You are on page 1of 15

EVOLUÇÃO DA RESPONSABILIDADE CIVIL

.• Passou por uma grande evolução ao longo do Século XX. • Foi a área da ciência do Direito que passou por maiores mudanças.

.Louis Josserand em conferência mencionou: Mais adequado que evolução seria revolução “tão rápido e fulminante foi o movimento que levou a teoria da Responsabilidade Civil a novos destinos.

. • Busca da Justiça Social na construção de uma sociedade solidária (levando o Estado a intervir na sociedade para garantir o acesso de todos os cidadãos aos bens e serviços necessários a uma vida digna.FATORES DE EVOLUÇÃO: • Revolução Industrial.

e a culpa. Tal sistema revelou-se insuficiente. o corolário da liberdade. traduzia o ideário liberalista do século XIX. estabelecido no art.FASES DA EVOLUÇÃO O sistema da culpa provada. 159 do CC/1916. Livre o homem é responsável. .

extraindo-a muitas vezes das circunstâncias em que o evento se dava. .A FLEXIBILIZAÇÃO DA PROVA DA CULPA O primeiro passo foi a flexibilização da prova da culpa. Em face da dificuldade da prova os Tribunais passaram a examiná-la com tolerância.

Admitiu-se a chamada culpa in r ipsa (aquela que deriva da gravidade do fato danoso) e a culpa contra a legalidade (ocorre quando o dever violado resulta de texto expresso de lei ou regulamento). .

CULPA PRESUMIDA Mecanismo encontrado para favorecer a posição da vítima diante da dificuldade por ela encontrada para provar a culpa do causador do dano e a resistência dos subjetivistas em aceitar a responsabilidade objetiva. .

A diferença está no aspecto processual de distribuição do ônus da prova atribuindose ao demandado o ônus de provar que não agiu com culpa.• Na CULPA PRESUMIDA o fundamento da responsabilidade continuou sendo a culpa. .

NASCIMENTO DA RESPONSABILIDADE CONTRATUAL . • Surgiu em decorrência das necessidades sociais em face do desenvolvimento.• Apontado como terceira etapa na evolução da responsabilidade subjetiva para a objetiva.

Ex. Cláusula de incolumidade no contrato de transporte.• Na responsabilidade contratual já existe entre as partes um vínculo jurídico preestabelecido e o dever jurídico violado está perfeitamente configurado nesta relação jurídica. .

. Assim na nova concepção. a culpa não precisa estar ligada a um agente.CULPA ANÔNIMA • Outro passo relevante ocorreu com a admissão da responsabilidade do estado. • A complexidade da estrutura administrativa do estado impede de saber quem fez o que.

RESPONSABILIDADE OBJETIVA • Acabou sendo admitida como exigência social e de justiça para determinados casos. provados o dano e o nexo causal surge o dever de reparar. Pelo novo sistema. . independentemente de culpa.

• O causado do dano só se exime do dever de indenizar se provar a ocorrência de alguma das causas de exclusão do nexo causal: caso fortuito. força maior. fato exclusivo da vítima ou de terceiro. .

os juristas conceberam a TEORIA DO RISCO que pode ser resumida: Todo o prejuízo deve ser atribuído ao seu autor e causado por quem causou o risco. independentemente de ter ou não agido com culpa.Na busca do fundamento. .