You are on page 1of 28

GRAVIDEZ MÚLTIPLA

GRAVIDEZ MÚLTIPLA

FACULDADE DE JAGUARIÚNA FAJ
SAÚDE DA MULHER
ALUNAS:

ALINY BARBOSA ALINE TRIVELATO ANA LAURA QUARESMA KÊNIA FONSECA MAYRA MIRANDA

Aliny B

Um óvulo é liberado de um dos ovários aproximadamente 14 dias antes do primeiro dia do período menstrual iniciar e segue para uma das tubas uterinas.

Gravidez que ocorre com a presença de dois ou mais fetos e está relacionada com:
• Maior idade materna; • Raça negra; • Multiparidade; • História familiar (pelo lado materno); • Frequência maior de relações sexuais; • Técnicas de indução da ovulação ou de fertilização assistida.
Aliny B

Uma gravidez de risco é uma gravidez na qual o risco de doença ou de morte antes ou após o parto é maior que o habitual, tanto para mãe quanto para o concepto.
Aliny B

Embora a gravidez múltipla tenha uma evolução semelhante a uma gravidez simples, as alterações ocorridas no organismo materno costumam ser mais acentuadas. Por um lado, as estruturas desenvolvidas no útero materno duplicam-se e o útero aumenta mais de tamanho, enquanto que, por outro lado, os níveis das hormônios próprios da gravidez são mais elevadas. Apesar de a mulher grávida evidenciar alguns dos problemas comuns a qualquer gravidez, por exemplo náuseas, dores nas costas ou varizes, com maior intensidade. O peso pode igualmente aumentar mais do que o habitual, mas os gêmeos nascem com um peso inferior ao dos recém-nascidos de gestações simples, já que o seu peso é, em média, de 2,5 kg.
Aliny B

Fatores de risco: •Antes da gestação •Durante a gestação

Aliny B

Aline trivelato

Aline Trivelato

A mortalidade perinatal é maior que a habitual e aumenta em proporção direta ao número de fetos. É devida, sobretudo, à prematuridade e à restrição de crescimento fetal e, secundariamente, à presença de malformações fetais, alterações placentárias e de cordão umbilical, entre outros. Está, também, aumentado o risco materno pelo aparecimento mais frequente de hiperêmese, trabalho de parto prematuro, síndromes hipertensivas, anemia,quadros hemorrágicos no parto, polidrâmnio, apresentações anômalas, entre outros.

Principais complicações: *Eclâmpsia *Trabalho de parto prematuro *Placenta prévia e Descolamento prematuro da placenta *Atonia uterina e Hemorragia pós-parto

Aline Trivelato

FASES DO DESENVOLVIMENTO INTRA UTERINO

Ana Laura e Kenia

3 semana

Ana laura e kenia

4 semana

8 semana

Ana laura e kenia

12 semanas

Ana laura e kenia

16 semanas

Ana laura e kenia

20 semanas

Ana laura e kenia

24 semanas

Ana laura e kenia

28 semanas

Ana laura e kenia

32 semanas

Ana laura e kenia

36 semanas

CUIDADOS DE ENFERMAGEM

Mayara miranda

O cuidado de enfermagem à parturiente é exigente, tendo em vista que necessita da avaliação meticulosa das condições maternofetais. As informações do tratamento e suas causas devem ser transmitidas para a mulher e para sua família, o apoio emocional também é extremamente relevante pela possibilidade de perda do feto e pela patologia crítica da mãe. Um plano de cuidados deve ser desenvolvido, nas unidades hospitalares.
Mayara miranda

Resolução COFEN-223/1999

Dispõe sobre a atuação de enfermeiros na assistência á mulher no ciclo gravídico puerperal’’ Essa assistência pode ser definida pelo cuidar que implica em colocarse no lugar do outro, com o intuito de proteger, promover e preservar a saúde, fornecendo ao outro a capacidade de auto conhecimento e controle no sentido de harmonia interna. É possível o enfermeiro proporcionar atenção abrangente às parturientes durante as intercorrências e complicações obstétricas que se verificam no trabalho de parto e nascimento, através da Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE.

Mayara miranda

Segundo o Ministério da Saúde, a atenção às gestantes deve se dar no sentido de reduzir as taxas de morbimortalidade materna e infantil, adotando-se medidas que assegurem a melhoria do acesso, da cobertura e da qualidade do acompanhamento prénatal, da assistência ao parto e puerpério e assistência neonatal. A equipe de enfermagem deve orientar a gestante sobre a importância do pré- natal, onde ela deve fazer consultas subsequentes, com orientações de enfermagem. A mesma equipe deve orientar a gestante para uma alimentação saudável, a prática de exercícios, a tomada de medicação corretamente, entre outros aspectos.

Mayara miranda

Na consulta de enfermagem, devem ser valorizadas as queixas referidas, ou seja, a escuta à gestante, visto que possibilitam a criação de ambiente de apoio por parte do profissional e de confiança pela mulher. A maioria das questões apresentadas pela gestante, embora pareça elementar para quem escuta, pode ter um grande significado para quem fala. Assim, respostas diretas e seguras são significativas para o bem-estar da mulher e sua família.
Mayara miranda

Referências Bibliográficas
Atenção a Gestante e a Puérpera no SUS-SP Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo 2010

Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Gestão de Políticas Estratégicas Área Técnica de Saúde da Mulher G E S TAÇ Ã O D EALTO R I S C O ManualTécnico 3ª EDIÇÃO BRASÍLIA 2000

Obrigada!!!