O acidente nuclear

    

Bárbara Torres Flaviana José Alex Nangley Silva Wilma

.

Depois do ocorrido.No dia 11 de março de 2011.0 graus na escala Richter cujo epicentro foi bem próximo ao litoral e a poucos quilômetros abaixo da crosta terrestre. hora local. às 14:46. o Nordeste do Japão foi atingido por um terremoto de 9. .numa sexta-feira. Situada no nordeste do Japão. Usina de Fukushima foi a mais vulnerável entra das demais usinas do sistema de produção de energia do país. o Japão teve que enfrentar uma crise em suas usinas nucleares que tiveram suas estruturas ameaças pelo forte terremoto. o maior que se tem registro histórico a atingir uma área densamente populosa e com alto desenvolvimento industrial.

.

.

A verdade é banal: uma falta de eletricidade e um sistema de urgência que não funcionou. que aliás entupiu os circuitos de resfriamento. que uma central perca sua alimentação. É inadmissível. incomparável em 150 anos. e um tsunami destruidor. . que captam água do mar. É uma lição que precisa ser lembrada. mesmo em um evento natural muito forte. Mas é preciso ponderar que isso foi causado por dois eventos naturais de violência atroz: um terremoto de alta magnitude.O que causou o acidente foram duas coisas: pane de eletricidade e falta de água. duas coisas muito comuns.

.

.

Esse é o limite de dose anual estabelecido em tempos normais no Japão e na maioria dos países. Enquanto o comboio atravessava uma floresta de pinheiros. À medida que os veículos se aproximavam dos reatores. foi registrado recentemente no mesmo local. . o nível subiu rapidamente até alcançar 500 microsieverts por hora. os jornalistas constataram que o nível de radioatividade era de 20 microsieverts (que mede os efeitos biológicos da radiação) por hora na entrada da central. ou um millisievert por hora.000 microsieverts. um portavoz da Tepco disse que o nível de 1.  Após atravessar as cidades fantasmas localizadas na zona interditada.

A funcionária do setor de logística recebeu radiações de 17. O limite autorizado para mulheres é de cinco 5 milisievert a cada três meses.55 milisievert. .

O miliSievert é uma unidade de medida criada especialmente para calcular os níveis de radiação nociva ao corpo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) determina os níveis máximos de exposição aos quais as pessoas podem ser submetidas. Quem não trabalha em usinas não deve estar a receber mais de 1 miliSievert por ano. . Já os trabalhadores de fábricas nucleares podem receber. 20 miliSieverts por ano. ou 100 miliSieverts a cada 5 anos. no máximo.

Os cientistas extraem amostras .

lesões em vários orgãos. causa danos aos tecidos vivos.O contato com a radiação nuclear. entre outras. .queda capilar. tumores. As principais doenças resultantes do contato humano com a radiação são leucemia.

.

Isso desencadeia.  Eles possuem a capacidade de ionizar. ou seja. mutações que provocam problemas na hereditariedade. criando os chamados radicais livres — substâncias que provocam a morte prematura das células ou impedem a sua reprodução. por exemplo. “As células também sofrem aberrações cromossômicas. malformação fetal em gestantes que tenham sido submetidas à radiação” . separar as partes das moléculas presentes no corpo.

.

 O governo japonês decidiu que a terra e outros resíduos contaminados com material radioativo procedente da usina nuclear de Fukushima deverão ser armazenados durante 30 anos antes de serem desprezados .

. integrante da Organização das Nações Unidas. é o seu principal objetivo é promover o uso pacifico da energia nuclear.   A agência internacional de energia anatômica (AIEA) é uma organização autônoma.