You are on page 1of 33

VAMOS CONVERSAR ?


O que são drogas? Para que servem? Como vocês vêem o uso do álcool? E das outras drogas?

Todos sabem ou pelo menos têm uma idéia do significado da palavra droga. Alguns usam para expressar algo ruim, como por exemplo ‘ai que droga’, entre outros. Para os médicos, droga tem outro significado: medicamento.

Qualquer substancia capaz de mudar a função dos organismos vivos, é considerada droga.

As drogas são divididas em algumas categorias:  Depressores: • Álcool • Calmantes e sedativos (soníferos) • Tranqüilizantes ou ansiolíticos • Solventes ou inalantes: colas. tintas… • Opiláceos ou narcóticos .

 Estimulantes: • Tabaco • Cocaína. crack • Heroína .

Perturbadores: •Maconha • Cogumelos e plantas alucinógenas • Anti-colinérgicos • LSD-25 (“ácido”) • Êxtase (ecstasy) .

inócuo ou necessário para obter prazer ou aceitação. . Jovens são mais propensos a usar drogas em situações nas quais se sentem inseguros. com necessidade de auto-afirmação ou quando julgam que seu consumo é um processo natural.

 O álcool e tabaco são as drogas mais usadas e são consideradas porta de entrada para outros tipos de drogas. .

No mundo. E precisam tratamento.  Não se iluda: O tabagismo e o alcoolismo são doenças. sim. . fumantes representam 22% da população. estima-se mais de um bilhão de pessoas fumem. No Brasil.

O USUÁRIO E O DEPENDENTE  O dependente é alguém que desenvolve um comportamento que. . não consegue controlar. em grande parte.

etc. O terreno é de possibilidades. vai se tornar dependente. de riscos. Não há uma fórmula para se saber quem. entre os usuários de drogas. . de situações relativas.

que muitas vezes deixa seqüelas irreversíveis no corpo e na mente dos dependentes.ATENÇÃO!!!!  Para não entrar nessa viagem. . é bom saber como atuam no organismo as drogas mais conhecidas.

aceita pela sociedade. causando desde perda de memória até alucinações. região da cognição.Álcool   Droga lícita. . Quando ingerida regularmente. a impressão de tolerância estimula a beber cada vez mais. no início provoca euforia e desinibição. O álcool atinge a área frontal do cérebro.

depois.Álcool  A progressão do alcoolismo é bem delimitada: no início. fica mais solto. . brincalhão. o bebedor se sente extrovertido. quebrar tudo o que vê pela frente. se exibe e se julga brilhante. agressivo quer brigar. na segunda fase.

e finalmente chega ao fundo do poço. tomando álcool puro e caindo pelas ruas. deixando até de cuidar da higiene pessoal. .Álcool  Já completamente dominado pelo álcool. entra na fase de perda da auto-estima. o dependente perde a noção de honestidade e pode roubar a própria família para comprar bebida.

logo nas primeiras tragadas destrói estruturas nobres dos pulmões. Dez vezes mais forte que a cocaína. podendo levar a uma bronquite crônica em seis meses.Crack  Derivado da cocaína. para ser fumado em cachimbo. . em forma de pedra.

com espasmos musculares que dão início a uma sensação terrível. Em seguida. vem um estado de depressão insuportável que leva o dependente a consumir várias pedras de crack em seguida. . chamada fissura. Já na primeira tragada. até não ter mais forças de sair do lugar.Crack   Esta droga vicia rapidamente e causa grande compulsão. provoca um violento impacto no cérebro.

éter. acetona. por isso costumam ser drogas de iniciação. entre outros produtos químicos. são de fácil acesso e relativamente baratos. . gasolina. Causa danos cerebrais gravíssimos e leva à morte por parada respiratória e cardíaca.Solventes   Cola.

costuma ser uma válvula de escape. uma anestesia. Para as crianças de rua. .Solventes  Inalados pela boca (já que muitos produtos são corrosivos e queimam a cartilagem nasal). forma de esquecer a fome. provocam sensação de torpor. às vezes seguida de desmaio e até parada cardíaca. o frio e o abandono.

tem efeito rápido (de dois a três minutos depois de aspirada). provoca uma disforia (queda) duas vezes maior do que a euforia. pois a cada tragada destrói vários neurônios. .Cocaína   Em forma de pó. chegando ao ponto de diminuir o volume da massa encefálica. Mas. o que induz ao consumo compulsivo e progressivo. Pode produzir danos irreversíveis ao cérebro. passado o efeito. além de vários pontos negros. A droga dá ao usuário uma falsa impressão de poder e onipotência.

Cocaína  Em geral. caminho para o quadro psicótico. sente raiva e procura a droga como saída. o dependente de cocaína perde o senso crítico e pode tornar-se uma personalidade perversa. com alucinações e delírios de perseguição – diante de qualquer situação negativa. .

Maconha   É a droga dos iniciantes. o que se comprova até ao assistir um programa de TV. . Tem como característica básica a quebra do senso de tempo e espaço. Anestesia o cérebro e provoca estados alucinatórios que distorcem a realidade. com alteração nas cores e nos sons.

produz alterações hormonais e infertilidade masculina (diminui em 25% a produção de espermatozóides). A longo prazo. .Maconha  É mais tóxica do que o cigarro e 22 vezes mais nociva hoje do que a fumada na década de 60.

é o alerta feito pelo professor e pesquisador José Carlos Galduróz. do Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). "Uma vez dependente é muito difícil ficar livre da droga". .

  Prevenir é a melhor alternativa Estatísticas mostram que o número de usuários dependentes que conseguem deixar as drogas está em torno de 30%. .

solidão. seguido de um longo sofrimento. . com depressão. faça isso que você vai ser feliz.Porque se diz que a droga é o jogo do mal?  Porque alguém diz. agressividade e outras consequencias. Na verdade. vai sentir um pequeno e passageiro prazer.

da prisão psicológica e conseqüente escravidão a ela. O coração não consegue ficar em paz. A pessoa entra de cabeça e depois vê que cometeu um grande engano. O gosto amargo da dependência da droga. . vem porque não é bom.

.

.

.

sequestros Corrupção Acidentes Exploração sexual .assassinatos.O consumo de drogas está relacionado ao aumento de violência: - - - Agressão Brigas familiares Furtos.

.

Tárcio Oliveira Tuparetama-PE / 2008 .