AULA PRÁTICA

Arthur Aguiar Cirurgião Pediátrico 14.05.2011

Objetivos
• Classificações dos fios cirúrgicos

• Principais fios cirúrgicos, características, utilização
• Nó cirúrgico, ponto cirúrgico, sutura cirúrgica • Tipos de sutura e utilizações • Retirada de sutura

Síntese cirúrgica
• Conceito

• Objetivos • Facilitar o processo de cicatrização • Contiguidade • Continuidade

Fios cirúrgicos Características do fio ideal • Resistência à tração e torção • Calibre fino e regulado • Mole. flexível e pouco elástico • Reação tecidual • Esterilização • custo .

Classificação dos fios cirúrgicos Quanto à estrutura • Monofilamentar • Nylon • Aço inoxidável • Polipropileno • Polidioxanone .

Classificação do fio • Quanto à estrutura • Multifilamentar • Categute simples e cromado • Algodão • Seda • Nylon • Dacrón • Ácido poliglicólico • Poliglactin revestido .

Classificação do fio .

Classificação do fio Quanto à absorção • Absorvíveis • Categute simples/ cromado • Ácido poliglicólico (Dexon) • Ácido poligaláctico (Vicryl) • Polidioxanona (Maxon. PDS) .

Classificação do fio Quanto à absorção • Inabsorvíveis • Seda • Algodão • Poliéster • Nylon • Polipropileno (Prolene) .

Classificação do fio Quanto à origem • Origem animal • Categute simples/cromado • Origem sintética • Nylon • Polipropileno • Poliéster • Origem orgânica • seda • Origem vegetal • algodão • Origem metálica • Prata • Cobre • Aço • Clips de Michel .

Classificação do fio Quanto à presença de agulhas • Agulhados • Não agulhados Quanto à reação tissular • Desprezível • Mínima • Muito baixa • Moderada .

Classificação do fio Quanto à memória • Desprezível • Baixa • Moderada • Alta • Bastante alta .

0–7.0–11.0–6.0–8.0–12.0–5.0– 9.Classificação do fio Quanto ao calibre Maior diâmetro Menor diâmetro 3-2–1–0–2.0 .0–10.0–3.0–4.

delgado de ovelhas ou serosa de bovinos • polifilamentado • Simples: • absorção mais rápida – 5 a 10 dias • Perde tensão em 1 a 2 semanas • Cromado: • tratamento com bicromato de potássio • absorção mais lenta – 20 dias • Força tênsil aumentada – 2 a 3 sem .Categute • Biológico • Submucosa do int.

Categute Vantagens • Manuseio • Absorvível Desvantagens • Permeável • Reação tecidual  • Infecção • Alergênico .

Categute Indicações • Suturas gastrintestinais • Amarraduras de vasos na tela subcutânea • Suturas no peritônio • Cirurgias ginecológicas • Bexiga Contra indicação • Suturas superficiais • Aponeurose .

Ácido poliglicólico (Dexon)
• Sintético • multifilamentado

Vantagens
 Absorvível – 60 a 90

dias
 ↓ Reação inflamatória  Resistente

Ácido poliglicólico (Dexon)
Desvantagens
Perda da tensão efetiva de seus nós em torno de 3 semanas • ↑ custo • Infecção

Ácido poliglicólico (Dexon)
Indicações
• Peritônio • Músculos • Subcutâneo

• Chuleio intradérmico
• Laqueadura vascular • Não indicado - aponeurose

urológicas.Ácido poligaláctico (Vicryl) • Sintético • Semelhante ao ác. ginecológicas. Poliglicólico • Absorvido em 60 dias Indicações • Cirurgias gastrintestinais. pele • Ponto intradérmico (3.0) . oftalmológicas. aproximação de tec. Subcutâneo.

capsulas articulares e fechamento da parede abdominal .Polidioxanona (PDS) • Sintético • Monofilamentado • Absorção lenta – 90 a 180 dias • Manutenção da resistência tênsil por longo período Indicações • Sutura de tendões.

Seda • Filamento protéico obtido do bicho-da-seda • Multifilamentado • Fibras retorcidas ou trançadas • Inabsorvível porém biodegradável .

Seda Vantagens • Ñ irritante • Barato • fácil manuseio • Nó firme • Cicatrização Desvantagens • Infecção • reação tecidual - corpo estranho .

Seda Utilização • Fechamento de parede • Hemostasia de vasos • Cirurgias gastrointestinais • Cirurgias Oftálmicas • Cirurgias torácicas • Cirurgias ortopédicas .

Algodão Vantagens • Barato • Maleável • nós firmes • Resistente Desvantagens  Infecção  Reação tecidual – granuloma de corpo estranho Utilização • Cirurgias gerais .

Poliéster • Sintético • Multifilamentado • Resistência e durabilidade • ↓ reação tecidual • ↓ resposta inflamatória Indicações • Aponeuroses. vasos Contra indicações • Infecção no local da sutura . tendões.

Nylon Vantagens • Mono/multifilamentar • ↑ resistência • Flexível • ↓ reação tecidual • Não irritante Desvantagens • ↑ elasticidade • Difícil manuseio • Perde resistência • Não produz nó firme .

Nylon • Não absorvível porém biodegradável Utilização • Usado em todos os tecidos – praticamente inerte • Preferidos para suturas de pele • Fechar paredes .

Polipropileno (Prolene) • Sintético • Monofilamentado • Produz ↓ reação tecidual • ↑ resistência – vários anos • Facilmente removível Utilização • Sutura vascular • Sutura intradérmica • Fechamento de aponeurose .

Aço Vantagens • Resistência • Inerte aos tecidos Desvantagens • Difícil manuseio • Elasticidade • Maleável • Grande força tensional • Infecção • Esterilização • Nós volumosos • Opaco ao RX • Uso limitado .

Aço Utilização • Finos – cir. Plástica • Médio – parede • Grosso – osso .

• Cobre – cirurgias bucomaxilofaciais. • Aço vitálico – osteossínteses. • Agrafes ou clips de Michel – aproximação de bordas de pele. .clips de neurocirurgias e cirurgias vasculares.Origem metálica • Prata .

Nós e suturas Nó cirúrgico • É o entrelaçamento ordenado feito com as extremidades livres do fio cirúrgico Objetivos do nó cirúrgico • Fácil execução • Perfeito ajuste das bordas da ferida • Evitar afrouxamento .

Nós e suturas Ponto cirúrgico • É o segmento de fio cirúrgico compreendido entre uma ou duas passagens deste no tecido. • Distância entre dois locais consecutivos • É a unidade de síntese .

fixação e sustentação • A importância da sutura cirúrgica diminui com o progredir da cicatrização .Nós e suturas Sutura cirúrgica • Ponto ou conjunto de pontos aplicados nos tecidos com o objetivo de união.

Nós cirurgicos Compostos por 3 seminós 1°.Segurança .Contenção 2º.Fixação 3°.

Tipos de suturas Sutura em pontos separados Vantagens • Afrouxamento de um nó não interfere no restante da sutura • ↓ quantidade de corpo estranho na ferida • ↓ isquemia da ferida Desvantagem • Mais trabalhosa e mais demorada .

Tipos de suturas Sutura em pontos separados 1) Ponto simples 2) Ponto simples com nó para o interior da ferida 3) Ponto em U horizontal 4) Ponto em U vertical 5) Ponto em X horizontal 6) Ponto em X horizontal com nó para o interior da ferida 7) Ponto recorrente 8) Ponto helicoidal duplo .

Ponto simples .

Donatti .U horizontal – Wolf U vertical .

Donatti .

ponto em X .

Tipos de suturas Sutura contínua 1) Chuleio simples 2) Chuleio ancorado 3) Sutura em barra grega 4) Sutura intratecidual. em barra grega 5) Sutura em pontos recorrentes .

Sutura contínua simples ou sutura de Kurschner .

Retrógrada. festonada ou de Reverdin .Sutura ancorada de Ford.

Sutura em barra grega .

Sutura intradérmica .

Sutura em bolsa .

poliéster • Pontos separados • Pontos intradérmicos – fios inabsorvíveis ou absorvível tipo poliglicólico • Aproximação com tiras de esparadrapo microporado .Suturas da pele • Fios inabsorvíveis → ↓ reação tecidual → cicatrizes estéticas • Nylon.

Sutura de tela subcutânea • Evitar formação de espaço morto e conseq coleções serosas e hemáticas • Pontos separados • Fio absorvível • Categute ou poliglicólico .

Sutura de aponeurose • Pontos separados • Fio inabsorvível • Nylon. poliéster. algodão ou seda • Sutura contínua – facilita eventrações .

Sutura muscular • Quando a aponeurose que recebe o músculo é delicada • Fios absorvíveis • Evitar pontos isquemiantes .

Sutura de vasos e nervos • Pontos separados ou contínuos • Sempre com fios inabsorvíveis • Nylon ou poliéster .

Sutura do tudo digestivo Anastomoses gastrintestinais Lembert (1825): sutura serosa-serosa Halsted (1887): inclusão da submucosa + sutura em um plano Posteriormente: anastomose intestinal em 2 planos Gambee (1951): Bons resultados com anastomoses intestinais em 1 plano Recentemente: estudos clínicos e esperimentais confirmam este estudo .

Anastomoses gastrintestinais Disposição das bocas • Término-terminal • Término-lateral • Látero-lateral .

Enteroenteroanastomose término-terminal em dois planos Fechamento da brecha mesenterial .

Enteroenteroanastomose látero-lateral em dois planos .

rápida.Sutura através de grampeadores • Grampos metálicos • Técnica adequada. segura • Pequena reação tecidual .

Retirada dos fio de sutura cutânea • Devem ser mantidos enquanto úteis • Retirar o mais breve possível – resistência da cicatriz • Incisões pequenas (≤4cm) – 4° a 5° dias • Incisões extensas – 7° a 8° dias • Experiência do cirurgião .

Retirada dos fio de sutura cutânea Avaliação • Aspecto da cicatriz • Local da ferida – tensão? • Direção da cicatriz – linhas de força • Condições que interferem na cicatrização • Tipo de tecido e capacidade de adquirir resistência tênsil ao processo de cicatrização • Tensão a que o tecido será submetido .