You are on page 1of 24

TIPO 1 – VISÃO GERAL

.

.

.

. organização e economia. ... “não seja infantil”. “esforce-se”.). “faça melhor”. Foram sujeitos a altas expectativas: castigados quando erravam e sem recompensa quando bem comportados... Foram cobrados para serem ‘crianças modelo’(“seja bom”.. “comporte-se bem”.)  Foram educados para a limpeza.

justiça e ordem moral.  Perfeccionista: dificuldade em aceitar as imperfeições (suas e dos outros).. Há uma luta contínua de aperfeiçoamento.. .... só porque encontrou um pequeno erro. Idealista: desejo de um mundo de verdade. Só quando está bem a vontade consegue convive com a imperfeição... é capaz de refazer um projeto.... sempre acha falhas....  Leal e amigo – pode animar os outros a trabalhar sua personalidade e a crescer além de si mesmos.  Bom líder e professor – esforça-se por dar bom exemplo e ensina como as coisas devem ser.... aproveita tudo o que pode ajudar para se aperfeiçoar.

interação com pontos de vista múltiplos. tolerância com opiniões diferentes.... A presumida superioridade moral torna-se um prazer que substitui à renúncia de ‘prazeres inferiores’..  Tem grandes capacidades de organização e sentem prazer fazendo isso. É pessoa séria.  Sacrifica suas necessidades para agradar aos outros e merecer o amor das pessoas. O prazer é adiado. geralmente não tem jeito para contar piadas. Sente-se bem em ambientes que requerem organização e planejamento e não se sente bem em trabalhos que pressupõem grandes margens de erro. . foi privado da infância e levado a agir muito cedo como adulto.

que pode ser altamente construtiva. dedicando-se a causas de valor. . quer saber exatamente o que se espera dele.. Acha que só há uma visão correta. o que ‘deve ser feito’. Rigidez de atenção: focaliza intensamente um setor da vida que precisa de correção e não presta atenção a outros setores. é invencível e trabalha incansavelmente até o fim.. que se vão desmantelando. uma solução certa     para cada coisa: a sua! Quer regras bem claras. Sua atenção se concentra em ‘ver’ o que está ‘certo’ ou ‘errado’. Uma vez convencido de que está correto... com enorme fluxo de energia física.

... não precisa de despertador). Tem paciência com aqueles que demonstram força de vontade e que admitem os seus erros. Vive sob a pressão do tempo. Mas tende a desconfiar da autoridade.  Espera que as autoridades notem seu bom desempenho e ofereçam recompensas. Mas se irrita com aqueles que não se esforçam. Teme opor-se abertamente às autoridades...  Responsável e cumpridor do dever.  Compulsivamente pontual (tem relógio na cabeça. segue uma agenda bem definida. por medo de retaliação ou de estar cometendo um erro de julgamento.

ESTILO DE FALAR – moralizante. aplicado.AUTO IMAGEM – tenho razão. . organizado. IDEALIZAÇÃO – honesto. disciplinado.

. .  Os hobbies são geralmente práticos (e que podem causar alegria aos outros): cozinhar. A busca da perfeição domina a sua vida. vem a decepção e daí as frustrações constantes.”.. cuidar do jardim..  Quando encontra algo que parece perfeito há um êxtase momentâneo e um endeusamento.. Um comentário que pode ser freqüente é: “pense na perfeição que isto poderia ter. Ao aparecerem as imperfeições.  Tendência a fazer renúncias e a punir-se reprimindo ou matando sentimentos e necessidades.

... e pode gerar uma magnífica capacidade crítica ou uma pessoa ranzinza. tenta apresentar seus argumentos e parecer objetivo.. uma boa conversa. ferve de raiva mas não articula agressões.  O sentido de perfeição pode ser encontrado em coisas simples: casa arrumada.  Internamente. um trabalho bem feito.. Asceta e puritano: como meio para salvar a si mesmo. uma coisa bonita. insatisfeita e implicante.

 Na infância sentiu-se irritado e não pode expressar sua irritação. mas basta encontrar alguém irritado para que sua irritação reprimida acorde. Na vida adulta tenta fugir disso. Isso foi doloroso. .. evitar.. não demonstrar.

por ser desproporcional em relação à situação que a produz. .  Geralmente não admite (nem percebe. Vai reprimindo a raiva e depois acaba explodindo por uma coisa pequena. Quando explode.. geralmente com as pessoas mais próximas. Pode ser uma raiva vulcânica e assustadora.culpa-se e sente vergonha.) que é agressivo (porque isso é imperfeição)..

a palavra e a ação. . sente-se amado.. uma voz que constantemente o censura. Pelo medo de ser criticado..  Quando expressa raiva. quando alguém ouve uma explosão de raiva até o fim.. cobra e condena. desenvolveu um sistema de vigilância interna que controla o pensamento... durante a infância.. é sinal de que está seguro no relacionamento e.  Tem um ‘crítico interno’: pensamentos julgadores. descarrega tudo. acumula e.. a ira é a válvula. quando tem um motivo que parece legítimo. o compara com os outros.  A repressão das agressões gera uma pressão terrível (panela de pressão)..

gera ressentimento e constante irritação.  O dever de trabalhar duro para satisfazer o ‘crítico interno’ abafa os sentimentos próprios. .  Necessidade de atribuir a culpa aos outros. a fim de contrabalançar a intensa crítica dirigida a si mesmo. pois se esforça muito para ser perfeito e se critica internamente. A crítica externa é geralmente muito dolorosa.

 Geralmente: tem dificuldade para tomar decisões importantes (medo de não tomar a decisão ‘certa’... mora o ‘crítico interno’ e no porão ficam os sentimentos. É como uma casa dividida: em cima. de vez em quando. pois os sentimentos são reprimidos o que pode gerar alternância. explosões momentâneas.. Não avança se não tiver o passado resolvido.. dá passagem para a liberação dos sentimentos reprimidos no porão. é o Tipo reformador. Prega conversão e renovação. Tem a sensação de dois ‘eus’: um lúdico e outro punitivo. isso gera uma tensão. . certas situações. ‘perfeita’).  Tem tendência a ser farisaico e hipócrita.  Alguns tentam resolver o dilema levando vida dupla (concretamente em relação aos desejos sexuais reprimidos). Isso funciona como um alçapão que.

geralmente. incomoda-a. Precisa aceita a si mesmo e aos outros em vez de julgar. Lentamente as pessoas deixarão de levar a sério o tipo 1. mas o perdão. Há um sentimento constante de ressentimento: qualquer coisa       ‘fere’ a pessoa. Pode se tornar difícil na convivência: os outros se sentem continuamente julgados e criticados por ele. . Consegue perdoar. Quando reconhece seus erros pede perdão e promete emendarse. nunca é incondicional: perdoa mas não esquece (consegue guardar ‘listas’ de defeitos dos outros e é rancoroso. Precisa enxergar a trave no seu olho. irrita-a. Não consegue entender que os outros não se esforcem por ser melhores.