ar puro. água. . fibras. plantas medicinais.Bases conceituais da agroecologia: Agroecossistemas • Unidade básica de análise e intervenção. – garantir alimentos. • Manejar os agroecossistemas: – produtivos e sustentáveis. solos e paisagens protegidos. madeira. aromáticas e cosméticas.

por Arthur Tansley • Ecossistema – “o sistema ecológico de um lugar”. .• Conceito de ecossistema: – conhecido e amplamente utilizado pelos estudiosos da natureza. • Ab’Saber (2006): – Conceito usado pela primeira vez em 1935.

as comunidades de organismos vivos.• Ecossistemas: – estrutura composta por fatores abióticos: radiação solar. – As interações dinâmicas entre os componentes estruturais determinam o funcionamento dos ecossistemas. . água e nutrientes. ou seja. – fatores bióticos: organismos vivos que interagem no ambiente. – A interação entre os fatores abióticos determina a biodiversidade dos ecossistemas. temperatura.

insetos. . pequenos e grandes animais. microrganismos.• É importante perceber a diversidade espécies que interagem nos ecossistemas de – plantas.

Parte da energia é utilizada pelos organismos. pela respiração dos organismos e pela decomposição da biomassa. As plantas convertem energia em biomassa. formando biomassa vegetal e animal. a outra parte é dissipada no ambiente sob a forma de calor. Os nutrientes são armazenados na biomassa. Os principais reservatórios de nutrientes para os ecossistemas são a atmosfera e os solos. (Gliessman.• Funcionamento dos ecossistemas: – fluxo de energia e ciclagem de nutrientes. e retornam aos solos pela decomposição da matéria orgânica. A energia flui das plantas para os consumidores e decompositores. 2000) – O sol é a fonte primária de energia. .

.

manejados de forma a aumentar a produtividade de um grupo seleto de produtores e de consumidores.São sistemas ecológicos alterados. 1973. O ambiente vai determinar a presença de cada componente. Agroecossistemas .São compostos pelas interações físicas e biológicas de seus componentes. Esse arranjo de componentes será capaz de processar inputs (insumos) ambientais e produzir outputs (produtos) (HART. 1980). Plantas e animais nativos são retirados e substituídos por poucas espécies (PIMENTEL. 1978. 1996). PIMENTEL. PIMENTEL.Conceito de Agroecossistema • Agroecossistemas . • . no tempo e no espaço.

independentemente do grau de artificialização aplicado ao ecossistema natural.• Para fins práticos. o agroecossistema pode ser considerado equivalente a sistema de produção. • • . No entanto. é o conjunto de explorações e de atividades realizadas por um agricultor. com um sistema de gestão próprio. A ação humana modifica o ecossistema natural. sua conversão em agroecossistema implica em diferenças em relação aos ecossistemas naturais. Nesse caso. sistema agrícola ou unidade de produção. procurando direcionar a produção primária do ecossistema para obtenção de produtos que atendam as necessidades básicas e culturais das diferentes sociedades humanas.

com base nestes. Odum (1984). citado por Hecht (2002). e Glissmann e Méndez (2001). apresentam as seguintes diferenças em relação aos ecossistemas naturais: Fluxo de energia mais aberto. • • • • • . Pressão de seleção artificial.Diferenças entre ecossistema e agroecossistema • Os agroecossistemas ocidentais "modernos" representam o maior grau de artificialização em relação aos ecossistemas naturais e. Diminuição dos níveis tróficos . Ciclagem de nutrientes mais aberta. Menor diversidade.

compactação do solo.Agroecossistemas modernos ou tecnificados Em geral. redução da matéria orgânica. . redução da infiltração de água no solo. maior intensidade do escorrimento superficial e intensificação da erosão hídrica e eólica. e em conseqüência. os agroecossistemas ditos modernos ou tecnificados usam: • • • • • • aração intensiva como forma de preparo do solo. menor capacidade de armazenamento de água no perfil do solo. formação de impedimentos à penetração radicular. maior suscetibilidade a déficit hídrico. o que leva a problemas como degradação da estrutura do solo.

doenças e plantas espontâneas promove a resistência destes aos produtos aplicados: – por meio da pressão de seleção exercida por esses produtos.• Esses agroecossistemas são baseados em monocultivos: – que permitem ganhos de escala de produção e maior eficiência na utilização dos equipamentos. Além disso. podendo contaminar os alimentos e os aqüíferos. colocando em xeque a possibilidade de sua utilização em longo prazo. se perdem facilmente por lixiviação. são utilizadas fontes não renováveis de energia. provenientes de fontes não renováveis elevam os custos de produção. Uso de fertilizantes sintéticos. – Além disso. volatilização e fixação permanente nas argilas do solo. este muitas vezes fundamental para o entendimento das condições ambientais locais. para sua produção. – a eliminação de inimigos naturais. – a contaminação dos alimentos e do ambiente. – erosão genética e perda do conhecimento agrícola tradicional. O uso da irrigação em larga escala promove um consumo excessivo de água: – além de provocar a salinização dos solos. A utilização do controle químico para o combate a pragas. • • • • . a erosão hídrica e a contaminação dos aqüíferos. – resulta em suscetibilidade a pragas e doenças.

. os microambientes e beneficiam o ambiente dentro e fora da propriedade. Mantêm um alto grau de diversidade e sua continuidade espacial e temporal. conseguem aproveitar. dos conhecimentos e da cultura local e por isso a preservam. os agroecossistemas tradicionais não dependem de insumos comerciais. Priorizam a produção para satisfazer as necessidades locais.Agroecossstemas tradicionais • • • • Geralmente. • • • Dependem da diversidade genética. Usam recursos renováveis e disponíveis no local e dão grande importância à reciclagem de nutrientes. Os rendimentos são proporcionais à capacidade produtiva do ecossistema original. ao invés de impactá-Io. Como estão adaptados às condições locais. pois este não sofre alterações drásticas. ao máximo.

sem ultrapassar a capacidade produtiva do ecossistema original. • Introduzir espécies que criem diversidade funcional no sistema. . • Otimizar e elevar os rendimentos. • Desenhar sistemas que sejam adaptados às condições locais e aproveitem. ao máximo. • Utilizar recursos renováveis e disponíveis no local.Como construir um novo sistema Passos para a construção de sistemas de produção agroecológicos • Reduzir a dependência de insumos comerciais. • Resgatar e conservar a diversidade genética local. • Manter a diversidade. Resgatar e conservar os conhecimentos e a cultura locais. a continuidade espacial e temporal da produção. os microambientes. • Enfatizar a reciclagem de nutrientes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful