You are on page 1of 7

BIOS, CMOS e SETUP

Fernando Cesar Miranda LHW – Versão 1.1 01/08/2012

checar os dispositivos instalados e carregar o sistema operacional. É um firmware: software pré-gravado em memória permanente (ROM).BIOS      Basic Input/Output System (Sistema Básico de Entrada/Saída). Contém todo o software básico. A ROM onde ele está armazenado pode ser ROM de mascara. necessário para inicializar a placa-mãe. A execução da BIOS requer a existência de processador e memória. . PROM ou flash ROM (mais recente).

CMOS          Complementary metal-oxide-semiconductor. Eventualmente o não armazenamento das informações em CMOS pode ser causado pela seleção errada no jumper de proteção da mesma. pode também ser realizado através da retirada da bateria ou da seleção em jumper. assim seu conteúdo é preservado através do uso de uma bateria. O “apagamento da CMOS”. Refere-se a certa porção de memória utilizada para armazenar informações sobre os dispositivos periféricos do sistema de modo a permitir a sua utilização pela BIOS e pelo sistema operacional. Placas novas são armazenadas com a opção clear ou discharger selecionada para preservar a bateria. Armazena informação referente ao calendário do sistema: data/hora. em particular circuitos de memória de baixo custo. É uma memória do tipo RAM. portanto volátil. Este processo pode ser necessário caso tenha havido algum erro na configuração do sistema que impeça sua inicialização (exemplo: overclock). normalmente de lítio. . É um tipo de tecnologia utilizado na fabricação de circuitos integrados e elementos de lógica digital. A descarga da bateria provoca o “apagamento” do conteúdo da CMOS e a “desconfiguração” do sistema a cada novo boot.

Os parâmetros selecionados são armazenados na CMOS. POST (Power On Self Test) é responsável pela verificação inicial do hardware. Testa memória. Inicializa todos os dispositivos periféricos de apoio da placa-mãe. processador. O POST executa as seguintes tarefas:     Identifica a configuração instalada.  POST sinaliza erros através de uma seqüência de bips. .SETUP/POST     Setup é parte da BIOS que oferece a possibilidade de configuração de parâmetros de hardware. 2 bips curtos – POST com erro. Ausência de bip – Problema na fonte de alimentação. Embora a seqüência possa variar de fabricante para fabricante. podemos tomar como referência:     1 bip curto – POST normal e sistema ok. teclado. memória e som. Bip contínuo – Problema na fonte de alimentação. Inicializa a placa de vídeo. Erro apresentado na tela. teclado.

 Leitura dos dispositivos de armazenamento. . A primeira instrução carregada “aponta para a BIOS”. Adapter BIOS Shadow. a BIOS passa a executar os seguintes passos:    POST.Inicialização do Sistema   Quando o computador é ligado a CPU é deve iniciar seu “ciclo” de execução de instruções. Assim. Ativação de outras BIOS (dispositivos). Busca pelo sistema operacional através do MBR (Master Boot Record).   Video BIOS Shadow. Cópia do conteúdo da BIOS na RAM (System BIOS Shadow). cujos detalhes e ordem de inicialização são armazenados na CMOS.

Após o carregamento do SO       Manipuladores de Interrupção: Atuam como tradutores entre os componentes de hardware e o sistema operacional. também. . Tais BIOS podem requerem atualizações tal como a BIOS principal do sistema. tem suas próprias “BIOS” e a comunicação com o sistema operacional é feita através dos drives (fornecidos pelos fabricantes e/ou incorporados ao sistema operacional). No IBM PC original era a única forma do sistema operacional ter acesso aos dispositivos. Atualmente. Existe um modo de compatibilidade das BIOS atuais e as “originais” de modo que os mesmo serviços requeridos no passado são atendidos atualmente (Ex: int 21h suporte ao I/O de teclado e video). Era. a grande maioria dos dispositivos. responsável por toda a tratativa de interrupções geradas no sistema.

pois a falha na escrita da BIOS pode inutilizá-la e por conseqüência a placa-mãe. Assim. É um procedimento potencialmente perigoso. Isso é fornecido pelo produtor da placa-mãe. . Este processo é realizado através do “boot” do sistema com um disquete/CD contendo o software necessário a “reescrita” da BIOS e a nova versão da BIOS. Outra opção é a existência de um utilitário na própria BIOS para a atualização. é comum que as placas-mãe atuais forneçam mecanismos que permitam a atualização da BIOS.Atualização da BIOS        A BIOS como qualquer software pode ter “bugs” e sofrer melhorias. BIOS de emergência: chip extra. Fabricantes de placas-mãe mais modernas implementam alguns esquemas de proteção para atualização da BIOS:   Áreas protegidas da BIOS: são partes da BIOS que não podem ser atualizadas e garantem o funcionamento mínimo do sistema em caso de falha.