Gestão do Conhecimento: Conceitos e Modelos

Matéria : Gestão do Conhecimento Professor: Jano Moreira de Souza Aluna : Regina Lúcia Nunes Torraca

capítulo resumido

de Inteligência Organizacional e Competitiva Kira Tarapanoff

Gestão do conhecimento: Conceitos e Modelos
Gestão do conhecimento consolidou-se como uma tendência na área de gestão empresarial. Várias modelos com várias abordagens:
q

q

q

Culturais, Reengenharia e Pensamento Sistêmico ( Barclay&Murray). Gestão da Informação e Aprendizagem Organizacional (Sveiby). Complexidade- Simples,Intermediária e Avançados ( Allee)

Definição
Conhecimento:

Tácito - é o conhecimento está enraizado na ação. Exemplos e convivência. Explícito - é o conhecimento formalizado. Manuais.

Gerado da interação continua e encadeada dos processos de transmissão :
q q q q

Socialização Combinação. Externalização Internalização

Definições de Gestão do Conhecimento
• Construção sistemática, explícita e intencional do conhecimento e sua aplicação. • Conhecimento certo acessível para as pessoas certas, em tempo para melhor decisões. • Busca e organiza da expertise coletiva e sua distribuição. • Controle e o gerenciamento explícito do conhecimento dentro da organização • Formaliza as experiências, conhecimentos e expertise, se tornem acessíveis e para criar novas competências

Estudo de Stollenwerk
1- Estudo sobre os principais modelos de Gestão de Conhecimento e de Planejamento Estratégico 2 -Definição de Critérios; q Critério de Afinidade entre os processos ->9 grupos q Critério de Presença/Ausência do processo nos Modelos. 3- Proposta de Modelo Genérico.

Grupos de Afinidades e Presença/Ausência dos Grupos
Grupos/Processo Identificação/Conceituação Coleta/Captura Seleção e Validação Organização e Armazenamento Compartilhamento/transferencia Aplicação e Uso Criação Venda/Incorporação Avaliação Benefícios Presença em 9 modelos 3a5 3a5 3a5 3a5 6 6 Todos 1 2

Modelo Genérico:
Grupos
q q q q q q q q q

Identificação/conceituação Coleta/Captura Seleção e Validação Organização e Armazenamento. Compartilhamento/transferência Aplicação/Uso. Criação. Venda/Incorporação nos produtos e serviços. Avaliação dos benefícios gerados.

Modelo Genérico
Processos
e

Fatores Facilitadores
Liderança Criação Identificação Cultura Captura Seleção e Validação

Aplicação Medição e Recompensa Compartilhamento Organização Armazenagem Tecnologia Conhecimento Organizacional

1-Processo de Identificação do Conhecimento
q

q

Identificar que competências são críticas para o sucesso da organização (competências essenciais). Identificar, para cada competência essencial, as áreas de conhecimento que as sustentam. No enfoque operacional, consideram-se os conhecimentos, as habilidades e as tecnologias para apoiar as atuais competências essenciais. No enfoque estratégico, examina-se os conhecimentos e habilidades existentes que podem ser transferidos, versus aqueles que devem ser adquiridos para apoiar o desenvolvimento de novas competências essenciais.

q

q

Etapas processo de Identificação
q q

q

q

q

Criação de uma agenda de competências essenciais para negócios atuais e futuros Identificação do Gap entre as competências existentes e as necessárias. Desdobramento das competências existentes e necessárias nas áreas de conhecimento que as sustentam ( mapeamento do conhecimento) Identificar as fontes internas e externas associadas às áreas de conhecimento mapeados ( páginas amarelas, diretórios de especialistas internos e externos, procedimentos,etc) Proposição de soluções para eliminar ou reduzir o Gap entre as competências existentes e necessárias.

2- Processo de Captura
q

q q

É aquisição de conhecimento, habilidades e experiências necessárias para criar e manter as competências essenciais e áreas de conhecimento selecionadas e mapeadas. Capturar o conhecimento já disponível internamente. É importante conhecer diversas fontes internas e externas.

Estratégias para recuperação/aquisição de conhecimento: q Compra - novos empregados com os conhecimentos, parcerias ou terceirizar a atividade. q Aluguel - contratar consultoria externa. q Desenvolvimento - encaminhar empregados para treinamento interno ou externo.

Processo de Captura
Fontes Internas q Especialistas e profissionais seniors. q Clientes e fornecedores internos. q Simulação e modelagem de processos. q Políticas, práticas e procedimentos. q Treinamento Interno. q Estratégia da organização q Planejamento orçamentário e operacional. q Caixa de sugestão para os funcionários. q Documentação dos processos. Fontes Externas: • Publicações. • Serviços de consultoria. • Sistemas Especialistas e Bancos de Dados Comerciais. • Conferências e Congressos. • Treinamentos e Seminários. • Relacionamento com clientes e fornecedores. • Novos empregados. • Pesquisa acadêmica. • Parcerias etc.

Etapas do Processo de Captura
• Identificação das fontes internas e externas • Seleção das estratégias de aquisição. • Aquisição, formalização e recuperação do conhecimento.

3- Processo de Seleção e Validação do Conhecimento
q q q

Filtrar o conhecimento, Avaliar a sua qualidade e Sintetizá-la para fins de aplicação futura.

Nem todo conhecimento gerado, recuperado ou desenvolvido deve ser armazenado na organização.

Etapas do processo Seleção e Validação do Conhecimento
q q q q

q

q

q

Relevância e valor do conhecimento / Informação. Grau de confiabilidade. Utilidade e não redundante. Contratação - desenvolvimento e criação dos conhecimentos não disponíveis. Redução do grau de incerteza do conhecimento não comprovado. Identificação e proposição de soluções relacionados a conhecimentos conflitantes. Visões múltiplas para os casos de conhecimentos conflitantes não solucionados.

4-Organização e Armazenagem do Conhecimento
O objetivo é Recuperação rápida, Fácil e Correta por meio de utilização de armazenamentos efetivos. Questões que devemos analisar sobre o conhecimento: q Quais a organização quer ou deve armazenar? q Quais a organização necessitam ? q Quais a organização deve ignorar ou descartar ? q Qual a melhor forma de recuperar o conhecimento ? Quanto mais formalizado o conhecimento mais eficaz será o processo de organização, armazenagem e recuperação. Os conhecimentos, a competência e experiências informais ou não estruturadas e nem compartilhadas serão facilmente perdidas e esquecidas.(Usar repositório).

Etapas do Processo de Organização e Armazenagem do Conhecimento
q q

q

Classificar os conhecimentos já validados. Definição da arquitetura de tecnologia de Informação (TI) e seleção de ferramentas de gestão da Informação. Criação e gerenciamento de Banco de Dados relacionados que serão o repositório de conhecimentos, informação e dados.

5-Compartilhamento: acesso e distribuição do Conhecimento
Problemas usuais sobre o conhecimento são ficarem restritos, não disponíveis e escondidos nas organizações. q Para compartilhamento de conhecimento é necessário a facilidade do acesso ao conhecimento. q O conhecimento esteja amplamente formalizado e organizado para o armazenamento eletrônico eficaz. q Necessidade de disseminação dos conhecimentos automaticamente para os diversos interessados de forma que o novo conhecimento ou informação seja rapidamente notificado a quem necessite. Ex: Os relatórios eletrônicos de Disseminação Seletiva de Informação (DSI) já são conhecidos.

Etapas do Processo de Compartilhamento: acesso e distribuição do Conhecimento
q

q

q

q

Identificação das necessidades de Informação e de conhecimento da organização. Criação de mecanismos eficazes de recuperação e disseminação do conhecimento. Capacitação dos usuários potenciais nas ferramentas de recuperação de conhecimentos e informação. Disseminação automática do conhecimento em tempo hábil para as pessoas certas.

6- Processo de Aplicação do Conhecimento
É fundamental que o conhecimento seja aplicado a situações reais da organização de modo a produzir benefícios concretos tais como :
q q q

Melhoria de desempenho. Lançamento de novos produtos. Conquista de novos mercados.

Registrar as lições apreendidas com a utilização do conhecimento, os ganhos obtidos e os desafios a serem ainda vencidos (novos conhecimentos necessários para a organização no futuro).

Etapas do processo de Aplicação do Conhecimento
q

Aplicação do conhecimento relevante, confiável e de alto valor agregado Registro das lições aprendidas e dos ganhos obtidos com a utilização.

q

7- Processo de Criação do Conhecimento
Envolve as seguintes dimensões: • Aprendizagem. • Externalização do conhecimento. • Lições Apreendidas. • Pensamento Criativo. • Pesquisa. • Experimentação. • Descoberta . • Inovação. Atividades da organização podem contribuir para potencializar a criação de um conhecimento.

Principais fontes para criação de novos conhecimentos
• Auto-aprendizado. • Aprendizagem por meio de especialistas. • Aprendizagem por meio de experimentação. • Relacionamento com clientes, fornecedores e concorrentes. • Adoção de pensamento sistêmico e criativo.

Etapas do Processo de Criação do Conhecimento
q q q q q

Compartilhamento do conhecimento tácito. Criação de conceitos. Justificação de conceitos. Construção de um arquétipo Difusão interativa do conhecimento.

Fatores facilitadores da Gestão do Conhecimento
Os Fatores são os seguintes:
• Liderança • Cultura organizacional • Medição e Avaliação - Reconhecer e recompensar o desempenho, comportamento e as atitudes • Tecnologia de Informação

Fatores facilitadores : Liderança e Cultura organizacional
1 - Liderança:
Necessário apoio,o compromisso e direcionamento da liderança corporativa.

2 - Cultura organizacional:
Política Empresarial que deve dar suporte para o desenvolvimento da Gestão do conhecimento.

3 - Fatores facilitadores: Medição e Avaliação
Medição de Desempenho: (Edvinsson&Malone) q Indicadores de liderança e motivação q Indicador de nível de empowerment q Índice de turnover q Tempo de treinamento Capital Intelectual (Edvinsson&Malone ) indicadores focados no Financeiro - passado Consumidores - presente Processos - presente Humano - presente Renovação e desenvolvimento - futuro

q q q q q

Fatores facilitadores : Medição e Avaliação
Áreas detecção futuros desafios (Edvinsson&Malone)
q q q q q q

Eficácia do capital intelectual:
q q q q q

Consumidores Mercado Produtos e serviços Parcerias estratégias. Infra-estrutura. Empregados.

q

q

Parcela do mercado. Índice de satisfação do consumidor Índice de liderança. Índice de Motivação. % investido em pesquisa e desenvolvimento. Índice de horas de treinamento por empregado/ano. Índice de eficiência administrativa.

Fatores facilitadores : Medição e Avaliação
Beckman sugere 3 categorias de indicadores gerais:
q q q

Resultado - foco no passado. Processos - foco no presente. Recursos - foco no futuro.

Sveiby desenvolveu indicadores voltados para medir os ativos intangíveis da organização tais como o capital intelectual.

Fatores incentivadores
Segundo Zand:
q q q q

Segundo McGill&Slocum
q

Desafios Reconhecimento pessoal Liberdade de ação Recompensa financeira.

q

q q

Significância - trabalho valorizado pela organização. Identidade - conectado ao trabalho e gerando uma contribuição. Autonomia Feedback - avaliação de desempenho.

Fatores Inibidores
Fatores que devem ser evitados :
 Rigidez do passado.  Subserviência gerencial.  Comportamento passivo e de confornismo.  Competição interna.  Burocracia voltada para o controle.

4 - Fatores facilitadores : Tecnologia de Informação
É fundamental no suporte da Gestão do Conhecimento para disponibilizar, compartilhar o conhecimento em larga escala sem problemas de acesso, horário e formato.

Componentes :
Tobin sugere rede de conhecimento
q q

Beckman&Liebowitz
q q

q

q

Banco de dados relacionais; Diretórios de fontes de conhecimento. Diretórios de recursos de aprendizagem Groupware

q

q q

Arquitetura de TI e padrões Plataforma de TI equipamentos computacionais. Comunicação dados,voz,imagem,rede, segurança, interface. Software aplicativos. Suporte ao usuários.

Componentes mais usados:
A maioria dos projetos têm os seguintes componentes
q q q q q

q

Mapeamento do conhecimento Bancos de dados relacionais. Data Mining Data Warehousing Ferramentas de Busca - usadas em bancos internos ou repositórios externos. Ferramentas de colaboração e de compartilhamento de conhecimento- videoconferências, workgroups, newsgroups , grupos virtuais de discussão , correio eletrônico etc.