texto borrado • Não quebrar frases no final da lauda (se não couber na mesma lauda passe para a lauda seguinte

• Com seu grupo, pense no gênero e formato do seu programa!