FUNÇÕES SINTÁTICAS

PREDICADO

Função sintática desempenhada pelo grupo verbal. Ex: Dois carros chocaram. O rapaz deu um bife ao cão. O cão viu a dona à janela.

SUJEITO

Função sintática desempenhada pelo constituinte com que a forma verbal concorda. Ex: Machico é uma cidade bonita. Os últimos anos têm sido muito chuvosos. Nós dançámos toda a noite. Quem vai ao mar perde o seu lugar.

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
TIPOS DE SUJEITO
simples O gato arranhou o focinho do cão. Eles eram muito amigos. O cão e o gato eram amigos. Eu e a Manuela demos um bom passeio. subentendido indeterminado (= alguém) expletivo Chegámos a tempo. A Maria diz que caiu. Dizem que o mundo vai acabar. Tem chovido demais.

composto

sujeito

nulo

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)

COMPLEMENTO

Função sintática desempenhada por um constituinte da frase exigido por um verbo, nome ou adjetivo. Ex: Ontem li dois livros. O mendigo agradeceu ao turista. O cão caiu na armadilha. O pedido de socorro não foi ouvido. Nenhum objetivo é impossível de alcançar.

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
Função sintática desempenhada por um constituinte da frase não exigido por nenhum outro constituinte. Ex: A Maria estudou Matemática comigo. Talvez o Zeca esteja em casa. Faço um exame hoje e outro para a semana. D. Afonso Henriques, o fundador de Portugal, combateu contra a própria mãe. Emprestas-me o marcador amarelo? A Mariza cantou na Madeira.

MODIFICADOR

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
PREDICATIVO DO SUJEITO
Constituinte da frase que, associado a um verbo copulativo, atribui ao sujeito uma propriedade, uma característica ou uma localização. Ex: O meu pai era agricultor. Toda a plateia estava muito entusiasmada. Quem não quiserjogar fica aqui. Grupo nominal exigido pelo verbo e substituível por uma forma do pronome pessoal acusativo (“o”, “a”, “os”, “as”) Ex: Os agricultores já podaram as videiras. O gato caçou o rato que me entrara em casa. Constituinte do grupo verbal que, sendo exigido pelo verbo, atribui uma propriedade ou característica ao complemento direto. Ex: Muitos turistas acham a Madeira um paraíso.

COMPLEMENTO DIRETO
PREDICATIVO DO COMPLEMENTO DIRETO

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
COMPLEMENTO INDIRETO
Grupo preposicional exigido pelo verbo e substituível pela forma dativa do pronome pessoal (“lhe” / “lhes”). Ex: O Brito deu vinte rosas à namorada. Os bons filhos obedecem aos pais. O polícia entregou o criminoso ao juiz que o libertara.

COMPLEMENTO OBLÍQUO

Constituinte exigido pelo verbo, tendo a forma de grupo preposicional (não substituível pela forma dativa do pronome pessoal) ou grupo adverbial. Ex: Eu não gosto de pão. Nas férias irei a Paris. Não saias de casa com este tempo.

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
Grupo preposicional presente numa frase passiva, que corresponde ao sujeito da frase ativa com o mesmo significado. Ex: O náufrago foi salvo por uma sereia. (= Uma sereia salvou o náufrago.)

COMPLEMENTO AGENTE DA PASSIVA

VOCATIVO

Grupo nominal destacado por vírgula que invoca o destinatário do enunciado. Ex: Maria, olha para nós. Ó pequena, vê se tomas juízo. Não lutes pelo que é fácil, meu filho.

FUNÇÕES SINTÁTICAS (continuação)
Grupo preposicional ou grupo adjetival exigido por um nome. Ex: O gato fez a sua declaração de amor. Portugal nasceu na época medieval.

COMPLEMENTO DO NOME

COMPLEMENTO DO ADJETIVO

Grupo preposicional exigido por um adjetivo. Ex: Os agricultores ficaram desolados com a intempérie. O caso parecia fácil de analisar.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful