You are on page 1of 1

PEDAGOGIA EMPRESARIAL: SETOR TECNOLOGIA

Aline Souza de Oliveira: t.ninha2010@hotmail.com, Carla Monique de Carvalho Julianelli: carla_julianelli@hotmail.com, Debora Barbosa Domingos: debora_caique@hotmail.com

Introdução
“Que destino os educadores darão à Pedagogia?” A partir desse questionamento de LIBÂNEO (1999), o presente trabalho apresenta o papel do Pedagogo na Gestão de Espaços Tecnológicos. O surgimento cada vez mais rápido das tecnologias deu um impulso à educação a distancia (EAD). Cabe ressaltar o fato de que a habilitação de Pedagogia Multimeios e Informática Educativa (MMIE) é pouco conhecida dentre as demais áreas da Pedagogia. A informática na educação deve se integrar ao currículo na forma de uma ferramenta multidisciplinar, constituindo-se em mais uma possibilidade que o professor pode contar para a realização do seu trabalho; desenvolvendo atividades que propiciem uma reflexão por parte do aluno e realizando a interação entre as diversas disciplinas e os recursos que esta pode oferecer. Utilizando a informática a serviço de projetos educacionais, traz para o aluno as condições de trabalharem a partir de temas ou atividades sugeridas em sala de aula, onde - com os recursos tecnológicos - poderão ampliar seu conhecimento e melhorar o aprendizado.

Infra estrutura: trabalho com ambientes virtuais de aprendizagem e novas ferramentas;  Educação corporativa: criar programas de aprendizagem e desenvolvimento vinculados às metas empresariais, trabalhar com a gestão do conhecimento, estimular a inovação, trabalhar através de competências.

Segundo pesquisas realizadas, visando o e-learning, ou ensino eletrônico que corresponde a um modelo de ensino não presencial amparado por tecnologia, pode-se analisar nos gráficos 1 e 2 a atuação do pedagogo na área de ensino a distancia, usando a tecnologia. A pesquisa identificou, conforme gráfico 1, que a maioria (31%) dos participantes são consultores, 27% são gerentes de projeto, 23% são pedagogos, 10% são designers instrucionais, 7% são programadores e 2% são ilustradores.

Objetivos
Na era da informação, as novas tecnologias ganham cada vez mais espaço nas salas de aula e nas demais organizações não escolares do primeiro, segundo e terceiro setor. Face o exposto, o presente trabalho tem como objetivos apresentar diferentes possibilidades de atuação do profissional da pedagogia através da(o):  Utilização da Internet, aplicativos interativos e portais de notícias como instrumentos facilitadores do aprendizado no ambiente escolar e não escolar;  Desenvolvimento de atividades de assessoramento, articulação e organização de práticas pedagógicas junto a professores, alunos, pais e comunidade;  Planejamento educativo em empresas de informática e comunicação (rádio, televisão, entre outros meios);  Atividades que requeiram planejamento educativo, uso das tecnologias e metodologias educacionais em plataformas tecnológicas.

Gráfico 1 : Especialização em e-Learning < http://www.elearningbrasil.com.br/pesquisa/resultados/pesq_result_45.asp > Acesso em 20 de novembro de 2012.

Metodologia
Optou-se, neste estudo, pela abordagem qualitativa, uma vez que essa modalidade de pesquisa é direcionada para o âmbito social, envolvendo abordagens sociopolíticas, culturais e educacionais, tendo como foco os significados que os sujeitos atribuem às suas ações. Tal abordagem acentua um contato mais direto e prolongado do pesquisador com a realidade pesquisada, em que os dados a serem coletados são ricos em descrições, privilegiando as interlocuções entre os atores sociais e suas produções discursivas. Os dados empíricos deste estudo foram coletados por meio da pesquisa bibliográfica, análise documental e entrevista na modalidade semiestruturada. A pesquisa bibliográfica teve como fonte de informações livros, dissertações, teses e artigos científicos. Já o levantamento documental envolveu a consulta a alguns documentos relativos às Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia, que se constituiu em um dos campos investigativos de atuação do pedagogo. A entrevista semiestruturada constituiu-se de um roteiro, sendo composto por cinco questões abertas aplicada no dia vinte e sete de novembro de dois mil e doze, à coordenadora do núcleo de educação a distância (NEAD) do Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos (UniMSB), professora e mestre e m Educação: Mirian Fernandes.

O gráfico 2 mostra que 76% buscam atualização e especialização em sites nacionais de eLearning, 57% recorrem a universidades. Enquanto que 44% responderam que buscam por especialização e atualização em congressos e workshops, 43% pesquisam em sites internacionais, 41% em livros nacionais e 18% em livros estrangeiros.

Gráfico 2: Principais fontes de informação para atualização < http://www.elearningbrasil.com.br/pesquisa/resultados/pesq_result_45.asp > Acesso em 20 de novembro de 2012.

Resultados
No início, as tecnologias foram inseridas no âmbito escolar com a finalidade de serem utilizadas apenas para contribuir e ajudar as atividades administrativas. Em seguida, as TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) entraram como apoio aos conteúdos de sala de aula, colocando os computadores como recursos para o ensino e a aprendizagem. Com o passar do tempo, descobriu-se que de nada adiantava ter computadores e softwares nas escolas sem profissionais da área. Então, surge assim, o pedagogo com ênfase em multimeios e informática educativa. Este educador age como mediador, contribuindo para que ocorra o ensino e aprendizado de forma lúdica, tendo como apoio as mídias. Este pedagogo tem uma nova metodologia que permite fazer com que as tecnologias educacionais contribuam para a melhoria do ensino e da aprendizagem. A professora Mirian Fernandes, na entrevista, evidenciou alguns desafios que o pedagogo encontra nesta área de atuação:  Aprendizagem: mudança de paradigmas em educação, desenvolver novos recursos e metodologias, estimular a interatividade e o compartilhamento de conhecimentos, trabalhar com novas formas de avaliação;  Alunos: orientar em relação às dificuldades de alguns com as novas tecnologias, minimizar as resistências de alguns às novas formas de aprendizagem; Professores: Desenvolver o novo papel de mediador, auxiliar na necessidade de ampliação da formação na área de EAD e no preparo para exercer a tutoria, trabalhar as resistências de alguns às novas formas de ensinar e aprender; Produção de materiais didáticos: criação de novos conteúdos, trabalho com equipes multidisciplinares;

Conclusão
Com base no que foi exposto, é possível verificar as atividades do profissional de Pedagogia são bastante diversificadas. Assim, é possível listá-las da seguinte forma: planejamento, formulação, acompanhamento e avaliação de políticas, projetos e planos educacionais; coordenação, supervisão, desenvolvimento de metodologias e tecnologias da educação. São também diversos os alvos sociais da atuação do Pedagogo: crianças de diversas faixas etárias, adultos, idosos, comunidades articuladas por identidades de local de moradia, de trabalho, de religião, de sindicato, de partido político etc. Portanto, são variados os processos sociais e pedagógicos, cada um com sua historia e especificidades concretas, que precisam ser analisados, repensados e compreendidos, tendo em vista projetos de intervenção social e política de caráter transformador. O pedagogo é o único profissional habilitado - por lei e formação – a preparar, administrar e avaliar currículos, orçamento e programas escolares, além de poder atuar em atividades de pesquisa. Concluindo, ressalta-se que o uso da Informática Educativa em Ambiente Escolar colabora para a melhora do processo de ensino-aprendizagem, tornando-o uma experiência agradável, criativa, desafiante, moderna e até mesmo lúdica na qual o educando é estimulado a construir seu próprio conhecimento em um ambiente interdisciplinar.

A bibliografia encontra-se disponível com o expositor oral.