You are on page 1of 44

PROJETO QUALIPETRO

Princípios fundamentais
Alguns dos princípios que orientam os objetivos e as prescrições da Norma NBR-5410 são relacionados abaixo: Proteção contra choques elétricos As pessoas e os animais devem ser protegidos contra choques elétricos, seja o risco associado a contato acidental com parte viva perigosa, seja a falhas que possam colocar uma massa acidentalmente sob tensão. Proteção contra efeitos térmicos A instalação elétrica deve ser concebida e construída de maneira a excluir qualquer risco de incêndio de materiais inflamáveis, devido a temperaturas elevadas ou arcos elétricos. Além disso, em serviço normal, não deve haver riscos de queimaduras para as pessoas e os animais. PROJETO QUALIPETRO

Princípios fundamentais
Proteção contra sobrecorrentes As pessoas, os animais e os bens devem ser protegidos contra os efeitos negativos de temperaturas ou solicitações eletromecânicas excessivas resultantes de sobrecorrentes a que os condutores vivos possam ser submetidos. Proteção contra sobretensões As pessoas, os animais e os bens devem ser protegidos contra as consequências prejudiciais de ocorrências que possam resultar em sobretensões.
A equipotencialização e o seccionamento automático da alimentação se completam, de forma indissociável, porque quando a equipotencialidade não é o suficiente para impedir o aparecimento de tensões de contato perigosas, entra em ação o recurso do seccionamento automático, promovendo o desligamento do circuito em que se manifesta a tensão de contato perigosa.

PROJETO QUALIPETRO

Princípios fundamentais
Proteção básica: Proteção contra choques elétricos em condições normais mas que é suscetível de falhar, devendo esta possibilidade de falha ser levada em conta. Meio destinado a impedir contato com partes vivas perigosas em condições normais. Proteção supletiva: Assegura a proteção contra choques elétricos em caso de falha da proteção básica. Meio destinado a suprir a proteção contra choques elétricos quando massas ou partes condutivas acessíveis tornamse acidentalmente vivas. Proteção adicional: Meio destinado a garantir a proteção contra choques elétricos em situações de maior risco de perda ou anulação das medidas normalmente aplicáveis, de dificuldade no atendimento pleno das condições de segurança associadas a determinada medida de proteção e/ou, ainda, em situações ou locais em que os perigos do choque elétrico são particularmente graves.

PROJETO QUALIPETRO

de baixa impedância. Aterramento: Ligação elétrica. indução eletromagnética. PROJETO QUALIPETRO .Conceitos Terra: Massa condutora de solo que envolve o eletrodo de aterramento. intencional à terra. eletricidade estática e descargas atmosféricas. É o referência de qualquer sistema elétrico e convencionado que possui 0 V em qualquer ponto. que podem ser decorrentes de falta fase-massa. Sua função é escoar para a Terra as cargas elétricas indesejáveis. sendo normalmente conectado ao terra por motivos de segurança. Massa: É qualquer corpo condutor de eletricidade que não tenha necessariamente função elétrica/eletrônica no circuito.

Aterramento PROJETO QUALIPETRO .Conceitos --.

Aterramento PROJETO QUALIPETRO .Conceitos --.

Conceitos Aterramento Compõe-se de condutores. Tipos de aterramento: barramento de aterramento que. seguro e confiável da instalação. (geralmente o neutro). eqüipotencialização e eletrodos de interligados. PROJETO QUALIPETRO . FUNCIONAL – Ligação à terra de um dos condutores. PROTEÇÃO – Ligação à terra das massas e dos elementos condutores estranhos à instalação. para o funcionamento correto. para proteção contra choques elétricos por contatos indiretos. formam a malha de terra.

Conceitos Aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Eletrodo de aterramento: elemento condutor metálico ou conjunto de elementos condutores interligados. PROJETO QUALIPETRO . em contato direto com a terra de modo a garantir ligação com o solo. Eletrodos de aterramento interligados: eletrodos de aterramento que possuam ligação (intencional ou não) e que interagem eletricamente. Condutor de ligação: condutor empregado para conectar o objeto a ser aterrado ao eletrodo de aterramento ou para efetuar a ligação de dois ou mais eletrodos.

Conceitos Eletrodo de aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Eletrodo de aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Eletrodo de aterramento PROJETO QUALIPETRO .

PROJETO QUALIPETRO .Conceitos Eletrodos de aterramento isolados: eletrodos de aterramento suficientemente distantes uns dos outros para que a corrente máxima susceptível de ser escoada por um deles não modifique sensivelmente o potencial do outro.

Conceitos Eletrodos de aterramento isolados PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Sistema de aterramento: Sistema formado por um ou mais eletrodos de aterramento. isolados ou não. PROJETO QUALIPETRO . O sistema também se compõe pelo conjunto de condutores e peças condutoras com o qual é constituído um aterramento. visando atender necessidades funcionais ou de proteção.

Conceitos Sistema de aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos --.Sistema de aterramento PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos PROJETO QUALIPETRO .

As ligações equipotenciais secundárias ligam as massas e partes condutoras da estrutura entre si. neutralizando o risco de choque elétrico entre partes metálicas diferentes. mas que se estiverem nessa situação causarão um choque elétrico em pessoas que as tocarem simultaneamente.Conceitos Ligação Equipotencial A equipotencialização evita que haja uma diferença de potencial entre partes metálicas de uma estrutura que não pertencem ao circuito elétrico. A ligação equipotencial principal interliga todas as estruturas que não façam parte do circuito elétrico com o terminal de aterramento principal. PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Ligação Equipotencial PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Ligação Equipotencial PROJETO QUALIPETRO .

Conceitos Ligação Equipotencial PROJETO QUALIPETRO .

visando obter a equipotencialidade necessária para os fins desejados. pertencente ou não à instalação. (formas abreviadas: dispositivo a corrente diferencial-residual. PROJETO QUALIPETRO . elemento condutivo ou parte condutiva: Elemento ou parte constituída de material condutor. mas que não é destinada normalmente a conduzir corrente elétrica. barramento de equipotencialização principal (BEP): Barramento destinado a servir de via de interligação de todos os elementos passíveis de inclusão na equipotencialização principal. dispositivo diferencial.Conceitos dispositivo de proteção a corrente diferencial-residual: Dispositivo de seccionamento mecânico ou associação de dispositivos destinada a provocar a abertura de contatos quando a corrente diferencial residual atinge um valor dado em condições especificadas. Por extensão. dispositivo DR). a própria rede de elementos interligados resultante. equipotencialização: Procedimento que consiste na interligação de elementos especificados.

PROJETO QUALIPETRO . ― três condutores.Esquema de condutores vivos São considerados os seguintes esquemas de condutores vivos: a) corrente alternada: ― monofásico a dois condutores. ― trifásico a quatro condutores. ― bifásico a três condutores. b) corrente contínua: ― dois condutores. ― trifásico a três condutores. ― monofásico a três condutores.

diversos esquemas de condutores vivos.Corrente alternada A NBR-5410 considera. são eles: PROJETO QUALIPETRO . em corrente alternada (CA) e em corrente contínua (CC). para a alimentação da instalação elétrica.

Esquemas de Aterramentos Simbologia PROJETO QUALIPETRO .

Esquemas de Aterramentos Simbologia Primeira letra – Situação da alimentação em relação à terra: • T = um ponto diretamente aterrado. PROJETO QUALIPETRO . • I = isolação de todas as partes vivas em relação à terra ou aterramento de um ponto através de impedância.

PROJETO QUALIPETRO . o ponto aterrado é normalmente o ponto neutro). independentemente do aterramento eventual de um ponto da alimentação. • N = massas ligadas ao ponto da alimentação aterrado (em corrente alternada.Esquemas de Aterramentos Simbologia Segunda letra – Situação das massas da instalação elétrica em relação à terra: • T = massas diretamente aterradas.

PROJETO QUALIPETRO .Esquemas de Aterramentos Simbologia Letras Suplementares (eventuais) – Disposição do condutor neutro e do condutor de proteção: • S = funções de neutro e de proteção asseguradas por condutores distintos. • C = funções de neutro e de proteção combinadas em um único condutor (condutor PEN).

Esquemas de Aterramentos Esquema TN  O esquema TN possui um ponto da alimentação diretamente aterrado. a) esquema TN-S. no qual o condutor neutro e o condutor de proteção são distintos . PROJETO QUALIPETRO . sendo as massas ligadas a esse ponto através de condutores de proteção.

• Neste esquema os condutores. que detectam a corrente que escoa pela terra. PROJETO QUALIPETRO . está sempre com tensão zero. neutro (N) e proteção (PE). • Também é caracterizado por possuir baixa impedância para correntes de falta (altas correntes). • É utilizado quando a distância entre a carga e a fonte não é muito grande.Esquemas de Aterramentos Esquema TN-S. • A proteção deve ser garantida por dispositivo DR (diferencial-residual). este último. são separados e.

PROJETO QUALIPETRO .Esquemas de Aterramentos Esquema TN-S.

PROJETO QUALIPETRO .Esquemas de Aterramentos Esquema TN  O esquema TN possui um ponto da alimentação diretamente aterrado. sendo as massas ligadas a esse ponto através de condutores de proteção. b) esquema TN-C-S. em parte do qual as funções de neutro e de proteção são combinadas em um únicocondutor .

Esquemas de Aterramentos Esquema TN-C-S • O esquema TN-C nunca deve ser utilizado a jusante do sistema TN-S. • A proteção deve ser garantida por dispositivo DR. PROJETO QUALIPETRO . pois representa o único meio adequado para proteção contra choques elétricos.

Esquemas de Aterramentos Esquema TN  O esquema TN possui um ponto da alimentação diretamente aterrado. na totalidade do esquema. no qual as funções de neutro e de proteção são combinadas em um único condutor. c) esquema TN-C. PROJETO QUALIPETRO . sendo as massas ligadas a esse ponto através de condutores de proteção.

• É perigoso no caso de ruptura do condutor neutro. • A tensão do condutor neutro junto à carga não é zero. além de não se admitir o uso de dispositivos DR. PROJETO QUALIPETRO . • Este esquema não é permitido para condutores de seção inferior a 10 mm2 (cobre) e para equipamentos portáteis.Esquemas de Aterramentos Esquema TN-C • O condutor neutro é também utilizado como condutor de proteção (PEN).

PROJETO QUALIPETRO .Esquemas de Aterramentos Esquema T T  O esquema TT possui um ponto da alimentação diretamente aterrado. estando as massas da instalação ligadas a eletrodo(s) de aterramento eletricamente distinto(s) do eletrodo de aterramento da alimentação.

É recomendado para sistemas onde a fonte de alimentação e a carga estiverem distantes uma da outra. PROJETO QUALIPETRO .Esquemas de Aterramentos Esquema T T A proteção deve ser garantida por dispositivos DR. pois representa o único meio adequado para proteção contra choques elétricos (instalado na origem da instalação).

Esquemas de Aterramentos Esquema IT  No esquema IT todas as partes vivas são isoladas da terra ou um ponto da alimentação é aterrado através de impedância. seja porque não há eletrodo de aterramento da alimentação. PROJETO QUALIPETRO . As massas da instalação são aterradas em eletrodo(s) de aterramento próprio(s). seja porque o eletrodo de aterramento das massas é independente do eletrodo de aterramento da alimentação.

Esquemas de Aterramentos Esquema IT Massas aterradas no mesmo eletrodo de aterramento da alimentação. PROJETO QUALIPETRO . se existente.

é • O DR é o dispositivo mais indicado para a proteção contra contatos indiretos. etc).Esquemas de Aterramentos Esquema IT • Muito usado no passado (EUA) e abandonado por problemas de tensões transitórias que ocorriam em grandes instalações. • Usar onde a continuidade do serviço indispensável (hospitais. PROJETO QUALIPETRO . • Exige manutenção especializada (com inspeções e medições periódicas da resistência de isolação). indústrias.