You are on page 1of 79

Módulo 2

• Recursos Pesqueiros e Aquicultura • Arranjos Produtivos Locais

Recursos Pesqueiros e Aqüicultura
• Objetivos:
– Mitigar os impactos de construção de barragens (impedem a piracema) e outros impactos ambientais – Produzir alevinos para peixamentos – Desenvolver pesquisas, em especial, sobre reprodução de espécies nativas e lagoas marginais.

Pólos de Aqüicultura nos Vales do São Francisco e do Parnaíba

• suporte tecnológico e capacitação de produtores. • integracão da agricultura com a aqüicultura. • alternativa de emprego e de renda para pescadores profissionais e pequenos e médios produtores rurais.Bases das ações em Aqüicultura • alternativa de produção aos baixos estoques pesqueiros naturais. . • parcerias entre entidades públicas e privadas e o mercado. • aproveitamento dos recursos hídricos com visão de sustentabilidade ambiental.

000 18.Minas Gerais Ceraíma .000.5 4.2 4.Minas Gerais Gorutuba .5 6.4 Capacidade de Produção de Alevinos 500.000 .000 5.Alagoas Total Área de Viveiros (ha) 2.0 7.000.000 2.000 4.Pernambuco Betume .000.Sergipe Ceraqua .6 31.000.7 6.Bahia Bebedouro .500.000.Produção de Alevinos Capacidade instalada Estação de Piscicultura Estado Três Marias .000 3.000 3.

• Formulação e processamento de rações para peixes.Centro de Referência em Aqüicultura CERAQUA-SF Localização: Porto Real do Colégio / Alagoas • Controle e correção da qualidade de água em diferentes sistemas de cultivo. . • Diagnóstico. • Manejo nutricional e alimentar de peixes. • Reprodução e larvicultura de peixes de interesse econômico e ambiental. profilaxia e tratamento de parasitoses e doenças de peixes.

de equipamentos e de processamento de pescado. dentre outros). • Treinamento e capacitação técnica e gerencial de recursos humanos em aqüicultura. entidades estaduais e federais de extensão rural e assistência técnica. Suporte técnico a empresas da cadeia produtiva da aqüicultura (indústrias de ração. Pesquisa aplicada à piscicultura industrial.Centro de Referência em Aqüicultura CERAQUA-SF • Avaliação econômica • de empreendimentos de aqüicultura. • • . bancos financiadores. Conservação de recursos naturais.

• Prédio de Administração. • Unidade de reprodução induzida e incubatório.Infra-estrutura • Laboratório de limnologia e qualidade de água. com escritório. • Viveiros e tanques para produção. • Laboratório de nutrição e bromatologia. pesquisa e treinamento. • Laboratório de ictiopatologia.CERAQUA-SF . . • Unidade de reprodução e reversão sexual de Tilápia. biblioteca e refeitório. • Auditório e sala de treinamento.

Estímulo à Piscicultura Comercial • Alternativas de produção em razão dos baixos estoques pesqueiros naturais – Criação de peixes tanques escavados. . – Criação de peixes em canais de irrigação – otimização da infraestrutura e fertilização da água. em – Criação de peixes em tanques-redes em razão da grande superfície de água disponível.

Criação de peixes em tanques escavados PROJETO PROPRIÁ SERGIPE PROJETO MARITUBA ALAGOAS PROJETO BETUME SERGIPE .

Criação de peixes em canais de irrigação PROJETO JAÍBA MINAS GERAIS .

589 926 2.891 14.952 82.414 203 608 481.673 15.809 190.784 28.00/kg) 10% do total (m³) 189.00 a selecionado o (t) R$ 3.818 Minas Gerais Bahia Pernambuco Alagoas Sergipe TOTAL .777 3.803 11.373 4.606 85.317 33.253 CANAIS Receita Volume Produçã (R$1.270 33.000.605 11.Potencial de criação de peixes em canais de perímetros irrigados implantados pela CODEVASF ESTADO Total (Km) 230 369 237 170 246 1.

Criação de peixes em tanquesredes Reservatório de Xingó – Paulo Afonso -BA .

00) (0.695 94.815 18.395 900 95.275 3.1 8.6 63.250 266.350 142.400 9.093 1.906 3.025 35.028 31.1%) ÁREA ÚTIL RAÇÃO (t) Três Marias Sobradinho Itaparica Moxotó Xingó TOTAL 114.Potencial de Produção de Pescado em Tanques-rede em Grandes Reservatórios nos Vales do São Francisco e do Parnaíba RESERVATÓRIO ÁREA ( ha ) RECEITA PRODUÇÃO ALEVINO BRUTA ÚTIL 10% DA (t) (X1.718 .000) TOTAL (R$1.520 2.130 63.4 17.4 42.000 634.145 47.200 421.000.765 2.400 83.964 42.210 12.863 25.825 176.406 237.3 0.9 0.300 6.488 2.510 1.300 114 421 83 9 6 634 11.988 158.

biologia pesqueira. UFV. USP. UNESP. UFMG. UFSCar. IBAMA-MG.Publicações técnicas sobre ictiologia. EPAMIG. CETEC . PUC-Minas. limnologia e aqüicultura Especificação Teses de Doutorado Dissertações de Mestrado Trabalhos Técnicos/Científicos Monografias Livros Capítulos de livro Resumos de Congresso Total Total 14 25 126 15 7 2 546 735 Parcerias: CODEVASF.

Aproveitamento de dessalinizadores APROVEITAMENTO DA ÁGUA DE POÇOS SALINIZADOS PARA A AQÜICULTURA (Parceria Embrapa – CODEVASF) Tanque de piscicultura/carcinicultura com água de rejeito de dessalinizador .

SE • Pão de Açúcar/AL • Penedo/Al • Bocaina/PI • Barreiras/BA .Implantação de Unidades de Beneficiamento de Pescado • Propriá .

Projeto FAO/CFC INFOPESCA CODEVASF • Projeto de desenvolvimento do Processamento e do Marketing da Tilápia produzida em bacias de grandes rios da América Latina • Rio São Francisco – Brasil • Rio Orinoco – Venezuela .

Projeto FAO/CFC . • Treinamento no controle de qualidade. • Desenvolvimento de produtos em unidades-piloto de processamento de pescado • Instalação de Unidade Demonstrativa de processamento de pescado. com utilização de mão-de-obra feminina. .INFOPESCA Codevasf Metas: • Identificação das oportunidades de mercado para a Tilápia produzida no Sub-Médio e Baixo São Francisco. com adoção dos conceitos de qualidade do pescado através da aplicação de programa de APPCC (HACCP). como resultado da aplicação do controle de qualidade e como ponto de partida para a implementação de programa de marketing para produtos da aqüicultura da região. • Assistência aos produtores na adoção do “selo de origem”.

barcos e equipamentos para suporte às atividades dos catadores de caranguejo do Município de Ilha Grande.Pólo Aqüícola no Vale do Parnaíba • • • • • CERAQUA – Centro de Referência em Aqüicultura do Parnaíba Laboratório móvel para monitoramento dos efluentes da carcinicultura. Centro de Recepção e Comercialização de Caranguejo. Avaliação do potencial de industrialização do caranguejo do Delta do Parnaíba (modernização da captura e redução da mortandade de transporte – 50%) – parceria EMBRAPA Centro de treinamento de piscicultores – Unidade de Piscicultura do Parnaíba .

• Índices de Potencial de Desenvolvimento de Projetos Produtivos (exploração da carcinicultura. • Reforma e ampliação do Terminal Pesqueiro de Parnaíba. CARCINICULTURA . piscicultura e captura de caranguejo) em espaços territoriais da Planície Litorânea da Bacia do Parnaíba – parceria UFMA.PI CERAQUA . ostreicultura.PI .Pólo Aqüícola no Vale do Parnaíba • Ostreicultura – estudo de viabilidade.

Centro de Referência em Aqüicultura do Parnaíba – CERAQUA/PI Parceria CODEVASF/Governo do Estado do Piauí/ Embrapa e SEAP/PR .

CERAQUA/Parnaíba OBJETIVOS • Realizar pesquisas. Treinar e capacitar produtores e técnicos do vale do Parnaíba. desenvolver e transferir tecnologia de produção para suporte à aqüicultura. manejo nutricional e alimentar de peixes e camarões. Realizar estudos de viabilidade técnica. Disponibilizar aos aqüicultores serviços de: monitoramento e correção da qualidade de água. processamento de pescado e aproveitamento de sub-produtos e diagnóstico de doenças e parasitoses de peixes e camarões. • • • . econômica e ambiental e disponibilizar suporte técnico ao planejamento e à implementação de empreendimentos voltados à cadeia da aqüicultura.

beneficiamento e comercialização .Arranjos Produtivos Locais • Arranjos Produtivos Locais (APL’s) – aglomerações de empreendedores que desenvolvem o mesmo ofício ou atividade e estão localizados numa mesma região. com potencial de desenvolvimento • Objetivo da Codevasf – promover a competitividade e a sustentabilidade dos negócios estimulando processos locais de desenvolvimento – Geração de emprego e renda • Ações – Capacitação técnica e gerencial – Implantação de infra-estrutura de produção.

em função das potencialidades e vocação das regiões atendidas: – Aqüicultura – Apicultura – Ovinocaprinocultura • Novos desafios – – – – Bovinocultura Produção de cachaça Fruticultura Biodiesel .Arranjos Produtivos Locais nos Vales • Focos prioritários.

2 6 0 . 0 0 0 3 3 . 2 0 3 1 . 7 8 5 3 3 . 8 9 6 8 . 1 9 6 . 1 3 3 3 . 1 3 7 . 1 0 6 2 7 . 2 0 0 5 0 0 . 6 5 6 3 . 0 4 8 . 8 8 4 1 . 1 2 7 . 8 3 9 3 9 8 . 2 0 0 - 2 3 . 0 9 8 . 3 9 5 8 0 . 0 0 0 2 . 7 7 2 . 6 6 0 . 3 2 5 2 . 0 3 5 . 0 9 1 3 .Arranjos Produtivos Locais Investimentos 2003/2006 E S T A D O P I A U Í P E R N A M B U C O A L A G O A S S E R G I P E B A H I A M I N A S G E R A I S T O T A L S R 7 ª S R 3 ª S R 5 ª S R 4 ª S R 2 ª e 6 ª S R 1 ª S R O r ç a m e n t o A p i c u l t u r a T o t a l ( R $ ) 2 0 . 5 0 1 . 0 3 4 6 1 5 . 7 0 5 9 . 5 3 7 . 3 8 2 . 1 0 0 1 . 9 0 5 . 5 7 2 . 7 3 2 1 . 8 3 0 1 . 1 0 8 . 4 3 7 6 . 1 0 9 1 . 8 1 3 . 0 0 2 . 2 7 6 4 0 5 . 2 6 9 2 5 . 3 2 7 . 0 0 0 9 2 . 4 7 7 8 7 1 . 0 0 8 . 1 3 8 2 . 4 9 7 1 0 . 4 5 9 1 . 0 0 0 4 9 7 . 0 0 0 6 . 8 7 9 7 3 0 . 0 0 0 4 0 0 . 0 9 4 . 2 2 3 . 1 2 6 . 7 0 0 A q u i c u l t u r a O v i n o c a p r i n o O u t r o s A p l ´ s O u t r a s A ç õ e s 9 . 4 8 1 3 4 9 . 0 8 0 1 5 . 8 3 2 2 .

APL’s AQÜICULTURA .

3 8 1 . 7 2 6 6 4 . 4 7 0 . 6 1 5 . 6 1 5 . 7 3 2 . 8 3 6 . 0 0 3 9 8 . 1 7 9 . 0 0 0 . 4 7 6 . 3 7 4 3 .APL’s AQÜICULTURA – Investimentos A Q U I C U L T U R A P I A U Í P E R N A N B U C O A L A G O A S S E R G I P E B A H I A M I N A S G E R A I S R E S U M O 2 0 0 3 2 0 0 4 2 0 0 5 2 0 0 6 T O T A L 5 . 7 3 0 . 7 0 4 . 7 2 1 . 4 0 1 3 9 . 6 2 9 . 3 5 0 . 6 5 5 . 8 3 8 . 2 7 1 . 0 01 5 . 5 8 8 3 . 1 51 . 0 8 1 . 7 1 9 . 2 6 0 . 0 0 8 7 1 . 1 3 3 . 7 7 2 . 9 9 6 . 1 9 6 . 8 1 . 4 3 8 . 5 8 3 7 8 . 4 9 0 . 6 6 0 . 6 6 4 . 9 2 9 . 0 0 9 9 3 . 8 1 9 . 5 0 2 0 2 . 1 0 8 . 7 3 2 . 0 0 6 3 . 0 0 9 . 3 2 5 . 5 0 4 0 9 . 2 0 2 . 5 7 7 . 0 8 0 . 8 0 0 . 5 3 4 . 8 0 4 . 9 5 2 9 1 . 0 0 1 . 6 4 0 . 0 1 5 . 0 0 2 . 4 0 7 6 9 . 5 3 7 . 0 01 . 9 9 6 . 1 54 . 3 7 7 6 8 . 0 0 3 3 8 . 0 0 1 . 0 1 - 1 . 3 3 3 .

APL’s AQÜICULTURA – Caracterização • Fortalecimento da aqüicultura • Produção de pescado comercial. geração de divisas • Atração de investimentos • Preservação e conservação do meio ambiente – contribuição para o Projeto de Revitalização do São Francisco .

Itaparica – Norte de Minas – Oeste da Bahia – Micro-região do Lago de Itaparica.BA .APL’s AQÜICULTURA Principais Ações • Atuação nas regiões: Itacarutu . em Pernambuco – Baixo São Francisco – Alagoas e Sergipe – Lago de Sobradinho – Pernambuco e Bahia – Picos e Valença no Piauí Sento Sé .

APL’s AQÜICULTURA Principais Ações • Implantação do Pólo Aqüícola do Baixo Parnaíba: – Expectativa: • Gerar.8 mil a 2.2 mil empregos diretos • Aumentar a produção das atuais 3. em até 10 anos. entre 1.4 mil toneladas para 9.5 mil toneladas/ano • Desenvolvimento da carcinicultura – Produtos: • Centro de Referência em Aqüicultura do Parnaíba • Unidade de Beneficiamento de Pescado de Bocaina .

APL’s AQÜICULTURA Principais Ações Pólo Aqüícola do Baixo São Francisco – Caracterização: • Maior potencial para o desenvolvimento da piscicultura em águas interiores da América Latina • 14.000 ha aptos para piscicultura • 650 produtores ocupando mais de 1.000ha com viveiros de criação de peixes • 9 estações produtoras de alevinos.600 pescadores de Alagoas e Sergipe) . com 87.3 ha de espelhos de água e capacidade de produção de 42 milhões de alevinos/ano – Produtos • Operação de unidades de capacitação em piscicultura em tanques redes e viveiros escavados • Projeto piloto de criação de peixes por pescadores artesanais (4.

1 4 2 . 0 0 . 6 4 9 . 2 63 . 0 0 5 0 7 . 8 1 0 . 4 8 1 . 9 0 0 . 8 4 1 . 0 0 1 . 0 9 8 . 7 0 0 . 4 1 7 . 1 6 1 .2 . 0 0 5 3 5 . 1 5 0 . 0 0 1 0 . 7 0 4 . 9 1 1 . 0 3 3 . 6 8 . 0 0 9 . 3 8 2 . 0 0 1 . 9 4 1 0 3 . 8 8 3 . 0 0 3 4 9 . 0 0 5 6 1 . 0 4 8 . 0 0 6 1 5 . 9 81 . 3 8 6 . 3 0 0 . 0 0 0 . 0 3 3 . 6 0 1 0 7 . 0 0 2 8 7 . 0 0 4 .APL’s APICULTURA Investimentos A P I C U L T U R A P I A U Í P E R N A N B U C O A L A G O A S S E R G I P E B A H I A M I N A S G E R A I S R E S U M O 2 0 0 3 2 0 0 4 2 0 0 5 2 0 0 6 T O T A L 4 3 3 . 4 9 7 . 1 0 0 . 6 8 2 0 . 2 3 9 .1 . 1 6 2 . 0 0 6 . 7 9 7 . 8 3 3 . 0 0 2 2 6 . 1 0 0 . 9 6 3 . 0 0 0 . 2 2 . 6 0 6 . 0 0 1 . 7 0 4 . 2 6 0 . 7 0 0 . 0 0 3 2 9 . 8 0 0 . 9 6 3 . 0 0 0 .

0 0 0 .3 3 3 .2 1 4 .0 0 0 .9 9 6 .3 7 1 .437.0 0 5 .9 5 7 .0 0 8 .0 0 0 .0 0 2 0 0 3 2 0 0 4 2 0 0 5 2 0 0 6 .4 2 8 .0 0 1 0 .501.2 3 7 .0 0 4 .0 0 0 .0 0 0 .6 1 5 .Evolução do investimento total em APL´s 2003/2006 R$ 33.0 0 0 .0 0 2 .0 0 0 .4 6 1 0 .2 1 3 .03 1 2 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .1 5 6 .0 0 8 .

0 0 1 5 .0 0 0 .0 0 0 .03 1 8 .3 6 7 .1 2 6 .0 0 9 .0 0 0 .0 0 2 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 9 2 .6 5 5 .0 0 0 .437.7 7 2 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 A P IC U L T U R A A Q U IC U L T U R A O V IN O C A P R IN O C U L T U R A A P L ´ SD IV E R S O S O U T R O S .0 0 6 .0 0 0 .0 0 2 .0 0 6 .501.2 2 8 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 0 .0 0 4 .4 0 0 .0 0 1 6 .0 0 0 .8 1 1 4 .0 0 0 .Investimento total por APL – 2003/2006 R$ 33.0 0 2 .0 0 1 0 .1 2 7 .2 0 0 .0 0 1 2 .8 7 9 .0 0 0 .

0 0 0 .9 9 6 .0 0 A P IC U L T U R A A Q U IC U L T U R A O V IN O C A P R IN O O u tro sA P L ´s O u tra sA ç õ e s 2 0 0 3 5 .0 0 0 .5 3 4 .0 0 1 .8 3 3 .0 0 9 2 .0 0 0 .2 0 0 .0 0 1 .8 0 - 2 0 0 5 3 .9 2 9 .0 0 A Q U IC U L T U R A O V IN O C A P R IN O O u tro sA P L ´s O u tra sA ç õ e s 6 .9 6 4 .1 6 2 .0 0 4 .0 0 3 .5 7 7 .Evolução do investimento total por APL – 2003/2006 A P IC U L T U R A 7 .4 6 2 .1 5 0 .6 6 1 .0 0 0 .0 0 0 .5 3 4 .3 8 1 .0 0 0 .2 1 7 .6 5 9 .0 0 0 .0 0 2 .0 0 2 .0 0 .6 8 5 .0 0 0 .2 6 4 .0 0 - 2 0 0 6 3 .0 0 2 .0 0 2 .7 2 7 .0 0 0 .4 4 6 .2 6 0 .0 0 0 .0 0 0 .9 0 0 .0 0 5 .2 0 4 0 0 .6 1 5 .0 0 1 .1 5 - 2 0 0 4 2 .6 4 9 .0 0 0 .0 0 0 .1 3 3 .0 0 0 .3 8 6 .0 0 0 .

Araripe. Pajeú e São Francisco em Pernambuco – Baixo São Francisco – Alagoas e Sergipe – Microrregião de Juazeiro na Bahia – Estado do Piauí .APL’s APICULTURA – Caracterização • Atuação nas regiões: – Norte de Minas – Microrregiões de Ibotirama e Bom Jesus da Lapa na Bahia – Microrregiões de Moxotó.

Janaúba. SENAR. Matias Cardoso e Nova Porteirinha – Parceiros: Ministério da Integração/SPR. Mato Verde.APL’s APICULTURA Principais Ações • Norte de Minas – ações em andamento – Mobilização e capacitação de 100 produtores e 100 técnicos e estudantes – Implantação de 2 casas de mel equipadas em Nova Porteirinha e Matias Cardoso – Aquisição de equipamentos para implantação de 10 unidades de produção/capacitação (apiários) – Aquisição de equipamentos para estruturação de 10 Casas de Mel – Municípios atendidos: Serranópolis. Mamonas. Gameleiras. Monte Azul. Jaíba. Prefeituras Municipais. Porteirinha. Espinosa. SEBRAE e EMATER/MG .

APL’s APICULTURA Principais Ações • Microrregiões de Ibotirama e Bom Jesus da Lapa .BA – Mobilização e capacitação de 800 produtores – Implantação de 28 unidades de produção/capacitação (apiários) e de 13 casas de mel – Realização de viagem de intercâmbio a centros de produção de mel – Apoio à realização do Seminário Regional de Apicultura em Ibotirama .

Cooperativa de Apicultores do Médio São Francisco – COOPAMESF e Agentes de Desenvolvimento em Apicultura. SEBRAE. Paratinga. Bom Jesus da Lapa. Sítio do Mato e Sítio do Mato. EBDA. Muquém do São Francisco. Macaúbas.APL’s APICULTURA Principais Ações Microrregiões de Ibotirama e Bom Jesus da Lapa . Ipupiara. – Parceiros: Fundação de Desenvolvimento Integrado do São Francisco – FUNDIFRAN. Buritirama. .BA – Municípios atendidos: Barra. Morpará. Serra do Ramalho. Ibotirama. Oliveira dos Brejinhos. Feira da Mata. Brotas de Macaúbas.

aquisição de 350 indumentárias e 02 Casas de Mel – Viagem de intercâmbio de 43 produtores a 2 centros de produção do Piaui .APL’s APICULTURA Principais Ações • Microrregiões de Moxotó.750 caixas apícolas. Araripe. Pajeú e São Francisco – PE – Fortalecimento do associativismo – Melhoria dos processos de comercialização – Capacitação de 350 produtores no manejo da apicultura – Assessoramento técnico a 11 organizações de produtores – Instalação de 1.

. Dormentes. Santa Maria da Boa Vista e Serra Talhada – Parceiros:Centro de Educação Comunitária Rural – CECOR. Ibimirim. o Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não Governamentais Alternativas – CAATINGA e a Planejamento. Araripe Pajeú e São Francisco – PE – Municípios atendidos: Araripina. Petrolina. Inajá. Santa Cruz. Santa Filomena. Manari. a Associação Agropecuária do Vale do São Francisco – APRISCO DO VALE. Assistência Técnica e Extensão Rural -PLANATER. o Pólo Sindical dos Trabalhadores Rurais do Submédio São Francisco PE/BA – PÓLO SINDICAL. Santa Filomena.APL’s APICULTURA Principais Ações • Microrregiões de Moxotó.

Instituto Xingó. a Federação de Apicultores de Sergipe -FAPISE e as Prefeituras Municipais . Monte Alegre de Sergipe. Pirambu. o Sebrae. Guararu. Porto da Folha e Santana do São Francisco – Parceiros: Instituto de Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Xingó . Canindé do São Francisco. Pacatuba. Japaratuba.APL’s APICULTURA Principais Ações • Baixo São Francisco Sergipano – – – – Mobilização e capacitação de 140 produtores Implantação de 50 unidades de produção (Apiários). Poço Redondo. Apoio a implantação e operacionalização de 05 Casas de Mel Municípios atendidos: Brejo Grande. Nossa Senhora da Glória.

• Baixo São Francisco Alagoano APL’s APICULTURA Principais Ações – Implantação de unidades de produção – Aquisição de 32 caixas apícolas de 15 kg de cera alveoladas. . 05 conjuntos de indumentárias. 02 fumigadores e materiais apícolas diversos – Município atendido: Piranhas – Parceiros: Prefeitura Municipal e a Associação dos Apicultores do Município de Piranhas.

– Instalação de 1.000 caixas apícolas – Viagem de intercâmbio de 20 produtores a Simplício Mendes/PI e 15 a Embrapa/Meio Norte em Teresina/PI – Realização do censo apícola em 95 comunidades de 3 municípios .APL’s APICULTURA Principais Ações • Microrregião de Juazeiro BA – Capacitação de 980 produtores no manejo da apicultura – Implantação de 06 casas de mel.

Campo Formoso – Parceiros: Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais – SASOP e a Cooperativa de Assessoria.ações em andamento – Realização de 16 visitas de Assistência Técnica – Realização de 04 dias de campo e 01 visita intercâmbio técnica – Municípios atendidos: Campo Alegre de Lourdes. Sento Sé. Casa Nova.APL’s APICULTURA Principais Ações • Microrregião de Juazeiro – BA . Sobradinho. Juazeiro. Pilão Arcado. Prestação de Serviços Técnicos e Instrutoria – COOAPSERI . Curaçá. Remanso.

800 colméias como fomento a produção apícola – Realização de 07 cursos de apicultura capacitando 245 produtores . – Implantação do CTA – Centro Tecnológico da Apicultura atendendo o Município de Picos e 46 Municípios da mesoregião do Araripe piauiense e outros 17 Municípios da Microregião de São Raimundo Nonato Região – Aquisição de 1.APL’s APICULTURA Principais Ações • Estado do Piauí – Construção do Entreposto de Mel e aquisição de equipamentos em Campo Maior – Reforma de Entreposto de de Mel e aquisição de equipamentos em Simplício Mendes – Reforma de Entreposto de de Mel em São Pedro do Piauí. – Implantação de 11 Casas de Mel com Equipamentos relacionados.

Socorro do Piauí.APL’s APICULTURA Principais Ações • Estado do Piaui – Municípios atendidos: Acauã. Wall Ferraz. Massapê do Piauí. São Francisco de Assis do Piauí. São Pedro do Piauí. a Federação das Entidades Apícolas do Piauí – FEAPI. Picos. Jacobina do Piauí. Campo Maior. Curral Novo do Piauí. Embrapa e o Sebrae . Prefeituras Municipais. Simplício Mendes. Patos do Piauí. o Governo do Estado do Piauí. São João do Piauí. São Miguel do Fidalgo. a Cooperativa de Fruticultores do Vale do Canindé – COFRUVALE. – Parceiros: Associação dos Pequenos Apicultores de Simplício Mendes – AAPI. Caridade do Piauí.

3 8 3 . 6 2 8 . 2 6 8 . 0 0 . 0 0 - 5 5 1 . 4 6 2 . 8 0 1 . 4 4 6 . 4 5 2 . 0 0 6 . 1 0 0 . 0 0 1 3 . 0 0 4 0 5 . 7 5 2 . 0 3 5 . 5 3 4 . 0 0 8 0 . 3 9 5 . 2 7 6 . 8 7 0 . 1 2 6 . 0 0 3 . 0 0 0 . 0 0 4 0 5 . 1 7 6 . 2 02 . 0 0 1 . 1 0 9 .APL’s OVINOCAPRINOCULTURA Investimentos O V I N O C A P R I N O P I A U Í P E R N A N B U C O A L A G O A S S E R G I P E B A H I A M I N A S G E R A I S R E S U M O 2 0 0 3 2 0 0 4 2 0 0 5 2 0 0 6 T O T A L 7 7 7 . 1 1 2 . 5 7 2 . 4 4 2 6 6 . 8 3 0 . 8 7 9 . 9 0 0 . 0 0 0 . 5 6 1 8 9 . 0 0 2 4 6 . 2 1 7 . 5 6 1 2 . 6 8 5 . 0 0 - 2 5 . 0 0 8 .Juazeiro. 5 5 0 . 0 0 4 0 2 . 9 0 4 . 0 0 - 8 0 . 8 0 2 .Bahia Centro de Manejo e Reprodução de ovinos e caprinos – São João do Piauí . 0 0 3 8 6 . 0 0 1 . 0 0 Ovinos na caatinga . 8 4 8 . 8 3 0 .1 . 1 6 5 . 6 41 . 6 5 9 .

7% e 48.4 milhões de caprinos e 7.1% do rebanho nacional) – 70% dos animais não possuem raça definida .1 milhões de ovinos (93.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Caracterização • Ampliação do poder de competitividade da cadeia produtiva: – Os vales do São Francisco e do Parnaíba são tradicionais produtores de ovinos e caprinos – O Nordeste registra um rebanho de 10.

APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Identificação dos pontos de estrangulamento da cadeia produtiva • Disponibilização de infraestrutura física indispensável ao crescimento da atividade Rebanho caprino do CBATSA – Baixio de Irecê • Mobilização. organização e capacitação de produtores .

São Francisco e Araripe em Pernambuco – Sub-região sergipana do Sertão do São Francisco – Sertão Alagoano – Microrregião de Juazeiro na Bahia – Estado do Piauí .APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Caracterização • Áreas de atuação – Norte de Minas – Médio São Francisco – Microrregiões de Pajeú.

Montes Claros e Nova Porteirinha – Parceiros: Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos de Montes Claros – ACCOMONTES e Agentes de Desenvolvimento Rurais .ADR . – Implantação de 4 núcleos de produção/embarque/confinamento. Francisco Sá.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Norte de Minas – ações em andamento – Implantação de uma central de negócios. – Aquisição de 61 reprodutores e matrizes de ovinos e caprinos – Municípios atendidos: Coração de Jesus.

caprinos e produtos derivados – Municípios atendidos: Oliveira dos Brejinhos e Brotas de Macaúbas – Parceiros: Fundação de Desenvolvimento Integrado do São Francisco – FUNDIFRAN. a Secretaria de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais – SECOMP/BA e o Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA . – Visita à feira regional de ovinos.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Médio São Francisco – ações em andamento – Aquisição de equipamentos e animais para abatedouro – Mobilização e capacitação de 150 produtores.

APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Microrregião de Pajeú. São Francisco e Araripe – Capacitação de 379 produtores – Realização de 2 seminários de ovinocaprinocultura – Assessoria técnica a 21 organizações de produtores – Viagem de intercâmbio de 40 produtores ao Cariri Paraibano e a Jaguari/BA (unidade de pesquisa da EBDA) – Aquisição de 5 ensiladeiras e 4 raspadeiras de mandioca .

ações em andamento – Aquisição de equipamentos e máquinas para estruturação de abatedouro/frigorífico – Implantação de centro de artesanato de artigos de couro – Implantação de unidades de beneficiamento de carne de caprinos e ovinos . São Francisco e Araripe .APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Microrregião de Pajeú.

Planejamento. Serrita. – Parceiros: Centro de Educação Comunitária Rural – CECOR. Petrolina. Salgueiro. Santa Maria da Boa Vista. o Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não Governamentais Alternativas – CAATINGA. Ouricuri. Floresta. Assistência Técnica e Extensão Rural -Planater e as Prefeituras Municipais de Serrita e de Salgueiro . Parnamirim. São Francisco e Araripe – Municípios atendidos: Dormentes. Trindade. a Associação Agropecuária do Vale do São Francisco – APRISCO DO VALE. Santa Filomena.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Microrregião de Pajeú.

ações em andamento – Mobilização e capacitação de 75 produtores no manejo de ovinos e caprinos – Implantação de unidade modelo e 5 unidades demonstrativas de produção e manejo de ovinos e caprinos – Aquisição de 810 matrizes e 79 reprodutores de ovinos e caprinos – Implantação de abatedouro equipado .APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Sub-região sergipana do sertão do São Francisco .

Gararu. Monte Alegre. Poço Redondo e Canindé do São Francisco – Parceiros: Fundação para o Desenvolvimento da Agricultura DESAGRO . Porto da Folha.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Sub-região Sergipana do Sertão do São Francisco – Municípios atendidos: Nossa Senhora da Glória.

APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Sertão Alagoano do São Francisco – Adquiridos equipamentos e material de consumo para estruturação de unidade de beneficiamento de carne caprina e ovina para capacitação de jovens do Projeto Amanhã – Município atendido: Piranhas – Parceiros: Instituto Xingó e a Prefeitura Municipal de Piranhas .

Bahia – Capacitação de 930 produtores em técnicas de manejo da criação de ovinos e caprinos e gestão do sistema produtivo – Viagem de intercâmbio a centros de produção de animais – Implantação de 5 terreiros de raspa de mandioca – Instalação de equipamentos em 5 comunidades rurais (máquinas forrageiras. motores e picadeiras) – Construção de 32 km de cercas em áreas de fundo de pasto – Recuperação e ampliação de 25 apriscos – Implantação de 25 ha de áreas de forrageiras.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Microrregião de juazeiro . 9 ha de áreas de manejo de caatinga implantados – Elaboração de cartilha sobre técnicas de manejo da criação de ovinos e caprinos – Realização de 16 visitas de assistência técnica e 4 dias de campo .

Prestação de Serviços Técnicos e Instrutoria . Macururé. Remanso.APL’s OVINOCRAPINOCULTURA Principais Ações • Microrregião de Juazeiro . Sento Sé.Bahia – Municípios atendidos: Campo Alegre de Lourdes.COOAPSERI. Pilão Arcado. Campo Formoso. . Juazeiro. Sobradinho. Casa Nova. Curaçá. – Parceiros: Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais – SASOP e a Cooperativa de Assessoria.

Milho.APL’s OVINOCAPRINOCULTURA Principais Ações Estado do Piauí • Implantação do Centro de Manejo e Reprodução de ovinos e caprinos implantado em São João do Piauí – Recuperação de 2 apriscos. Corrente e Canarana. Elefante. Leucena. silo trincheira de 74 m³. • Realização de 17 cursos com capacitação de 595 produtores . – Aquisição de máquinas e equipamentos para o manejo das forragens – Reforma e implantação de 124 ha de áreas de forragens e banco de proteínas para silagem e fenação com as espécies Tifton. – Reforma e instalação de 15 km de cercas em área de pastagens. Tanzânia. – Aquisição de insumos pecuários para o trato dos animais e 197 reprodutores e matrizes de caprinos da raça Anglonubiano e SRD. depósitos de insumos e equipamentos de 230 m². Buffel.

128 animais com vistas às ações de melhoramento genético do rebanho caprino.500 produtores visando a melhoria dos índices zootécnicos do rebanho. por meio da capacitação e disponibilização de 70 reprodutores e 350 matrizes de alto valor genético a pequenos produtores – Implantação de 15 Unidades de Transferência de Tecnologias na Ovinocaprinocultura.APL’s OVINOCAPRINOCULTURA Principais Ações • Estado do Piauí – ações em andamento – Prestação de assistência técnica a 1. . – Aquisição de 1. – Mobilização e capacitação de 30 produtores familiares assentados de reforma agrária – Disponibilização de 30 reprodutores caprinos para o melhoramento genético do rebanho dos produtores selecionados – Fortalecimento da caprinocultura leiteira.

APL’s OVINOCAPRINOCULTURA Principais Ações
• Estado do Piauí
– Municípios atendidos: Acauã, Bela Vista do Piauí, Betânia do Piauí, Campinas do Piauí, ,Campo Grande do Piauí,Caridade do Piauí, Curral Novo do Piauí, Isaías Coelho, Massapê do Piauí, Nova Santa Rita, Patos do Piauí, Paulistana, Picos, Pio IX, Queimada Nova, São João do Piauí, Wall Ferraz – Parceiros: Embrapa Meio Norte, a Fundação de Desenvolvimento e Apoio à Pesquisa e Extensão do Piauí – FUNDAPI e o Governo do Estado do Piauí.

APL’s diversos
P I P I P I P E P E 2005 Fortalecim ento do A P L da C achaça na C hapada das M angabeiras Fortalecim ento do A P L de C ajucultura S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S A m paro à C iência e Tecnologia - A valiação de culturas alternativas para o sem i arido S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 4- A P L´s D IV E R S O S 2006 A poio à cajucultura nas regiões próxim as ao m unicípio de C astelo do P iauí Fortalecim ento da A groindústria da C achaça na M esorregião C hapada das M angabeiras - E stado do P iauí Im plantação do C entro Tecnológico de B ovinocultura Leiteira de P arnaíba S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S A quisição de equipam entos para apoio à agregação de valor ao leite e suporte na com ercialização do produto B ovinocultura Leiteira S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S Fortalecim ento do A rranjo P rodutivo Local de A vicultura em B om Jesus da Lapa e região P rogram a especial de desenvolvim ento do Turism o na R ID E Juazeiro/P etrolina: P rojeto executivo de esm agadora de oleaginosas, transterificação e unid. adm . S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 4- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 2005 e 2006 - A P L´s D IV E R S O S 340.875,00 P alm eiras do P iauí 101.165,80 C astelo do P iauí 442.040,80 400.000,00 400.000,00 842.040,80

P I P I P I P I

30.000,00 C astelo do P iauí 200.000,00 P alm eira do P iauí 500.000,00 P arnaíba e R egião 730.000,00
S antana do Ipanem a, P oço das Trincheiras, M aravilha, O uro B ranco, D ois R iachos, 497.200,00 P alestina, P ão de A çúcar, C arneiros, S enador R ui P alm eira e S ão José da Tapera

A L

A L B A B A B A B A

497.200,00 200.000,00 B om Jesus da Lapa, S erra do R am alho, P aratinga, M alhada e S ítio do M ato

200.000,00 R ide Juazeiro / P etrolina 100.000,00 Irecê 500.000,00 1.727.200,00 2.569.240,80

APL’s diversos
P I P I P I P E P E 2005 Fortalecim ento do A P L da C achaça na C hapada das M angabeiras Fortalecim ento do A P L de C ajucultura S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S A m paro à C iência e Tecnologia - A valiação de culturas alternativas para o sem i arido S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 4- A P L´s D IV E R S O S 2006 A poio à cajucultura nas regiões próxim as ao m unicípio de C astelo do P iauí Fortalecim ento da A groindústria da C achaça na M esorregião C hapada das M angabeiras - E stado do P iauí Im plantação do C entro Tecnológico de B ovinocultura Leiteira de P arnaíba S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S A quisição de equipam entos para apoio à agregação de valor ao leite e suporte na com ercialização do produto B ovinocultura Leiteira S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S Fortalecim ento do A rranjo P rodutivo Local de A vicultura em B om Jesus da Lapa e região P rogram a especial de desenvolvim ento do Turism o na R ID E Juazeiro/P etrolina: P rojeto executivo de esm agadora de oleaginosas, transterificação e unid. adm . S U B - TO TA L- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 4- A P L´s D IV E R S O S TO TA L 2005 e 2006 - A P L´s D IV E R S O S 340.875,00 P alm eiras do P iauí 101.165,80 C astelo do P iauí 442.040,80 400.000,00 400.000,00 842.040,80

P I P I P I P I

30.000,00 C astelo do P iauí 200.000,00 P alm eira do P iauí 500.000,00 P arnaíba e R egião 730.000,00
S antana do Ipanem a, P oço das Trincheiras, M aravilha, O uro B ranco, D ois R iachos, 497.200,00 P alestina, P ão de A çúcar, C arneiros, S enador R ui P alm eira e S ão José da Tapera

A L

A L B A B A B A B A

497.200,00 200.000,00 B om Jesus da Lapa, S erra do R am alho, P aratinga, M alhada e S ítio do M ato

200.000,00 R ide Juazeiro / P etrolina 100.000,00 Irecê 500.000,00 1.727.200,00 2.569.240,80

no Vale do São Francisco (PetrolinaJuazeiro) – Cabe apurar em detalhes o impacto relativo dessas vantagens no custo final do produto colocado no mercado nordestino e. no Vale do São Francisco (Petrolina-Juazeiro). .Outros Arranjos Produtivos Locais Avicultura • Estudo de viabilidade realizado pelo Instituto Agra/FNP. cujas primeiras conclusões são: – Não existe nenhum impeditivo para que a produção de frangos em regime de integração se instale na região de Petrolina-Juazeiro – Existem importantes vantagens comparativas da região em relação a outras regiões brasileiras • Contudo • Estudo de viabilidade realizado pelo Instituto Agra/FNP. no mercado internacional. eventualmente.

nutricional. possibilitando o melhoramento genético e das condições de criação do rebanho regional Parceria: organizações de produtores. universidades. .Programa de Bovinocultura • • • Objetivo: elevar a produtividade da bovinocultura de corte e de leite nos vales do São Francisco e do Parnaíba. sanitário e de produção além da disponibilização de animais melhoradores e material genético (sêmen e embrião). Sistemática de atuação: transferência de tecnologia a produtores rurais e suas organizações nas áreas de manejo reprodutivo. governos estaduais e municipais.

centro de manejo do rebanho.Programa de Bovinocultura Unidade de Bovinocultura de Brasilândia • Localização: Brasilândia de Minas – MG • Objetivo: Desenvolver o melhoramento genético do rebanho formado por animais da raça Nelore • Plantel: 234 animais criados em uma área de 354 ha. laboratório de reprodução animal. . casa de hóspedes. casas de funcionários. currais. máquinas e equipamentos. sendo 104 matrizes Nelore em regime de cobertura a campo • Estrutura: escritório. silos e retiros com pastagens bem formadas e manejadas.

– Participação em exposições agropecuária regionais. – Apoio ao desenvolvimento de ações da empresa com o Projeto Amanhã e Arranjos Produtivos de Apicultura. – Suporte e parceria no desenvolvimento de trabalhos de pesquisa com universidades e empresas públicas e privadas. – Atendimento a técnicos. técnicos. Ovinocaprinopcultura e Piscicultura.Programa de Bovinocultura Unidade de Bovinocultura de Brasilândia • Atividades: – Reuniões com produtores e técnicos da região para levantamento de demandas. – Atividades de rotina na operação e manutenção da Unidade e no manejo do rebanho. – Estágios supervisionados para estudantes de graduação e pósgraduação. estudantes e funcionários. . estudantes e produtores que visitam a Unidade. – Palestras. cursos de capacitação e dias de campo para produtores. com a mostra de reprodutores e matrizes.

faz parte do Calendário Estadual de Leilões de Minas Gerais – Em 2006. tourinhos e novilhas). matrizes.600 animais de alta qualidade genética a pecuaristas da região provenientes de mais de 20 municípios • Disponibilização de material genético: – A partir de 2006 a UBZ passa a trabalhar com o melhoramento do rebanho leiteiro regional por meio da disponibilização de material genético de reprodutores (sêmen) e matrizes (embrião) a organizações de produtores interessados na parceria . – Já foram disponibilizados mais de 8. será realizada a 41ª edição – É o principal canal de acesso aos produtos da unidade (reprodutores.Programa de Bovinocultura Unidade de Bovinocultura de Brasilândia • Leilão de Reprodutores e Matrizes – Raça Nelore PO de Brasilândia – Realizado pela UBZ.

ALAGOAS Pescadores do povoado Marituba do Peixe .PROJETO PEIXE VIVO VÁRZEA DO MARITUBA PENEDO .

MINAS GERAIS .PROJETO PEIXE VIVO RIO PARACATU PARACATU .

RESERVATÓRIO DE ITAPARICA PERNAMBUCO .

RESERVATÓRIO DE XINGÓ BAHIA .

SUB-MÉDIO SÃO FRANCISCO BAHIA .

PROGRAMA ÁGUA DOCE / SEDE ZERO APROVEITAMENTO DA ÁGUA DE POÇOS SALINIZADOS PARA A AQÜICULTURA DESSALINIZADOR Petrolina / PE .

PROGRAMA ÁGUA DOCE / SEDE ZERO APROVEITAMENTO DA ÁGUA DE POÇOS SALINIZADOS PARA A AQÜICULTURA Tanque de piscicultura/carcinicultura com água de rejeito de dessalinizador Petrolina/PE .