You are on page 1of 56

RESGATE VEICULAR

RESGATE VEICULAR
Asp. Of. BM João Paulo 1º Ten BM BORBA

RESGATE VEICULAR

ACIDENTES VEICULARES NO BRASIL

A morte por trauma no mundo em decorrência de acidentes automobilísticos em pessoas abaixo de 45 anos corresponde a 70%. Os traumas advindos destes acidentes deixam seqüelas graves, como invalidez. (paraplegia, tetraplegia e perdas de membros). Representam mais de 60% dos atendimentos dos Corpos de Bombeiros;

MISSÃO DE FORMA RÁPIDA E SEGURA

• •

Liberar as vítimas enclausuradas no veículo sinistrado; Executar ações afim de evitar o agravamento de suas lesões; Preparar as vítimas para o transporte;

• O AGRAVAMENTO DE SUAS LESÕES. . • A DEMORA PARA O RESGATE.OBSTÁCULOS PARA O RESGATE VEICULAR • ÓBITOS DE VÍTIMAS NO LOCAL.

• PROTEÇÃO BIOLÓGICA.PROTEÇÃO DO RECURSO HUMANO • PROTEÇÃO MECÂNICA. • PROTEÇÃO PSICOLÓGICA .

PROTEÇÃO MECÂNICA .

PROTEÇÃO BIOLÓGICA .

RISCOS PSICOLÓGICOS – Prudente. – Medo de fracassar: – Sair ferido. seguro e decidido = SIM – Agressivo e amante do perigo = NÃO • ESTRESSE: – Angústia. – Compaixão extremada pelas vítimas .

• Colaboradores negativos.CONTROLE DOS PRESENTES • Controle da situação. • Familiares dos mortos. . • Familiares dos feridos.

.Não mentir. criar os círculos de segurança. • Não tocar no (s) veículo (s) antes de estabelecida a segurança.FASES DO RESGATE Segurança: • Manejar riscos iminentes. • Deverá ter um agente de segurança. que a todo tempo ficará responsável pela segurança da equipe e da operação.

• CIRCULO EXTERNO.ÁREAS DE TRABALHO NO RESGATE VEICULAR • ÁREA DE AÇÃO. . • CIRCULO INTERNO.

materiais. chefe e Equipe de resgate. Resp.CIRCULOS DE SEGURANÇA Área de ação Circulo externo População imprensa Circulo interno Vítima. Vtrs. pela segurança .

• A VIATURA É SEGURANÇA. . O PRIMEIRO ELEMENTO DE • GRANDE RISCO DE ATROPELAMENTOS.SEGURANÇA NA CENA DE ACIDENTE • NÃO SE REALIZA UM RESGATE SEM O FATOR SEGURANÇA.

• Murchar os pneus. • Quando for necessário ancorar ou amarrar com cabos que possam suportar o peso. . pois assim promoverá uma melhor estabilidade.FASES DO RESGATE Estabilização: • Calçar o(s) veículo(s) pelas laterais e pela frente.

.

.

.

.

.

verificar a viabilidade de acesso como destravar portas.Eliminação de riscos • Antes de retirar a energia do veículo. baixar vidros e outros procedimentos. .

BATERIAS .

AIR BAG .

AIR BAG .

• Caso necessite quebrar vidro. acessar pelas janelas de preferência a traseira. faça pelos cantos de baixo com punção e martelo. . • Proteja a(s) vítima(s) dos estilhaços de vidro.FASES DO RESGATE Acesso às vítimas: • Se as portas se encontrarem travadas.Calçar o(s) veículo(s) pelas laterais e pela frente.

• Imobilize o pescoço com colar cervical. • O socorrista deverá permanecer monitorando enquanto se estabelece o resgate.FASES DO RESGATE Abordagem das vítimas: • Faça a abordagem primária. • Trate as prioridades e estabilize a(s) vítima(s). .

.

• Retirada da(s) vitima(s) . • Trabalho em equipe e organizado. .FASES DO RESGATE Desencarceramento: • Definição da técnica a ser utilizada. • Manejo das ferramentas adequadas.

A HORA DOURADA • • É a hora crucial para as vítimas de trauma Quanto mais rápido esta vítima chegar ao hospital nos primeiros minutos. • Tempo considerável bom para desencarceramento e retirada é até 30 minutos. terá mais chance de sobrevida. .

O DESENCARCERAMENTO • A cena é perigosa. como e quando. • Segurança é fruto de treinamento. . o que. • Eficiência é saber: quem. • As ferramentas são perigosas.

.

.

O objetivo é remover os destroços da vítima e não a vítima dos destroços. .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

você não está comandando a operação. .Lembre-se: Se você está operando as ferramentas.

Related Interests