You are on page 1of 39

Ortopedia e Traumatologia
Imobilizações Gessadas

Dr Alex Sandro P. de Freitas

Gesso e Indicações
• O gesso é um dos artifícios usados pelo médico para fazer um tratamento ortopédico.

. e podem ser circulares ou parcial (tala). quanto nos pós operados.Gesso e Indicações • Ele pode ser usado tanto para os tratamentos sem cirurgia.

pois estima-se que uma fratura tem sua dor diminuída cerca de 70 a 80% se bem imobilizada. .Benefícios • O principal efeito imediato do uso deste material é a redução da dor aguda nas fraturas.

. o gesso objetiva manter a posição ótima das fraturas.• Além disso. após tentativa de redução.

com perda da sua função. dor aguda e edema no local. com déficit da função. desestabilizando a articulação. Trata-se de urgência • Entorse: lesão nas partes moles que circunscrevem uma articulação. causada por um movimento de rotação sobre o próprio eixo articular. • Pós – Operatório: alguns tipos de cirurgias necessitam. de um aparelho de gesso para imobilizar a área acometida. durante o pós – operatório. • Luxação: É a perda total ou parcial do contato das superfícies osseas que formam a articulação. estas serão tratadas com aparelhos de gesso por se tratar de um método de tratamento incruento.Gesso e Indicações • Fraturas: considerando-se o tipo de fratura. . grau e região afetada. • Malformações Congênitas: utilização na manutenção ou promoção do correto posicionamento de algumas articulações.

• Fraturas: considerando-se o tipo de fratura. . grau e região afetada. estas serão tratadas com aparelhos de gesso por se tratar de um método de tratamento incruento.

Fraturas .

Fraturas .

Variações • E ai .

Fraturas .

.Malformações Congênitas Utilização na manutenção ou promoção do correto posicionamento de algumas articulações.

Entorses Lesão nas partes moles que envolvem uma articulação. causada por um movimento de rotação ou inclinação sobre o próprio eixo articular. gerando instabilidade. . com déficit da função. dor aguda e edema no local.

É uma urgência. com perda da sua função. .Luxações É a perda total ou parcial do contato das superfícies ósseas que formam a articulação.

Luxações .

Vantagens do Gesso • Estabilidade com bom contorno das superfícies imobilizadas. capacidade de moldagem • Radiotransparente (permite realizar Rx) • Baixo custo. .

Desvantagens • Demora na secagem • Sujeira na aplicação • Peso e volume: desconforto • Não suporta a umidade .

. Luvas. • • • • Serra elétrica. Algodão ortopédico. Balde com água.Materiais e Acessórios Por sua vez. Ataduras gessadas. o material utilizado para a aplicação do aparelho de gesso inclui: • • • • • Tintura de Benjoim (para proteger a pele). Diversas almofadas com cobertura impermeável para colocar sob o gesso molhado. Tesoura. Malha de Gersey.

Preservar a dignidade e proteger as roupas. Promover a independência e o auto-cuidado seguro.Objetivos Planejar. a dor. Conhecer o esquema de tratamento. Reduzir a ansiedade. orientar e efetuar ações que auxiliem na concretização de alguns objetivos terapêuticos: Aliviar o desconforto. Manter a perfusão tecidual adequada. . Cicatrizar ferimentos e escoriações.

• Informá-lo que o gesso produz calor após mistura com água. devendo desaparecer em torno de 5 minutos.CUIDADOS DURANTE A APLICAÇÃO DO APARELHO DE GESSO Ações na pré-aplicação do aparelho de gesso: • Posicionar o doente. .

para evitar exposição inoportuna.CUIDADOS DURANTE A APLICAÇÃO DO APARELHO DE GESSO . . Proteger o doente durante a aplicação do gesso. . e que o gesso entre em contato com outras partes do corpo. Preparar a pele aplicando tintura de Benjoin. pois ajuda a diminuir odores.

pois a umidade destrói a sua rigidez.CUIDADOS COM O PACIENTE COM IMOBILIZAÇÃO GESSADA • Não introduzir objetos pontiagudos sob o gesso. • O padrão respiratório deve ser observado. • Dar importância às queixas de dor que não cedem com medicamentos. . • É importante estimular exercícios isométricos das extremidades gessadas. • Manter o gesso sempre seco. uma vez que estes podem provocar ferimentos na pele. • As bordas do gesso próximo da região púbica devem ser protegidas durante as eliminações urinária/fecal evitando sujeiras no gesso. já que existe a possibilidade de ocorrer uma embolia.

ou se o sangramento é contínuo e intenso. faze-lo com a mão espalmada. deve-se observar sinais de sangramento: se há presença ou aumento de manchas de sangue no aparelho. • Nos aparelhos gessados pós-cirúrgicos.CUIDADOS COM O PACIENTE COM IMOBILIZAÇÃO GESSADA • O membro com gesso deve ser colocado sobre superfícies de apoio uniforme. evitando a depressão do gesso e consequências graves como: lesão vascular. . neurológica e lesão da pele por compressão. • Ao segurar o membro engessado. como por exemplo travesseiros.

e esta deve ser comunicada imediatamente antes que ocorra perda de movimentos .CUIDADOS COM O PACIENTE COM IMOBILIZAÇÃO GESSADA Observação Clínica • Compressão sobre os nervos periféricos De inicio ocorre sensação de formigamento dos dedos das mãos ou dos pés.

É comum a existência de algum edema das extremidades devido à dificuldade da circulação. movimento e temperatura das extremidades devem ser constantemente avaliadas. . melhorando com o levantar do membro e encorajando o movimento.CUIDADOS COM O PACIENTE COM IMOBILIZAÇÃO GESSADA • Circulação e Perfusão A cor. sensibilidade.

As sequelas podem ser irreversíveis.Complicações • Síndrome compartimental ou Contratura Isquêmica de Volkman: complicação que ocorre devido ao comprometimento vascular que afeta uma zona muscular (habitualmente antebraço ou mão). .

Ausência de pulsos periféricos. Dor à extensão passiva dos dedos. • • • • • .Síndrome Compartimental Sinais: Dor aguda. Alteração da Sensibilidade Alteração da mobilidade.

com a finalidade de facilitar os cuidados e a realização de radiografias. devem-se fixar com um enfaixamento. .Gesso Bivalvado De maneira geral os bivalves são utilizados para: • Que metade do aparelho gessado possa ser removida. • Após as duas metades do aparelho estarem devidamente adaptadas. • A remoção da metade superior do aparelho gessado sem interferir com a posição do membro.

que este é muito ruidoso e que produz uma sensação de calor. Aplicar uma loção emoliente.Retirada do gesso Para retirar o gesso: • Uma serra elétrica oscilante ou tesoura para cortar o gesso. • Lavar e secar com delicadeza a área que esteve imobilizada. . embora não seja perigoso nem doloroso. • Explicar ao doente qual o procedimento.

Responsabilidades Ler a prescrição médica Orientar o paciente sobre o uso e conservação da imobilização Registrar informações técnicas Registrar relatório de plantão Relatar e anotar queixas do paciente Informar ao médico as condições da área a ser imobilizada .

Atributos e Responsabilidades Demonstrar paciência Exercitar iniciativa Revelar senso estético Demonstrar auto-confiança Atualizar-se profissionalmente Cuidar da aparência pessoal Atentar para as condições psicológicas do paciente e do acompanhante Solicitar material de almoxarifado. farmácia e centro cirúrgico Zelar pela organização da sala . lavanderia.

dedos roxos.O pé deve estar mais elevado que o nivel do joelho. . Deve-se sempre procurar exercitar as extremidades livres. principalmente nos primeiros dias do uso do gesso. Não diminua o comprimento do gesso. . ou dor intensa quando mover os dedos. procure falar com seu médico ou procure um serviço de emergência. . de forma que a mão fique posicionada num nível acima do cotovelo. exceto quando autorizado por seu médico.Quando observar inchaço importante nos dedos. . A extremidade do membro que contem o gesso deve ser mantida elevada. Não retire o aparelho gessado. . Ao dormir.Orientações Finais . nos gessos de membro inferior. manter a mão posicionada para cima.

Obrigado! .