You are on page 1of 15

Trabalho realizado por : Joana Silva Nª15 11ªA

 Hormonas Vegetais

Tropismos  Ação das hormonas no desenvolvimento da planta  Tipos de Hormonas Vegetais  Bibliografia e Netgrafia

slide 3 slide 4 slide 7 slide 11 slide 15

 As plantas são afectadas por estímulos

externos:  Luz  Temperatura  Gravidade  Fotoperíodo  Toque mecânico (contacto)

 Quando uma planta realiza movimentos na

direção dos estímulos ou na direção contrária dizemos que ela sofreu um tropismo.  Os movimentos que não envolvem crescimento direccionado relativamente aos estímulos chamam-se movimentos násticos ou nastias.

Respostas das Plantas aos estímulos externos
Estímulos luz gravidade temperatura Tropismo fototropismo gravitropismo termotropismo Nastia fotonastia ----------termonastia

contacto
químico água

tigmotropismo
químiotropismo hidrotropismo

tigmonastia
quimionastia hidronastia

 As plantas curvam-se para o lado da fonte

luminosa devido às auxinas, provenientes do ápice, que no caule, se armazenam todas no lado com sombra. Este fenómenos provoca a curvatura do caule derivado a enorme pressão exercida pelas auxinas. Vamos ver isso a seguir!

 Actividade experimental de Charles e Francis

Darwin (1881): 5- Plântula coberta com 1- Intacta; material opaco, 2- Ápice do coleóptilo; excepto o ápice. 3- Ápice do coleóptilo coberto com material opaco; 4- Ápice do coleóptilo coberto com material transparente;

 Conclusão – com esta experiência os cientistas

concluiram que quando as plântulas são iluminadas lateralmente, se transmite uma mensagem da parte superior da planta para a parte inferior, o que provoca a curvatura dos coleóptiolos.

 Conclusão – a planta inclina-se para a fonte

luminosa, não por gostar de luz, mas porque o seu interior as auxinas não gostam de luz. Por este motivo, quando estas chegam ao caule procuram o lado com menos quantidade de luz e instalam-se lá. Este acontecimento provoca, naquela zona de planta, muita pressão o que conseguentemente provoca a curvatura da planta.

 São o 1º factor interno da regulação das reações

de desenvolvimento e crescimento das plantas.  Estas são sintetizadas em pequenas quantidades num local e são transportadas para outro local, onde estimulam ou inibem o crescimento das plantas, ou reparam e fazem a manutenção dos tecidos destas.

 Auxinas:

 Estimulam o crescimento celular, o

alongamento de caules e o desenvolvimento dos frutos;  Controlam o gravitropismo;  Promovem a dominância apical;  Retardam a abcisão.

 Giberelinas

 Estimulam o alongamento e a divisão celular

em caules, raízes, gomos e folhas jovens.  Promovem a germinação de sementes e os processos de floração e maturação dos frutos.
 Citoquininas

 Estimulam a divisão celular em sementes

raízes, folhas jovens e frutos;  Promovem o desenvolvimento dos gomos laterais;  Retardam a abcisão.

 Etileno

 Estimulam a maturação dos frutos;

 Promove a abcisão.
 Ácido Abscísico

 Estimulam a abscisão;

 Inibe a germinação de sementes e o

desenvolvimento dos gomos;  Promove o fecho dos estomas em plantas com stress hídrico.