ABUSO SEXUAL EM CRIANÇAS

VERA REIS LELLIS UNASP PSICOLOGIA APLICADA AO DIREITO

O QUE É ABUSO SEXUAL EM CRIANÇAS?
 (ASC) é de natureza social que é influenciado de

maneira intensa pela cultura e pelo tempo histórico em que ocorre.

 Definição varia de cultura para cultura.  Alguns países consideram a maioridade a partir de 13 anos e outros, a partir de 16 anos.  Falta de concordância na definição do ASC torna trabalhosa a obtenção de estatísticas expressivas sobre sua extensão.

O QUE É ABUSO SEXUAL EM CRIANÇAS?
Abuso sexual:  Forçar ou incitar uma criança ou um jovem a tornar parte em atividades sexuais, estejam ou não cientes do que está acontecendo. As atividades podem envolver contato físico, incluindo atos penetrantes (por exemplo estupro ou sodomia) e atos não- penetrantes. Pode incluir atividades sem contato, tais como levar a criança a olhar ou produzir material pornográfico ou a assistir a atividades sexuais ou encorajá-la a comportar-se de maneira sexualmente inapropriadas.
Fonte: SANSERSON, Christiane. Abuso sexual em crianças. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda. 2005

Perspectivas históricas do abuso sexual

 Em tempos mais antigos as crianças eram

consideradas recipientes de veneno para os adultos colocarem seus maus sentimentos.
 As crianças eram vistas como puras e tinham

a capacidade de purificar o mal do adulto.
 Países da Africanos a criança virgem é

considerada um antídoto para Aids.
Fonte: SANSERSON, Christiane. Abuso sexual em crianças. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda. 2005

2005 . a criança pode ser encorajada a participar da atividade sexual com os pais ou pode ser “ emprestada” para dormir com outros membros do lar ampliado. Fonte: SANSERSON. enquanto garotos são masturbados para se tornarem másculos. Abuso sexual em crianças.Perspectivas históricas do abuso sexual  Garotas em muitas partes da Índia são freqüentemente masturbadas para dormirem bem. Christiane.  Em áreas mais rurais. Books do Brasil Editora Ltda. São Paulo: M.

Abuso sexual em crianças.Perspectivas históricas do abuso sexual  Historicamente o incesto era regra e não a exceção na Índia. 2005 . Books do Brasil Editora Ltda. nem primos e nem pais.  Provérbio indiano: Se uma garota ainda é virgem aos 10 anos. Christiane. Fonte: SANSERSON. é porque ela não tem nem irmãos. São Paulo: M.

Books do Brasil Editora Ltda.  Pais e adultos representam um papel fundamental no desenvolvimento da compreensão do mundo pela criança. Fonte: SANSERSON. Christiane.Sexualidade da criança  A sexualidade das crianças ainda é um assunto difícil para muitos pais e adultos. São Paulo: M. os quais não se sentem à vontade para falar do assunto. Abuso sexual em crianças. 2005 .

Prentky et al(1997) Fonte: SANSERSON. Books do Brasil Editora Ltda. Christiane. Abuso sexual em crianças.Abusadores sexuais de crianças  Não há um “perfil” único que descreva com detalhes ou que consiga abranger todos os molestadores de crianças. 2005 . São Paulo: M.

um vizinho ou um amigo da família. precisamos advertir as crianças não apenas sobre estranhos. As vezes leva anos. como um familiar. Abuso sexual em crianças.  É difícil detectar o abuso em crianças. Fonte: SANSERSON.Abusadores sexuais de crianças  Hoje em dia. Christiane. 2005 .  87% de violência sexuais são cometidos por alguém conhecido da criança. Books do Brasil Editora Ltda. São Paulo: M. mas também sobre adultos que podem ser seus conhecidos.

Abuso sexual em crianças.Abusadores sexuais de crianças  É fundamental que pais.  Normalmente eles são confiáveis. São Paulo: M. professores e outros profissionais preocupados com o bem estar da criança estejam atentos para o fato que o ASC nem sempre começa com rapto ou estupro ou acaba em assassinato.  A maioria dos pedófilos são pessoas conhecidas por nós. Books do Brasil Editora Ltda. Fonte: SANSERSON. ainda que não tenhamos consciência de que eles abusam sexualmente de crianças. 2005 . Christiane. não parecem oferecer perigo.

São Paulo: M. 2005 . Books do Brasil Editora Ltda. Fonte: SANSERSON. Christiane. Abuso sexual em crianças.  Alguns abusadores sexuais foram vítimas de ASC. começaram a praticar violência sexuais contra crianças quando eles ainda eram adolescentes.Abusadores sexuais de crianças  Muitos dos pedófilos adultos.  Existem tipos diferentes de pedófilos.

 Antes de praticar qualquer abuso em uma criança.orgasmo com base em fantasias sexuais depravadas aumenta a possibilidade de evoluir para abuso de contato sexual. Books do Brasil Editora Ltda. Christiane. 2005 . pode ocorrer com imagens não sexuais de uma ou mais crianças em revistas ou em catálogos de roupas íntimas. Abuso sexual em crianças.  De início. o pedófilo pode tipicamente começar sua excitação por meio de fantasias e masturbação.Abusadores sexuais de crianças/ ciclo típico  As pesquisas demonstram que fantasiamasturbação. São Paulo: M. Fonte: SANSERSON.

São Paulo: M.condiciona a excitação o que leva um comportamento aprendido. fica sexualmente excitado. a união de fantasia e masturbação mais o reforço positivo de orgasmo. Books do Brasil Editora Ltda.  Assim. cada vez que ele vê crianças ou pensa nelas. 2005 . Fonte: SANSERSON. Com o tempo o ciclo repetido resulta em um círculo vicioso. assim.Abusadores sexuais de crianças/ ciclo típico  O pedófilo associa fantasias ou imagens de crianças com exitação sexual e. Christiane. Abuso sexual em crianças.  A exposição repetida a essas imagens eróticas faz com que ele se acostume e não considere tão satisfatório e aí vai em busca de novas fontes de satisfação.

2005 . como ocorre no âmbito familiar. mas com uma nova vítima por vez. depois de cometer um abuso sexual e assim. Books do Brasil Editora Ltda. ou inibido. Apesar de abster-se ele se refugia no ciclo de fantasia sexualmasturbação. Abuso sexual em crianças. com que eles têm contato regular. São Paulo: M. Christiane.  Ciclo “curto-circuito”: de maneira repetida. o qual se abastece seu interesse sexual por elas e volta abusar novamente. abusam de crianças Fonte: SANSERSON.orgasmo. evitar violências sexuais adicionais por um certo período de tempo.Como os agressores sexuais reagem depois de cometer a violência sexual  Ciclo contínuo: de maneira contínua e cosistente.  Ciclo inibido: o agressor sexual pode se tornar bloqueado.

depressão.pornografia infantil.  Pensamento distorcido. ansiedade.  Fantasias e excitação masturbatórias.raiva. escolas. 2005 .  Comportamento de alto risco. parques. hora do banho Fonte: SANSERSON. Abuso sexual em crianças. São Paulo: M.Ciclo de abuso sexual em crianças  Predisposição para abusar sexualmente de crianças. estresse. tédio. Books do Brasil Editora Ltda. Christiane.

2005 . Fonte: SANSERSON. Planejamento. Books do Brasil Editora Ltda. Remorso ou medo para não ser descoberto. Aliciamento da vítima. Abuso sexual em crianças. Pensamento distorcido: reinterpretação da experiência da criança. Manutenção do segredo. Christiane. Início do abuso. Outros.Ciclo de abuso sexual em crianças  Seleção do alvo: escolha da vítima pela idade        e aparência. São Paulo: M.

Christiane. Fonte: SANSERSON. Abuso sexual em crianças. São Paulo: M. ele (ou ela) começara o processo de aliciamento.  Processo cognitivo falho: pensa-se que falta aos pedófilos uma percepção das crenças dos desejos e das necessidades das outras pessoas e que eles são incapazes de inferir ou interpretar estados mentais alheios. Books do Brasil Editora Ltda.Abusadores sexuais de crianças  Quando o pedófilo tiver superado todo e qualquer inibidor interno e externo. 2005 .

Abusadores sexuais de crianças  Embora a excitação sexual por crianças seja essencial. 2005 . os abusadores podem ter outras motivações que não impulsionadas pelo sexo. São Paulo: M.  Abusadores confundem sexo e amor com poder e assuntos relacionados a controle. o que reativa o ciclo de abuso. Como desejo de poder e controle. Books do Brasil Editora Ltda.  Pedófilos se refugiam em fantasias sexuais sobre crianças durante épocas de estresse ou quando se encontram em um estado emocionalmente vulnerável. Abuso sexual em crianças. Fonte: SANSERSON. Christiane.

Fonte: SANSERSON. 2005 . São Paulo: M. Christiane.  Resistências: o abusador potencial tem de superar uma possível resistência da criança. Books do Brasil Editora Ltda.Condição para o abuso:  Motivação: o abusador potencial precisa ter alguma motivação para abusar sexualmente de uma criança. Abuso sexual em crianças.  Inibições internas e externas: o abusador precisa superar as inibições internas e externas que podem agir contra sua motivação de abusar sexualmente.

 A baixa auto estima pode levar o abusador a crer que a criança o tornará poderoso. São Paulo: M. 2005 . Books do Brasil Editora Ltda. Fonte: SANSERSON. Abuso sexual em crianças.  Experiências de socialização do abusador com crianças.Congruência emocional  O adulto pode estar preso ao mesmo nível psicossexual do desenvolvimento da criança. Christiane.

Christiane.  O abusador adulto é de certa forma bloqueado em sua capacidade de estabelecer relacionamentos com adultos. Se isso estiver combinado com exposição à pornografia infantil. Books do Brasil Editora Ltda.Excitação sexual e bloqueio  Experiências anteriores da infância podem tê-lo condicionado a encontrar excitação sexual em crianças por meio de fantasias. a criança se tornará um objeto de excitação sexual. Criança se torna o objeto de formação de relacionamento. Abuso sexual em crianças. Fonte: SANSERSON. São Paulo: M. 2005 .

 Superar tabus.  Uso de álcool ou drogas também pode agir como fator desinibidor. Fonte: SANSERSON. Abuso sexual em crianças. Books do Brasil Editora Ltda. São Paulo: M.Inibidores internos  O ato de o abusador dar permissão a si mesmo para abusar sexualmente de uma criança. Christiane. 2005 .  Convence a si mesmo de que eles querem fazer não é prejudicial à criança.

Books do Brasil Editora Ltda.Inibidores externos  Oportunidade para o abuso sexual ou impedir que ele aconteça. São Paulo: M. Fonte: SANSERSON. Christiane.  Superar obstáculos como: vizinhos. 2005 . Abuso sexual em crianças.  A falta de supervisão da criança pode ser um fator de risco. colegas e as proibições da sociedade.  Exige do abusador um bom planejamento.

2005 .  Muitas crianças que não são vulneráveis também são abusadas sexualmente. Abuso sexual em crianças.  carentes ou inseguras. São Paulo: M.Superação da resistência da criança Geralmente escolhem crianças:  tímidas. Books do Brasil Editora Ltda.  Infelizes. Christiane. Fonte: SANSERSON.  Imatura em sua idade e ingênuas que desconhecem esse tipo de perigo ou têm deficiência físicas ou mentais.  sem apoio da família.  que parecem solitárias.

como estuprar uma criança. São Paulo: M. Christiane.Tipos de pedófilos Característica dos Pedófilos Predadores:  São menos comuns. 2005 .  O abusador expressa outras necessidades por meio do sexo. Books do Brasil Editora Ltda. ( casos de rapto e assassinato sexual).  Expressão de raiva e hostilidade por meio de sexo.  São os casos que chamam a atenção da mídia.  O abuso sexual ocorre dentro do contexto de rapto. Abuso sexual em crianças. Fonte: SANSERSON.

 O abusador justifica seu comportamento. Fonte: SANSERSON. agressivo e sádico. Abuso sexual em crianças. Christiane. com frequência.  Ameaçam a criança. 2005 . Books do Brasil Editora Ltda.  O abusador sexual é. São Paulo: M.  Ignoram o sofrimento da criança.Pedófilos Predadores:  Rapto com o objetivo de abusar sexualmente da criança.

Christiane. 2005 . Dois tipos:  Pedófilos regressivos e compulsivos Fonte: SANSERSON.Tipos de pedófilos  Características dos Pedófilos não predadores:  Muitos desses (87% ) são conhecidos pelas crianças que são abusadas por eles e pelos adultos em sua comunidade. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda. Abuso sexual em crianças.

2005 . Books do Brasil Editora Ltda. mantêm uma relação estável com uma mulher.  Eles tem sentimento de inadequação sexual e realiza abusos sexuais em crianças de maneira impulsiva ou com uma expressão de raiva e hostilidade. frequência. Abuso sexual em crianças. eles regridem para o abuso sexual em crianças.  Em condições de estresse. Fonte: SANSERSON. Christiane.Pedófilos regressivos:  Primeiro sentem-se atraídos sexualmente por adultos e com. São Paulo: M.

Abuso sexual em crianças.  Relacionamentos não desenvolvidos e insatisfatórios.  Má qualidade de estilo de vida. Books do Brasil Editora Ltda.Tipos de pedófilos  Normalmente alvo vítimas do sexo feminino. 2005 . São Paulo: M. Fonte: SANSERSON. Christiane.  Problema pode estar relacionado ao álcool.

Alguns homens consegue que mulheres adultas desempenhem o papel de crianças. Abuso sexual em crianças. Ele pode adotar um pseudopapel de pai ou mãe. Comportamento bastante previsível em relação a crianças.Pedófilos compulsivos  Tipo mais comum. Atenção é voltada para crianças.  Mais propenso a se envolver no “aliciamento” de     crianças. Christiane. 2005 . Fonte: SANSERSON. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda.

Fonte: SANSERSON. foto e as vezes até crianças.  Usa muito material erótico. 2005 .Pedófilos compulsivos  Este tipo de pedófilo com frequência molesta uma grande quantidade de crianças em sua carreira ( 150 e 200). Abuso sexual em crianças.  Seus amigos podem também ser pedófilos e trocam informações. São Paulo: M. Christiane. Books do Brasil Editora Ltda.

 Tem poucos relacionamentos com adultos  Se casado um casamento de conveniência. Fonte: SANSERSON. 2005 .  Tem mais de 25 anos. Abuso sexual em crianças.  É bastante minucioso e ordeiro em seus hábitos e considera o status algo muito importante. Christiane.Pedófilos compulsivos  Vive geralmente com pai e mãe. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda.

 Foco: toque.  abusa tanto fora quanto dentro de sua família. Interessa-se por crianças que começam na adolescência.  Procura ganhar confiança dos pais. em masturbação Pedófilos compulsivos mútua ou em contato genital oral. exploração da genitália da criança. Books do Brasil Editora Ltda.“botões de rosa limpo.  Maneira de falar: crianças . Fonte: SANSERSON. Christiane. 2005 . São Paulo: M.  Pode ter interesse em fotografar crianças. Abuso sexual em crianças. puro e inocente”.

Christiane. Books do Brasil Editora Ltda. São Paulo: M. 2005 . Abuso sexual em crianças. Fonte: SANSERSON.Abuso sexual na família  Pode incluir tanto pai biológico ou os padrasto ou outras figuras masculinas em quem a criança deposita confiança e para as quais tem algum poder ou autoridade sobre ela.  Se sentiram atraídos alguns anos antes.  Idade geralmente entre 4 a 6 anos e 10 a 12 anos.

2005 .  Ex. Sexualmente preocupados: interesse obsessivo pelas filhas. ficou estimulado pela visão de sua filha amamentando ( filha tinha 4 semanas).  Muitos abusadores foram abusados na infância. Abuso sexual em crianças. Books do Brasil Editora Ltda.Abuso sexual na família Tipos de pais incestuosos: estudos mostra que tem diferenças entre eles. Christiane. Fonte: SANSERSON. São Paulo: M.

São Paulo: M.  Pais sentiam-se culpados.  Masturbação pensando na filha. Os que busca um instrumento de satisfação:  muitos pais relataram que quando abusavam sexualmente das filhas. Fonte: SANSERSON. 2005 .  Parecem ter voltado a adolescência. pensavam em alguma outra pessoa. Christiane.  Foco na mudança corporal da criança. Books do Brasil Editora Ltda.Tipos de pais incestuosos: Regridem à adolescência:  Só interesse pelas filhas quando elas entraram na puberdade. Abuso sexual em crianças.

carentes e deprimidos. 2005 . amizade que se tornava sexualizadas.Tipos de pais incestuosos: Emocionalmente dependentes e os vingativos raivosos:  homens que se sentiam fracassados e eram solitários. Fonte: SANSERSON. Christiane. Abuso sexual em crianças.  Média do abuso: 6 a 7 anos.  Motivação: companhia. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda.  Pelo fato de se sentirem incompetentes eles se voltavam para suas filhas.

São Paulo: M.  Ex.  Raiva da filha. Fonte: SANSERSON. Books do Brasil Editora Ltda.  Uso de violência pode ocorrer.  Muitos desses abusadores foram abusados.  Uso de drogas e álcool é frequente. 2005 . Abuso sexual em crianças. por exigir a atenção e tempo da mãe. ou raiva da mãe por não ser atenciosa com ele.Tipos de pais incestuosos: Vingativos raivosos:  Abusam mais das filhas por raiva do que por desejo sexual. abusou da filha porque era parecida com a mãe. Christiane.

Fonte: SANSERSON. por  A maioria das crianças é conhecida da criança. São Paulo: M. Christiane. 2005 .  Abuso sexual é acompanhado espancamento físico da criança. forçar a criança a sugar- lhes os seios ou a genitália.Mulheres abusadoras sexuais  Tipos: tocar genitais. Abuso sexual em crianças. penetração da vagina ou do ânus da criança com objetos. Books do Brasil Editora Ltda. masturbação mútua forçada.

Casamento precoce. Necessidade de cuidado e controle. na sua relação com sua progenitora. Criança e abusadora em idade próximas. sentimento de inadequação Infância perturbada. Quando a criança não era desejada ou era do sexo errado. Christiane. Mulher com o parceiro muito ausente. A mulher pode estar “fixada”. Falta de cuidados na infância. Tratamento das crianças como uma extensão de si mesma. Histórico de atividade sexual compulsiva Graves distúrbios psicológicos ou doença mental. 2005 . Fonte: SANSERSON. Vício em drogas e álcool. isolamento e separação dos outros.Mulheres abusadoras sexuais              Baixa auto estima. Solidão. Abuso sexual em crianças. Books do Brasil Editora Ltda. São Paulo: M.

Books do Brasil Editora Ltda. 2005 .Mulheres abusadoras sexuais  Abusadora polincestuosa: a mulher é coagida ou forçada a uma violência sexual por um companheiro dominador masculino.  Mãe solteira abusadora: a criança assume responsabilidade adulta e era vista como um parceiro substituto. Christiane. Abuso sexual em crianças.  Abusadoras psicóticas: a abusadora tem problemas de saúde mental. Fonte: SANSERSON. São Paulo: M.

Mulheres abusadoras sexuais  Abusadores adolescente: problemas de relacionamento: abuso forma de escape. Books do Brasil Editora Ltda. 2005 .  Professora/ amante: mulher adulta se envolve com pré-púbere ou adolescente. São Paulo: M. Abuso sexual em crianças.  Abusadadoras que não tem guarda da criança: não viviam com a criança mas teria abusado em visita. Christiane. fonte: SANSERSON.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful