You are on page 1of 35

VASECTOMIA

ENFª FABÍOLA FERREIRA DA SILVA

• É um procedimento cirúrgico que interrompe a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos e conduzidos através do epidídimo (tubo em forma de novelo que se localiza na parte superior dos testículos) para os canais deferentes que desembocam na uretra.

• Trata-se de um método de contracepção muito seguro que secciona os dois deferentes. Muitos homens, porém, se recusam a fazer essa cirurgia porque imaginam que ela possa provocar distúrbios de ereção, no que estão completamente enganados.

• A vasectomia torna o homem estéril, mas não interfere na produção de hormônios masculinos nem em seu desempenho sexual.

• É interessante notar que grande parte dos homens brasileiros não se incomoda que suas mulheres façam laqueadura das trompas (uma cirurgia mais invasiva). mas foge da vasectomia como o diabo da cruz. .

Quer limitar o número dos filhos. diz que vai pensar no assunto e chuta o problema para frente. consulta o médico. . Se ela se interessa por algum resultado. pergunta como faz para obtê-lo e submete-se ao procedimento indicado. ao contrário.• O homem tem medo de qualquer coisa que o leve à sala de cirurgia. Homens e mulheres são muito diferentes nesse aspecto. • O homem. ainda que saiba que se trata de uma pequena cirurgia com anestesia local.

interpõe-se tecido conjuntivo entre os dois pontos para não recanalizar e fecha-se a incisão. é feita uma pequena infiltração local com anestésico e uma incisão de 1cm em cada lado do saco escrotal. Pronto. O maior desconforto que o paciente experimenta é quando o médico isola digitalmente os deferentes. O indivíduo está liberado para voltar para casa. . corta-se o deferente. Na sala de cirurgia. canais que levam os espermatozoides do epidídimo para a uretra e anestesia de novo.• A vasectomia é uma operação realmente muito simples. • A seguir. Muitos saem do hospital e vão direto para o trabalho sem problema. O indivíduo não precisa estar em jejum.

• Por isso. a ligadura da parte que vai do testículo para o deferente.• O curioso é que. uma vez que ainda pode haver espermatozoides no esperma. forma um granuloma espermático e vasa um pouco de esperma. quem fez vasectomia deve fazer um espermograma. . em 2% ou 3% dos casos. por alguma razão. já que a possibilidade de gravidez existe. depois de um ou dois meses.

em 2% ou 3% dos casos.• É uma porcentagem pequena. mas é obrigatório fazer o espermograma. . porque ela bloqueia a passagem dos espermatozoides para o sêmen que vai ser ejaculado e o epidídimo fica um pouco hipertenso. • Alguns pacientes ficam com pequeno desconforto testicular.

• Essa parada na produção e eliminação dos espermatozóides provoca uma certa atrofia da linhagem espematogênica do testículo. todo enrolado. .O que acontece com os espermatozoides depois que se cortam os deferentes. os espermatozoides amadurecem. que se localiza na parte superior dos testículos. canais por onde eles passam para serem eliminados durante a ejaculação? • Quando se interrompe o canal de passagem. os espermatozoides ficam retidos no epidídimo. tubo único e muito longo. O epidídimo se distende e dentro dele.

não por isso. o que permitiu pensar que a vasectomia melhorasse a função sexual masculina por meio da elevação dos níveis hormonais. • Na verdade. a função sexual melhora mesmo. . já que a concentração de hormônios não aumenta.• Antigamente. mas por causa da naturalidade e descontração do indivíduo diante do ato sexual. verificava-se aumento das células testiculares produtoras de hormônios no microscópio. quando se fazia a histologia do homem vasectomizado.

. ele fique um pouco mais fluido do que o esperma normal. Talvez. mas isso não é sequer percebido.Apesar dessa modificação na produção de espermatozóides. a produção do líquido espermático e a ejaculação continuam ocorrendo normalmente? • A vasectomia não altera a produção nem a quantidade de líquido espermático eliminado na ejaculação.

porque desaparece o medo de engravidar. a mulher se solta e passa a ser mais participativa. porque ele passa a transar sem preocupação.Existe alguma relação entre potência sexual e vasectomia? • Não existe nenhum prejuízo ou vantagem orgânica objetiva com relação à potência ou à performance sexual. . Como se vê. a vasectomia representa um benefício para o casal. do ponto de vista sexual. sem ter que pular fora. sem usar camisinha. O que melhora é a libido do vasectomizado. • Além disso.

é preciso levá-los ao epidídimo num ponto proximal a esses que apresentam fibrose. em vez de tirar aquele segmento e ligar os dois ductos deferentes. . mas abaixo desse ponto. Então. Se a reversão for feita três ou quatro anos depois da vasectomia. os espermatozoides não aparecem. em 90% dos casos o espermograma é bom e.Quando se pode fazer a reversão da vasectomia? • A reversão da vasectomia é um ato tecnicamente viável e possível. fazendo uma conexão que deixa fora a área obstruída. a hiperpressão no epidídimo vai gerando fibrose e surgem obstruções não no lugar em que foi feita a ligadura. À medida que o tempo passa. o que complica a cirurgia. • Embora o índice de repermeabilização seja sempre o mesmo. em 70% existe a chance de a mulher engravidar.

porém. Reverter significa repermeabilizar os deferentes e. • O índice de gravidez. obter espermatozoides. . eventualmente. a probabilidade de gravidez oscila entre 30% e 40%. cai com o tempo. Dez anos depois de feita a vasectomia.Que esperança pode ter um homem de reverter a vasectomia feita dez anos antes? • Existem tabelas mostrando que ele pode reverter o processo e qual a expectativa em relação aos resultados.

se houver a possibilidade de reverter a vasectomia. pois é possível retirar um espermatozoide do testículo. sempre vale a pena tentar visando à produção permanente de espermatozoides e a dispensa da biópsia do testículo. implantá-los no útero da mulher e obter a gravidez desejada. etc. . • No entanto. o casal pode contar também com métodos modernos e avançados de reprodução assistida como bebês de proveta. criá-los em estufa. fertilização in vitro.• Entretanto. introduzi-lo num óvulo colhido da esposa..

Como o espermatozoide é retirado do testículo? • Pode-se retirá-lo por punção ou durante uma biópsia testicular. . isto é. inclusive quando o homem tem azoospermia. ausência total de espermatozoides no sêmen. método que permite a gravidez em 90% dos casais inférteis.

Os planos de saúde cobrem as despesas com a vasectomia? • Não cobrem. feita a opção. . não atinge quem tem plano de saúde. de um modo ou outro. pagam pela cirurgia. possuem condição econômica melhor e. em geral. • O problema maior encontra a clientela atendida pelo SUS nos hospitais públicos que deveriam adequar-se para informar a população e atender a todos que desejassem fazer vasectomia. porém. Esses. O problema maior.

Do lado esquerdo. .VARICOCELE • A varicocele é a dilatação dos vasos venosos que drenam o sangue que chega aos testículos pelas artérias testiculares para nutri-lo e que deveria retornar por esses vasos. esse vaso é uma veia tributária da veia do rim esquerdo que caminha quase 15cm para alcançar o testículo.

e diminui a pressão nas áreas mais baixas do sistema. Esse mecanismo impede a formação de coluna líquida e contínua de 15cm. o sangue precisa vencer a ação da gravidade. deixam passar o sangue e fecham para que não volte. .• Como o homem anda ereto. porque o sistema venoso é constituído por válvulas que abrem. Ele consegue fazê-lo. para desembocar na veia renal e voltar à circulação. 20cm.

o sangue sobe com mais dificuldade. o que favorece o aparecimento de tortuosidades nas veias localizadas junto aos testículos na bolsa escrotal. Como consequência. . sobretudo do lado esquerdo. elas se enchem de sangue para aumentar a pressão e vencer a resistência imposta pela força da gravidade.• Quando existe alguma anomalia nessas válvulas.

mas o quadro fica mais nítido aos 10. • Ao palpar a região atrás do testículo. .• A varicocele pode acometer também as crianças. pode até ser visível. na maioria das vezes. em certos casos. Isso é sinal de que as veias começaram a dilatar. 12 anos. a doença é congênita. Como é uma patologia associada a anomalias das válvulas que compõem as veias. a própria criança pode perceber um emaranhado de vasinhos parecido com um novelo de lã e que.

• A criança pode sentir dor. Em geral. .• Esse emaranhado de veias pode crescer a ponto de deformar o testículo. o que mais incomoda é o volume que aparece atrás do testículo e os pacientes se queixam de que aparece um inchaço quando fazem força. mas não é a regra. pois a pressão dentro da barriga aumenta e fica mais difícil para o sangue subir.

Qual é a faixa de idade de maior incidência de varicocele? • Em geral. 13 anos até os 25. o problema aparece dos 12. . e temperatura mais alta pode prejudicar o desenvolvimento do testículo. 30 anos. e a tendência é tratar cirurgicamente as crianças na pré-puberdade ou no início da puberdade. porque alguns estudos mostram que o acúmulo de sangue nas veias dilatadas ao redor do testículo aumenta a temperatura.

indicam que de 10% a 15% têm varicocele. Quando se estuda a população infértil. em jovens que pretendem entrar no exército. Isso não quer dizer que obrigatoriamente varicocele provoque infertilidade. • Atendi vários adultos com filhos crescidos que. por exemplo. perceberam o novelo formado pela dilatação das veias. . Estudos feitos em voluntários.Varicocele é causa de infertilidade? • Não necessariamente. porém. algo em torno de 30%. aos 40 anos. mas pode ser uma das causas. a incidência é mais alta. 35%.

reduzida. . • Nos indivíduos com varicocele que apresentam sinais de infertilidade. Essa é uma fase em que também cabe o tratamento cirúrgico. o número de espermatozoides pode ser mais baixo e sua motilidade. ou seja. porque se consegue melhorar o espermograma.• O problema só é detectado quando a esposa apresenta dificuldade para engravidar. o estudo dos espermatozoides ejaculados.

e pode promover a gravidez em condições mais fisiológicas do que a fertilização in-vitro. o que não é pouco. . 50% dos casos.• A cirurgia consegue melhorar a qualidade dos espermatozoides produzidos em 40%.

Um fato parece estar colaborando com o aumento da incidência desta doença nos últimos anos: o uso abusivo de antibióticos. porque há um processo necrosante obscuro de subcutâneo. A descrição de Fournier envolvia três pontos comuns: início escrotal súbito em paciente hígido. Tem apresentação idiopática.SÍNDROME DE FOURNIER • A gangrena denominada de Fournier (1883) é uma forma específica de gangrena sinérgica. sem causa definida mas com infecção mista. envolvendo escroto e períneo. . progressão rápida da gangrena e ausência de causa.

. com prostração e inconsciência.•Há acometimento dos adultos. O quadro clínico demonstra dor escrotal súbita em pacientes sem qualquer queixa. A mortalidade gira entre 25 e 32%. Não há sinais de abdômen agudo ou doença sistêmica. toxicoinfecção rápida e grave. podendo aparecer na criança e velho. parece haver unia correlação com as cirurgias urológica e plástica e infecção retroperitoneal.

. com um odor fétido (de mortificação) e enfisema subcutâneo locorregional. o que torna a situação mais grave. a dor melhora pelo envolvimento dos nervos. • Nesta fase. O tecido epitelial torna-se escuro e progride para gangrena. se não se suspeita do diagnóstico.• O exame físico mostra: escroto aumentado por edema e eritema muito doloroso.

interferindo na vascularização correta da região. as rugas da pele impedem uma circulação livre com baixa resistência à infecção. alterações mentais em geral resultantes de septicemia. pregas de pele que albergam em ninhos as bactérias que penetram após pequenos traumas. vômito. Várias sugestões existem: falta de higiene. náusea. evaporação menor de suor. tromboses de vasos subcutâneos de maneira extensa.• Há febre e um quadro gravíssimo. Não se explica a preferência pela pele escrotal. tecido celular subcutâneo muito frouxo facilitando a disseminação. onde se pode observar: taquipnéia. edema em trauma ou infecções menores. .

Streptococci). . Clostridium ou Streptococci) e aeróbios (E. cirúrgicas e patológicas associadas à gangrena escrotal e que coincidentemente se localizam na pelve e estão relacionadas à cirurgias anorretais.• Apesar de se atribuir a causa a uma sepse. Staphylococcus epidermidis. Os germes isolados dos tecidos doentes são anaeróbios (Bacteroides. e geniturinárias e apendiculares e a neoplasia. Mas não se pode esquecer inúmeras condições traumáticas. o caráter idiopático se mantém em 50% dos casos. coli.

.

DEPOIS DA CIRURGIA .

Outras terapias inclusas são a oxigenoterapia hiperbárica e os triglicerídeos de cadeia média. como. bem como o tratamento da etiologia quando há a evolução da doença. por exemplo. .TRATAMENTO • Baseia-se na utilização de antibióticos de amplo espectro. o óleo de girassol. O procedimento cirúrgico é indispensável. que atacam bactérias anaeróbicas e gram-negativas.

apoio emocional ao paciente e familiares. curativos • com técnicas assépticas adequadas. . higienização rigorosa.CUIDADOS DE ENFERMAGEM • Isolamento do paciente.