You are on page 1of 16

Sistema Público de Escrituração Digital

(. dos Estados. na forma da lei ou convênio. Sistema Público de Escrituração Digital .) XXII .. 37 da Constituição Federal: (.Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Emenda Constitucional nº 42 – 19/12/03  Art..as administrações tributárias da União.. inclusive com o compartilhamento de cadastros e de informações fiscais. do Distrito Federal e dos Municípios.) e atuarão de forma integrada..

Sistema Público de Escrituração Digital .Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 I ENAT – Salvador – 17/07/04  Assinatura de Protocolos com o objetivo de buscar soluções conjuntas nas três esferas de Governo.

Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 II ENAT – São Paulo – 27/08/05  Assinatura dos Protocolos de Cooperação: Sped e NF-e Sistema Público de Escrituração Digital .

Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 III ENAT – Fortaleza – 10/11/06  Assinatura dos Protocolos de Cooperação: Sped e NF-e Sistema Público de Escrituração Digital .

Sistema Público de Escrituração Digital . de informações.022 . mediante fluxo único. Unifica as atividades de recepção.Evolução 2003 2004 2005 2006 2007  Decreto nº 6. Utilização da Certificação Digital padrão ICP Brasil (MP 2200-2/2001). computadorizado.22/01/07 Institui o Sistema Público de Escrituração Digital . validação. armazenamento e autenticação de livros e documentos que integram a escrituração comercial e fiscal dos empresários e das sociedades empresárias. O documento eletrônico é oficial com validade jurídica para todos os fins.Sped.

 Eliminar a concorrência desleal entre as empresas.Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 PAC 2007-2010 . IV – ENAT de BH  Protocolo de cooperação para implantação da NFS-e  Criação da Sefin Virtual e Ambiente Nacional da NFS-e SPED  Modelo Conceitual Aderente ao SPED Sistema Público de Escrituração Digital .22/01/07  Propiciar melhor ambiente de negócios para as empresas no País.

Compartilhamento Sistema Público de Escrituração Digital .SPED .  Acesso compartilhado à escrituração digital de contribuintes por órgãos ou entidades legalmente autorizadas. estaduais e municipais e dos órgãos fiscalizadores.Premissas  Promover a atuação integrada dos fiscos federal. Integração  Eliminação da redundância de informações por meio da padronização. uniformização e racionalização das obrigações acessórias. Padronização  Base de dados única e compartilhada.

NFS-e Institucionalização  Protocolo de Cooperação ENAT nº 012006 – III ENAT  Desenvolvimento de uma solução para a geração de um documento fiscal eletrônico como instrumento de controle de arrecadação e fiscalização do ISS  Compartilhamento de informações entre os fiscos municipais.  Visa o benefício das administrações tributárias  Padroniza e melhora a qualidade das informações  Racionaliza custos  Maior eficácia  Aumento da competitividade das empresas brasileiras pela racionalização das obrigações acessórias  Dispensa da emissão e guarda de documentos em papel IV – ENAT de BH  Protocolo de cooperação para implantação da NFS-e  Criação da Sefin Virtual e Ambiente Nacional da NFS-e SPED  Modelo Conceitual Aderente ao SPED Sistema Público de Escrituração Digital . estaduais e federais – Ambiente único.

emissão e armazenamento  Validade jurídica garantida  Assinatura digital do emitente  Somente será gerada através dos serviços informatizados disponibilizados pelas Secretarias Municipais de Fazenda  Em momentos esporádicos pode ocorrer indisponibilidade  Recibo Provisório de Serviços (RPS): documento de posse e responsabilidade do contribuinte que deverá ser gerado manualmente ou por alguma aplicação local  Deverá ser convertido em NFS-e no prazo estipulado pela legislação tributária municipal Sistema Público de Escrituração Digital .Premissas  Documenta uma prestação de serviço  Existência exclusivamente digital.NFS-e / Descrição .

NFS-e / Padrões Técnicos  Meio físico de comunicação: Internet  Padrão XML  Padrão de Web Services definido pelo WS-I Basic Profile.  Certificado Digital  Emitidos por Autoridade Certificadora credenciada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil  Tipos A1 ou A3  Exigido em dois momentos da comunicação:  Assinatura de Mensagens  Na Transmissão  Assinatura Digital  Utiliza um certificado digital que contenha o CNPJ do estabelecimento matriz ou o CNPJ do estabelecimento emissor da NFS-e objeto do pedido Sistema Público de Escrituração Digital .

NFS-e / Arquitetura de Comunicação com o Contribuinte  Serviços disponibilizados ao contribuinte  Recepção de Lote de RPS      Consulta de Situação de Lote de RPS Consulta de NFS-e por RPS Consulta de Lote de RPS Consulta de NFS-e Cancelamento de NFS-e serviço assíncrono serviços síncronos Sistema Público de Escrituração Digital .

NFS-e / Arquitetura de Comunicação com o Contribuinte  Serviços síncronos Secretaria da Fazenda Prestador <XML> Solicitação Web Services Processamento <XML>  Serviços assíncronos Resultado Prestador <XML> Solicitação Secretaria da Fazenda Web Service <XML> Resultado Fila de Processos Sistema Público de Escrituração Digital .

Recife e Porto Alegre Notas Fiscais de Serviço 100.000 500.000 1.000 1.000 Sistema Público de Escrituração Digital .NFS-e / Cenário Atual Volumes Mensais de Alguns Municípios Município Manaus Belo Horizonte Salvador Natal Rio de Janeiro São Paulo Brasília.000.000 10.000.000 200.500.000.000 3.

NFS-e / Portal Nacional  Objetivo  Solução robusta para realização de serviços diversos. como emissão de NFS-e. consulta situação de NFS-e. etc. envio de lote de RPS.  Download de aplicativos  Publicação de notícias e legislação municipal vigente  Integrar no Portal do SPED as informações sobre a NFS-e Sistema Público de Escrituração Digital .

FIM Sistema Público de Escrituração Digital .