You are on page 1of 19

ESTERILIZAÇÃO

Histórico
 Antes 1950 , os instrumentos médicos eram feitos de materiais estáveis ao calor  Após 1960, houve um grande aumento de materiais e tecnologias disponíveis para dispositivos médicos (era do plásticos)  A utilização destes novas tecnologias de dispositivos médicos sensíveis ao calor e umidade requerem sofisticados esterilizações
SHEA-2005

Métodos de Esterilização
SHEA 2005
Calor Gás Radiação Líquidos Químicos

Métodos de Esterilização
CDC, 2000

1950 - Calor 1960 - Gás óxido de etileno, formaldeido 1980- Novas tecnologias de esterilização em baixas temperaturas: Peróxido de Hidrogênio Plasma de Peróxido de Hidrogênio Ácido Peracético Dióxido Clorine Ozônio (Canadá e EUA)

Escalas de Temperaturas dos métodos de Esterilização
• • • • • • • • Vapor – 121 a 132°C Formaldeído – 70 a 80°C Óxido de Etileno – 55 a 65 °C Ácido Peracético – 35 a 55°C Peróxido de Hidrogênio Plasma de Peróxido de Hidrogênio Gás Dióxido Clorine Ozonio

Esterilização
 Remove ou destrói todos os microrganismos da superfície de um artigo ou dos fluidos para prevenir doenças associadas com o uso deste item.  Dispositivos médicos que entram em contato com tecido estéril do corpo e sistema vascular são considerados artigos críticos.

Esterilidade
É medido como uma probabilidade da esterilidade de cada item estar esterilizado. Esta probabilidade geralmente é referido como Nível de Segurança de Esterilidade (SAL) . É um número definido para margem de segurança nos processos de esterilização, ou seja, a probabilidade de sobrevivência de microrganismos viáveis após o

processo de esterilização.
(RUTALA e WEBER, 2002)

Esterilização a vapor saturado sob pressão
O vapor saturado seco sob pressão é o processo de esterilização que maior segurança oferece no meio hospitalar, destruindo todas as formas de vida em

temperaturas entre 121°C a 134°C.
O vapor saturado sob pressão é a forma mais efetiva para utilização em procedimentos de esterilização, pois este tipo de vapor consegue penetrar em objetos porosos e permite assegurar a secagem após o

Tipos de vapor
• Vapor saturado: vapor contendo somente água no

estado gasoso, agregando tanta água quanto
possível para sua temperatura e pressão ( 100% de umidade relativa)

• Vapor úmido: condensação, aumento da umidade
do vapor, excesso de água. • Vapor super aquecido: vapor saturado em alta

temperatura , tornando –o seco dificultando a
penetração do vapor nos artigos
NAKAMURA et al 2003

Parâmetros – Esterilização a Vapor
 Qualidade do vapor - 100% seco saturado  Pressão - obter altas T°C necessárias para matar rapidamente os microrganismos  Temperatura – Específico para assegurar a morte microbiana

 Tempo – Específico relacionado com a Temperatura
121°C - 30 minutos em autoclaves gravitacional 134°C - 04 minutos em autoclaves pré vácuo

Ciclo de esterilização a vapor
 Drenagem do ar
 Admissão e exaustão do vapor  Secagem

Tipos de Autoclaves
 Gravitacional – o ar é removido por gravidade, processo lento e permite a permanência de ar residual.  Pré vácuo – evacuação mecânica, sistema o ar é removido, com formação de vácuo.
– Alto vácuo- remoção com único pulso – Pulsos de pressurização- injeções e retiradas rápidas de vapor em temperatura inferior ao do processo

(NAKAMURA et al, 2003)