You are on page 1of 29

ONDAS MECÂNICAS

O que é uma onda?

Uma onda é uma perturbação que se propaga através do espaço, desde o

ponto

que

é

produzida,

O que é uma onda? • Uma onda é uma perturbação que se propaga através do

transportando energia e não matéria.

O que é uma onda? • Uma onda é uma perturbação que se propaga através do

O

meio

em

que

se propaga

a onda

pode ser de diversas naturezas: ar,

água, metal, ou mesmo vácuo

CLASSIFICAÇÃO DAS ONDAS

Segundo o meio em que se propagam:

 

Ondas mecânicas (meio elástico)

Ondas eletromagnéticas (podem se propagar no vácuo)

Ondas materiais (associadas a partículas)

Em função de sua propagação:

Unidimensionais (numa corda)

Bidimensionais ou superficiais(na água, num tambor)

Tridimensionais (som, luz, radio)

Em função da relação entre a direção de oscilação e a direção de propagação da onda:

 

Longitudinais (mola, som) Transversais Circulares

Em função da sua periodicidade:

Periódicas

Aperiódicas

Segundo o meio em que se propagam:

Ondas mecânicas:

Necessitam de um meio elástico

(sólido, líquido ou gasoso) para propagar-se.

Segundo o meio em que se propag am: • Ondas mecânicas: • Necessitam de um meio

As partículas do meio oscilam ao redor

ponto fixo, razão pela qual não existe transpor-

te de matéria através do meio. Exemplos: ondas na água,numa corda, Sonoras.

propagando na água

Ondas se

Ondas eletromagnéticas

Se propagam pelo espaço, sem necessidade de um meio, podendo portanto propagar-se

no vácuo.

• Ondas eletromagnéticas • Se propagam pelo espaço, sem necessidade de um meio, podendo portanto propagar-se

. Em função de sua propagação

Ondas unidimensionais

São aquelas que se propagam ao longo de uma única direção doespaço,como as ondas numa corda ou numa mola

. Em função de sua propagação • Ondas unidimensionais São aquelas que se propagam ao longo

. Em função de sua propagação • Ondas unidimensionais São aquelas que se propagam ao longo

Ondas bidimensionais ou superficiais

São ondas que se propagam num plano

Um exemplo são as ondas que se produzem numa superfície líquida quando, por exemplo, se deixa cair uma pedra nela.

• Ondas bidimensionais ou superficiais • São ondas que se propagam num plano Um exemplo são

Ondas tridimensionais

São ondas que se propagam no espaço tridimensional.

• Exemplo são:
Exemplo são:
• Ondas tridimensionais • São ondas que se propagam no espaço tridimensional. • Exemplo são: Ondas

Ondas sonoras

Ondas de luz (OEM)

Em função da relação entre a direção de oscilação e a direção de propagação

da onda:

Em função da relação entre a direção de oscilação e a direção de propagação • da

Ondas longitudinais

A direção de oscilação é paralela a direção de propagação da onda.

Exemplos:

- A compressão dos elos de uma mola gera uma onda que se pro- paga ao longo dela.

Em função da relação entre a direção de oscilação e a direção de propagação • da

-

As

ondas

sonoras

são

ondas

de

compressão

e

descompressão no

-

ar

ar.

Ondas transversais

A direção de vibração é perpen -dicular a direção de propagação da onda.

Exemplos:

-

Ondas numa corda.

-

Ondas eletromagnéticas

• Ondas transversais • A direção de vibração é perpen -dicular a direção de propagação da

Ondas circular es= transversais + longitudinais

Ondas de superfície (ex:

água)

• Ondas circular es= transversais + longitudinais • Ondas de superfície (ex: água)
• Ondas circular es= transversais + longitudinais • Ondas de superfície (ex: água)

Em função de sua periodicidade

A perturbação se produz em ciclos repetitivos

Em função de sua periodicidade • A perturbação se produz em ciclos repetitivos

Ondas não periódicas

A perturbação que as origina ocorre isoladamente ou, no caso que se repita, as perturbações sucessivas tem características diferentes. As ondas isoladas também são chamadas pulsos.

• Ondas não periódicas • A perturbação que as origina ocorre isoladamente ou, no caso que

ONDAS PROGRESSIVAS UNIDIMENSIONAIS

Descrição .

matemática

de

um pulso

que

se

propaga

numa

corda

sem

Um pulso aplicado a uma corda cria um “cucuruto”, isto é, uma distorção da corda. Matematicamente, no instante t = 0 a altura y da corda passa a ser descrita por uma função f(x), que descreve a forma do pulso.

deformação. y y = f(x) t = 0
deformação. y
y = f(x)
t = 0

Com o passar do tempo o pulso se move, mas mantém sua forma .

Com o passar do tempo o pulso se move, mas mantém sua forma .

Com o passar do tempo, o pulso se move, mas mantém sua forma.

t = 0
t = 0
y t = 1
y
t = 1
y t = 3
y
t = 3

A equação y(x) que descreve a forma da corda deve obviamente depender também do tempo: y = y(x,t)

O pico do pulso se desloca com velocidade v. No instante t, o pico se encontra na posição x = vt. A forma f(x) do pulso, porém, permanece sempre a mesma.

Se imaginarmos um referencial (x´,y´), em relação ao qual o pulso está parado. Se no instante t=0 o referencial (x´,y ´) coincide com o referencial (x,y), no qual o observador está fixo , temos que a função que descreve o deslocamento transversal da corda é a mesma, isto é, y(x,0) = y´(x´,0).

O pico do pulso se desloca com velocidade v. No instante t>0, qualquer ponto do pulso se encontra a uma distância x = vt, da posição em que estava no instante t=0. A forma f(x) do pulso, porém, permanece sempre a mesma. Logo concluímos que a função da posição e do tempo que descreve o deslocamento transversal de uma corda , durante a passagem de um pulso, tem a seguinte forma

y(x,t) = f(x – vt).

Qual é, em qualquer instante de tempo t, a forma da função

Ondas harmônicas

Ocorrem quando a perturbação num ponto do meio pelo se propaga a onda executa um MHS.

Num referencial fixo em relação a onda que se propaga , com uma velocidade temos,

v

y( x , t) A c os(k

,

x

,

 ) onde

A

é a amplitude.

x xvt

,

No referencial fixo no laboratório a coordenada deste ponto é:

y(x,t) A cos[k(x v t)  ],

2

y(x,t) A cos[k(x v t)  ],

E a função de onda, no referencial do laboratório,

k

é:

 

k x

2

T

A

Podemos então escrever a função de onda como:

y(x,t) A cos(k x 

t  )

• Podemos então escrever a função de onda como: y ( x , t ) 

Periodicidade no espaço:tomando a onda num

instante de tempo,

,

 t 

,

y(x) A cos(k x   )

,

fixo ver fig. (a), temos

cos[k(x n )

 

,

)] cos[kx

  • 2

n

  

,

e

] cos(kx

 

,

) (*)

Periodicidade no tempo:tomando um ponto fixo

no espaço, ver

,

  k x

y(t) A

cos( t   `)

,

fig. (b), temos:

  2f

e

cos[(t nT)   ] cos[t nT   ] cos[t 2n  ] cos(t   )

,

,

,

,

(**)

(*)

Conclusões: 1- de

dada por

onda.

(**)

,

a periodicidade no espaço é

comprimento de

T,

2 - de

a periodicidade no tempo

é dada por

período da onda. O

período é definido como sen-

do o

tempo em que um ponto da corda, partindo

de um estado, passa por todos os estados

inicial.

acessíveis e volta ao estado

f

1

T

  

2

f

Freqüência da onda:

é o número de oscilações

Período e frequência

Período e frequência

Comprimento de Onda

Comprimento de Onda

Velocidade de propagação de uma onda

progressiva

A função de onda que descreve uma onda senoidal

progressiva numa corda é:

y(x,t) A

cos(k x  t  )

O ponto A de uma progressiva mantém

deslocamento transversal



y

dx

  kx t    cte.

a medida que a onda se desloca porque sua fase

k

  0

,

t

,logo:

dt

 

v

 

k

T

A 
A
