You are on page 1of 45

BIOQUÍMICA CLÍNICA

FACIMED 2009/1 MEDICINA 3º PERÍODO PROF. DANILO CARDOSO

ENZIMAS

CONCEITOS BÁSICOS

São formadas a partir de aminoácidos
 Estrutura

primária secundária terciária

Aminoácidos: H R C* NH2 COOH

Linear Pontes de hidrogênio Interações hidrofílicas e hidrofóbicas Van der Waals Eletrostáticas Pontes de hidrogênio Pontes de sulfeto (METIONINA)

 Estrutura

 Estrutura
    

CONCEITOS BÁSICOS

Estrutura quaternária
 Subunidades  Forças

(dímeros e tetrâmeros)

fracas  Pontes de sulfeto intercadeiais

Cargas elétricas
 pKa

.

.

Eletroforese de aa .

.CONCEITOS BÁSICOS  Conformação determina a atividade  Depende da sequência de aa.

.

.

.

.

.

.

.

CONCEITOS BÁSICOS  Desnaturação: rompimento das interações  Alterações de pH  Aumento na temperatura  Metais pesados  Íons  Isoenzimas .

 São produtos naturais biológicos.Enzimas Proteína globular  Apresentam alto grau de especificidade.  São altamente eficientes.  .  Reduzem a energia de ativação. acelerando a velocidade das reações (108 a 1011 + rápida).

Comissão de Enzimas (EC) da União Internacional de Bioquímica (IUB) nomear e classificar. .Nomenclatura  Séc XIX  Prefixo + sufixo “ASE”  Nomes arbitrários  1955 .

classe  2° dígito .sub-subclasse  4° dígito .indica o substrato  .Nomenclatura  Cada enzima  código com 4 dígitos que caracteriza o tipo de reação catalisada: 1° dígito .subclasse  3° dígito .

4.Hidrolases (reações de hidrólise) 3.3.2.5.grupos glicosil 2.6. 1.6.2.grupos contendo enxofre 3.atuando em CH-OH 1.1.anidridos ácidos .atuando em CH-NH2 1.Transferases (transferem grupos funcionais entre moléculas) 2.grupos acil 2.4.1.2.7.grupos fosfatos 2.atuando em C=O1.5.ésteres 3.ligações glicosídicas 3.atuando em CH-NH1. Oxido-redutases (reações de oxidação-redução ou transferência de elétrons) 1. NADPH 2.Classificação das enzimas segundo a Comissão de Enzimas.8.1.atuando em C=O 1.3.grupos com um carbono 2.4.atuando em NADH.ligações peptídicas 3.grupos aldeído ou cetona 2.outras ligações C-N 3.

amônia e gás carbônico) 4. C-N 6. =C=O 4. C-C . =C=N5. 4. sempre às custas de energia) 6. C-O 6.3. =C=C= 4.Isomerases (transferência de grupos dentro da mesma molécula para formar isômeros) 5.1.4.1.Classificação das enzimas segundo a Comissão de Enzimas.racemases 6.1.Ligases (catalisam reações de formação de novas moléculas a partir da ligação entre duas pré-existentes.2.3. C-S 6.Liases (catalisam a quebra de ligações covalentes e a remoção de moléculas de água.2.

subclasse .indica ser a D-glicose o receptor do grupo fosfato Nome trivial: Hexoquinase .sub-subclasse .1 2 .ATP + D-Glicose Nomenclatura ADP + D-Glicose-6-fosfato IUB: ATP-glicose fosfotransferase E.1.Transferase 7 .C.classe .Fosfotransferase que utiliza grupo hidroxila como receptor 1 . 2.7.Fosfotransferases 1 .

9 23.77 x 104 6.0 18.2 48.7 5.5 1 2.Características Aceleram reações químicas H2O2 Ex: Decomposição do H2O2 Condições da Reação Catalase H2O + O2 Velocidade Relativa Energia livre de Ativação KJ/mol Kcal/mol Sem catalisador 75.0 11.51 x 108 Platina Enzima Catalase .

Características  Não são consumidas na reação H2O2 Catalase H2O + O2 E+S E+P .

Características Atuam em pequenas concentrações decompõe 5 000 000 de moléculas de H2O2 pH = 6. .8 em 1 min 1 molécula de Catalase Número de renovação = n° de moléculas de substrato convertidas em produto por uma única molécula de enzima em uma dada unidade de tempo.

•Keq não é afetado pela enzima.Características Não alteram o estado de equilíbrio •Abaixam a energia de ativação. Energia de ativação sem enzima Diferença entre a energia livre de S e P S P Energia de ativação com enzima Caminho da Reação .

.

Reação enzimática E+S ES P+E Substrato se liga ao SÍTIO ATIVO da enzima .

Ligação enzima-substrato .

complexa  Coenzima  Molécula .Co-fatores enzimáticos  Ativador (Cofator)  Íons que condicionam a ação catalítica. Fe++ na peroxidase. Ex.

Ativadores ENZIMA PEROXIDASE CATALASE COFATOR Fe+2 ou Fe+3 CITOCROMO OXIDASE ÁLCOOL DESIDROGENASE HEXOQUINASE UREASE Cu+2 Zn+2 Mg+2 Ni+2 .

Coenzimas  Transportadoras de hidrogênio Coenzima Abreviatura Reação Origem catalisada Nicotinamida adenina NAD+ Oxi-redução Niacina ou dinucleotídio Nicotinamida adenina NADP+ dinucleotídio fosfato Flavina adenina FAD dinucleotídio Vitamina B3 Oxi-redução Niacina ou Vitamina B3 Oxi-redução Riboflavina ou Vitamina B2 .

Reação catalisada Origem Pantotenato ou CoA-SH Transferência de grupo acil Transferência de CO2 Transferência de grupo amino Transferência de unidades de carbono Transferência de unidades de carbono Transferência de grupo aldeído Vitamina B5 Biotina ou Vitamina H Piridoxina ou Vitamina B6 Cobalamina ou Vitamina B12 Ácido fólico Tiamina ou Vitamina B1 .Coenzimas  Transportadoras de outros grupos químicos Coenzima Coenzima A Biotina Piridoxal fosfato Metilcobalamina Tetrahidrofolato Tiamina pirofosfato THF TPP PyF Abrev.

Nicotinamida dinucleotídeo + NADH NAD forma reduzida oxidada H H .

Nicotinamida dinucleotídeoMolécula energética 2. EM UMA REAÇÃO DE OXI-REDUÇÃO O HIDROGÊNIO É TRANSFERIDO PARA O NAD 1. O NADH PODE ENTÃO TRANSFERIR ESTE HIDROGÊNIO PARA OUTRAS MOLÉCULAS . ENZIMAS POSSUEM SÍTIOS ATIVOS PARA MOLÉCULAS ALTAMENTE ENERGÉTICAS E PARA O NAD 3.

OC=O C=O CH3 Piruvato + CoA piruvato desidrogenase acetil-CoA +CO2 NAD+ Acetil-CoA NADH .

Velocidade enzimática  Enzyme Commission: “uma unidade (U) de atividade é a quantidade de enzima que catalisa a transformação de 1 micro mol de substrato ou a formação de 1 micro mol de produto por minuto”. .

 temperatura.  presença de inibidores. .  concentração dos substratos.  concentração das enzimas.Velocidade enzimática  Fatores que alteram a velocidade de reações enzimáticas:  pH.

Influência do pH Estados de ionização de aa  Carga final em determinado pH  Carga zero  pH=pKa .

Influência do pH ENZIMA pH ÓTIMO Pepsina 1.7 Fumarasa 7.8 .6 Arginasa 9.7 Catalasa 7.5 Tripsina 7.

como se observa na maioria das reações químicas.  a estabilidade da proteína decresce devido a desativação térmica.Influência da temperatura   temperatura  dois efeitos ocorrem:  a taxa de reação aumenta. .

.Influência da temperatura  Enzima: temperatura ótima para que atinja sua atividade máxima. por um período de tempo. é a temperatura máxima na qual a enzima possui uma atividade cte.

o aumento da velocidade de reação devido a temperatura é compensado pela perda de atividade catalítica devido a desnaturação térmica.6 25.5 20.Efeito da temperatura  Acima desta temperatura. ENZIMA Pepsina Tripsina Urease TEMPERATURA ÓTIMA (°C) 31.8 .

 [S] pequenas  Vo linearmente.  [E] = cte.  [S] maiores  Vo por incrementos cada vez menores.  .Influência da [S] [S] varia durante o curso da reação à medida que S é convertido em P.  Medir Vo = velocidade inicial da reação.  Vmax  [S]  Vo insignificantes.

Influência da [S] vo Vmax [S] .