You are on page 1of 57

O que são lipoproteínas?

Lipoproteínas são agregados de proteínas puras (apoproteínas) e lipídeos. As lipoproteínas são micelas formadas a partir de interações moleculares entre proteínas e lipídeos com a finalidade de transportar os lipídeos lançados no plasma, já que estes tem características hidrofóbicas.

As lipoproteínas são formadas por :
• Lipídeos HIDROFÓBICOS -Triacilglicerol e ésteres de colesterol • Lipídeos ANFIPÁTICOS: - Colesterol, fosfolipídios e AGL • Apoproteínas - Integrais - Transferíveis

60% HDL 1% Quilomicrons Apo B .com 5% de açúcar (man. gal. glicosamina e ac. C-II e CIII – polipeptídios transferíveis entre as lipoprot. gli. Apo E – 5% das apoproteínas .Ricas em arginina .Encontrada nas HDL e VLDL .Principais grupos de lipoproteínas Quilomicrons VLDL LDL HDL Apolipoproteína – algumas são integrais e outras podem ser transferidas. siálico) Quilomicrons – B-48 VLDL – B-100 LDL – B-100 Apo A – HDL Apo C-I. fucose.

.

.

receptor LDL Apo E .Lipoproteína-lipase A-I -----.receptor para HDL .LCAT  Transporte de lipídios Apo D na HDL  Ligantes para interação com receptores de lipoproteínas teciduais Apo B-100 / E . Apo A-I .receptor p/ QM remanesc.Funções das apoproteínas  Cofatores enzimáticos C-II ----.

.

lipoproteína lipase (ativadores fosfolipídios e apo C-II)  Lipoproteína lipase cardíaca c/ menor KM  QM remanescentes são captados pelo fígado .Quilomicrons  Quilomicrons remanescentes c/ Apo B-48. c/ pouca ou nenhuma apo C e apo E  ½ vida – 1 h no homem e minutos no rato Rica em TG ----.

aparelho de Golgi. RER. retículo endoplasmático rugoso. núcleo. G.Formação e secreção de quilomicrons pelas células intestinais N. retículo endoplasmático liso. SER. C. quilomicron .

.

.

Destino metabólico dos quilomicrons São mostrados somente as apoproteínas predominantes .

a célula endotelial e a VLDL .Interação entre a LPL.

Lipoproteína Lipase (LPL) enzima chave na disponibilidade de lipídeos  LPL é expressa em diversos tecidos Ação preferencial nos quilomicrons LPL  distribuição dos lipídeos entre tecidos  METABOLIC GATEKEEPER LPL não é o único fator determinante na distribuição do combustível lipídico .

Atividade da LPL em diferentes tecidos de acordo com o estado nutricional e fisiológico .

LDL .VLDL Apo B-100 ½ vida da B-100 – 2 ½ dias Secreção relacionada ao aumento de síntese de TG no fígado Fatores estimulantes da secreção de VLDL: Estado bem alimentado Ingestão de dietas ricas em açúcar Aumento de AGL circulantes Altas concentrações de insulina VLDL ------------.IDL ------------.

G. núcleo. aparelho de Golgi. espaço de Disse. RER. endotélio. quilomicron . SER. E. SD. retículo endoplasmático liso. C. retículo endoplasmático rugoso.Formação e secreção de VLDL N.

A seta aponta uma vesícula que está liberando VLDL. .Micrografia eletrônica de uma célula hepática com síntese ativa de VLDL.

.

Correlação (+) aterosclerose e a oxidação da LDL.LDL  Receptores específicos em vários tecidos para apo B100 e apo E. . 50% degradada nos tecidos extra-hepáticos e 50% no fígado.

Destino metabólico das VLDL e LDL .

Endocitose de LDL ligada a seu receptor A – micrografia eletrônica mostrando a LDL (conjugada a ferritina para visualização. . formando uma vesícula endocítica. pontos escuros) ligada a uma região de fossa revestida de clatrina na superfície de um fibroblasto humano em cultura. B – microfrafia eletrônica dessa região se invaginando e se fundindo.

Via da LDL em cultura de fibroblasto .

.

.

LCAT e apo A-I ligam-se a ela. LCAT está envolvida na transferência de colesterol dos tecidos para o fígado. Fígado e intestino são os sítios finais das apos da HDL.  Funcionam como depósito de apo C e apo E (indispensáveis ao metabolismo dos QM e VLDL). Apo D da HDL transfere ésteres de colesterol da HDL para VLDL.HDL Sintetizada e secretada pelo fígado e intestino. .  A secretada pelo intestino contém apo A e estão ausentes apo C e apo E (síntese no fígado e transferida para a HDL no plasma).

Metabolismo das HDL no transporte reverso do colesterol .

Enzimas envolvidas no metabolismo das lipoproteínas • LCAT  Proteína responsável por remover o colesterol tecidual para as HDL nascentes através de um gradiente de concentração transformando o colesterol em ésteres de colesterol. .

são pró aterogênicas. TG e fosfolipídios entre as lipoproteínas plasmáticas.Enzimas envolvidas no metabolismo das lipoproteínas • CEPT  glicoproteína secretada pelo fígado e ligada preferencialmente as HDL plasmáticas.  Função de transporte de ésteres de colesterol. ou seja.  Transportam ésteres de colesterol da HDL para LDL. .

.

 Proteína pró aterogênica já que sua deficiência está relacionada a uma diminuição da aterosclerose.• PLTP  Transporte de fosfolipídios entre lipoproteínas plasmáticas e conversão da HDL-3 em HDL-2 ou HDL nascentes. .

.

.

Apo B 100 Fosfolípideo Oxidado Fosfolipídeos Fragmentos de Apo B 100 .

.

. A placa é rica em colesterol.Placa aterosclerótica A seta mostra o bloqueio da luz deste vaso sanguíneo.

160 35 .VALORES PARA ADULTOS (mg/dL) DESEJÁVEIS LIMÍTROFES AUMENTADOS Colesterol total LDL* colesterol HDL colesterol Triglicerídeos Abaixo de 200 Abaixo de 130 Acima de 40 Abaixo de 150 200 .40 150 .200 Acima de 240 Acima de 160 Abaixo de 35 Acima de 200 .240 130 .

problemas cardíacos) -/-/+ (1:500) morre na infância 1 único gene normal Transplante hepático ? Colesterol celular Pon (HDL) Ox-LDL Abs. (Colestiramina (+) Sínt. Colesterol (c/ Estatinas (lovastatina) . Sais bil. coração Excesso LDL Nódulos de colesterol na pele e tendões (xantomas) Ox-LDL Ox-LDL macrófagos Células FOAM (espumosas) (Aprisionamento na parede dos vasos) Placa aterosclerótica ( calibre do vaso.Ausência / deficiência do receptor de LDL Hipercolesterolemia familiar Depósito de gorduras nas artérias.

.HIPERLIPIDEMIAS São erros na velocidade de síntese ou depuração de lipoproteínas na circulação Tipo I – acúmulo de TG – falta de LPL ou apo C-II (xantomas). Tipo V – altos níveis de TG de QM como na I. Aparecimento de uma lipoproteína anormal chamada de X. Tipo II – alto nível de LDL plasmático – receptor de LDL – (infarto do miocárdio). Tipo IV – VLDL aumentada (obesidade ou álcool) – é a mais comum. Tipo III – anormalidades de apo E – diminui captação de QM e VLDL remanescente – (maior risco de aterosclerose). Hipercolesterolemia – excreção reduzida de colesterol pela bile. Não está associada com o aumento de doença cardiovascular.

Deficiência de LCAT – rara e resulta na produção da lipoproteína X.HIPOLIPOPROTEINEMIA Abetalipoproteinemia – genética caracterizada pela ausência de QM. Doença de Tangier – deficiência da a. Colesterol e fosfolipídios do plasma estão reduzidos.lipoptn. . VLDL e LDL – incapacidade de síntese de apoproteína B-100. Níveis de HDL de 1-5% do normal. Acúmulo de colesterol no sistema linfóide e do retículo endotelial.

LPL  elementos regulatórios tecido – específicos  Modificação pós – traducional da LPL nas células parenquimais  ativação da enzima  LPL  passagem do TG através do endotélio capilar após hidrólise  destino dos ácidos graxos depende do tecido e do estado nutricional .

Phosphatidylethanol (PEth) (*3) .

Papel da HDL no transporte reverso do colesterol .

Efeitos da HDL nas células periféricas .

Propostas para mecanismos de ação de lipídeos anormais derivados de etanol carreados por HDL (*6) .

Regulação tecido específica  Expressão diferenciada de LPL nos tecidos  Atividade de LPL  padrões característicos de acordo com o tecido e o estado nutricional  demanda de ácido graxo pelo tecido Experimento com quilomicron utilizando ácido graxo radioativo  correlação entre atividade da LPL e captura de ácidos graxos   LPL  METABOLIC GATEKEEPER .

.

.

.

.

.

.

Relação da captura de ácido graxo marcado com a atividade da LPL nos diferentes tecidos .

Regulação do movimento de ácido graxo no tecido adiposo .