You are on page 1of 18
Profº Julio Cesar Pescador Enfº especialista em Nefrologia

Profº Julio Cesar Pescador

Enfº especialista em Nefrologia

PERITONITE: Usualmente líquido turvo e dor abdominal. (1-6% com líquido claro). >100 leucócitos /mL, >50% PMN

PERITONITE:

Usualmente líquido turvo e dor abdominal. (1-6% com líquido claro). >100 leucócitos /mL, >50% PMN e cultura.

INFECÇÃO DE SAÍDA:

Drenagem purulenta ou eritema.

INFECÇÃO DE TUNEL SUBCUTANEO:

Edema, eritema e sensibilidade sob o tunel. Frequentemente clinica oculta: ultrassom.

-Durante 1980 e 1990: média episódio ano: 1.1-1.3 USA. -Melhora com introdução Y-set e sistema de
-Durante 1980 e 1990: média episódio ano: 1.1-1.3 USA. -Melhora com introdução Y-set e sistema de
-Durante 1980 e 1990: média
episódio ano: 1.1-1.3 USA.
-Melhora com introdução Y-set e
sistema de bolsa dupla.
-Reduziu para 1 episódio cada 24m.
Rotas potenciais de infecção: -Intraluminal: bactéria ganha acesso à cavidade peritoneal via lúmen cateter.
Rotas potenciais de infecção:
-Intraluminal: bactéria ganha acesso à
cavidade peritoneal via lúmen cateter.
-Periluminal: bactéria na superficie da pele ,podendo entrar na cavidade
-Periluminal: bactéria na superficie da
pele ,podendo entrar na cavidade

peritoneal via cateter peritoneal.

Ocorre:

1)Cateter permanente com infecção saída do cateter ou tuneo subcutaneo.

2)Se cateter temporário sem cuff é usado por períodos prolongados.

-Transmural: Bactéria de origem

intestinal entra cavidade peritoneal por

migração através parede intestinal.

-Hematogênica: menos comum ,bactéria de um sítio distante.

-Transvaginal: pode explicar alguns casos peritonite por candida.

-Téc apropriadas :isolamento do líquido peritoneal : 90% -O patógeno responsável, usualmente bac gram +: S.

-Téc apropriadas :isolamento do

líquido peritoneal : 90%

-O patógeno responsável, usualmente

bac gram +:

  • S. epidermides:30-45%

  • S. aureos:10-20%

-Peritonite fúngica incomum:<1-10%

• CRITÉRIOS : 2 das 3 condições: 1)Sinais e sintomas de inflamação peritoneal. 2)Líquido peritoneal turvo

CRITÉRIOS : 2 das 3 condições:

1)Sinais e sintomas de inflamação peritoneal.

2)Líquido peritoneal turvo com contagem

células líquido peritoneal >100 leuc/ml e

predomínio de PMN >50%.

3)Demonstrar bactéria no líquido peritoneal pelo Gram ou cultura.

• Sinais: 99% :líquído peritoneal turvo. 80% :sensibilidade abdominal. 33% :aumento da temperatura corporal. 25% :leucocitose

Sinais: 99% :líquído peritoneal turvo. 80% :sensibilidade abdominal.

33% :aumento da temperatura corporal.

25% :leucocitose sanguínea.

95%: Dor abdominal. 30%: Nauseas e vomitos. 30%: Sensação de febre. 20%: Calafrios. 15%: Diarréia ou

95%: Dor abdominal.

30%: Nauseas e vomitos.

30%: Sensação de febre.

20%: Calafrios.

15%: Diarréia ou obstipação.

-Dano à membrana peritoneal. -Hospitalização e dor. -Perda do cateter. -Falência da técnica. -Obito.

-Dano à membrana peritoneal. -Hospitalização e dor. -Perda do cateter.

-Falência da técnica.

-Obito.

-Minimizar a manipulação das bolsas. -Treinamento cuidadoso. -Seleção do paciente. -Avaliação do meio ambiente da casa.

-Minimizar a manipulação das

bolsas.

-Treinamento cuidadoso.

-Seleção do paciente.

-Avaliação do meio ambiente da

casa.

Fatores que influênciam o tratamento empirico : -Organismos prováveis e sensibilidade. -Toxidade:especialmente aminoglicosídeo -Urgência: resistência a

Fatores que influênciam o tratamento empirico:

-Organismos prováveis e sensibilidade. -Toxidade:especialmente aminoglicosídeo

-Urgência: resistência a vancomicina.

-Conveniência e custo.

Fatores predisponentes: Uso de antibiótico, imunossupressão, HIV, desnutrição (baixa albumina)e diabete melito. Prevalência: Candida. TRATAMENTO: 2

Fatores predisponentes:

Uso de antibiótico, imunossupressão, HIV,

desnutrição (baixa albumina)e diabete melito.

Prevalência: Candida.

TRATAMENTO: 2 estratégias:

1)Remoção do cateter:Manter paciente na

HD. Obstrução é comum.Novo cateter pós 4-

6sem.

2)Manter cateter.

-Peritonite com o mesmo organismo recorrente com até 4 semanas de suspensão tratamento antimicrobiano - Comumente
-Peritonite com o mesmo organismo recorrente com até 4 semanas de suspensão tratamento antimicrobiano - Comumente

-Peritonite com o mesmo organismo

recorrente com até 4 semanas de

suspensão tratamento antimicrobiano

- Comumente envolvido Estafilococos

epidermides ou organismo Gram negativo(pseudomonas) remover.

-Pode peritonite recidivante com

cultura negativa .

Chaves para diminuir a taxa de peritonite -Experiência pessoal e treinamento cuidadoso. -Minimizar as trocas manuais.

Chaves para diminuir a taxa de peritonite

-Experiência pessoal e treinamento cuidadoso.

-Minimizar as trocas manuais.

-Monitorização continua das taxas e

organismos.

-Protocolos para a prevenção, tal como

mupirucim para saida cateter por estafilo.

-Para terapia empirica inicial: cefazolim ou

cefalotina intraperitoneal e ceftazidime como recomendado pelo Comite de aconselhamento da Soc Internacional DP.

-Fatores institucionais e individuais podem

favorecer regimes alternativos.

-Aminoglicosídeo deve ser descontinuado

assim que possível para prevenir oto-nefro