You are on page 1of 36

A DISCURSIVIDADE: EXPLÍCITOS E IMPLÍCITOS

EXPLÍCITOS E IMPLÍCITOS: UMA TÊNUE FRONTEIRA
•Toda unidade de conteúdo capaz de ser decodificada possui, necessariamente, no enunciado um suporte lingüístico qualquer. Esse suporte possui na própria superfície estrutural uma unidade de conteúdo - simples ou não - que envolve aspectos lexicais, sintáticos, semânticos e pragmáticos. Tem ele também uma ancoragem, caracterizadora de todos os conteúdos explícitos, mas igualmente de certos tipos de conteúdos implícitos (pressupostos e subentendidos).

EXPLÍCITOS E IMPLÍCITOS: UMA TÊNUE FRONTEIRA

•As proposições discursivas encadeiam-se e há um modo como elas adquirem ou podem adquirir os mais complexos significados. Daí a possibilidade de tirar de um enunciado conteúdos que não constituem, a priori, o objeto verdadeiro da enunciação, mas que aparecem através dos conteúdos explícitos. É o domínio do implícito.

em princípio. ao objeto essencial da mensagem a ser transmitida ou são dotados da maior pertinência comunicativa . o verdadeiro objeto do dizer.EXPLÍCITOS E IMPLÍCITOS: UMA TÊNUE FRONTEIRA •Os (conteúdos) implícitos (pressupostos e subentendidos) têm em comum a propriedade de não constituírem. enquanto os (conteúdos) explícitos correspondem. sempre.

Podem ser consideradas implícitas todas as informações que uma sentença veicula sem que o falante se comprometa explicitamente com sua verdade. Essas informações precisam então ser “inferidas” a partir da sentença por meio de algum raciocínio que parte da própria sentença.IMPLÍCITOS • As informações veiculadas pelas mensagens lingüísticas apresentam graus diferentes de explicitude. .

por onde entravam rajadas de vento.IMPLÍCITOS • Exemplo: Suponhamos que uma pessoa estivesse em visita à casa de outra num dia de frio glacial e que uma janela. Se o visitante dissesse “Que frio terrível!”. poderia estar insinuando “Feche a janela!”. estivesse aberta. .

é de responsabilidade do receptor e depende do conhecimento de mundo do destinatário. O subentendido está presente na enunciação. não marcada lingüisticamente. contida em um texto. .SUBENTENDIDO • Insinuação.

. a sentença a tomar a sentença b como verdade. uma sentença a pressupõe uma sentença b se. Em outras palavras.PRESSUPOSIÇÃO • Conhecimento compartilhado por falante/ouvinte prévio à sentença proferida e desencadeado a partir desta. e somente se.

(a) pressupõe (b) . Ela já é considerada parte do conhecimento partilhado pelo falante e pelo ouvinte. Por exemplo. Uma 'présuposição' é uma suposição que é pano de fundo de uma afirmativa.•Pressuposições também são um tipo de implicação.

.PRESSUPOSIÇÃO • CONTEÚDO POSTO (Ducrot. 1987) Informação contida no sentido literal das palavras de uma sentença. • CONTEÚDO PRESUPOSTO Inferências possíveis a partir da enunciação da sentença.

a veracidade aceita do posto leva à veracidade do pressuposto. • (1a) Pedro fumava antes. – conteúdo pressuposto .• O conteúdo posto depende do conteúdo pressuposto. Conteúdo posto – Pedro não fuma mais.isto é. • Pedro deixou de fumar.

.EXEMPLOS •  CONTEÚDO POSTO • (5) Pedro parou de bater na mulher. •  CONTEÚDO POSTO • (5b) Pedro não bate na mulher atualmente.

• PRESSUPOSTO •(5a) Pedro batia na mulher no passado. .

•(6) A empregada só lavou a louça. . • CONTEÚDO POSTO •(6a) A empregada lavou a louça.

.• PRESSUPOSTO •(6b) A empregada não fez os outros serviços.

.• Minha filha comprou um Jaguar •  PRESSUPOSTO • Minha filha comprou qualquer coisa. •  PRESSUPOSTO • Eu tenho uma filha.

.Recursos lingüísticos que marcam a pressuposição •Verbos • CONTEÚDO POSTO •O caso do contrabando tornou-se público.

era .• PRESSUPOSTO •O caso não público antes.

• Advérbios • CONTEÚDO POSTO •Os resultados da pesquisa ainda não chegaram até nós. .

• PRESSUPOSTOS •Os resultados já deviam ter chegado. •Os resultados vão chegar mais tarde. .

radicais no . •  PRESSUPOSTO • Existem partidos Brasil.• Adjetivos •  CONTEÚDO POSTO • Os partidos radicais acabarão com a democracia no Brasil.

não pensam no povo. •  PRESSUPOSTO • Todos os candidatos a prefeito têm interesses individuais . que só querem defender seus interesses.• Orações adjetivas •  CONTEÚDO POSTO • Os candidatos a prefeito.

No caso. . o pressuposto seria outro: Nem todos os candidatos a prefeito têm interesses individuais.•Mas a mesma frase poderia ser redigida assim: Os candidatos a prefeito que só querem defender seus interesses não pensam no povo.

. que o que elas dizem refere-se a parte dos elementos de um dado conjunto. As explicativas pressupõem que o que elas expressam refere-se a todos os elementos de um dado conjunto. é restritiva. a oração é explicativa. as restritivas. no segundo.• No primeiro caso.

não prepara .• Conjunções •  CONTEÚDO POSTO • Freqüentei a universidade. mas aprendi bastante. •  PRESSUPOSTO • A universidade suficientemente.

a verdade de uma sentença implica a verdade de uma outra. .ACARRETAMENTO •Relações de significação nas quais o sentido de uma sentença está incluído no sentido de outra. ou ainda.

. para poder analisar somente o próprio objeto. nada além. estamos fazendo uma espécie de triagem do que está além daquele objeto.• “O acarretamento é uma propriedade que nos mostra exatamente o que está sendo veiculado por determinada sentença.. (.” . diferentemente das pressuposições e implicaturas.) Ao estabelecer os acarretamentos de uma sentença.

mas não a partir da falsidade de a.ACARRETAMENTO •“A relação de acarretamento entre duas proposições a e b só pode ser definida a partir da verdade de a. quanto falsa. Em outras palavras. 2006) .” (Moura. se a é falsa. b pode ser tanto verdadeira.

(2a) João tem um bicho de estimação em casa. . (2a) também é.ACARRETAMENTO 2) João tem um gato siamês em casa. • Se (2) é verdadeira. por acarretamento. necessariamente.

Mas a partir do momento em que se afirma (2) obrigatoriamente aceita-se (2a) . • A negativa (2b) não inviabiliza (2a) pois você pode ter um bicho de estimação mesmo não tendo um gato siamês.ACARRETAMENTO • (2b) João não tem um gato siamês em casa.

duas sentenças estabelecem uma relação de acarretamento se: • Sentença (a) verdadeira. •= • Sentença (a) e a negação da sentença (b) são sentenças contraditórias. sentença (b) também verdadeira. •= • Informação da sentença (b) está contida na informação da sentença (a). .De forma esquemática.

EXEMPLOS • (3a) Um sargento da guarda rodoviária nos pediu os documentos do Fiat. • (3b) Um policial nos pediu os documentos do carro. . •  (3a) acarreta (3b)? Sim. pois a informação da sentença (3b) está contida na sentença (3a).

. Também a informação de (4b) não está contida na sentença (4a). Ou ainda. • (4b) Hoje está quente. a negação de (4b) não a torna contraditória à sentença (4a).EXEMPLOS • (4a) Hoje o sol está brilhando. •  (4a) acarreta (4b)? Não porque se (4a) é verdade (4b) não é verdade necessariamente.

pois a informação de (5b) está contida em (5a). ainda. . •  (5a) acarreta (5b)? Sim. • (5b) Jane comeu uma fruta. pois é contraditório afirmar que Jane comeu uma fruta no café da manhã. a negação de (5b) é contraditória à sentença (5a). mas Jane não comeu uma fruta. Ou.EXEMPLOS • (5a) Jane comeu uma fruta no café da manhã.

.DISTINÇÃO ENTRE ACARRETAMENTO E PRESSUPOSIÇÃO •Pressuposição: A verdade (afirmação) ou a falsidade (negação) da primeira tornam inescapável a verdade da segunda.

• ** B já deve ser aceita previamente .DISTINÇÃO ENTRE ACARRETAMENTO E PRESSUPOSIÇÃO • Acarretamento: A é condição* para a verdade de B • Pressuposição: A não é condição para B** • * suficiente. mas não necessária.