You are on page 1of 32

JUNÇÃO PN

Ana Isabela Araújo Cunha
Departamento de Engenharia Elétrica
Universidade Federal da Bahia
Estrutura da Junção PN
-
+
íon negativo
lacuna
elétron
íon positivo
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
material tipo P material tipo N
junção
região de
transição
Equilíbrio da Junção PN
movimento difusivo
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
material tipo P material tipo N
junção
+
+
+ -
-
-
- +
+ +
+
+ +
+
-
Equilíbrio da Junção PN
recombinação
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
material tipo P material tipo N
junção
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
material tipo P material tipo N
região de
transição
Equilíbrio da Junção PN
campo elétrico
J
DE
= J
CE
J
DL
= J
CL
J= 0

+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
material tipo P material tipo N
região de
transição
Equilíbrio da Junção PN
campo elétrico
J
DE
= J
CE
J
DL
= J
CL
J= 0

de depleção ou
de cargas
descobertas
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
N
0

x
P
volume de Gauss
E
c
=
Q
S d . E
 
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
µ

Q
P
Q
N
Q
N
= -Q
P


+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
µ

Q
P
Q
N
Q
N
= -Q
P


x
x
P
x
N
E

c
=
Q
S d . E
 
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
µ

Q
P
Q
N
Q
N
= -Q
P


x
x
P
x
N
E

=
=
dx A A . E
dv A . E
µ
µ
Campo e densidade
de carga uniformes ao
longo de A:

+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
E

÷ = dx . E V
x
x
P
x
N
V

V
0
x
x
P x
N
qV
0
lado N

lado P

Barreira de Potencial

x
x
P x
N
qV
0
lado N

lado P

E
2
E
1
E
1
< qV
0


E
2
> qV
0
x
x
P x
N
qV
0
lado N

lado P

E
2
E
1
E
1
< qV
0


E
2
> qV
0
x
x
P
x
N
qV
0
lado N

lado P

E
2
E
1
E
1
< qV
0


E
2
> qV
0
x
x
P
x
N
qV
0
lado N

lado P

E
2
E
1
E
1
< qV
0


E
2
> qV
0
Lacuna minoritária:
compensa a lacuna
com E > q V
0
Potencial da Barreira

V
0
é responsável pelo equilíbrio das correntes de elétrons e
de lacunas

0
dx
dp
qD pE q
0 J
L L
L
= ÷ µ
=
0
dx
dn
qD nE q
0 J
E E
E
= + µ
=
}
÷ =
N
P
x
x
0
Edx V
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
P
x
N
p
P0
n
P0
p
N0
n
N0
p
P0
, n
P0
, p
N0
, n
N0
:
concentrações no equilíbrio
dx
dp
p
1 D
E 0
dx
dp
qD pE q
L
L
L L
µ
= ¬ = ÷ µ
} }
| ÷ = ÷ =
0 N
0 P
N
P
p
p
t
x
x
0
dp
p
1
Edx V
Maior dopagem
|
T

|
|
.
|

\
|
| =
0 N
0 P
t 0
p
p
ln V
J
L
= 0
|
|
.
|

\
|
| =
0 P
0 N
t 0
n
n
ln V
J
E
= 0
lei de ação
das massas
Menor largura da região
de transição
Maior potencial da
barreira
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
V

V
0
Polarização da Junção PN

N P
Junção em equilíbrio
Polarização Reversa

+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
N P
+

V
R
x
x
P
x
N
V

V
0
V
R
t
L
, t
E
: tempo de vida
médio das
lacunas e elétrons

|
|
.
|

\
|
t
+
t
=
0 P
E E
E
0 N
L L
L
S
n
D
D
p
D
D
qA I
Corrente de saturação reversa

Tem sentido de N para P (catodo para anodo)
É constituída de portadores minoritários
É de baixa magnitude
Praticamente não varia com a tensão reversa aplicada
(até antes da ruptura)
Varia significaativamente com a temperatura
É proporcional a área da seção transversal

+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
x
x
P
x
N
V

V
0
N P
Junção em equilíbrio
Polarização Direta

x
x
P
x
N
V

V
0
V
D
N P
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
+

V
D
Característica Volt-Ampère

( )
( ) 1 e I I
T
V
S
÷ =
q|
comportamento assintótico:

V > 4|
T
:

V < -4|
T
:

( )
T
V
S
e I I
q|
=
S
I I ÷ ~
q = 1 a 2: fator de correção
(recombinação na
região de transição)

polarização
direta

-I
S
V

I

polarização
reversa

N P
+ V -

I
Variação da característica com a temperatura
-I
S1
V

I

-I
S2
T
1
T
2
AV
T
2
> T
1
C mV 5 , 2
T
V
o
÷ ~
A
A
Ruptura da Junção na Polarização Reversa

campo elétrico
Na característica volt-ampère:

-I
S
V

I

-V
RUP
ruptura

Efeitos capacitivos na junção PN


Capacitância: taxa de variação de carga com tensão
Junção PN: Q(V) não linear → dQ/dV incremental ou dinâmica
Duas cargas na junção:

Íons fixos de impurezas


Portadores de carga

capacitância de
transição

capacitância de
difusão
Capacitância de transição:

+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
N P
+

V
R
d(V)

( )
m
0
T
T
V V
K
V d
A
C
÷
= =
c
V
Q
V
Q
C
T
R
T
T
c
c
÷ =
c
c
=
V
R
= -V

T
Q
Inclinação = C
T
Predomina na polarização reversa
Varia inversamente com a largura
da região de transição
m = 1/2 para junção abrupta

Capacitância de difusão:

Só existe na polarização direta
Varia exponencialmente com V
Predomina sobre C
T
na
polarização direta

N P
+

V
D
x

T
Q
n
P
p
N
( )
( )
( )
I K C
e
Q
V
Q
C
1 e Q Q
D D
V
T
o D
D
V
o d
T
T
~
q|
=
c
c
=
÷ =
q|
q|
t

t

V
F
v
i
t
1
0

V
R
I
F
i

t
1
I
R
-I
S
t
2
t
3
Tempo de recuperação reversa:

N P
+ v
i
-
t
2
– t
1
= tempo de
armazenamento: n
P
→ n
P0

p
N
→ p
N0

t
3
– t
2
= tempo de transição:
d → d(V
R
)
t
3
– t
1
= tempo de
recuperação reversa