You are on page 1of 11

que percorre toda a casa. geralmente de cor verde e amarela. . eliminando as fugas de energia. cujo objetivo é realizar o contato entre o circuito e o solo. Ele diminui a variação de tensão de uma rede elétrica.O sistema de aterramento é um conjunto de condutores enterrados. e consiste em uma viga cravada na terra que é conectado a um fio.

O material utilizado é o “copperweld”. . em casos de curto – circuito e evitar choques nos usuários. A existência de um adequado sistema de aterramento também pode minimizar os danos em equipamentos. consistindo em uma alma de aço revestida por uma camada de cobre.

Para que o aterramento seja mais eficiente tem que haver pó de carvão ao redor da haste.Para isto as tomadas são dotadas de três “pinos”. para que ocorra o espalhamento da carga numa profundidade grande. dois dos quais são fase ou fase e neutro. e o terceiro. pois torna a terra mais condutora. isolado dos primeiros. é o terra. longe da superfície. .

destinado a dar proteção as edificações atraindo as descargas elétricas atmosféricas. raios. para as suas pontas e desviando-as para o solo através de cabos de aço. comumente de cobre ou alumínio.É uma haste de metal. .

manipulada por um fio de seda. no meio de uma tempestade. atado a uma chave para empinar uma pipa de papel. Benjamin Franklin.Para-raios de Franklin Em 15 de Junho de 1752. . usou um fio de metal. Franklin e seu filho observaram as descargas elétricas do raio descendo por ele. Assim foi criado o para-raios. Ao soltar o dispositivo.

mas adota o princípio da Gaiola de Faraday. e com várias descidas de aterramento. Tem a mesma função que o para-raios de Franklin. e ligados entre si e a um conjunto de pontas (terminais aéreos) distribuídas pelo telhado. Este tipo de proteção é a base do que é hoje utilizado pela Norma Brasileira. Consiste em cobrir a edificação com fios metálicos dispostos sobre toda a superfície.Para-raios de Melsens Criado em 1880 por Louis Melsens. .

1) Captor Tipo Franklin Mastro Galvanizado Suportes Isoladores para Mastros Base de Fixação e Contraventagem Terminal Aéreo Condutor de Descida (Cabo de Cobre Nu) Suportes Isoladores para Condutor de descida Tubo de Proteção 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) Haste de Aterramento .Esquema com os principais componentes de um sistema de proteção para altas edificações FRANKLIN + GAIOLA DE FARADAY.

raio no solo e altura equivalente do chão à ponta da antena. A zona de proteção que o para-raios oferece é um círculo em torno do edifício de raio aproximadamente igual a duas vezes e meia a altura do edifício. .Zona de Proteção Admite-se que a zona de proteção de para-raios é igual a um cone com vértice na ponta da antena.

ao contrário do para-raios. Podendo assim evitar os efeitos negativos da indução eletromagnética causada pela grande energia que se transmite durante a descarga. Mas não há dados que comprovem suas vantagens sobre o uso do para – raios comum.Inibidor de Raios O inibidor de raios é um elemento de proteção que. impede o processo natural de formação do raio numa área determinada. .

sindiconet.google.com.de/dw/article/0.br/mpef/mef004/20031/Ricardo/funcpararaios.php http://www.com/blog_images/gaiola_faraday.Bibliografia: www.dw-world.usp.html efisica.com.br/imgres?imgurl=http://www.as p%3Fhotsite%3Deletricground&usg=__zZL9AhRwHQNVCtQoiq24XSbKrg=&h=242&w=156&sz=12&hl=ptBR&start=13&itbs=1&tbnid=GfWcusJrjCnKDM:&tbnh=110&tbnw=71&prev=/images% 3Fq%3Dgaiola%2Bde%2Bfaraday%26hl%3Dpt-BR%26gbv%3D2%26tbs%3Disch:1 http://www.jpg Jaqueline Santana nº 12 Marina Ciscato nº19 3ºB .br/eletricidade/basico/carga/raio_relampago/ www.br/hotsite/eletricg round/imagens/desenho2.pt.00.html www.if.transiente.314478.com.wikipedia.org www.if.ufrgs.br/raios_evolucao.com.br/hotsite/index..sindiconet.vivasemfio.gif&imgrefurl=http://www.