SWEBOK Guide of the Software Engineering Body of Knowledge

IMED – Instituto Meridional Faculdade: Sistemas de Informações Disciplina: Engenharia de Software Acadêmico: Thiago Capuano
E-mail: thiago.capuano@net.crea-rs.org.br

. – Integrada: Comunicações e Computadores.IEEE • Premissas: – Fundamentada: Engenharia Elétrica e Eletrônica. – Fama: Padronizadora e Documentadora.

– Fama: Promotora e Publicadora. . – Integrada: Literatura Profissional e Computacional.ACM • Premissas: – Fundamentada: Industria da Computação.

Busca pelo reconhecimento profissional. • Na Prática: – Visa o licenciamento da profissão da ES.IEEE & ACM • Histórico: – – – – Ação em conjunto desde 1993. Promoção ativa da Engenharia de Software. – Computação do currículo da ES em 2001. Criação de setores dedicados a ES. . – Ultima revisão SE2004.

Engenharia de Software • A aplicação dos conhecimentos científicos na compreensão de estruturas em algoritmos e seus meios para transformar e converter os recursos programáveis e previsíveis de modo a automatizar as soluções das necessidades humanas. .

– Consulta. • Facilitador: – Desenvolvimento. – Estabelecimento de Critérios lógicos.Projeto SWEBOK • Complexo de Instruções: – Desenvolvido por profissionais e pesquisadores do ramo da computação e informática. – Referência de metodologia .

• Por comprovações científicas. – Métodos ciclicos.Projeto SWEBOK • Vantagens: – Órgão central da base de conhecimento. . – Grade de reconhecimento internacional. – Fornecimento de certificação. – Permite revisões: • Por experiências.

Projeto SWEBOK • Categorias do Conhecimento: – Geralmente Aceitas: • Práticas tradicionais estabelecidas recomendadas pela maior parte das organizações. . – Especializada: • Práticas usadas apenas por alguns tipos de software. – Pesquisa Avançada: • Práticas inovadoras usadas apenas por algumas organizações com conceitos a serem desenvolvidos e testados e organizações de pesquisa.

descreve e classifica o núcleo da ES. – Identifica.Projeto SWEBOK • Conjunto da Grade de Conhecimento: – Absolutamente inclusivo e aditivo. .

. – Modelagem pratica e funcional das correlações das publicações.Projeto SWEBOK • Publicações: – 110 publicações oficiais desde 2008.

Organograma de Modelagem .

• Documentação Completa. • Lista de Tópicos Relevantes e Relacionados. – Stone Man (1998 – 2000): • Revisão da Lista Straw Man. • Experimentos e Testes do Guia. • Pesquisa Minuciosa a Fontes Confiáveis.2003): • Substrato Exclusivo de Contingente e Financiamento.Fases de Formação SWEBOK • Arvore: – Straw Man (1998): • Definição da Estratégia. • FeedBack de Revisão. – Iron Man (2000 . • Lista de Disciplinas intrínsecas. .

Contribuí a Produtividade e Justifica a Entidade. – Voltada ao Acadêmico que Adentra o Mercado: • • • • • • Certifica os Conhecimentos Fundamentais.Certificação • Certificação CSDA: – Certificação de Associação no Desenvolvimento de Software. . Permite a Partilha de Fundamentos. Afirma o Nível Profissional. Alavanca o Conhecimento Acadêmico. Demonstra o Comprometimento.

Demonstra o Comprometimento de Expansão.Certificação • Certificação CSDP: – Certificação de Desenvolvimento Profissional de Software. Oferece Acesso a Grandes Redes Profissionais. Distingue as Habilidades e Conhecimentos. Expande a Capacidade de Assumir Responsabilidades. . Discrimina os Conhecimentos Técnicos Especializados. – Voltado aos Profissionais Atuantes ou Certificados: • • • • • • Confirma a Experiência.

• Representa estar para o profissional assim como o CMMI está para as organizações. . • Uma conquista para todos os profissionais do ramo da computação e informação. • Esforço louvável para a produção do SWEBOK.Considerações Finais • Demonstração da importância de uma regulamentação certificada para a categoria. • Permite um aperfeiçoamento reconhecido.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful