You are on page 1of 23

Prof.

Raitônio Gonçalves Cortez

Conceito
 São aquelas que tem valor de advérbio, ou locução

adverbial e funcionam como adjunto adverbial da oração principal;
 Elas se relacionam com a oração principal e expressam

o valor semântico de condição, causa, consequência, comparação, concessão, conformidade, finalidade, tempo ou proporção.

etc.  Do verbo ao sujeito: o aluno estuda. gostar do filme.Exemplos de relacionamento da subordinação:  Do adjetivo ao substantivo: aluno estudioso. . chegar à escola.  Dos complementos e adjuntos ao verbo: estudar português.  Na subordinação um oração dependerá da outra.

condicionais. causais.Classificação das Orações Subordinadas adverbiais  São classificadas de acordo com o sentido ou com o valor semântico que expressam. temporais e proporcionais. conformativas. . finais.  Podem ser classificadas em: comparativas. concessivas. consecutivas.

etc. Subordinada Adverbial Comparativas  Exprimem uma comparação em relação à oração principal. . texto de Fernando Pessoa (ler). assim como.Or.  São introduzidas pelas conjunções subordinativas comparativas: como. que. mais ou menos do que.  É comum o verbo não aparecer explicitamente na oração comparativa quando ele se repete.  Ex. tanto quanto.

. Subordinada Adverbial Comparativas  Exs.: No elogio há sempre menos sinceridade que na censura. Nada destrói mais completamente as supertições do que uma instrução sólida. Nada enfurece tanto o homem como a verdade.Or.

segundo etc.]  São introduzidas por: conforme. podíamos escolher entre três ou quatro temas de redação[..Or. Subordinada Adverbial conformativa  Indicam conformidade ou correspondência em relação ao fato expresso na oração principal..  Ex: [. . consoante. como..]Como sempre ocorria..

. o Brasil é o maior produtor mundial de mamona. Subordinada Adverbial Conformativa  Exs. Que seja tudo como Deus quiser! Tudo saiu como foi planejado.: Cada um colhe conforme semeia.Or. Como todos vocês sabem.

como.  São iniciadas pelas conjunções subordinativas causais: porque.Causais  Exprimem a causa do fato mencionado na oração principal. posto que.. visto que. uma vez que etc. já que. .

Já que você quer pagar-me.Causais  Ex.: Filipe julga que vale muito porque é rico. Como hoje é natal. oremos! Se Maria gosta e você. por que não a procura? . aceito.

Ex. livros pág. Adverbiais causais. Coord. Coord. já a coord. 258. – livro pág.  Or. 258. Ex. Subord. .  Or. Subord. Sindéticas explicativas com or. Sindética explicativa – introduz uma explicação à oração anterior. Explicativa expressa o motivo da elocução da outra oração. Causal – expressa a causa da ação da oração principal. É comum depois de orações com verbos no imperativo ou com suposições verbais.Causais  OBS: não confundir or.

Consecutivas  Expressam uma consequência ou resultado do fato ocorrido na oração principal. . de modo que muitos usuários já morreram ao usá-los. Ex. 259.: livro pág. Os anabolizantes prejudicaram a saúde.

tal. tal.  O que geralmente vem depois de tão. de modo que. tanto. etc.Consecutivas  São introduzidas pelas conjunções subordinativas consecutivas: tão. tanto. . tamanho (que). de sorte que etc. tamanho.

que cada um quer ser dono até da alheia. que não precise de um amigo. que mal posso ter-me em pé A liberdade é um bem tão apreciado.: Estou tão exausto.Consecutivas  Ex. . Nunca a fortuna põe um homem em tal altura.

. ou seja.  O blecaute assustou a população.: embora entrassem na realidade em alguns momentos. ainda que fosse por pouco tempo.Concessivas  Estabelecem uma concessão. o fato contrário ao outro. viviam fora dela a maior parte do tempo.  ex. mas não é suficiente para anulá-lo (não impede a sua realização).

se bem que etc.Concessivas  Essas orações são iniciadas pelas conjunções subordinativas concessivas: embora. por mais que. mesmo que. por mais esforçado que seja. conquanto. apesar de que. que.: ainda que chegues a viver cem anos. Ex. nunca deixes de aprender! O burro. nunca faz nada direito. . ainda que.

: tirinha pág. Ex.Condicionais  Expressam uma condição ou uma hipótese para que ocorra o fato mencionado na oração principal. 259. . contanto que vença os dois últimos jogos do campeonato. Seu time chegará à final.

Condicionais  Iniciadas principalmente por: se. salvo se etc. contanto que. desde que. o mais fátuo o orgulhoso. .: todas as virtudes estão encerradas na justiça. desde que se preocupe mais com o próximo do que consigo próprio. sem que.  Ex. se és justo. a menos que. és homem de bem. caso. o mais indigente a miséria.  O mais tímido esqueceu a timidez.

ex.Finais  Estabelecem uma finalidade para o fato expresso na       oração principal.: livro pág. Levantei-me a fim de que ela pudesse sentar-se Fiz-lhe uma sinal que se calasse Falta pouco que a noite caia Rezemos porque não nos surpreendam aqui . São iniciadas principalmente por: para que e a fim de que. 260.

 São introduzidas pelas conjunções subordinativas temporais: quando. e não o coração A verdade é uma senhora inconveniente que produz escândalos toda vez que aparece em público.  Ex. enquanto etc. assim que. logo que. 260. desde que.: livro pág. Quando a gente conhece alguém. A primeira vez que isso aconteceu foi em 1987 . mal.Temporais  Indicam o tempo ou o momento em que o fato expresso na oração principal acontece. conhece-lhe o rosto.

.  São introduzidas pelas conjunções subordinativas proporcionais: à proporção que.Proporcionais  Exprimem proporcionalidade em relação ao fato mencionado na oração principal ( ou um fato simultâneo ao da oração principal).. . à medida que. quanto mais. mas etc.

intrigantes.: à medida que a civilização progride. à proporção que envelhecem. maledicentes.Proporcionais  Ex. . a poesia decai quase necessariamente.  As solteironas. tornam-se más.  A estrela era mais bem vista ao passo que o Sol se punha no horizonte.