You are on page 1of 64

O SENTIDO MODERNO DA PALAVRA POLÍTICA

CATEGORIAS, CONCEITOS, NOÇÕES E ANÁLISES.

OBJETIVOS Geral Entender categorias, conceitos e noções em política.

Específicos Discutir aspectos terminológicos da política; Conhecer os prismas analíticos da Ciência Política; Delimitar o objeto da Ciência Política; e Escolher o método de estudo da política.

SUMÁRIO Introdução. Revisão das categorias, conceitos e noções de política. A política científica. Objeto e método da Ciência Política. Considerações finais. Bibliografia.

INTRODUÇÃO .

a reflexão a respeito da política esteve sempre ligada à indagação sobre qual a forma do exercício do poder mais adequada à vontade divina: seu meio de discussão por excelência era a exegese bíblica. .Na Idade Média.

Maquiavel e More A TEORIA POLÍTICA MODERNA .

. UTOPIA E REFORMA.POLÍTICA.

MAQUIAVEL (1513) O pragmatismo político; Ética convencional e ética de responsabilidade; A virtù e a fortuna; e Condições para o surgimento da política moderna.

UTOPIA (1516)

(ou-topos)
(“não-lugar” – lugar inexistente) (eu-topos) (“lugar feliz” – qualquer projeto irrealizável – “quimera”)

Relação com o chamado “sonho do milênio” (aguardava a chegada de um Salvador) “Engenharia constitucional”.

REFORMA (1517) Acordo de Augsburgo e Edito de Nantes.

o objeto da Ciência Política e tecer considerações sobre o método de estudo desta ciência. . Definir. ainda.INTERESSA-NOS HOJE: Revisar algumas categorias. Conhecer três prismas analíticos da política. discutir alguns conceitos e algumas noções de política já de conhecimento público.

SISTEMA POLÍTICO REGIME POLÍTICO .

bem como a prática dos valores que animam tais instituições.SISTEMA POLÍTICO Qualquer conjunto de instituições. Matteucci e Pasquino. caracterizados por certo grau de interdependência recíproca.) . (Bobbio. grupos ou processos políticos. (Bobbio. Matteucci e Pasquino.) REGIME POLÍTICO Conjunto das instituições que regulam a luta pelo poder e o seu exercício.

FORMAS DE GOVERNO .

) . (Bobbio. bem como a organização do sistema partidário.FORMAS DE GOVERNO A análise das formas de governo atende a dinâmica das relações entre os poderes Executivo e Legislativo e respeita. Matteucci e Pasquino. às modalidades de eleição dos dois organismos. ao seu título de legitimidade e à comparação das suas prerrogativas. em particular.

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA .

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Conjunto de atividades diretamente destinadas à execução concreta das tarefas ou incumbências consideradas de interesse público ou comum. Matteucci e Pasquino. (Bobbio.) . numa coletividade ou numa organização estatal.

PARTIDOS POLÍTICOS .

(Weber. destinado a obter benefícios. apud Bobbio. poder e. seja ele “objetivo” como a realização de um plano com intuitos materiais ou ideais. isto é. consequentemente. Matteucci e Pasquino.PARTIDOS POLÍTICOS Uma associação que visa um fim deliberado.) . glória para os chefes e sequazes. seja “pessoal”. ou então voltados para todos esses objetivos conjuntamente.

AUTORIDADE E PODER .

Matteucci e Pasquino. (Bobbio. uma obediência incondicional. continuativo no tempo. pelo menos dentro de certos limites. que os subordinados prestam.) .AUTORIDADE Poder estável.

PODER A capacidade ou a possibilidade de agir. de produzir efeitos. (Bobbio.) . Matteucci e Pasquino.

ESTADO E GOVERNO .

tem por fim promover o bem comum no território sob sua jurisdição”. Matteucci e Pasquino.) GOVERNO Conjunto de pessoas que exercem o poder político e que determinam a orientação política de uma determinada sociedade. (Bobbio. (Burgardt. agindo politicamente.) . submetida ao Diploma Legal e.ESTADO “Uma instituição que.

POVO .

estabelecendo com este um vínculo jurídico de caráter permanente. através de um momento jurídico.É o conjunto dos indivíduos que. se unem para constituir o Estado. (Dalmo de Abreu Dallari) . participando da formação da vontade do Estado e do exercício do poder soberano.

SOBERANIA .

) . consequentemente. a diferença entre esta e as demais associações humanas em cuja organização não se encontra este poder supremo.SOBERANIA Poder de mando em última instância. numa sociedade política e. Matteucci e Pasquino. (Bobbio.

NAÇÃO .

(Victor Hugo Veppo Burgardt) .“Um conjunto de valores muito além de um conjunto cultural. permitindo-lhe sentir-se parte de um grupo”. Um sentimento que aproxima o povo e que toma forma de tudo aquilo que o une e que lhe foi inculcado pela via simbólica desde a infância.

PARTICIPAÇÃO POLÍTICA .

praxes.PARTICIPAÇÃO POLÍTICA Uma variada série de atividades. ou seja. e Participação. Ativação.) . Matteucci e Pasquino. (Bobbio. orientações e processos típicos das democracias ocidentais e podem se desenvolver em três níveis: Presença.

DESPOTISMO .

o mesmo tipo de relação que o patrão (despótes) tem com os escravos que lhe pertencem. Matteucci e Pasquino.) .DESPOTISMO Forma de governo em que quem detém o poder mantém. em relação aos seus súditos. (Bobbio.

REVOLUÇAO. . GOLPE DE ESTADO E INSURREIÇÃO.

a fim de efetuar profundas mudanças nas relações políticas. . no ordenamento jurídico-constitucional e na esfera socioeconômica.REVOLUÇÃO (política) É a tentativa violenta de derrubar as autoridades políticas existentes e de as substituir.

GOLPE DE ESTADO É um tentativa de substituição das autoridade políticas existentes dentro do quadro institucional. . sem nada ou quase nada mudar dos mecanismos políticos ou socioeconômicos. É tipicamente levado a efeito por escasso número de homens já pertencentes à elite.

com qualquer rebelião de massa e é caracterizada pelo uso da violência.INSURREIÇÃO Movimento generalizado de um núcleo de indivíduos contra o poder dominante. Coincide. . normalmente identificado com o governo. Pode ser o preâmbulo da Revolução. em geral.

ALIENAÇÃO .

Uma situação psicossociológica de perda da própria identidade individual ou coletiva. Matteucci e Pasquino. (Bobbio.ALIENAÇÃO Processo pelo qual alguém ou alguma coisa é obrigado a se tornar outra coisa diferente daquilo que existe propriamente no seu ser. relacionada a uma situação negativa de dependência e falta de autonomia.) .

ALIANÇA .

(Bobbio.ALIANÇA Compromisso em questões políticas ou militares. formalizado pela assinatura de um acordo ou tratado. que diferentes Estados assumem para a proteção e a obtenção de seus interesses.) . Matteucci e Pasquino.

REAÇÃO .

Reacionários. normalmente. são aqueles que perderam privilégios com a nova ordem. opondo-se a um processo evolutivo da sociedade. . ou temem perdê-los. tenta fazer regredir esta sociedade à estágios que tal processo havia ultrapassado.REAÇÃO O termo indica genericamente todo comportamento coletivo que.

DEMOCRACIA .

DEMOCRACIA Três tradições históricas: A teoria clássica (Aristóteles). . A teoria moderna (Maquiavel). e A teoria contemporânea (Bobbio). A teoria medieval (romana).

Multiplicação dos órgãos representativos. .Evolução da democracia: Alargamento gradual do direito a voto.

PLEBISCITO E REFERENDUM .

(Bobbio. Matteucci e Pasquino.PLEBISCITO Votação popular sobre assuntos de relevância constitucional. REFERENDUM Votação popular que se diferencia do plebiscito por sua maior regularidade.) .

A POLÍTICA CIENTÍFICA .

A POLÍTICA CIENTÍFICA E SEUS TRÊS PRISMAS: Prisma filosófico Prisma sociológico Prisma jurídico .

. em sentidos teórico e prático. instituições e ideias políticas.PRISMA FILOSÓFICO Em sentido lato. a CP tem por objeto o estudo dos acontecimentos. referidos ao passado. ao presente e às possibilidades futuras.

O caráter especulativo dos estudos políticos formou-se na Grécia antiga. . Na Europa medieval a filosofia se entrelaça à teologia ao especular sobre os temas políticos. mesmo esta já sendo considerada uma ciência autônoma.O caráter do “ser” e o do “dever ser”. o prestígio da filosofia (análise filosófica) sempre esteve presente nas obras sobre política. Nos tempos modernos e na contemporaneidade.

. abrindo um capítulo de fecundos estudos sobre a política científica. percebe-se como um dos pontos altos o estudo do Estado.PRISMA SOCIOLÓGICO Analisando a sociologia política de Max Weber.

Legitimação das bases sociais em que o poder repousa.Influência e natureza do aparelho burocrático. técnica de combate e proselitismo. liderança e programa).Objetos da política científica e da Sociologia Política: .Administração pública. . . .Regime político e Partidos políticos (essência. . racionalização do poder (influência dos atos legislativos e a força do parlamento) e formas legítimas de autoridade. organização.

. ou seja. um simples corpo de normas.PRISMA JURÍDICO A CP tem sido objeto de estudo que a reduz ao Direito Político.

Kelsen: O Estado será entendido à medida que o Direito for entendido. . “Todo Estado é Estado de Direito”. Situa em relação de identidade o Direito e o Estado. A força coercitiva do Estado significa o grau de eficácia da norma jurídica.

pois. Menos radicais do que Kelsen. . este reduziu o Estado a considerações exclusivamente jurídicas.Corrente mais moderada de publicistas franceses: Preocupam-se mais com os aspectos jurídicos da política científica e menos com os aspectos filosóficos e sociológicos.

CIÊNCIA POLÍTICA Objeto e método. .

sinalizações e/ou sentidos possíveis). observação. as bases ideológicas e as tendências. .TEM COMO OBJETO As relações de poder. utiliza-se de métodos comuns às ciências: hipótese (argumentos norteadores). Para tal. interpretação (análise) e conclusão (tendências. investigação.

sobre a descrição e análise dos sistemas políticos e sobre o comportamento político e dos políticos. Trata sobre a teoria e a prática da política.Emprega os mais diversos tipos de metodologia das ciências da sociedade. .

. SOCIOLOGIA Analisa as ações políticas como fatos que atingem ou não o bem comum.RELAÇÃO ENTRE CIÊNCIA POLÍTICA E SOCIOLOGIA POLÍTICA Considera o bem comum como objeto das ações políticas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS .

Dicionário de Política. 2008. Fábio Régio (org). 2012. ______. 2002. São Paulo: Malheiros Editores. Paulo. srd. 14ª ed. São Paulo: Editora Atlas. Doutrinas e filosofias políticas. A nação nas fronteiras longínquas: o sentimento nacional dos pampas ao lavrado. Ciência Política. CD. 2007. . In: BENTO. Curso de Filosofia Política. Victor Hugo Veppo. São Paulo: Editora Atlas. Jundiaí: Paco Editorial.al. Norberto et. Eduardo. Fronteiras em movimento. BURGARDT.BIBLIOGRAIA BITTAR. BOBBIO. BONAVIDES. 3ª ed. Brasília: Editora da UnB.