You are on page 1of 34

A Santidade de YHWH

“Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo”

LEVÍTICO

O TÍTULO
A Septuaginta deu o nome de Levítico (= Lv) a este terceiro livro da Bíblia, possivelmente para indicar que se trata de um texto destinado de modo particular aos levitas. Estes estavam encarregados de exercer o ministério sacerdotal e de atender aos múltiplos detalhes do culto tributado a Deus pelos israelitas. A Bíblia Hebraica, conforme a norma observada em todo o Pentateuco, nomeia o livro pela sua primeira palavra, Wayiqrá, que significa ―e chamou‖.

OS LEVITAS
Ao ser repartida a terra de Canaã, os levitas (isto é, os membros da tribo de Levi) receberam, em lugar de território, quarenta e oito ―cidades para habitá-las‖ (Nm 35.2-8; cf. Js 21.1-42; 1Cr 6.54-81), repartidas entre as terras atribuídas às outras tribos. Eles, ao contrário, haviam sido separados por Deus para servir-lhe, para cuidarem das coisas sagradas e celebrarem os ofícios religiosos. Esta é a função específica a eles atribuída, especialmente depois que o culto e tudo que com ele se relacionava foram centralizados no templo de Jerusalém

Levítico é formado por um conjunto de prescrições extremamente minuciosas. o eixo ao redor do qual devia girar toda a vida do povo.CONTEÚDO DO LIVRO Na sua maior parte. . tendendo a fazer do cerimonial cúltico. como expressão da fé em Deus.

2). vosso Deus. o Deus de Israel.CONTEÚDO DO LIVRO Este livro ritualista. na qual a santidade aparece como o princípio teológico predominante. . o Deus santo. encerra uma mensagem de alto valor religioso. cheio de instruções sobre o culto e disposições de caráter legal. o SENHOR. requer do seu povo escolhido que seja igualmente santo: ―Santos sereis. Javé. porque eu. sou santo‖ (19.

todas as normas e prescrições de Levítico estão ordenadas com a finalidade de estabelecer sobre a terra uma nação diferente das demais. fazer com que Israel entenda o significado da santidade e disponha de instrumentos jurídicos. Por isso. todas as fórmulas legais e todos os elementos simbólicos do culto — vestes. ornamentos. ofertas e sacrifícios — têm uma dupla vertente: por um lado. consagrada inteiramente ao serviço do seu SENHOR. por outro lado. separada para o seu Deus.CONTEÚDO DO LIVRO Em conseqüência. louvar e homenagear devidamente ao Deus eterno. . morais e religiosos para ser o povo santo que Deus quer que seja. criador e senhor de todas as coisas.

 A segunda seção (caps. instituição que fundamenta a unidade corporativa do Israel antigo. por causa de um pecado de caráter ritual. 8—10) descreve o ritual seguido por Moisés para consagrar como sacerdotes a Arão e aos seus filhos. Consiste em um conjunto de cerimônias oficiadas por Moisés conforme as instruções recebidas de Deus (cf.1-37).DIVISÃO DO LIVRO  Pode-se dividir o livro em várias seções: A primeira delas (caps. O cap. que incluíam sacrifícios de animais e o uso de vestimentas especiais. 1—7) é dedicada inteiramente à regulamentação da apresentação das ofertas e sacrifícios oferecidos como demonstração de gratidão ao SENHOR ou como sinal de arrependimento e expiação de algum pecado cometido. . foram o passo inicial para a instauração do sacerdócio arônico-levítico. 10 relata a morte de dois filhos de Arão. Esses ritos de consagração. Êx 29.

Fixa também as normas às quais deveria se submeter todo aquele ou tudo aquilo que houvesse incorrido em algum tipo de impureza. Yom Kippur).DIVISÃO DO LIVRO  Os caps. 11—15 formam a terceira seção do livro. que todo o povo deve celebrar no dia 10 do sétimo mês de cada ano. dedicada a definir os termos da pureza e da impureza rituais. A seção seguinte traz a descrição dos ritos próprios do grande Dia da Expiação (hebr.  .

2.DIVISÃO DO LIVRO  A quinta seção (caps. se assinalam as normas que Israel. da justiça e do amor fraterno. 26).  . que correspondem a atitudes de obediência ou desobediência a Deus (cap. tanto sacerdotes como o povo. está obrigado a observar para que a vida de cada um em particular e da comunidade em geral permaneça regida pelos princípios da santidade. e uma relação de pessoas. animais e coisas que estão consagradas a Deus (cap. 17—25) se ocupa da assim chamada Lei de santidade. 27). respectivamente. onde junto a algumas instruções relativas ao culto. enunciada de forma sintética em 19. uma série de bênçãos e maldições. Os dois últimos capítulos incluem. Aqui nos encontramos em pleno coração do livro de Levítico.

.

existe uma descrição de rito sacrificial e leis que dizem respeito a dieta e a pureza sexual  Por trás de todas as leis e os principais conceitos de pureza e limpeza a doutrina central do livro é: Deus é Santo  .SANTIDADE DE DEUS Maior parte do livro contém leis e rituais a respeito da adoração formal de Israel.  Entre outros tópicos.

TRÊS TEMAS TEOLÓGICOS O Sistema Sacrificial: Sob uma interpretação pactual: oferta comunhão reconciliação .

.

TRÊS TEMAS TEOLÓGICOS  Sacerdócio:  Eles são modelos de santidade  Oferecem sacrifícios em favor do povo. mas também em favor próprio.  Ensinar a Lei Eles deviam proteger a santidade de Deus no Acampamento .

TRÊS TEMAS TEOLÓGICOS As principais leis estão relacionadas com a pureza cultual: Dieta – Parto – Doenças de Pele e Mofo .

3. 2. 7. 8-10 Santidade Pratica: o limpo e o impuro. 27 . 23-26 Pessoas e coisas santificadas por voto.ESBOÇO PARA COMPREENSÃO 1. 16-17 A santidade nas relações. 11-15 A santidade de Deus e a necessidade de expiação. Base da santificação: ofertas me suas leis. 6. 1-7 Exemplos de santificação e santidade. 5. 4. 18-22 A santificação de dias e épocas.

O Povo no Deserto NÚMEROS .

7. por sua vez. 15. da divisão dos despojos de guerra depois da vitória dos israelitas sobre os midianitas (cap.O TÍTULO O nome em português do quarto livro do Pentateuco vem do latim Liber numerorum (“Livro dos Números”). 31) e de certos esclarecimentos relacionados aos sacrifícios e às ofertas e que envolvem quantidades (caps. É óbvio que a razão de ser desse título é a presença no livro de dois recenseamentos do povo de Israel (cap. que. vem do grego Arithmoi (como é chamado este livro na LXX) e que significa “números”. “no deserto”). Em hebraico. referência expressa à região sinaítica na qual tiveram lugar os acontecimentos que são narrados no . o título do livro é Bemidbar (lit. 28—29). 1 e 26).

No cumprimento dessa missão. Arão e Miriã. o criticaram e murmuraram contra ele. pudesse levar a bom termo a tarefa de chegar à Terra Prometida e tomar posse dela (27. Quando viu aproximar-se o momento da sua morte. Até os seus próprios irmãos.CONTEÚDO DO LIVRO No livro de Números (= Nm) aparecem com destaque a personalidade e a obra de Moisés. o grande libertador e legislador de Israel. Contudo. Moisés não desistiu no seu empenho e continuou velando por Israel até o fim dos seus dias. se acrescenta agora a de organizar os israelitas e de guiá-los durante os anos da sua peregrinação em busca da Terra Prometida. que ele assumiu desde o princípio. .3). “mais do que todos os homens que havia sobre a terra” (12. que era pessoa mansa. abatido pela pesada carga moral da sua responsabilidade (11. que sempre atuou com total fidelidade a Deus e motivado pelo amor ao seu povo (14. tomou as precauções necessárias para que o seu sucessor. Moisés. A essa missão. Josué. sentiuse.10-15) e pela incompreensão daqueles que o rodeavam.13-19). às vezes.15-23).

falando com Moisés “boca a boca.7-9). cap.2. p. começou a constituir uma coletividade animada pelos mesmos interesses e um destino comum. a conduta dos israelitas é descrita em Números com traços bastante negativos. chegaram a considerar como melhores os tempos de escravidão. aqueles que haviam sido libertados do duro cativeiro egípcio protestaram e se rebelaram de vez em quando. (cf. nas suas queixas.. 14.38).3. quando lhe roga que perdoe aos culpados (11. . Não obstante. 21..CONTEÚDO DO LIVRO Em contraste com a figura solitária de Moisés. o escuta quando este intercede em favor do povo. Do Egito certamente havia saído “um misto de gente” (Êx 12. que. mesmo com tão constantes faltas de fidelidade o SENHOR não deixou de se mostrar compassivo e perdoador: assim Deus.. 12. Mas com as agruras da penosa jornada rumo a uma meta ainda desconhecida e que devia lhes parecer sempre distante. ex. claramente e não por enigmas” (12.13-19. 14).8). no deserto.. Com tudo isso não cessaram de provocar a ira de Deus e atraíam maiores desventuras sobre Israel.

COMPOSIÇÃO Visto no seu conjunto e atendendo especialmente a razões geográficas e cronológicas. 10. Poderia ser dito que o livro de Números não foi escrito a partir de um plano inicial claro. de caráter jurídico. a celebração da Páscoa (cap.35). O relato. 1—8). dá conta dos movimentos de Israel depois do seu período de permanência no Sinai. Sendo assim. Números não tem falta de unidade na sua composição. 9). é preciso reconhecer que a sua estrutura literária consiste mais de uma cadeia de seqüências justapostas. independentes entre si. 22—32) e as instruções que Moisés dá ao povo junto ao Jordão (caps. a permanência em Moabe (caps. . censitário ou cúltico ou dizem respeito aos censos levantados em diferentes momentos da seqüência narrativa. mantendo-se no mesmo fluxo narrativo que vem desde o livro do Êxodo.11—21. que alternam trechos narrativos de fácil leitura com trechos muito densos. 33—36). até a chegada ao rio Jordão: os preparativos para retomar a caminhada (caps. a marcha do Sinai a Moabe (caps. apesar dessa certa unidade global do livro. mas que a sua formação foi um processo paulatino. legal.

500 Aser Total 41.500 64.400 45.400 601.400 57.500 32.730 22.300 74.400 40.600 64.650 43.300 60.200 76.700 45.600 54.Filhos de Tribo Censo do 1º Cap. Rúben Simeão Lia Judá Issacar Zebulon Efraim Raquel Manassés Benjamim Dã Bila (de Raquel) Naftali Gade Zilpa (De Lia) 46.400 45.500 59.500 603. Censo do 26º Cap.200 35.500 52.500 32.730 .500 53.400 40.700 53.400 62.

125.(1.1-25.(11.11-10.18) 1. O ciclo da rebelião. morte e libertação do povo santo de Israel com elementos de esperança.1-25. 2. execeto declinio final e morte. Ocorrências freqüentes de rebelião e expiação. A preparação e inauguração da marcha do povo santo de Israel. O fim do Antigo: a primeira geração do povo de Deus saída do Egito em marcha para o Deserto.(1.1-10.A MORTE DO ANTIGO E A ELEVAÇÃO DO NOVO I.1-20-29) O fim da primeira geração: sinais de esperança juntamente com o declínio final. (1.36) B. 1. cada uma envolvendo a morte e/ou ameaça de morte da parte da primeira geração. 2.18) . (10. (21.18) A.1-36) Preparação e inauguração ritual da Marcha.10) O inicio da marcha. (11.

O Nascimento do novo: A segunda geração do povo de Deus fora do Egito. A preparação e organização do novo povo santo de Deus para entrar na terra prometida (26.1 – 36. B. Essa segunda geração será fiel e entrará na terra prometida (da promessa) ou se rebelará e fracassará como a primeira geração (advertência)? .1 e 36.13).A MORTE DO ANTIGO E A ELEVAÇÃO DO NOVO I.13) A. como eles preparam a entrada na Terra Prometida (26.

DEUTERONÔMIO .

propriamente. antiga versão grega do Antigo Testamento. é Debarim (―palavras‖). é importante entender que aqui não se trata de uma nova lei diferente da ―primeira‖ (a mosaica). . A Septuaginta (LXX). O significado deste termo grego é. ―segunda lei‖. Quando aplicado a este livro. mas de uma repetição da mesma. o chamou de Deuteronômio.DEUTERONÔMIO O título O título do quinto livro do Pentateuco. em hebraico.

legislador e profeta (1.21-38).34-39. Nem sequer o próprio Moisés. situadas a leste do Jordão. no curso da qual foram morrendo. praticamente. Este foi o castigo para a pertinaz rebeldia de Israel: com a exceção de Calebe e de Josué. coletivamente. depois.1-5. 34.2138). os membros do povo que tinham vivido a experiência de escravidão e que. um após o outro.A SITUAÇÃO HISTÓRICA A chegada dos israelitas às terras de Moabe é o fato que.34-40. cf. . nenhum dos que fizeram parte da geração do êxodo entraria em Canaã. As planícies de Moabe. marcou o final da caminhada iniciada no Egito quarenta anos antes (1.3). foram a última etapa daquela longa caminhada. Nm 14. o fiel guia. cf. haviam protagonizado o drama da libertação (1. Nm 14.

o povo.1). pois. para entregar-lhe o que se poderia chamar de o seu ―testamento espiritual‖. ―encarregou-se Moisés de explicar esta lei‖ ao povo (1. Reuniu. Diante de ―todo o Israel‖ (1. em frente a Jericó. .11-20).A SITUAÇÃO HISTÓRICA Nas campinas de Moabe.5). pela última vez. instrui os israelitas acerca da conduta que deviam observar para serem realmente o povo de Deus e lhes recorda que a sua permanência na Terra Prometida depende da fidelidade com que observem os mandamentos e preceitos divinos (8. Moisés evoca os anos vividos em comum. compreendendo que o fim da sua vida estava próximo.

enquanto que. pois. na sua qualidade de profeta (18. que agora assume um caráter mais pessoal do que quando o povo o ouvia no Sinai (chamado de ―Horebe‖ em Dt.15. Mc 12.15-18).1). para. . cf.30). ele fala na primeira pessoa. tal como outros textos de caráter normativo recolhidos no Pentateuco. de todo o teu coração.40.O CONTEÚDO DO LIVRO O Deuteronômio (= Dt). expressa o que Deus requer do seu povo escolhido. E o faz explicitando concretamente o mandamento que Jesus qualificou de ―o principal‖: ―Amarás. de toda a tua alma e de toda a tua força‖ (6.2).5. em Moabe. 5.22-27. teu Deus. com exceção de 33. o SENHOR. Estas palavras são a coluna vertebral de todo o discurso mosaico. 28. revelar ao povo a vontade do SENHOR (4. porque ali Moisés se limitou a transmitir o que recebia de Deus.

. que começa com uma série de ―estatutos e juízos‖ (12..1.‖ (12. vosso Deus. de um único santuário.3. p. 12—26). .O CONTEÚDO DO LIVRO O Deuteronômio destaca essa imagem de Moisés mediante frases introdutórias como: ―São estas as palavras que Moisés falou a todo o Israel‖ (1. Um lugar de destaque neste livro é ocupado pelo chamado ―código deuteronômico‖ (caps.1) relativos ao estabelecimento de um único lugar de culto. cf.5. cf. 5.. 1-28). 1. 4.. ao qual todo o Israel estaria obrigado a peregrinar regularmente: ―Buscareis o lugar que o SENHOR. vs. escolher de todas as vossas tribos.1).5.44. ex.

6).40 e 5. . 32—33). no cap.. a nomeação de Josué como sucessor de Moisés) e também advertências e exortações de diferentes tipos (caps. as ―bênçãos às doze tribos‖ (caps. Os últimos caps.32). 31. seguem-se algumas disposições complementares (p. que aparece no livro precedido dos dois grandes discursos (1. contêm o ―cântico de Moisés‖. a morte de Moisés (34.5) e o seu sepultamento em um lugar ignorado da região de Moabe (34. 27—31).1—11. ex.O CONTEÚDO DO LIVRO A esse núcleo de caráter legal.6— 4.

A MENSAGEM O relacionamento especial que Deus estabelece com o seu povo é.10. Deus já havia escolhido os patriarcas Abraão.6-8). O SENHOR é. com base exclusivamente no seu amor. sem dúvida. 7. aos quais prometeu que os seus descendentes herdariam a terra de Canaã (6. Antes que o próprio Israel fosse chamado à existência. ele escolheu Israel para com este povo estabelecer uma aliança particular. a proclamação que o Deuteronômio sublinha com a maior ênfase. o Deus criador do céu e da terra (10. Isaque e Jacó.14). porém. certamente. .

A MENSAGEM O cumprimento da promessa está permanentemente no horizonte do Deuteronômio. agora. na evocação dos acontecimentos que puseram fim à escravidão de Israel no Egito e. por um lado. na evocação dos muitos prodígios de que o povo foi testemunha durante os anos do deserto. E. junto à margem oriental do Jordão. . Isso se evidencia. quando o cumprimento da promessa já está a ponto de se converter numa esplêndida realidade. por outro lado.

pois. livremente. Ao amor de Deus. a bênção e a maldição.. se atenham ao compromisso a que a aliança de Deus os obriga: ―.A MENSAGEM Moisés exorta os israelitas a que. os seus estatutos. Israel deve corresponder com a sua entrega total e sem reservas. amando o SENHOR. te propus a vida e a morte.19-20). pois. o SENHOR. tu e a tua descendência.1). acatando a vontade divina: ―Amarás. a vida. teu Deus. para que vivas. escolhe.. e todos os dias guardarás os seus preceitos. . os seus juízos e os seus mandamentos‖ (11. dando ouvidos à sua voz e apegando-te a ele‖ (30. teu Deus.