You are on page 1of 19

Universidade Federal de São João del-Rei Engenharia Mecânica TEM - Lubrificação Industrial

Lubrificação por Névoa
Rhander Maciel Matos Prof. D.Sc. Jorge Nei Brito

para a lubrificações de mancais de rolamentos que giram em altíssimas velocidades. principalmente. Esses mancais necessitam de óleo em quantidade cuidadosamente controlada. • • Rhander Maciel Matos/Prof. D. Esse sistema foi desenvolvido.Sc.Introdução • Neste sistema o lubrificador pulveriza o óleo em uma fina camada e é levado em um fluxo de ar até as partes a serem lubrificadas. Jorge Nei Brito .

sensível melhora de performance. • Nos anos 70. a lubrificação por névoa começou a ser utilizado em motores elétricos. • Nos anos 60.Sc. a lubrificação por névoa acabou chegando à América do Norte quando foi introduzido pelas refinarias de petróleo e plantas petroquímicas. Sua invenção foi na Europa nos anos 30 quando a indústria de fibras tinha um problema: os rolamentos de alta velocidade estavam falhando em uma taxa inaceitável. Jorge Nei Brito . D.História • A lubrificação por névoa hoje é uma solução para velhos problemas apresentados na indústria. o qual trouxe. Rhander Maciel Matos/Prof. ao contrário do que se pensava na época.

Trabalhando juntos. • Assim. D. estas ações combinadas acabam formando partículas de óleo ou gotículas de 1 a 3 microns com o ar.Sc.Como Funciona • A lubrificação por névoa é gerada pela introdução de óleo líquido e ar em velocidade sônica em um tubo venturi (vórtex). Rhander Maciel Matos/Prof. Jorge Nei Brito . o óleo experimenta o fenômeno da força de cisalhamento e vibrações instáveis das altas velocidades angulares do ar.

Rhander Maciel Matos/Prof. D. Jorge Nei Brito .Como Funciona • Na saída do Venturi podemos encontrar três tipos de conexões: névoa. atomização. Essas conexões permitem proporcionar diversos graus de reclassificação. condensação.Sc.

• Engrenagens.Sc. • Bombas e compressores em refinarias de petróleo. D. • Eixos de máquinas-ferramentas e • Plantas petroquímicas. cames. Jorge Nei Brito . cadeias.Exemplos de Equipamentos e Indústrias • Rolamentos de motores elétricos. Rhander Maciel Matos/Prof. • Euperfícies deslizantes de máquinas em usinas siderúrgicas e de papel • Equipamentos diversos tipos presentes em plantas industriais.

• Moderniza (automatiza) a lubrificação manual evitando o erro humano aumentando a segurança industrial. • Economia no controle e manuseio dos lubrificantes. • Aumenta a vida útil. Rhander Maciel Matos/Prof. a concentração deveria estar a partir de 1 para 250. já que para uma mistura se tornar explosiva.Sc.Vantagens • Reduz o coeficiente de fricção 25% e reduz o consumo de energia elétrica em ate 5%. • Considerando que a lubrificação por névoa é tão pura. explosão é impossível de acontecer. D. • Reduz a temperatura.000 partes de ar. Jorge Nei Brito . 1 parte de óleo para 200.

Limitações • A corrente de ar na alimentação deve ser mantida laminar. • O desempenho é sensível à temperatura. D. Rhander Maciel Matos/Prof. • O spray envolve riscos ambientais. Jorge Nei Brito .Sc.

Jorge Nei Brito . furação.Sc. usinagem. fresagem. D. puncionamento. entre outros. Rhander Maciel Matos/Prof. estampagem.Caso Prático Podem ser aplicados em diversos tipos de trabalhos como: serras. rosqueamento.

D.Sc. Jorge Nei Brito .Rhander Maciel Matos/Prof.

Caso Prático Rhander Maciel Matos/Prof.Sc. D. Jorge Nei Brito .

direcionada para o ponto de contato da ferramenta com a peça trabalhada. Jorge Nei Brito .Caso Prático • O sistema mini Lubetool® foi projetado para substituir a tradicional lubrificação com óleo solúvel em litros de água utilizada no trabalho com metais.Sc. por uma mistura de ar com gostas de óleo puro (preferencialmente de base vegetal). D. Rhander Maciel Matos/Prof.

Sc. • Aumento de 25% na vida das ferramentas. • Elimina operações de: Destinação dos líquidos exaustos. • Melhor acabamento superficial. • Maior produtividade. Jorge Nei Brito . Rhander Maciel Matos/Prof. • Máquinas e ambientes limpos. • Redução de 90% no consumo de lubrirefrigerante. D. lavagem dos cavacos.Caso Prático Benefícios: • Redução de custos. lavagem das peças.

Caso Prático Rhander Maciel Matos/Prof.Sc. D. Jorge Nei Brito .

Jorge Nei Brito .Sc. D.Caso Prático Rhander Maciel Matos/Prof.

D.Sc.Caso Prático Centro de Usinagem Rosqueadora Rhander Maciel Matos/Prof. Jorge Nei Brito .

Sc. Jorge Nei Brito .Conclusão • O sistema de lubrificação por névoa de óleo apresenta uma alternativa atraente. tanto para a graxa em baixas velocidades quanto para sistemas de circulação de óleo para altas velocidades e temperaturas elevadas. Rhander Maciel Matos/Prof. D.

Sc.”Machinery Lubrication. E. Disponível em :http://www.br/sistema_ar_oleo_lubetool.ind. “Oil Mist Lubrication in the Hydrocarbon Processing Industry.machinerylubrication. Disponível em: http://www.html e http://engeprojnews.. D. • Ehlert. 2004. M. Acesso em julho de 2013. E. 2004. Disponível em: http://engeprojnews. Jorge Nei Brito . “Guidelines for Oil Mist Lubrication” Machinery Lubrication.. “Matching Lube Oil Systems to Machinery Requirements. • ENGEPROJNEWS.html.tecnolub. Acesso em Junho de 2013.br/2013/05/sistema-delubrificacao-por-nevoa-oil_6.blogspot. • Khonsari. and Booser. 2004..Referências • Khonsari.com/Read/799/oil-mistlubrication. and Booser.com.com.html Rhander Maciel Matos/Prof.” Machinery Lubrication.blogspot. D. • TECNOLUB.br/2013/05/sistema-delubrificacao-por-nevoa-oil. M.

Jorge Nei Brito .Sc.Lubrificação por névoa Dúvidas? Rhander Maciel Matos Prof. D.