DIETAS HOSPITALARES

Profª. Vânia Paz
CEUT

DIETOTERAPIA
DIETA = norma alimentar  TERAPIA = tratamento “O tratamento através da alimentação adequada para determinada enfermidade ou situação” “É a utilização dos alimentos com recursos terapêuticos” É a área da nutrição que define qual alimentação é adequada em casos de doenças”  Responsável: Nutricionista - Prescrever dietas e desenvolver planos de cuidados nutricionais adequados a pessoa a quem se destina a Terapia Alimentar, considerando mecanismos fisiopatológicos das patologias e a ação dos alimentos sobre o organismo, como também os determinantes psicossociais das patologias a serem tratadas.

OBJETIVO DA DIETOTERAPIA:



 

Manter ou melhorar o estado nutricional, promovendo a melhora ou cura do paciente; Reduzir a gravidade dos sintomas; Retardar a progressão da doença; Diminuir a necessidade de medicação; Aumentar a vitalidade e oferecer ao paciente algum controle sobre o seu tratamento.

PAPEL DO ENFERMEIRO EM DIETOTERAPIA Avaliar o estado nutricional do paciente Observar o aporte de alimentos oferecidos Verificar a resposta à Dietoterapia Observar a aceitabilidade das preparações Orientar sobre a importância da dieta prescrita para o paciente.      .

sem preocupação com modismos Promover a educação alimentar para que o tratamento seja efetivo.Dietas Orais  • • • • É Primordial na prescrição de Dietas Orais: Ser exeqüível Atender aos sentidos e ao prazer da boa mesa(Psicosensorial) Observar hábitos regionais saudáveis e assegurar as necessidades individuais. . com adesão do paciente e a sua reabilitação no contexto do tratamento.

Dietas Orais  • • • • • O êxito do tratamento está na dependência: Adesão à dieta decorrente de uma conduta dietoterápica adequada Definição atraente do cardápio Cuidados higiênico-sanitários Acompanhamento e orientação constante do paciente e do seu cuidador Promoção da recuperação e prevenção de recidivas .

Modelo de Padrão de Dietas (Salimon. 1998)  • • • Divisão de Nutrição e Dietética do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (DND-ICHCFMUSP): Dietas Normais Dietas Modificadas Dietas Especiais .

1999) . como demonstrado no Ibranutri. que é uma das maiores preocupações para a equipe multiprofissional de saúde. (Waitzberg e col.Modelo de Padrão de Dietas Uma dietoterapia adequada pode corrigir e prevenir a desnutrição..

A partir delas temos dietas: branda. 1977). leve. onde podem ser consumidos todos os alimentos. . pastosa e líquida.Modelo de Padrão de Dietas  DIETAS NORMAIS OU GERAIS: Elaboradas a partir do padrão de alimentação que permita assegurar a manutenção da saúde da população (Bender.

.MODIFICAÇÕES DA DIETA “NORMAL” POR QUE ? a) Possibilitar a recuperação do paciente no menor tempo possível b) Evitar a desnutrição durante a internação c) Manter as reservas de nutrientes no organismo d) Adequar a ingestão de energia. sexo. b) Trabalhando a integração da equipe multidisciplinar  . preferências alimentares. apetite. doença. dentição. estado nutricional.as necessidades nutricionais segundo: idade.condições físicas e emocionais do paciente. hábitos. via de administração da alimentação. macro e micro nutrientes as necessidades nutricionais  COMO ? a) Adequando a prescrição: .

pastosa.   mastigação/deglutição distúrbios gastrointestinais intervenções cirúrgicas preparações de exames B) CONTEÚDO ENERGÉTICO C) QUALIDADE E QUANTIDADE DE NUTRIENTES     . leve. branda.MODIFICAÇÕES  A) CONSISTÊNCIA E VOLUME (normal ou geral. líquida).

vegetais.Características das Dietas e Indicações DIETAS NORMAIS Geral ou Livre: Dieta normal(normoglicídica. normoprotéica. Phillipi. 1999) e recomendações da Soc.: Café c/ leite. feijão. de Alimentação e Nutrição. 1998. normolipídica) balanceada.   . arroz. conforme o Guia Alimentar da Pirâmide (Pessa. carnes.  Indicação: indivíduos sem restrições a qualquer nutriente. pães. etc. ovo. frutas. Ex. Bras.

Pacientes com problemas de ingestão(debilitados) e digestão.: Café c/ leite. porém os alimentos possuem consistência mais macia.  . abrandada pela cocção. massas. Conjuntivo. sendo evitado frituras e condimentos fortes. Ex. carne tenra.  Indicação: transição para dieta normal e para facilitar o trabalho digestivo de alguns pós-operatórios.Características das Dietas e Indicações DIETAS NORMAIS  Branda: Similar à dieta normal. torradas. requeijão. sendo permitido pedaços de legumes e carnes.peixe ou ave sem tec. vegetais cozidos. frutas. ovos. arroz.

 . Ex. diarréias. sopa creme. arroz pastoso. plástica.: Vitamina de frutas. em forma de purês. esôfago).  Indicação: situações em que haja necessidade de facilitar a ingestão e deglutição e de permitir um certo repouso gastrintestinal. laringe. com dificuldades de mastigação e em alguns pós-operatórios(cir. respiratória. suco. caldo de feijão. mingaus. pudim. insuf.Características das Dietas e Indicações DIETAS NORMAIS  Pastosa: Similar a dieta geral. desfiados. chá e biscoitos suaves. pac. tem consistência abrandada pela cocção e processos mecânicos com alimentos moídos. liquidificados. purê. casos neurológicos.

purê de carne na sopa. suco. sorvete. Tem consistência semilíquida. de fácil digestão.leite. manjar. mastigação e deglutição.Características das Dietas e Indicações DIETAS NORMAIS  Leve:  Utiliza preparações líquidas e pastosas associadas(semisólidos). pudim.  . sopa creme(cereais e hortaliças). vitamina de frutas. Ex. preparo de exames e de cirurgias e em pré e etapas intermediária do pós-operatório. normoprotéica e hipolipídica. é hiperglicídica.: Mingau. canja.  Indicação: problemas mecânicos de deglutição e mastigação.

 Indicação: períodos curtos quando há restrição da função digestiva. . mel. mingau fino. preparo de exames e em pré e pós-operatório.: Leite. sorvete de fruta. problemas mecânicos no trato digestivo superior.gelatina batida.Características das Dietas e Indicações DIETAS NORMAIS  Líquida:  Tem consistência líquida na temperatura ambiente. hipolipídica. é normoglicídica.Fornece poucos resíduos. apresenta baixo teor calórico e fácil absorção. Ex. caldo de carne coado. suco de fruta. normoprotéica.

mas que preservam as mesmas formas de preparo das dietas normais. .Modelo de Padrão de Dietas  DIETAS MODIFICADAS: Dietas normais com acréscimo de proteínas. calorias. ou sem adição de sal.

Branda sem resíduos: mesmas características porém sem leite e restrita em alimentos crus. diarréias.  Indicação: preparo de exames.  . líquida e pastosa normais que poderão ser restritas.  Dietas Sem Resíduos: 1. pobres em resíduos. dietas sem o leite in natura (devido à lactose) e sem frutas cruas. quando há necessidade de controle do peristaltismo. leve.Características das Dietas e Indicações DIETAS MODIFICADAS São dietas branda.

pré e pós-operatório. sem leite e de consistência semi-líquida. hiperglicídica. Indicação: quando há necessidade de certo repouso intestinal. isenta de celulose e tecido conectivo. Leve sem resíduos: baixo teor calórico.Características das Dietas e Indicações 2. .  proteínas e lipídios. preparo de exames.

Indicação: quando há necessidade de deixar o intestino “limpo”. Líquida sem resíduos: baixo teor calórico. preparo de exames.  proteínas e lipídios.Características das Dietas e Indicações 3. sem leite e de consistência líquida. hiperglicídica. . pré e pós-operatório imediatos.

. Pastosa sem resíduos: similar a dieta pastosa normal. deglutição e tb de se permitir um certo repouso gastrintestinal e em alguns pósoperatórios.Características das Dietas e Indicações 4. Indicação: quando há necessidade de facilitar a ingestão. sem leite e sem alimentos crus.

: adição de leite. . períodos de convalescença e situações onde haja necessidade de um aumento do aporte protéico.Características das Dietas e Indicações  Dietas Hiperproteícas: Todas as dietas podem receber um acréscimo de proteínas. Ex. ovos e suplementos protéicos. Indicação: infecções.

São preparadas sem adição de sal e sem alimentos industrializados que recebem adição de sal (ex. ou que apresentem hipertensão arterial.  .Características das Dietas e Indicações Dietas com Restrição de Sal: Todas as dietas (normais e modificadas) podem ser restritas em sal. Hipossódica – permite acréscimo de NaCl (1 a 2g/dia). Acloretadas– restrição no teor de sódio de adição.  Indicação: pacientes com problema renais. embutidos). cardíacos.

abacaxi. laranja. pós-parto. etc. aveia. mamão. etc. ameixa. em repouso absoluto. .Características das Dietas e Indicações  Dieta Laxante: É uma dieta normal acrescida de alimentos laxantes e ricos em fibras. Ex.: verduras cruas. cirurgias ginecológicas. Indicação: pacientes com constipação.

geléias. margarinas. suplementos calóricos (carboidratos e triglicerídeos). Indicação: pacientes com desnutrição calórica de qualquer natureza. Ex.Características das Dietas e Indicações  Dieta Hipercalórica: É uma dieta normal acrescida de alimentos hipercalórico.: doces. . etc.

Modelo de Padrão de Dietas  DIETAS ESPECIAIS: Dietas que possuem restrições em relação a algum nutriente. como gordura ou proteína. .

 Hipogordurosa: São retirados da dieta a gordura de adição e os alimentos ricos em gordura. pancreáticas e da vesícula biliar. ou em sua forma de preparo.  .Características das Dietas e Indicações DIETAS ESPECIAIS Dietas que necessitam de alteração substancial de alguns nutrientes.  Indicação: enfermidades hepáticas. o leite será administrado de acordo com a tolerância.

 Indicação: portadores de doenças renais.  Indicação: controle de açúcar em diabéticos.  .   Para diabéticos: Isenta de açúcar livre ou de alimentos que possuam açúcar de adição.Características das Dietas e Indicações DIETAS ESPECIAIS Hipoprotéica: Restringe os alimentos de origem animal.

Indicação: no 1º dia  . preparo de exames e em pré-operatórios de cirurgias intestinais. Ex. jejum prolongado.Características das Dietas e Indicações DIETAS ESPECIAIS  Líquida de prova: É uma dieta de alimentação de pacientes submetidos a cirurgias de grande porte.: Chá e água de coco. líquida sem resíduos.

caldo de vegetais e água de coco. Indicação: pacientes em preparo de alguns exames.: Chá. refresco coado. pré e pós-operatórios de trato intestinal Ex. .Características das Dietas e Indicações   DIETAS ESPECIAIS Líquida sem resíduos ou de líquidos claros: É uma dieta líquida com o mínimo de resíduos.

ALIMENTAÇÃO ESPECIAL  NUTRIÇÃO ENTERAL  NUTRIÇÃO PARENTERAL .

DIETA SAUDÁVEL  OBRIGADA! .